Pular para o conteúdo

Bucareste e o Castelo do Drácula: um fim de semana vampiresco!

31/10/2018

Carolina Martins – Bucareste, Romênia

Bună ziua! Sim, a Romênia é um lugar muito interessante de visitar, e aqui conto um pouco dessa minha experiência, indo de Bucareste a Bram, onde fica o Castelo do Drácula.

Saindo de Milão, parti do Aeroporto Internacional de Orio al Serio, um pequeno aeroporto na cidade de Bérgamo que fica a uns 40 minutos. É uma boa opção para quem deseja viajar dentro da Europa ou mesmo dentro da Itália. O vôo até Bucareste para o Aeroporto Internacional Henri Coandă durou cerca de 2h15. Este também um aeroporto pequeno, atende bem todas as necessidades. Cheguei umas 9 horas da manhã e pude aproveitar bem o dia. Fiquei um dia apenas em Bucareste e consegui ver quase tudo que queria, mas o ideal seriam uns dois dias pelo menos, a cidade merece um pouco mais de tempo para se visitar!

Começando o passeio pela cidade, dei de cara com as fontes no Boulevard Unirii. São várias fontes, um parque lindo e que espetáculo! O dia estava com sol o que deixou tudo ainda mais bonito. Desta praça pude partir para todos os locais importantes. A Praça dá acesso à Cidade Antiga, ao Parlamento, às grandes áreas comerciais e o melhor, tudo a pé, é tudo pertinho.

Uma das ruas do centro histórico de Bucareste. 

Sendo assim, fui até o Distrito Lispcani, que é a parte antiga da cidade, e onde fica a antiga corte principesca (Curtea Veche), construída no século 15, por Vlad Tepes, ou Vlad Dracul, onde devo confessar que foi meu motivo para ir a Romênia, sou fascinada por ele! Ali fica a igreja mais antiga de Bucareste, a Biserica Curtea Veche, onde os príncipes romenos eram coroados. Essa igreja é bem pequena mas de uma beleza tão grande que se fica impressionado.

Curtea Veche

Ali nesse distrito fica a igreja mais antiga de Bucareste, a Biserica Curtea Veche, onde os príncipes romenos eram coroados. Essa igreja é bem pequena mas de uma beleza tão grande que se fica impressionado.

Igreja Biseria Curtea Veche, acima

Do lado de fora dela se encontram ruínas, e uma estátua do Vlad Tepes, que era uma das coisas que mais me interessavam ver e estava em reforma. Decepções a parte consegui ver um pouco da estátua e ainda saí feliz. Sempre quando viajamos temos que contar com esses imprevistos, existem sempre obras de restauro.

Um outro lugar muito legal é a livraria Carturesti Carusel,com seis andares, super moderna, com mais de 10 mil títulos e é passagem obrigatória para amantes de leitura e de arquitetura.

Andar pela cidade antiga de Bucareste é um deleite aos olhos, com muitos restaurantes, música de rua, você se sente um pouco bucólico e foi aí que caí na Igreja Stavropoleos, ortodoxa, um antigo mosteiro, toda detalhada, uma das mais bonitas igrejas que já vi. Bucareste é repleta de belas igrejas e não deixe de entrar em nenhuma, você sempre vai se surpreender.

Um lugar que achei muito bacana de visitar também é o Carol Park, não somente por ter meu nome (nesse caso Carol é um nome masculino – Carlos- e remete ao rei Carol I), é um parque enorme, com um gigantesco monumento dos heróis desconhecidos que lutaram pela liberdade do povo e do país e pelo socialismo, servindo como um memorial para os líderes do Partido Comunista.

Com uma bela escadaria, é preciso preparar as pernas para a subida nesse parque. Vale a visita!

Em Bucareste existem muitos restaurantes, e falando nisso uma coisa muito importante a se dizer é sobre a gastronomia de lá. São pratos diferentes e muito saborosos, como por exemplo o Mici, rolinhos de carnes moídas de cordeiro, porco e vaca com temperos, acompanhados de batatas, mostarda forte e nesse caso uma pimenta! Mordi um pouco da pimenta e é saborosa sim com o Mici. Sempre acompanhado de uma boa cerveja, que em Bucareste são muito boas na minha opinião.

Na Cervejaria Mikkeler

Falando em cerveja, a noite fui na Mikkeller, famosa e divertida cervejaria, com um preço um pouco salgado, mas um ambiente muito interessante, é um lugar muito bacana de se visitar. A comida é ótima, acima da média, o atendimento é muito bom também. Existe um segredo para se entrar nela, pois em baixo é um café, então é subir por uma escada na lateral, abrir uma porta intimidadora e entrar em um ambiente super tranquilo e aproveitar.

Fiquei com muita vontade de ficar pelo menos mais um dia em Bucareste, mas no dia seguinte meu destino era a cidade de Bram.

Vista linda das montanhas em Brasov, no caminho para a cidade de Bram

“Drácula”, de Bram Stoker, foi meu primeiro livro de terror. Graças a ele me interessei pelo assunto, me fazendo buscar outros títulos e autores e me fazendo virar uma grande fã de terror.

DRACULA

Sempre foi meu sonho visitar o Castelo em sua homenagem. Consegui realizar esse sonho e conto um pouquinho como foi.

