Ana Fonseca – Amsterdam, Holanda
.

No meu último post eu falei como muitos holandeses (a maioria – nem todos são assim, claro) sentem o amor de uma forma plácida, tranquila, sem sobressaltos, arroubos ou grandes dúvidas. Bom, agora vamos aos termos que os holandeses usam no amor, relacionamentos e casamento. Juntei verbetes de importância aleatória – e irrisória – de uma forma muy loca:

  • Apaixonar-se: verliefd zijn.  Atenção! Quando perguntado (a) o que fez você apaixonar-se por fulano ou fulana é de bom tom dizer na Holanda: “Eu achei ele adorável.” (Ik vond hem/haar lief). Ponto final. Já é o suficiente dizer que achou alguém é adorável/doce. Isso subtende que a pessoa é adorável por dentro e por fora. E daí se desconversa, muda de assunto.
  • Marido, mulher: segue a mesma falta de criatividade do termo para namorado (a) (veja meu post anterior). Fala-se simplesmente man para marido e vrouw para mulher/esposa. Eu achava muito esquisito primeiro falar que o P. era meu “amigo” e depois quando nos casamos dizer que ele era “meu homem”, hahaha! Que emancipação vocabular !
  • Casado (a): getrouwd. Interessante que há a palavra trouw (confiança, fidelidade) no meio. Então pessoas casadas seriam pessoas que confiam uma na outra.

E como dizer fofura, princesa, gato, e outros termos enjoativos em holandês? Sim leitores! Esses termos melosos também existem!

  • Schat: tesouro. Usa-se muito o diminutivo schatje ou tesourinho (a). Muito usado para descrever bebês, criancinhas. Namorados e amigos usam entre si também, para significar “querido”. Usa-se também no cinismo. Por exemplo: “Lieve schat ! Meu querido (a). Eu já estou começando a perder a paciência… “ Nesses caso pode-se usar para se referir a subalternos, atendentes da KLM, recepcionistas intransigentes, pirralhos insuportáveis,  etc..
  • Pop, popje: boneco (a), bonequinha(a), lindinho (a).
  • Mop: literalmente significa “piada”. Se você falar no diminutivo (mopje) significa “gracinha”, engraçadinho (a), fofurinha.
  • Poepje/scheetje: pasmem! Significa “meu cocozinho, meu punzinho”. ARGH!!! Usado em classes sociais baixas.
  • Lieverd: amado, querido.
  • Bloedmooi: bonita de doer, uma mulher belíssima een bloedmooie vrouw. Tradução literal: “bonita de sangrar”.
  • Johnny e Anita. São tipos vulgares e muito sedutores, que se preocupam muito com aparência e usam muitos acessórios, cabelos volumosos, roupas justas e brilhantes, maquiagem pesada, unhas falsas, músculos muito malhados, mulheres muito platinadas ou com o cabelo muito preto quase azulado, etc… Não acho que poderíamos comparar Johnny e Anita com os termos Ricardão e Patricinha.

(Obs.: infelizmente não consigo lembrar de termos como cachorrona/piranha/safada e afins em holandês. Se usa o internacional “bitch”e é bem ofensivo – até mais para quem o pronuncia do que o objeto da ofensa.)

Como dizer “flertar com alguém”? Iemand versieren. Ao pé-da-letra: decorar, enfeitar, embelezar alguém. Faz sentido, não faz? Quando você enche a bola de alguém com palavras está querendo de alguma maneira seduzir essa pessoa, para o bem ou para o mal, não é mesmo?  Eu acho versieren um termo belíssimo da língua holandesa. Enfeitar alguém: paquerar. E olha que holandês não elogia nada nem ninguém, então quando vem palavra bonita o negócio é serio. Pode-se falar também flirten. Mas aí já é na base no olhadão de segundas terceiras e quartas intenções, fungada no cangote e pegada, e não só o palavreado enfeitado. Eu acho o flirten guerrilha, desesperado e pouco sofisticado e o versieren romântico, corajoso e elaborado.

Uma das coisas mais estranhas que existe na língua holandesa é o termo para trair (sexualmente falando). Significa “ir estranho”: vreemd gaan. Outras formas de relacionamento:

  • L.A.T. relatie. Literalmente: living alone together. Uma pessoa está só (fisicamente) – mas não é só (emocionalmente). Quando duas pessoas tem um relacionamento estável, mas cada um mora na própria casa. Muito comum entre pessoas que já foram casadas e tem filhos – mas não necessariamente. Ou pessoas com grande diferença social e econômica (um tem uma casa muito boa e o outro não então preferem não juntar as escovas de dente num mesmo armário). Brincadeiras à parte, pessoalmente eu acho a lat relatie muito interessante quando os dois não dividem o mesmo gosto para decoração, rotina doméstica, etc. Às vezes um gosta do interior e morar em casa, o outro gosta de apartamento na cidade. Ou um é carnívoro e o outro vegetariano zen… vai lá saber.
  • Open relatie. Relacionamento aberto. Casais (não necessariamente casados) que volta e meia um dos dois urina fora do penico – com o consentimento do outro. Muitos casais anunciam: “Nós temos uma open relatie”. Anunciam de boca cheia – que assim acabam atraindo mais candidatos para a esculhambação.
  • Polyamour: relacionamento onde um dos cônjuges se apaixona e se relaciona sexualmente com outro durante certo tempo. Os praticantes do polyamour não se vêem num relacionamento fora do casamento só por desejo sexual. São viciados em se apaixonar… e depois quando não dá certo ficam “só” com o velho e bom cônjuge – até que se apaixonem perdidamente por outro alguém, claro. Eles chegam a apresentar o objeto do afeto aos familiares, aos filhos, aos colegas de trabalho. Aqui, transparência e sinceridade são a base da relação.
  • Partner: parceiro. Quem mora junto e não é casado prefere usar esse termo às vezes ao invés do termo “amigo”. Eu acho muito frio, muito técnico.
  • Knipper licht relatie. Ao pé-da-letra: relacionamento de luz pisca-pica. Relacionamento in & out. Namoro instável. Ou seja: para aqueles casais que não sabem ficar sem brigar e depois ficam doidos para fazer as pazes pra poder brigar de novo. Confundem todo mundo. Com esses casais imaturos é melhor não criticar o ex-parceiro do dito (a) cujo (a) pois antes que você possa imaginar… já voltaram. Igual a muito casalsinho que a gente conhece no Brasil, né? Igual a qualquer lugar do mundo, hahaha! Aliás, acho que para conhecer as pessoas do mundo inteiro basta conhecer bem as pessoas da sua própria aldeia…

Concorda, discorda ? Compartilhe nas mídias sociais ! Bedankt & tot de volgende keer ! 

______________________

Ana Fonseca vive na Holanda. Curtam nossa página no FB e nossa conta no Twitter para atualizações da vida no exterior. Quer ver fotos lindas de Amsterdã e outras cidades pelo mundo? Sigam nosso perfil no Instagram. Blog Brasil com Z, um blog feito por expatriados brasileiros, vivendo nos quatro cantos do mundo!