Quem decide largar tudo e tentar a vida em outro país, como eu fiz, vai entender o que eu sinto.

Acho que nunca mais me sentirei inteira. Vai sempre faltar um pedaço. Sinto falta dos amigos que deixei no Brasil, da minha família. Sinto falta dos lugares que gosto… de ver o Cristo, de passear na Lagoa, no Parque Lage… Sinto falta do escondidinho de carne seca da Academia da Cachaça. Sinto falta do Gula Gula e do café da manhã do Zona Sul.

Se um dia eu resolver voltar, sentirei falta dos meus amigos daqui, que são, ao mesmo tempo, a minha família australiana. Sentirei falta dos lugares que gosto… da massa do La Tratoria, do crepe da Kopenhagen, da pizza orgânica do Good Life. Sentirei falta das cores da cidade no outono, dos aniversários nos parques, dos passeios às vinícolas e das praias maravilhosas e vazias.

Aonde quer que eu vá, aonde quer que eu viva, não tem mais jeito! Vai sempre faltar um pedaço….