Eu já falei num post anterior que uma festa importante no final do ano na Holanda é a do Sinterklaas. O santo chega à Holanda em meados de novembro e vai oficialmente “embora para a Espanha” no barco a vapor no dia 5 de dezembro.  A maioria das famílias celebra em casa nesse dia. Mas, na verdade, cada família  celebra o Sinterklaas qualquer dia entre 15 de novembro e 5 de dezembro quando bem lhe aprouver (geralmente no fim de semana).

p1010772

Docinhos de marzipã no formato de carinhas de Sinterklaas e o Pedro Negro. Foto, arquivo pessoal da autora.

Hoje, segunda-feira, minha filha pequena tem um “dia contínuo” sem pausa para o recreio das 10h e todos permanecem para comer o sanduíche do almoço na escola. Saem meia hora mais cedo, por outro lado. A razão é que o Sinterklaas e o os Pedros Negros vão novamente à escola dar adeus. As crianças nesse “Dia do Adeus ao Sinterklaas” chegam um pouquinho mais cedo e vão direto deixar seus presentes de amigo oculto na sala, embrulhado por um plástico escuro ou de saco de lixo. Depois voltam para o pátio da escola, não podem permanecer nas salas. Cada escola contrata atores para a data, se o tempo está bom há orquestra de músicos amadores (os pais e alunos mais velhos), coral das crianças, conversa/entrevista do professores com o Sint, brincadeiras dos Pedros Negros que distribuem biscoitinhos de especiarias e mandarinas, cantam músicas e ouvem piadas. A seguir, as crianças se recolhem para suas salas e vão abrir os  presentes do amigo oculto. Todos os anos cada criança pode comprar um presentinho de valor máximo de 5euros e embrulha-lo para o amigo oculto como  uma surpresa (aqui chamado de “surprise” – se pronuncia não como inglês mas no francês). O embrulho deve ser em formato de um objeto que tenha a ver com um hobby ou característica do recebedor. Acompanha um envelope com um poema.

Esse ano minha filha tirou de amigo oculto um menino que escreveu uma cartinha para o Sinterklaas dizendo que “gosta de Playmobil e Lego”. Mencionou até os códigos dos brinquedinhos Playmobil da preferência. Preço: 4.99EUR.  Menino super prático, não ? Que fofo. Vou falar de novo: o menino escreveu os códigos dos brinquedinhos (3 alternativas) e disse que “também podia se qualquer Lego”. Uma criança fácil,  é para amar. Depois de ir a três lojas de brinquedos (uma na minha village, duas em Zaandam) e procurar online pelos códigos dos artigos fornecidos eu já estava ficando grogue dessa estória toda de surprises, Sinterklaas Acabei descobrindo que os itens específicos que o menino queria não eram mais fabricados, estavam fora de série. Daí minha dificuldade em acha-los. Comprei um outro joguinho Playmobil com cavaleiro de armadura e dragão e guardei a notinha fiscal caso queira trocar por outro artigo. Para completar minha filha planejou como surprise uma peça gigante de Lego, onde esconderíamos o Playmobil entre muito papel velho. O projeto dela (uns 80% feito por ela mesmo, ajudei com supercola e impressão da cartinha e do logo) acabou por ficar assim:

P1050175 P1050176

E meu filho ano passado ganhou essa perfeita guitarra de surprise. Dentro tinha um calendário de Star Wars e um chocolate.

P1050174

Sim, ele toca guitarra. Daí a surprise ter sido uma guitarra de papelão como embalagem do presentinho (o calendário+chocolate).  Todos os anos tiramos uma foto das surprises que as crianças fazem e ganham. Guardamos as surprises no sótão – mas algumas são tão frágeis que se “desmancham” já na ida da escola para a casa. Outras se desintegram nas primeiras 48h. Chororô das crianças e muito sangue frio para os pais.

Na cultura holandesa é muito importante que os presentes sejam modestos.  O negócio é dar lembrancinha(s) mesmo. Chamam no diminutivo de cadeautje ou na forma mais holandesa de kadotje (do francês “cadeau”).

A festa do Sinterklaas em casa consiste de na parte da tarde comer doces, biscoitos e folheados da época, tomar chá e café,  ler poeminhas para os amigos ocultos, cantar com as crianças e trocar os presentinhos.  Depois fazer um jantar leve. Algumas famílias com crianças que não acreditam mais no Sinterklaas ainda assim gostam de festejar a data. Até mais do que o Natal. Porém, a cada ano na Holanda o comércio pões mais pressão nos festejos de Natal. Cresce a importância da ceia de Natal (os supermercados fazem verdadeira guerra de opções de refeições de luxo prontas e semi-prontas)  e de visitar mercados e quermesses (muitos hotéis oferecem de novembro até 20 de dezembro pacotes irresistíveis de hospedagem com café-da-manhã incluído).

Para encerrar, vou contar a estória de uma colega de trabalho inglesa, há muitos anos atrás. Ela tinha chegado fazia pouco tempo à Holanda, por causa de um amor holandês. O Natal para os ingleses é celebrado em grande estilo, tanto na comida quanto nos ornamentos e presentes trocados – é realmente uma data muito “cherished” por eles. Penso que os ingleses se outorgam ao direito de ter “copyright” dos festejos de Natal. Era a primeira vez na vida que essa colega inglesa não iria celebrar o Natal, e o namorado holandês, ligeiramente comovido com a tristeza da moça, a convidou para ir até a casa dos pais dele na data. Disse que iria pega-la as 11h da manhã no dia 25. Ela achou muito cedo, mas se esmerou no penteado, no vestido chique, na maquiagem, no perfume. Chegou na casa dos pais do namorado e achou estranho eles estarem de pantufas, a casa desarrumada, nenhum cheiro de peru assando para a ceia da noite, nenhuma árvore…

blog-peru

Natal na Holanda… Socorro, cade o peru??? (Foto via theguardian.com)

Todos bateram papo sobre assuntos que não envolviam o tema “natal”. Por volta de 13h os idosos colocaram uma toalha engordurada na mesa, pão fatiado, bacalhau frito, iogurte, manteiga, mostarda, maionese, chá e chamaram ela para lanchar com eles. Depois disso o namorado holandês a levou para casa. A garota ficou catatônica no caminho para casa, a garganta deu um nó, ela não conseguiu dar um pio, nem processar o que tinha acontecido. Dias depois, muito abalada, tomou coragem e perguntou com toda a franqueza e calma ao namorado holandês o porquê daquilo tudo ter acontecido. Por acaso os pais eram contra o namoro deles ? Ela tinha dito alguma besteira e eles desistiram de fazer uma ceia com ela ? Porque a tinham dispensado depois de uma almoço informal? Cadê o roast, o peru, o gravy? O namorado levou um susto. Disse apenas: “Como assim, celebrar o Natal com ceia?  Você não sabe que meus pais tem netos pequenos e já tinham celebrado o Sinterklaas?”

Como eu disse: choque cultural total. Acontece mais do que a gente imagina.