A entrada do Castelo, acima

O Castelo de Bram na Romênia fica na cidade de Bram, na Transilvânia, e foi a hospedagem de Vlad Tepes, o empalador, por apenas uma noite. Mesmo assim o Castelo é famoso por ser do Conde Drácula, personagem inspirado nele.
Saindo de Bucareste, capital da Romênia com meu marido, com um carro alugado (é possível chegar de trem também, mas preferimos alugar o carro) chegamos em Bram em quase 3 horas. A estrada foi boa, chegamos sem nenhum problema e não tem pedágio. A cidade é bem pequena e charmosa, e você já sabe que está perto do Castelo pela fila de carros que segue até ele. Existem alguns estacionamentos pagos e alguns estacionamentos na rua gratuitos com poucas vagas, demos sorte e achamos uma. Não tem perigo nenhum, se achar uma vaga, pode deixar tranquilamente. O clima da cidade é de um turismo bem bacana.
Em volta do Castelo existem muitas lojas e barraquinhas vendendo todos os tipos de lembrancinhas, camisetas, imãs, canecas, canetas, tudo que a imaginação mandar. Como eu amo feirinhas, fiquei um tempão tentando escolher uma camiseta do Vlad e alguns imãs para nossa coleção. Os vendedores falam minimamente o inglês e dá pra se comunicar bem, nem que seja apontando, fiz isso várias vezes porque definitivamente não entendo nada de romeno.
A moeda da Romênia é chamada de Lei, e é próxima ao real na cotação, e os preços na Romênia são bem atrativos. Uma camiseta na feirinha custou 30 Lei, muito bonitinha. Uma caneca custa de 5 a 10 Lei e os imãs entre 5 e 12 Lei.
O Castelo é de fácil acesso e dá para comprar os ingressos na porta sem nenhum problema ou online sem acréscimo de valor, não é por hora marcada, comprando o ingresso pode usar quando quiser. Apenas atenção nos horários porque no inverno a última entrada é as 16 horas. Custa 20 Lei adulto e é possível consultar todos os preços no site do Castelo www.bran-castle.com
A visita fizemos em cerca de 2 horas e meia, o Castelo tem muita coisa para ver, muita coisa interessante e é muito bonito e bem conservado. Apesar do Castelo ter como seu principal “astro” o Conde Drácula, grande parte do Castelo tem como exposição outros assuntos, como o quarto da Rainha Maria da Romênia, e o quarto de alguns príncipes, por exemplo. Sobre Vlad Tepes existe o famoso quadro com seu rosto e sua árvore genealógica, entre outras coisas. Existem também menções a outros filmes de terror sobre vampiros.
Cadeira de tortura
Compramos o ingresso por 10 Lei para visitar a sala de tortura, onde fica em exposição aparelhos medievais de tortura como uma Iron Maiden ou dama de ferro, uma cápsula de ferro com um rosto esculpido, usada para pequenas torturas onde o torturado ou condenado pudesse responder ao interrogador ou sofrer ferimentos através de facas ou pregos.
Iron Maiden
Saindo do Castelo, ainda no seu jardim é possível fazer as famosas fotos no pé do Castelo e uma coisa é verdade, ele pode não ser a casa do Drácula, mas é muito imponente e amedronta pela sua altura. Ele fica em cima de uma pedra altíssima (veja abaixo).

Depois de fazer várias fotos e antes de ir embora, pude porvar o Kurtőskalácsde origem húngara, mas facilmente encontrado na Romênia, é um meio entre um pão e um doce. Feito em forma cilíndrica numa espécie de churrasqueira, fica girando e assando, deixando ele crocante e macio, caramelizado e docinho, podendo vir com uma cobertura de amendoim, castanha, e várias outras. Ele é quentinho e gigante, mas acredite, ele é tão gostoso que acaba rapidinho. Custou 12 Lei.

Na volta para o aeroporto de Bucareste quase perdemos o voo. Estava um trânsito caótico, um sufoco. Mas deu tempo. Então, uma dica: saia com uma boa antecedência se tiver um compromisso ao sair do castelo. Apesar de não termos encontrando nenhum vampiro, a visita valeu muito a pena e superou minhas expectativas. Não apenas porque sou uma grande fã do Drácula, mas porque o castelo e a cidade de Bram são diferentes e encantadores.

Hoje fico por aqui. Até a próxima!

* Todas as fotos desse post são do arquivo pessoal da própria autora. Mais fotos sobre Bucareste e o Castelo do Vlad Tepes no Instagram do “Brasil com Z”.

_____________________
Carolina Martins é paulistana e mora atualmente em Milão, onde estuda confeitaria. Para saber mais sobre ela e a conta pessoal no Instagram acesse aqui a mini biografia. Mora no exterior, gosta de escrever e quer concorrer a participar do blog “Brasil com Z” como autor ou colaborador? Seja ousado como a Carolina e envie-nos um e-mail contando sua motivação, interesses e disponibilidade: blogbrasilcomz@gmail.com  Para mais informações acesse aqui. Blog “Brasil com Z”, um blog feito por brasileiros morando nos quatro cantos do mundo! Sigam-nos no Facebook para atualizações diárias, e no Instagram para ver as fotos da Carolina e de outros autores. Agradecemos! 
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: