Skip to content

A hora de ir embora

06/03/2009

Flor do Exílio
Londres, Inglaterra

Eu sou da firme opinião de que tudo tem sua hora. Não adianta agonizar. Uma hora simplesmente chegará o final da sua estadia, exceto é claro para aqueles que acabam permancendo para sempre. De mala e cuia você irá para o aeroporto com o coração apertado e em algumas horas será recebido com festa pela sua família seja lá de que parte do mundo acabou de chegar.

Quando cheguei em Londres em Abril do ano 2000, vim com passagem de retorno marcada para o final de julho. Acontece que no dia do retorno, fui ao aeroporto, peguei o avião e desembarquei em Lisboa onde deveria apenas ter feito a conexão para o vôo pro Brasil. De mochilão nas costas, fui fazer um giro pela Europa e no final retornei a Londres. Tinha em mente voltar ao Brasil no final daquele ano para passar o Natal com minha família. No final daquele ano, estava passando o Natal não no Brasil, mas em Londres mesmo. Estou aqui desde então. Antes de vir pra cá, jamais imaginei que um dia eu iria morar no exterior.

Por mais que tentemos planejar nossas vidas, esquecemos de incluir fatores externos que acabam nos fazendo mudar de idéia. No meu caso, três meses passaram voando e fazia mais senso pra mim estender meu retorno para que pudesse fazer algumas viagens e mais outros cursos de inglês. Acabei me enrolando e hoje já não sei mais se voltarei definitivamente pro Brasil. Não faço mais planos. A idéia é permanecer por aqui por enquanto, mas dependendo do que acontecer, talvez eu volte. Não digo que não voltarei e não digo que fico aqui para sempre. Se estourar uma terceira guerra mundial ou uma epidemia se alastrar pela Europa, eu tô pegando o primeiro vôo pra São Paulo!

Eu adoro morar em Londres, amo essa cidade e amo essa nação. Minha vida no momento é aqui. Já acostumei a dirigir do lado contrário. Tem uma estação de metrô a um minuto da minha casa que me leva pra qualquer parte da cidade ou do país. Moro em frente a um parque imenso, com parquinho e vários campos de futebol e rugby. Não sei se posso viver sem a TV britânica. Nada me diverte mais do que o humor inglês. Para o meu próprio horror, já acostumei até com o tempo frio e nublado daqui.

nottinghill1

Cena do filme Um Lugar Chamado Notting Hill com Hugh Grant e Julia Roberts

Vivo na zona leste, próximo de onde está sendo construído o complexo para as Olimpíadas de 2012. É um lugar que não tem nada a ver com Notting Hill (foto)um dos bairros mais charmosos da cidade . Trata-se de uma das áreas mais pobres da cidade, porém o único lugar onde eu poderia comprar um apartamento. Estou rodeada de gente que vive dos benefícios do governo. O que mais tem por aqui é loja de kebab, frango frito e fish & chips e também as lojas que vendem tudo por uma libra. Tenho um padrão de vida relativamente inferior ao que levava no Brasil. Enquanto lá eu era classe média, aqui faço parte da chamada working class. Mas não me importo pois sou feliz aqui com tudo o que tenho conquistado até agora.

Brasil pra mim, só pra passar as férias. Ir ao dentista, visitar a família e matar a saudade das coisas boas como ir comer no rodízio, passear na feira e comer pastel com garapa, encher o bucho de coxinha, pão de queijo e guaraná, essas bobeiras. Porém, quando passa a euforia dos primeiros dias, eu começo a sentir falta das minhas coisas em Londres. Da minha cama, banheiro, cozinha e até começo a contar quantos dias faltam para o vôo da volta. Coisas pequenas começam a me irritar profundamente, como ver a cara daqueles velhos políticos sem vergonha na televisão, aquele monte de moleque querendo lavar o parabrisa no cruzamento, chuva de verão que alaga tudo de uma hora pra outra e os preços absurdo das coisas que se vendem nos shopping centers. O contraste é um choque muito grande e eu me pego perguntando a mim mesma se seria capaz de voltar a morar em São Paulo novamente após tantos anos fora.

Sei que faço parte de uma minoria. Tenho a opção de poder ficar ou poder voltar. A maioria dos brasileiros que vem pra cá acaba retornando. Quase todos os brasileiros que conheci por aqui já voltaram. Vi muita gente que não via a hora de retornar e também vi gente que estava voltando não por opção própria mas por causa das circumstâncias. Conheci pessoas em situação irregular e tenho amigas que pagaram para casar com europeu para poder permanecer no país. Ou seja, se for para você voltar, você voltará um dia. Senão, de uma forma ou outra você ficará, mesmo que seja na marra.

É da natureza humana sempre achar que a galinha do vizinho é mais gorda. Acredito que antes de se tomar a decisão de voltar ou não, é importante pesar bem todos os prós e contras na balança da maneira mais objetiva possível. Uma vez que você resolveu voltar, vá em frente e não olhe pra trás.

9 Comentários leave one →
  1. glendadimuro permalink
    07/03/2009 9:53

    Ótimo texto! Parabéns!

    Me identifiquei muito com a parte onde falaste que depois dos primeiros dias tudo te irrita… sempre que volto ao Brasil, acontece o mesmo comigo. Me irrito com o som alto dos porta malas dos carros, das músicas “bagaceiras” e tudo mais tocando alto pra todo lado, com a futilidade das pessoas e a preocupação com a vida alheia (tá certo que isso existe em todo mundo, mas parece que no Brasil é exagerado), enfim, pequenas coisinhas que te tiram do sério. Mas o mais preocupante é que depois de algumas semanas (já passei “férias” de 3 meses no Brasil) as coisas parecem que voltam a ser normais e já não te irritam tanto. Ou seja, o homem se adapta ao meio. Acontece com aqueles que chegam no exterior e acontecerá, provavelmente, quando voltar ao Brasil. Quem não se adapta, fica infeliz e acaba voltando (seja pra onde veio ou de onde saiu – compliquei com essa!).

    A moral é essa, se for pra voltar, que assim seja. Olhar para frente e pensar que todos os planos podem ser refeitos quando quiseres é sempre o pensamento que tenho.

    Abração e sorte por ai!

  2. Daniela permalink
    11/03/2009 15:27

    ARIGATÔ

    Oi Flor do Exílio apesar do nick triste…”exílio”? Vc parece muito bem ambientada aí em Londres!! Dá até muita vontade de ir lendo os seus posts!

    Adorei o seu cartão, muito obrigada, aliás um grande gentileza que partiu da Ingrid e foi executada por você!

    Quando você vier à passeio ao Brasil, será minha convidada aqui na Liberdade, eu moro no rua são joaquim, pode ficar em casa se quiser, inclusive aí você mata as saudades da sua avó!

    Beijo grande e SUCESSO!

    Daniela from Brazil.

  3. Christine permalink
    13/07/2010 0:36

    O dia que eu puder (e que não está longe), irei morar na rússia.
    Não aguento mais o Brasil. A palavra Brasil já me irrita!
    Sem ao menos nunca ter saído daqui, somente o fato de saber que ainda estou aqui já me incomoda.
    Não gosto desse país. Não gosto de futebol, carnaval, verão, das pessoas. No entanto, até quando saio de casa (e que são raras as vezes), precisa ser de taxi. Não porque seja realmente necessário, mas sim para evitar contato com essa gente. Até para ir ao banco vou de taxi (poderia ir caminhando até lá, mas somente o fato de ter que olhar para as pessoas e lembrar que estou nesse lugar já me incomoda).
    Espero que no ano que vem eu já esteje morando na rússia.

  4. 03/01/2011 17:12

    Gostei do texto, pois tem tudo a ver comigo, estou tamben aqui em Londres a 10 anos, minha situacao e um pouquinho diferente porque casei com uma inglesa, mas, caramba, sou tao feliz nesse lugar que jamais consegueria descrever em palavras, you know i just love the people, the food, everything, i love you London, i love you England. Boa sorte a todos

  5. Natalia permalink
    12/01/2011 20:06

    eu moro na Italia, mas ja fui em Londres. Entre estes dois paises tem muitas diferenza. A Italia em certas coisas parece muito com o Brasil (a mania de tomar conta da vida do outro, o jeitinho, alguns lugares sao muito pobres, è dificil arranjar emprego), mas por outras coisas vale a pena: nao tem tanta violencia como no brasil, nao tem musica sertaneja e somente por este motivo VIVA A ITALIA, as pessoas nao sao suhbmissas como no Brasil e o senso de familia è muito forte, os italianos amam os filhos infinitamente e os homens sao mais educados, essa coisa do homem brasileiro que te olha com aquele olho de bicho com fome faz raiva, so as mulheres de baixa categoria gostam dessas coisas .

