Skip to content

Descobrindo o Food Hallen, em Amsterdã

14/01/2018

 Ana Fonseca – Amsterdã, Holanda

Uma dica de turismo para quem pretende visitar a Holanda em época de chuva e frio (e em outras épocas também, hehe): o Foodhallen.

O lugar faz parte de um complexo chamado De Hallen (os “salões”) e funciona numa antiga garagem/depósito de bondes (observe na foto minha, acima). Dá para ver no piso os trilhos ainda. Localizado na parte da cidade conhecida como “old west”, é um grande centro para mídia, cultura, moda, restaurantes e artesanato/acessórios. Há uma parte que opera com salas de cinema (Filmhallen, veja na foto abaixo a entrada do lugar) num estilo bem parisiense, hotel, biblioteca, galerias… Enfim, muita coisa para todos os gostos, tudo coberto. Veja uma impressão de todas as áreas acessando a galeria de fotos do De Hallen.

Segundo o website do lugar, o Foodhallen, especificamente, tem um conceito baseado em mercados cobertos como ‘Torvehallerne’ en Copenhagen, o ‘Mercado de San Miguel’ em Madrí e o  ‘Borough Market’ em Londres. É bem bonito, de encher os olhos. Tem uns 20 stands de comida internacional.

Primeiro, uma visão geral:

O local De Hallen tem um estacionamento gigante para bicicletas, no subsolo.

Muito bem sinalizado, indicando onde ir para roupas, cinema, escritórios…

E agora, o Foodhallen:

O local conta com umas 20 lojinhas de comida internacional, com uma pegada “gourmet”. Tem também três bares de bebidas: um bem no centro (Main Bar) para bebida alcóolicas e não alcoolicas, um só de cerveja (Beerbar) e um de vinho (Wine and G&T Bar). Enfim, o Foodhallen é bem bonito, com muito brilho e mistura de estilos (rústico, chic, étnico, industrial etc.) e terças feiras tem música ao vivo à noite – sextas e sábados tem DJ’S. Com porções pequenas, é legal para quem quer sair dos restaurantes mais tradicionais na cidade. Mas não é barato.

De BallenBar: um conjunto de 5 croquetinhos gourmet a uns 12 EUR. Carinho. 

A ideia é que você pegue e pague por comida aqui e depois ali, e utilize as mesas espalhadas por todo o lugar. Isso pode ser um inconveniente. Nas vezes que fui lá, meu marido ficou segurando um lugar enquanto eu contava para ele as possibilidades e preços, e ia encomendar a comida (e depois voltar lá para saber se já estava pronta). Quando enfim cheguei com a comida, ele foi entrar numa fila para comprar cerveja. Enfim, há uma “economia” dos estabelecimento com garçons, o que deixa a atmosfera mais informal. Mas também obriga os consumidores a serem assertivos e correrem o risco de ficarem sem mesas/cadeiras. Se você quer apenas desfrutar de um wrap indiano, uns croquetinhos, umas tortinhas ou um cone de legumes na tempura, ótimo. Dá para comer em pé, utilizando as mãos. Mas se você quer comer de garfinho e faca, vai ter problemas durante os horários de pico – e o Foodhallen pode ficar bem cheio, com muita gente circulando. Cuidado também com seus pertences. A maioria das cadeiras não tem encosto, e pode ser difícil colocar seu casaco em algum lugar.

Acima, o bar central (Main Bar)

Um dos lugares que a gente mais gosta é esse aí de petiscos chineses (abaixo), e se chama Dim Sum Thing. Sai rápido, tem mesas na frente. Mas não é barato. Também já experimentamos um indiano, com “Mumbai street food”o Shirkan. Caro, para a pequeneza das porções (um wrap a 8EUR, se me lembro bem).

P1070966

Esse mix de dim sum para duas pessoas saiu a 15 EUR. Carinho.

Tem muito holandês na faixa de 25+ no Foodhallen, então acho que a paquerinha rola solta. Fica a dica de hoje para quem vai turistar em Amsterdã e quer conhecer um lugar mais descolado e gourmet.

Eu vou estar publicando algumas fotos do Foodhallen no Instagram do BZ. O Instagram do Foodhallen também vale muito a pena uma olhada.

Até a próxima, tot ziens!

_________

Ana Fonseca mora na Holanda desde 1999. Para ver mais fotos dela e dos outros autores do blog “Brasil com Z”, sigam-nos no Instagram. Gostou do que leu? Siga o BZ no Facebook e no Twitter para atualizações diárias. Quer participar do blog, talvez? Escreva-nos! Envie um e-mail para: blogbrasilcomz@gmail.com e conte-nos em uma minibio e em um texto de apresentação seus planos de postagens e assuntos a serem abordados. Mais detalhes aqui. Blog “Brasil com Z”, um site feito por brasileiros expatriados, morando nos quatro cantos do mundo. Dicas de turismo, viagens, atrações, trabalho, estudo e adaptação cultural. Sharing is caring! Divulgue o blog para seus amigos e participe da nossa comunidade. 

 

O Inverno em Toronto

11/01/2018

Lilly Guchtain Toronto, Canadá

Estamos tendo um inverno extremo nos EUA e Canadá! E agora que você já viu em meu post anterior algumas razões para vir a Toronto no inverno, vou explicar aqui como viver o dia a dia no inverno canadense.

– Como se vestir no inverno em Toronto:

Não podemos esquecer que o mais importante é manter-se devidamente agasalhado. Toronto possui vários outlets que oferecem excelentes opções para se proteger dos dias gelados. Nos dias mais rigorosos, o indicado é se vestir como uma “cebola”, em camadas. A primeira camada seria uma blusa térmica, ou fleece, que ajuda a manter a temperatura do corpo. Também use uma calça do mesmo tecido. A segunda camada é uma blusa de lã ou moletom, junto com uma calça jeans ou de moletom, e por fim jogue por cima de tudo um bom casaco de neve. As roupas térmicas você encontra em qualquer lugar, até em grandes supermercados a preços bem em conta, mas no casaco não economize! Ele tem que ser impermeável, ter capuz, bolsos, ser abaixo da cintura e suportar as temperaturas negativas.

Eu de luvinhas vermelhas, para “aquecer” o visual! 

Leia mais…

Atrações durante os meses de inverno em Toronto

09/01/2018

Lilly Guchtain – Toronto, Canadá

Lembro-me que quando eu estava prestes a vir morar em Toronto, com mudança e viagem marcadas, a primeira reação das pessoas era de espanto por eu estar indo viver num lugar que é conhecido por seus longos e intensos invernos. O interessante é que muitas não sabiam que aqui também tem seus verões, e podem acreditar: eles são escaldantes e muito quentes!

Mas a pergunta que não queria calar era como eu e minha família iríamos conseguir viver sob temperaturas tão diferentes às do Brasil. E por incrível que podia parecer, eu não sentia esse medo. Primeiro porque eu já sabia que a vida não pára no inverno, como outros autores já mencionaram aqui no BZ. As pessoas trabalham, as crianças vão à escola, as lojas funcionam (exceto quando há fortes tempestades de neve, o que eu nunca presenciei). Afinal, são praticamente seis meses de frio, já que o calor começa a ir embora em outubro e retornar em junho. E segundo porque existem roupas adequadas para enfrentarmos o inverno, e tenham certeza: a vida pulsa aqui em todas as estações, inclusive no inverno!

Leia mais…

O Mercado de Inverno em Gent, na Bélgica

06/01/2018

Ana Fonseca – Gent, Bélgica

Os mercados de natal na Europa estão se tornando tão populares a cada ano, que algumas cidades já estão se especializando em mercados como atrações para várias semanas de inverno – e não só uma semana antes do Natal. Isso é uma reinvenção da fórmula natalina. Para que celebrar só os dias de Natal?  Penso que esse é o caso de Gent, na Bélgica, que visitei 29 e 30 de dezembro. O mercado lá vai até 7 de janeiro, ou seja: até depois do Dia de Reis celebrado em toda a Europa.  

Vista da cidade de Gent e do mercado,  à esquerda

Na Holanda, os mercados de Natal ainda podem crescer muito mais. Tem um bom em Maastricht, barraquinhas de comida e rinque de patinação na praça dos museus em Amsterdã, e stands e coros natalinos em Dordrecht. Mas os holandeses se mandam todos para os mercados em outros países, já que as crianças também tem férias de inverno desde antes do Natal até meados de janeiro.  Os mercados de Natal pela Alemanha (principalmente Colônia e Berlim), Suíça, Polônia, França (Estrasburgo) e outros países são fabulosos se comparados com os da Holanda, e atraem cada vez mais visitantes.

Leia mais…

Design para bebês

03/01/2018

Lilian Nosralla – Berlim, Alemanha

Ano passado entrei no universo da maternidade e descobri que comprar coisas para bebês não é uma tarefa fácil. É preciso ponderar sobre segurança, durabilidade e preço.

(Foto: aqsalive.com)

Pode parecer estranho falar de durabilidade quando o assunto é produtos para bebês sabendo que eles crescem super rápido, mas é exatamente este o meu ponto. Ando apaixonada pelo design de alguns objetos e móveis que são pensados para “crescer” junto com o bebê – uma tendência forte na Alemanha e na Europa.

Leia mais…

Nossos Melhores Votos de Natal Pelo Mundo!!! E um Bom Inverno!!!

22/12/2017

 Diversos autores – Mundo

Época atarefada do ano… Estaremos desacelerando as postagens por aqui esse mês de dezembro até janeiro 2018. Fiquem com os nossos mil posts já publicados e os seguintes sobre Natal, festas de fim de ano, mercados de rua e como sobreviver aos invernos gelados. Boa leitura e bom 2018!!!

Alemanha:

Os Mágicos Mercados de Natal em Berlim (150 compartilhamentos)

Gluwein, o Vinho Quente Alemão (287 compartilhamentos)

Gluhwein. Foto: Pinterest

Biscoitos Caseiros, a Tradição Natalina Mais Deliciosa da Alemanha  (871 compartilhamentos)

Mercado de Natal Medieval de Munique (125 compartilhamentos)

Leia mais…

Natal e Ano Novo em Portugal

19/12/2017

bz_portugal Edijane Costa – Porto, Portugal

Se há uma festividade cheia de tradições e costumes em Portugal, é certamente o Natal. Por ser um país católico e que valoriza muito os costumes e os hábitos familiares, o Natal é preparado e vivenciado como a grande festa da família em quase todos os lares portugueses. Bem, a verdade é que neste sentido não difere muito do nosso Natal brasileiro. Mas, existem por aqui elementos que são únicos e que ajudam a compor uma das festas mais tradicionais da família portuguesa. E podemos começa pela comida.

Leia mais…

%d blogueiros gostam disto: