Pular para o conteúdo

Mamães Brasileiras pelo Mundo! (II Parte)

12/05/2019

Continuando com o depoimentos algumas mamães pelo mundo (veja a primeira parte aqui), hoje mais duas autoras do blog compartilham brevemente como experimentam a criação dos filhos na Itália e no Canadá.

 Carla Guanais – Roma, Itália

Sempre sonhei ser mãe e criar uma família. Me preocupava com o parto e queria que fosse um momento especial e o mais natural possível. E assim foi! O parto na Itália é prioritariamente natural, cesáreas só em caso de emergência ou problema/complicação de saúde que possa ser um risco para mãe e bebê. A possibilidade de analgesia no parto normal, diferentemente do Brasil, faz com que o índice de partos normais seja alto.

Uma das maiores dificuldades, minha particularmente, de ser mãe na Itália (Laura agora tem quase 2 anos) é não ter minha família por perto para ajudar. É muito difícil uma mãe continuar trabalhando sem ter com quem contar, mesmo porque as vagas nas creches públicas são limitadas, as particulares são caras e, mesmo podendo pagar, o horário é quase sempre incompatível com o horário de trabalho da mãe (ou do pai). O que exigiria uma babá ou alguém para cobrir esse período.

 

O estereotipo da “mamma italiana” é compreensível. A criação aqui, ao meu ver, é muito limitada de liberdade e independência. Vemos muita diferença o quanto filhos de brasileiros são mais adiantados por serem mais estimulados. Por exemplo deixar o bebê engatinhar no chão para eles só se for em casa e com tapetinho emborrachado (rs).

Laura sendo apresentada à Turma da Mônica

Estou priorizando a comunicação com a Laura em português. Será sua língua de herança e a quero pronta para se comunicar na nossa língua quando formos para o Brasil, por exemplo.

 

 Lilly Guchtain – Toronto, Canadá

Minha história no Canadá começou em 2015, quando eu e minha família nos mudamos para Toronto. Quando chegamos aqui, minha filha tinha 5 anos e meu filho havia recém completado 7 anos. Felizmente, ambos tiveram uma rápida e tranquila adaptação ao país, principalmente porque o Canadá é muito acolhedor com seus imigrantes. E em poucos meses, meus filhos já falavam fluentemente inglês e já se sentiam familiarizados à nova rotina, e tudo isso porque as escolas públicas daqui oferecem um programa especial para crianças recém chegadas, o que acelerou o processo de alfabetização do novo idioma e, consequentemente, a construção de novas amizades. Para uma mãe expatriada, isso é sem dúvida um verdadeiro alívio!

Certamente, houve desafios, alguns erros, acertos, e como mãe eu aprendi a me reiventar. Aprendi a vestir meus filhos para um inverno rigoroso, aprendi que temos que prepará-los para serem independentes e sobretudo fortes, aprendi também que as festinhas infantis têm hora para acabar (engraçado, não é?). São pequenas diferenças que fui me dando conta um dia depois do outro, ou um inverno depois do outro.

Mas dentre diferenças e mudanças, o que mais me surpreendeu morando aqui foi ver a liberdade das crianças em termos de segurança. Principalmente no verão, as famílias lotam os parques, e é um programa muito divertido reunir a criançada para um piquenique ou um churrasco à beira do lago. Meus filhos adoram e eu aprendi a gostar também.

No Canadá, a vida é simples. Não há festas de crianças luxuosas nem tampouco a preocupação com roupas. Aqui as crianças usam qualquer roupa numa boa, e é muito comum as mães comprarem as roupas e acessórios de seus filhos em brechós, sem qualquer tipo de preconceito. É uma prática simples assim! E como mãe de duas crianças, a maternidade em um país diferente me fez descobrir o quão fortes e corajosos nossos filhos podem ser, afinal, eles enfrentaram uma série de desafios que uma nova cultura traz. Por isso, eu sempre digo que somos nós mamães quem aprendemos muito mais com os nossos filhos!

Happy Mother’s Day from Canada! 🇨🇦

O BZ agradece a participação da Carla Guanais e da Lilly Guchtain, e deseja à todas as mães um ótimo dia! 

________________________

O “Brasil com Z” é um blog coletivo feito por brasileiros morando nos quatro cantos do mundo, onde falam sobre adaptação cultural, dão dicas de viagem e turismo, além de vários outros assuntos como gastronomia, aprendizado de línguas, criar filhos em uma outra cultura, novos hábitos e mais. Sigam-nos no Instagram e Facebook para atualizações diárias sobre esses assuntos. Agradecemos.
Mora no exterior e gostaria de concorrer a participar do BZ? Gosta e tem disponibilidade para escrever? Seja ousado! Envie-nos um e-mail de motivação depois de ter lido esse post aqui. Boa sorte!
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: