Skip to content

O BZ está de férias de verão!

20/07/2017

Ana Fonseca – Mundo

Nem todos os autores do blog Brasil com Z saem de férias no verão, mas vamos dar uma pausa nas próximas semanas.

No meu caso eu vou para o sul. Um longa viagem saindo de Amsterdã até a Dordonha, no sudoeste francês, onde fico alguns dias, até ir para paragens mais distantes, na Espanha. A viagem é maçante, e vamos ouvindo nossos hits favoritos e também prestando atenção às estações de rádio francesas. Impressionante como os europeus são nostálgicos. Eu ouço sempre nas rádios o “The Summer Son” do grupo Texas, os franceses adoram. Não raro escuto também aparecem sucessos brasileiros bem antigos, como “Toda menina baiana” do Gilberto Gil. Ou “Lambada” do Kaoma.

O importante nas horas conduzindo o carro é que a música não seja um mega sonífero do tipo “Et si tu n’existais pas / Dis-moi porquoi j’existerais…”. Não dá mesmo, perigo na certa. Outra fatal é a sussurrada e mega erótica “Je t’aime… Moi, non plus”. Sério, eu começo a roncar alto ao volante.

Agora, dos incontáveis hits nostálgicos, uma musiquinha marcante e animada que tem tudo a ver com encontros românticos em autoestrada é “Une belle histoire”. Adoro!

♩ ♪ ♫ ♬♩ ♪ ♫

C’est un beau roman, c’est une belle histoire
C’est une romance d’aujourd’hui
Il rentrait chez lui, là-haut vers le brouillard
Elle descendait dans le midi, le midi

Quando eu estava pesquisando vídeos no Youtube para esse post, meu filho começou a cantar a letra… Disse que tinha aprendido a letra durante aulas de francês na escola. E que também já sabia tocar no violão. E tinha um anúncio na TV holandesa com a música ao fundo. Esse anúncio (aaah, romances de verão):

“Une belle histoire” fez um sucesso enorme no mundo inteiro nos anos 70 e 80. Na verdade, nunca parou de ser tocada na Europa. Aparece em comerciais na televisão, no Kids Voice da Bélgica… Já ouvi versão do “Une belle histoire” em hebreu espanhol, holandês e italiano.  A letra é bem bobinha. Conta e história de um rapaz e uma moça desconhecidos que se encontram numa parada de autoestrada, durante férias, na França. Ele, indo para o norte – “le nord”. Ela, descendo para o sul, “dans le midi”. Passam a noite num campo de milho e, entre um rala e rola, contam sua vidas. Inconsequentes.  Se despedem pela manhã, com um aceno. Ele vai para o norte, para “o nevoeiro”. Ela vai para o sul.

Mas porque tudo é contado em francês, soa menos bobinho e muito mais charmoso do que descrevi acima. É uma bela história de férias, e continua atualAdoro quando toca nas rádios francesas, quando eu e meu marido cruzamos o país. Confiram na voz do cantor original, o Michel Fugain, em 1972 e 2015, em duos:

 

E aqui em um comercial holandês, super fófis:

Contem-nos suas músicas em língua estrangeira favorita para as férias! Sucessos que marcaram, que consolam, que lembram bons momentos e que tem gostinho de férias. Ou de romance.

**********

Voltamos em meados de agosto com mais postagens, mais atualizações na nossa fanpage, novos autores e muitas fotos nossas no Instagram.

Os comentários serão moderados tão logo que possível.

À bientôt! Hasta luego! See you soon!

_________________

Blog Brasil com Z: um blog feito por brasileiros expatriados, dos quatro cantos do mundo! Gostaram da postagem? Sharing is caring! Compartilhem nas mídias sociais, agradecemos. Sigam-nos no Facebook, Instagram e Twitter. 

Circuito Termal na Galícia. Para você, que precisa relaxar!

18/07/2017

Edu Justo Espanha

A Galícia, no noroeste da Península Ibérica, não é só conhecida pela sua gastronomia baseada em peixes e frutos no mar, mas também pela riqueza de suas águas e pela extraordinária oferta de spas e balneários de todo o tipo, dos mais luxuosos tratamentos exóticos até as econômicas piscinas termais. Todo um conjunto que converte a região em um dos epicentros do turismo termal à nível internacional.

A riqueza mineral dos rios galegos é milenar. Praticamente toda a sua geografia está demarcada por mananciais, fontes naturais e águas termais, como as famosas Burgas de Orense (foto abaixo), uma piscina termal pública que oferece a qualquer transeunte a possibilidade de tomar um relaxante banho termal em pleno coração do centro histórico da cidade de Orense. Estas águas, que circulam à nível subterrâneo a uma temperatura de 70 graus Celsius, chegam à superfície aos 37 graus, sendo portanto, ideal para banhos terapêuticos e relaxantes. A interminável oferta de spas na Galícia fez da região um pólo de referência há décadas e a situa entre uma das zonas termais mais importantes de toda a Europa.

Apesar de toda esta riqueza termal já ter sido explorada pelos romanos, não foi até o século 19 que a região começou a explorar economicamente seus

Leia mais…

Como identificar possíveis ladrões na Europa?

17/07/2017

 Ana Fonseca – Mundo

Esse post de hoje “Como identificar ladrões potenciais na Europa?” poderia ter um subtítulo: “Preconceito ou a vida real?”

Tudo começou quando eu e meu marido decidimos planejar nossa férias de verão desse ano até a Espanha. Ou, mais especificamente: ELE começou a

Leia mais…

Estrada, mesa e relações interpessoais: diferenças fundamentais entre o Brasil e a França

13/07/2017

 
Anatê Merger – França

 

Hoje temos uma repostagem. Um texto da Anatê Merger, brasileira morando na Provence e que contribuiu durante muitos anos com o blog. Vale a pena reler esse texto dela, que continua atual.

Há diferenças básicas entre os brasileiros e franceses que podem ser observadas em três áreas: no trânsito, à mesa e no modo de se relacionarem com as pessoas. Aqui vão algumas breves observações minhas:

Na estrada:

– Os caminhões não têm frases engraçadas e ditados nas carrocerias, o que faz as viagens ficarem mais sem graça. A compensação são os pomares de pessegueiros e macieiras floridas ao longo das auto-estradas;

Leia mais…

Blasfêmia contra a cozinha francesa

12/07/2017

Mirelle Siqueira
Lyon, França
 

Vou parecer maluca, mas lá vai: eu não gosto das comidas da França. Confessei. Vai dizer que você também não tem seu segredo oculto? Não coloca o dedo no nariz quando está sozinho? Não odeia aquela colega de trabalho que todo mundo acha uma simpatia? Então pronto, falei!

Um bom p.f.. Quem não curte? 

O conceito de sabor do lado de cá do oceano é muito diferente do meu. Francês não come brigadeiro porque acha doce demais. O arroz deles é empapado e a carne, muito crua. Sem falar que SAL é um tempero que eles desconhecem. Cozinha saudável uma ou duas vezes por semana até vai, mas todo dia não há santo que aguente.

Leia mais…

12 iguarias francesas estranhas ao paladar brasileiro

11/07/2017

bz_franca Fabio T – Normandia, França 

 

Costuma-se dizer que os frances são capazes de comer tudo – e é verdade. Para eles, qualquer animal, ou parte de um animal, pode ser aproveitado para preparar bons pratos. Acho que esta tradição vem da época de fome e de pobreza ao longo dos séculos, onde eles eram obrigados a aproveitar todas as partes dos animais. E, mesmo até os dias de hoje, estas tradições culinárias persistem.

Alguns desses pratos não são exclusivos franceses mas pode-se encontrá-los sem muitas dificuldades em restaurantes e no supermercado.

  • Salsicha preta (Boudin noir):  Esta é uma salsicha preta feita com sangue coagulado de porco e também consumido na Espanha (Morcilla), Alemanha (Blutwurst), Reino Unido (Black pudding)  e na Bélgica (Bloedworst). Eu ainda não tive coragem de experimentar essa salsicha.
brasil com z boudin noir source ouest-france

Linguiça aveludada e que derrete na boca: Boudin Noir (fonte ouest-france.fr)

Leia mais…

Munique: uma constante Sommerfest

07/07/2017

Manuela Marques Tchoe Munique, Alemanha

Como se fosse um urso polar, depois de longos seis meses de inverno Munique acorda de um longo sono, renovando-se a cada dia de sol. Aos poucos a primavera recria as cores da natureza, e na estação mais quente do ano finalmente a cidade desperta da letargia numa atividade constante de festas de verão – ou Sommerfest – até chegar ao ápice que culmina na Oktoberfest em setembro, para depois acalmar o facho novamente.

Olympiapark, Munique

É especial passar o verão na capital bávara, mesmo que aqui não seja o destino de praia que muitos de nós querem para passar a estação. Mas Munique é uma maravilhosa combinação de festivais urbanos e natureza exuberante, e pode-se dizer que aqui tem um pouco de tudo para agradar os gostos mais excêntricos.

Leia mais…

%d blogueiros gostam disto: