Skip to content

5 dicas e atrações turísticas bem econômicas em Edimburgo

22/06/2017

bz_franca Fabio T – Normandia, França 

Olá leitores do Brasil com Z! Hoje dou uma pausa nas minhas postagens sobre a França. Vou compartilhar com vocês de algumas dicas de viagem na cidade de Edimburgo.
A capital da Escócia parece ter saído de um dos livros do Harry Potter.  Mas ela pode ser cara se não tomar cuidado. Aqui estão atrações gratuitas ou dicas para se economizar ao visitar esta bela cidade.

1) Museu Nacional da Escócia

Museu Nacional da Escócia

Museu Nacional da Escócia (foto: arquivo pessoal Fábio Takeshi)

Este é uma das melhores atrações do Reino Unido (veja aqui o site internet) e um dos 20 museus mais visitados do mundo; é um prato cheio para quem gosta de museus. Até mesmo as crianças vão adorar. Eu passei umas 4 horas visitando este museu e foi como uma viagem através da história da Escócia, das maravilhas da natureza, das culturas do mundo, das descobertas da ciência e da tecnologia. Estão expostos desde múmias egípcias e máquinas à vapor até aviões à hélice e carros de corrida de fórmula 1.
Também é possível subir até o terraço do telhado de onde se tem uma bela vista da cidade antiga.

Quanto custa : entrada gratuita (doações são bem vindas)
Onde fica : Chambers street, na cidade antiga e perto da Royal Mile.
Horários de abertura : todos os dias de 10:00 às 17:00; exceto 25 de dezembro (fechado), 26 de dezembro (aberto de 12:00 à 17:00) e 1 de janeiro (aberto de 12:00 à 17:00)

2) Jardim botânico Real de Edimburgo

Para quem gosta de natureza, não pode perder o belíssimo Jardim Botânico Real de Edimburgo (veja aqui o site internet) com plantas do mundo inteiro, um jardim chinês, um parque e um laguinho. É um ótimo lugar para se descansar depois de um dia andando pela cidade.

Quanto Custa : a entrada do parque é gratuita e para visitar a Glasshouse precisa pagar 6,5 libras.
Onde Fica : As entradas ficam ficam na Inverleith Row e na Arboretum Place
Horários de Abertura : Abertura todo dia às 10:00 e fechamento às 16h de Novembro à Janeiro, às 17h em Fevereiro e Outubro e às 18h de Março à Setembro.

3) Vista da cidade à partir de Calton Hill

Scott Monument

Scott Monument (arquivo pessoal Fábio Takeshi)

Como a cidade se encontra em uma zona montanhosa, há vários pontos altos de onde se pode ter uma bela vista panorâmica da cidade antiga. Um destes pontos é no parque do monte de Calton Hill. A subida até o topo do monte é tranquila e este é um ótimo lugar para se descansar, comer um lanchinho e apreciar em um único panorama a vista de muitas das atrações da cidade antiga.
Neste mesmo parque ficam outros monumentos como o “Scott Monument” (um panteão grego inacabado) e o Nelson Monument (em homenagem ao almirante que derrotou Napoleão na batalha de Waterloo).
Onde fica : Bairro de new town com uma das entrada pela Princes Street, à uns 10 minutos à pé da estação de Waverly.

4) Passeio guiado da cidade antiga à pé

Catedral de Saint Gilles

Catedral de Saint Gilles (foto: arquivo pessoal Fábio Takeshi)

Quando eu visito uma cidade nova, eu adoro andar pelas suas ruas, parques e praças observando as arquiteturas das construções e ao mesmo tempo tento me informar sobre a história da cidade para que eu possa fazer uma relação direta com o que eu estou vendo. As vezes o meu melhor companheiro é o meu guia de viagem, mas outras eu me junto à um passeio guiado à pé da cidade.
Em Edimburgo eu participei de um passeio guiado à pé gratuita organizada pela empresa Sandeman (veja link aqui ). Pode-se reservar pela internet ou simplesmente aparecer na hora e no lugar marcado para participar da visita. Andamos por todo o centro antigo e a guia nos mostrou locais, nos contou histórias e episódios que aconteceram na cidade, como por exemplo a guia nos mostrou o café onde a JK Howlings escreveu o primeiro Harry Potter e vimos a escola que possivelmente inspirou-a à criar Hogwards.
Você pode estar achando estranho… Como pode ser uma visita guiada gratuita ? Esta empresa organiza outros passeios guiados pagos e nós fizemos uma pequena pausa em uma associação onde esta empresa tem um escritório para quem quiser poder reservar um destes outros passeios, mas não teve pressão alguma para preservá-los; fazia quem quisesse.
No final, quem quisesse podia deixar uma gorjeta para a guia.
Uma outra empresa que organiza passeios guiados à pé pela cidade é a City Explorers (veja link aqui)

Quando : todo dia às 10:00, 11:00, 13:00 e 14:00
Quanto tempo dura : 2 horas e meia
Onde começa : em frente à igreja Tron Kirk na Royal Mile

5) Usar ônibus público do aeroporto para a cidade:

No lugar de pegar o ônibus Airllink que custa 4,5 libras até a estação de trem de Waverly, pegue a linha 35 de ônibus (veja aqui os horáríos desta linha) em direção de Ocean Terminal e cujo preço é de 1,6 libras. A parada de Chalmers Close (museum of Childhood) é perto da estação de trem de Waverly no centro antigo da cidade. O ônibus 35 demora 1h para chegar nesta parada no lugar de 30 minutos com o Airlink.

Espero que tenham gostado deste pequeno guia de Edimburgo e até a próxima viagem!

_____________

Fabio T mora na França há mais de 8 anos e, após morar nas regiões de Borgonha e Champagne, resolveu estabelecer-se na região da Normandia, no norte da França. Siga a nossa página no Facebook para notícias atuais sobre viver no exterior clicando aqui. Sigam também nosso Twitter e Instagram.

Festas juninas em Portugal – Impressões de uma brasileira

14/06/2017

bz_portugalEdijane Costa – Portugal

 

Uma das coisas que mais me impressionou em Portugal foi a forma como os portugas comemoram as festas juninas, sobretudo o São João no Porto e o Santo António em Lisboa. Tudo bem, sabemos que o São João no Brasil é talvez uma das nossas festas mais populares e que em muitas regiões excedem as comemorações religiosas fazendo parte da cultura popular. Sabemos também, que estas festas tiveram influência histórica dos portugueses, ou seja que também comemoravam por aqui (historicamente tem origem nas festas pagãs em comemoração ao solstício de verão, ritual que a igreja Católica manteve e transferiu para os Santos). Porém, o que eu ignorava, é que em Portugal, mas especificamente na cidade do Porto, o São João assume proporção grandiosa e intensa e tem características e particularidades bem interessantes. É impossível este evento passar despercebido por qualquer expatriado que esteja por aqui.

São milhares de pessoas que enchem de animação os recantos mais típicos da cidade. Na noite São João, as ruas estreitas da baixa do Porto (Centro Histórico) ficam coloridas e cheias de gente que saem para assistir à queima dos fogos de artifícios (um espetáculo), toda a baixa da cidade se transforma num grande arraial. A animação e a descontração toma de conta dos tugas.

Leia mais…

Dia dos Namorados é o ano todo!

13/06/2017

Edu Justo – Espanha

Neste clima de ressaca após o Dia do Namorados, gostaria de falar de dois destinos muito românticos e pouco explorados (ainda) pelos casais de todo o mundo: o Lago de Como e Verona, localidades muito próximas de Milão, no Norte da Itália.

como_1

Foto: arquivo pessoal do autor

Localizado na região da Lombardia, o Lago de Como é o mais profundo da Europa e o terceiro maior da Itália. Lugar tranquilo e encantador, serviu de cenário para grandes filmes como 007-Cassino Royale e Star Wars, e aparece em quase todos os comerciais da Nespresso protagonizados por

Leia mais…

Dias dos Namorados… com sotaque estrangeiro!

11/06/2017

BLOG World Ana Fonseca – Mundo

 

A gente aqui do BZ meio que já comentou no passado sobre alguns aspectos culturais da antiga tradição do dia de São Valentim (14 de fevereiro) pelo mundo. O interessante é o que São Valentim tem uma vibe de amor como amizade fraternal, e não só amor romântico.  E como festejamos esse dia no BZ? Bom, lembrando aos leitores, antigos e recentes, tudo que temos sobre o assunto até agora. Fizemos hoje um resumão aqui da maioria dos textos que já publicamos. Olhem só:

Alemanha:

  • Uma antiga blogueira, a Eve, comentou brevemente no BZ como é ser casada com um alemão. Foi assim.
  • A Manuela Marques Tchoe fez um post sobre a Rota Romântica da Alemanha.
  • A Bibiana se pergunta como os alemães namoram, vejam aqui.
  • A Cris Schlup confessou tudo o que sentia pela Alemanha numa carta aqui.

blog-rothenburg

Rothenburg, Alemanha

Leia mais…

Veneza, um lugar para se deixar perder

10/06/2017

bzEdu Justo – La Coruña, Espanha

No post de hoje abrirei um parêntese das minhas impressões e vivências espanholas para falar da viagem que fiz há  pouco à histórica cidade de Veneza. Com este post, pretendo dar dicas valiosas para todos aqueles que queiram conhecer uma das cidades mais emblemáticas da Itália. Quem visita Veneza normalmente volta para a casa com lembranças inesquecíveis, e o nosso caso não foi uma exceção.

Veneza_271

Em Veneza

Veneza floresceu após a queda do Império Romano no século V, quando uma onda massiva de hordas bárbaras começou a ocupar seu território. Para escapar da fúria invasora, os habitantes da região de Vêneto decidiram se refugiar em uma das ilhas do Mar Adriático, onde se estabeleceram definitivamente. Sua posição estratégica contribuiu para um intenso trafico comercial marítimo entre ocidente e o oriente, tornando-a rica e poderosa.

Leia mais…

Romance indiano – Confira os 6 maiores hits de Bollywood

09/06/2017

Juliana Paula – Índia

   Não sei se já comentei isto aqui no blog, mas o indiano, em geral, é um povo muito romântico. Músicas românticas, filmes românticos, declarações de amor, corações virtuais que voam pela tela do computador…Enfim, aqui não tem essa de ser brega! Talvez, pelo fato de raramente poderem casar-se com quem realmente gostam,  a verdade é que eles sonham acordados através dos filmes de Bollywood que, por sua vez, não mediu esforços para produzir estórias de amor que deixariam qualquer escritor de novela mexicana no chinelo.

  O cinema indiano tem inovado, mas as estórias de amores proibidos (seja por religião ou casta) ainda lotam os cinemas e mostra que este tópico ainda é bem atual num país onde os pais ainda escolhem com quem seus filhos se casarão.

Leia mais…

Como desencalhar na Holanda? (E não só na Holanda)

07/06/2017

Ana Fonseca – Holanda

Desencalhar… quem não quer? O BZ recebe muito e-mails de gente narrando as frustrações de contatos online com estrangeiros, a dificuldade de se encontrar alguém no novo país, a falta de oportunidades de contato, os desencontros e desentendimentos devido às diferenças culturais…

Amor é… tudo o que você precisa. 

Bom gente, a melhor maneira de conhecer alguém na Holanda (e talvez no mundo ocidental todo) é em eventos de massa durante o dia, onde os holandeses se soltam um pouco mais e estão dispostos a dar olhadas. Tudo é mais contido se compararmos ao Brasil, mas para quem é solteiro, vale a pena conhecer os lugares aqui listados.  Dou lugares para todos os gostos e orçamentos. Vá com um par de conhecidos, tome uns gorós e dê um rolé por lugares como, por exemplo:

Leia mais…

%d blogueiros gostam disto: