Mais informações sobre como tornar-se professor na Inglaterra

 
Há algum tempo publicamos um vídeo sobre como se tornar professor(a) na Inglaterra. Nesse vídeo, dou algumas dicas e falo um pouquinho disso, dando apenas uma pincelada no assunto. A proposta deste texto, é de esclarecer algumas dúvidas frequentes pra quem vem do Brasil e tem interesse em trabalhar em uma escola aqui na Inglaterra. Mas de forma alguma, tenho a pretensão de que este texto tenha caráter exaustivo sobre o assunto. Até mesmo porque os padrões mudam com uma certa frequência e além disso, não sou catedrática no assunto!
Muitas pessoas me perguntam se podem lecionar na Inglaterra com uma faculdade de pedagogia ou uma licenciatura de alguma área de ensino cursadas no Brasil. A resposta é sim e não. Na teoria, tu pode lecionar aqui com estas qualificações. Porém, na prática, não. A grandíssima maioria das escolas daqui tem como exigência que os professores tenham uma qualificação daqui, chamada QTS, ou Qualified Teaching Status. Dizem que existem escolas independentes ou privadas que não exigem o QTS, porém, eu nunca encontrei. Isso em especial, nos últimos anos, pois há uma tendência que as escolas em geral exijam o QTS como forma de garantir um padrão mínimo de ensino. 
 

O que é o QTS?

 
O QTS, ou Qualified Teacher Status (Status de Professor Qualificado) é uma certificação dada a profissionais de educação treinados de acordo com os padrões mínimos exigidos na Inglaterra. Todos os professores aqui tem que seguir um conjunto de normas chamado Teacher Standards (Norma/Nível/Padrão Mínimo dos Professores), estabelecidos pelo governo. Durante o treinamento, os profissionais de ensino aprendem sobre estes padrões e como colocá-los em prática. O QTS dos profissionais de ensino garante um padrão mínimo a ser seguido por todos. 
 

E como se obtém o QTS? 

 
Existem várias maneiras, e vou falar de algumas delas nesse texto. Uma delas é cursar um curso de graduação que inclua o QTS. O treinamento de professores aqui, em geral, é voltado para algum nível específico de ensino: por exemplo, forma professores para o ensino primário (Primary School), secundário (Secondary School) ou educação continuada (Further Education). Caso você esteja considerando seguir este caminho, certifique-se que o curso escolhido lhe dê o QTS ao final da graduação. 

PGCE

O caminho mais conhecido, é fazer um curso de pós-graduação chamado PGCE ou Post Graduate Certificate in Education, que é um curso de pós-graduação com um caráter prático muito forte, porém, não deixando a teoria de lado. Uma grande vantagem do PGCE, é que ele também é aceito em vários outros países, o que é bastante interessante para aqueles que pensam em ir morar em algum outro lugar no futuro. Durante um PGCE, que pode ser de um ano (em tempo integral) ou dois (estudo em tempo parcial), tu cursa (em geral) 60 créditos de um mestrado. Porém, toma cuidado: se o que tu quer é o QTS, nem todos os cursos de PGCE levam a esta qualificação!
Além das aulas teóricas e produção de textos para o curso, tu tem no mínimo dois estágios orientados em escolas (mínimo de 24 semanas de estágio). Cada um dos estágios vai ter um mentor e vai ser em uma escola com um caráter diferente da primeira. Por exemplo, um pode ser numa escola bastante homogênea, enquanto que o segundo numa escola muito mais inclusiva, ou um em uma escola em uma área mais carente, entre outros fatores. 

PGDE

Existe também o PGDE (Post Graduate Diploma in Education) que tem 120 créditos de um mestrado. Ah, e tem um PGDE também na Escócia, mas esse é o equivalente escoces de um PGCE. Confuso, né? 

SCITT

Tem também o treinamento chamado School Direct (SCITT), que pode ser remunerado (difícil de achar e super competido, recomendado pra quem já tem bastante experiência) ou não-remunerado. No segundo caso, as taxas normais pagas por um aluno de pós-graduação se aplicam. No caso do primeiro, já que a pessoa recebe um salário, não pode receber bolsas ou ter custeio governamental. O salário pode variar de provedor pra provedor, mas ambos os cursos SCITT te dão o QTS. 

Estágios

O site do Get Into Teaching fala de estágios de treinamento para professores, onde tu trabalha em uma escola como professor não-qualificado e estuda em 20% do tempo. Eu não encontrei esta opção no mundo real, mas certamente ela existe e alguém está tirando proveito dela. Se te interessar, pesquisa, procura e corre atrás!

Cenforce

Buy Cenforce Online. Cenforce – the popular generic Viagra for passionate sex Most men take generic Viagra in case of any problems with their sexual lives. Do not despair, not everything is lost, because only one pill of generic Viagra allows you to achieve excellent results.

Teach First

Uma outra opção bastante interessante é o treinamento da ONG Teach First. O treinamento deles leva dois anos, mas é 100% remunerado. No primeiro ano, em especial, a remuneração não é muito alta, mas tu não tem custos com o treinamento. O treinamento deles é voltado não apenas para te desenvolver como professor, mas também como líder. Eles fazem um treinamento intensivo no verão inglês, durante cinco semanas. Eles treinam professores para atuar em escolas em regiões carentes, tu vai pra sala de aula desde o primeiro dia (muita, muita prática, mas também com estudo de teoria) e no final dos dois anos, tu recebe o QTS e o equivalente ao PGDE (120 créditos de um mestrado), com a opção de completar um mestrado no terceiro ano. 

Assessment Only

Existe também a opção de simplesmente fazer uma avaliação da tua prática, para saber se tu tem conhecimento e experiência suficiente na Inglaterra para obter o QTS. Essa opção chama-se Assessment Only. Tu tem que apresentar evidências muito detalhadas de que tu conhece e pratica há tempos os padrões mínimos de um professor e tem que ter um mínimo de 2 anos de experiência como professor não-qualificado na Inglaterra, além de vários outros critérios. Esse caminho tem um custo também, mas bem mais baixo que o custo do treinamento completo do PGCE, por exemplo. 
 

Quando devo me candidatar?

 
Quanto antes, melhor! As aulas, em geral, começam em setembro. Aconselho que preencha tua ficha pra te candidatar assim que as inscrições abrirem, em outubro/novembro do ano anterior ao que tu queres começar os teus estudos. 
 

O que preciso como pré-requisito mínimo? 

 
Isso vai depender do curso que tu vai fazer, de qual a ênfase e do provedor. Mas em geral, tem que ter um curso de graduação pleno, completo (a não ser que a rota escolhida seja fazer a graduação que te dê o QTS), além de GCSE (General Certificate of Secondary Education) – ou um equivalente, para quem não completou os estudos aqui – em inglês, matemática e em alguns casos, ciências. Porém, estes requisitos podem divergir do que menciono para certos cursos ou certos provedores. Meu conselho é pesquisar muito e entrar em contato com o provedor e com a equipe do Get Into Teaching, para obter mais informações sobre o curso que tu pretende fazer. 
 

E como me candidatar a uma vaga no treinamento? 

 
Comece por obter algum tipo de experiência em escolas, pode ser como voluntário ou assistente de professor. Isso vai te ajudar MUITO. Tu vai precisar também de duas referências, das quais pelo menos uma deve ser de alguém do ramo da educação. E tu vai ter que escrever um Personal Statement, que é importantíssimo! O teu Personal Statement serve pra que tu possa relatar os motivos pelos quais tu quer ser professor, o que tu aprendeu com as tuas experiências em educação até aqui, quais teus pontos fortes e os motivos pelos quais tu quer lecionar certa matéria ou pra certa faixa etária. 
As inscrições são feitas pelo site do UCAS (Universities and Colleges Admissions Service), onde tu vai ter que reunir muitas informações sobre tuas notas e certificados e diplomas. 
 

E depois que me inscrevi pra tentar entrar num treinamento, o que acontece?

 
Fica sempre ligado no portal do UCAS, que vai te manter informado sobre a tua candidatura. Tu pode escolher até 3 cursos diferentes e caso tu seja bem sucedido nessa primeira instância, o provedor do curso escolhido vai te convidar a fazer uma entrevista. Essa entrevista pode incluir muitas etapas diferentes, desde um bate-papo, uma entrevista formal com um painel de professores, atividades práticas pra tu preparar antecipadamente (ou não) para alunos da faixa etária escolhida, exames e testes de conhecimento, apresentações, etc. O provedor, ao te convidar pra entrevista vai te passar mais detalhes. 
Depois da entrevista, cada provedor vai ter um prazo pra recusar ou aceitar a tua candidatura. Caso seja aceita, ela pode ser aceita plenamente, ou com certas condições, que devem ser cumpridas até a data estipulada pelo provedor.
 

Como obtenho mais informações sobre assuntos tratados nesse texto ou pontos não mencionados aqui?

 
Eu aconselho a todos que estejam pensando em lecionar no Reino Unido, que se inscrevam no site do Get Into Teaching, pois tem muita informação importante e além do mais, vão te alocar uma pessoa como conselheiro. São pessoas que atuam/atuaram como professores aqui e tem conhecimento de causa. Eles vão te ajudar com informações, dicas e estratégias para o sucesso para o teu treinamento. Podem te aconselhar com o teu Personal Statement e te ajudar a te preparar para a entrevista. 
Outra dica é buscar grupos no Facebook ou outras mídias sociais. Lembra, porém, que as informações nesses sites de mídias sociais nem sempre são de fontes seguras. Mas são um bom espaço para compartilhar experiências com outras pessoas buscando o mesmo objetivo. 
 
Boa sorte a todos que estão buscando o QTS para poder atuar como professores qualificados no Reino Unido. 
 
Confira aqui o vídeo mencionado no ínicio do texto – “Como Se Tornar Professora Na Inglaterra”