Karine Smith
Dublin, Irlanda

Eu confesso que tento parar de comparar o Brasil com a Irlanda, mas quando o assunto é comida minha força de vontade sai do controle e eu não consigo (coisa de gente gordinha, sabe?). Portanto aí vão (mais) algumas peculiaridades da cozinha irlandesa:
– Feijão, quando tem, é servido no café da manhã e apesar desse hábito ser mais inglês do que irlandês, muitos aqui também o fazem.
– Salada de maionese é salada de batata, nada de misturar cenoura, maça ou querer inovar, é batata e maionese e ponto final.
– Arroz tem, mas é raro irlandês usar mais do que 1 vez ao mês.
– Gelatina aqui não precisa de geladeira.
– Farofa é substituída pelo stuffing que é feito de migalhas de pão fresco.
– Eles não sabem, não querem e não se interessam por salada verde caprichada e variada como estamos acostumados a ter no Brasil. Palmito, por exemplo, só em loja brasileira.
– Quase nenhuma sobremesa ou bolo leva leite condensado e normalmente quando irlandês prova brigadeiro ou o nosso bolo eles acham muito doce.
– Churrascaria Rodízio não existe, também não existe rodízio de massas e muito menos pizza doce!
– Bolo tradicional de casamento é feito de frutas secas e pode ser preparado meses antes do evento.
– Apesar de no supermercado ter uma variedade infinita de temperos, irlandês que é bom, não gosta de usa-los. Frango assado tem gosto de frango assado. Sabe aquele lance de gostinho do franguinho da mamãe? Aqui não existe, o da mamãe é igual ao da vovó, da titia e da vizinha, ou seja, gosto nenhum, mas sem dúvida, mais saudável. Aliás, eles são contraditórios quando o assunto é alimentação, pois usam pouco sal, óleo, pouco tempero, mas comem bacon, sausage, ovos (de todos os tipos) no café da manhã e se entopem de café e doces junto com o cup of tea.
– Carne de carneiro (lamb), que no Brasil é bem cara, aqui tem o preço equiparado com as demais e faz parte do cardápio semanal das famílias.
– Chocolate, biscoito, nutella e refrigerantes são muito baratos, enquanto que frutas, legumes e verduras são caros e apesar de grande parte ser importada do Brasil, banana, por exemplo não tem o mesmo gosto.
– Quando se visita alguém, faz parte das regras de etiqueta levar flores, bolinho ou biscoitinho para a anfitriã e vinho  ou sobremesa no caso de jantar.
– Não ouse pedir “um cadinho de açúcar” para o vizinho.
– Festa de aniversário? Nada de fazer marmita para levar para a mãe.
– Picanha em churrasco? Sem querer desanimar, eles nem sabem o que é picanha, mas se você gosta de sausage e hamburguer, ficará satisfeito.
– Afim de um expresso depois da refeição? Cuidado! Aqui não existe cafezinhos pequenininhos como no Brasil, o café deles é vendido em baldes, 1 para dois é o suficiente (se você prefere a moda brasileira).
É claro que nesses detalhes estou usando de generalização e óbvio que existem irlandeses com hábitos diferentes dos que eu descrevi, mas no geral é isso mesmo, o resto, é batata história!