    a comida è muito boa, mas algumas vezes sinto saudades de coisas tipicas do brasil…

    mas è estranho porque eu penso no Brasil, mas ao mesmo tempo nao queria sair da Italia, gosto daqui, amo a cultura, a possibilidade de ter tanta cultura de boa qualidade e gratis (museu, igrejas antigas, restos de civilizaçao)…

    a coisa que eu mais amo na Italia è um lugar que se chama Trentino, uma regiao de montanha maravilhosa e que eu combaterei por essas montanhas, amo as cidades e as pessoas dessa regiao, tao educadas e trabalhadoras.

    sei que a situacao do brasil esta melhorando, mas falta muito pras pessoas mudarem de mentalidade e eu nao tenho mais paciencia.

  6. Keliene permalink
    25/04/2011 16:37

    Flor do Exílio

    Ei boa tarde, meu nome é Kelly, eu gostaria de lhe fazer algumas perguntas pões estou pensando em ir embora do Brasil e minha vontade é ir para Londres, gostaria de saber se quando você foi conhecia alguém ai se tem como ir sozinha sem conhecer ninguém? Se é dificil conceguir visto? E emprego?
    Se possivel me responda.
    Desde ja muito obrigada, Kelly.

  7. Kelli permalink
    10/09/2011 18:34

    Estava agora pesquisando no google sobre ir embora para o Brasil, e acabei lendo o que escreveste. Tambem moro em Londres, ha quase 5 anos. E nesses ultimos 3 meses tenho pensando muito sobre voltar a morar no Brasil… Na verdade, tenho contado os dias de voltar! Sinto muita falta da minha familia, dos meus amigos… sei, que no primeiro mes la, ja estarei enjoada de todos eles, rs, mas nao me sinto em casa aqui em Londres. Gosto muito da cidade, do pais em geral… Ate do clima frio, eu gosto, e olha que sou baiana, acostumada com verao o ano todo. Londres, eh incrivel! Aprendi muito aqui, e aprendo todos os dias… Mas, meu coracao anda apertadinho pra voltar! E meu esposo tambem esta querendo voltar. Antes, um queria e o outro nao, mas agora, os dois querem. Viver no exterior, eh muito bom! Mas, o Brasil, apesar das dificuldades que tem la, eh um otimo Pais. Fazemos planos de voltar no comeco de 2013. E espero que se um dia eu saia do Brasil, seje apenas a turismo…

  8. fernanda reis permalink
    02/04/2012 0:54

    AH! encontrei pessoas que pensam parecido comigo.
    Brasil só tem de bom, as florestas, os pássaros as trilhas ecológicas,e os animais em geral.
    Lugar que vende alimentos, informando que é da “polpa da fruta”, Mas na verdade, é corante puro! !País de homens que não levantam quando entra um idoso nos coletivos.
    País onde assaltante mata mulheres indefesas, dentro dos seus carros,ou abusam sexualmente..
    país onde se andar a pé (a noite), numa estrada, com certeza, será notícia trágica no dia seguinte.
    país onde as pessoas furam filas, cospem no chão, xingam e depois voltam para assassinar. Além das brigas nas casas noturnas, os homens que olham para uma mulher dentro de um lugar como esse, pode ter certeza, que lá fora vai apanhar. Detalhe: até o segurança da casa noturna vai ajudar a bater também.
    Vendem resultados,burlam a sociedade….os .serviços de saúde pública é um caos, erro médico, enfermeiras que trocam os medicamentos.
    Homens mentirosos, falam que são solteiros, mas na verdade são casados.
    ufa! tem mais assunto desse país….só que o Brasil me irrita!
    bem, se alguém souber, sobre oportunidade de trabalho lá fora,eu tô de olho! pode ser até um casamento(eu aceito)ou …alberg…..cuidar de animais…enfim, escrevam.Eu agradeço. Ah! eu compreendo bem o francês.

  9. cristiane permalink
    19/02/2014 20:20

    Nao quero esse futuro que o Brasil reserva para meus filhos. Que bom que vcs conseguiram se dar bem no exterior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: