Skip to content

O sistema de saúde na Inglaterra

27/07/2009

Flor do Exílio
Londres, Inglaterra

NHSDheader

NHS (National Health Service) é o nome do sistema de saúde público na Inglaterra, o equivalente ao SUS do Brasil. Emprega 1.3 milhões de pessoas, atende a 1 milhão de pacientes a cada 36 horas e é considerado a maior estrutura de saúde pública do mundo. Devido ao seu tamanho gigantesco e complexidade, a qualidade dos serviços prestados poderá variar dependendo da região onde se mora. O NHS é frequentemente criticado pela mídia britânica, mas as pesquisas mostram que a maioria da população inglesa se diz satisfeita com o atendimento recebido.

Tem direito à atendimento gratuito:

  • Residentes legais com residência permanente;
  • Refugiados;
  • Estudantes matriculados em curso de no mínimo 15 horas semanais e com visto de estudante válido por mais de seis meses, e seus familiares;
  • Solicitantes de asilo e
  • Pessoas com permissão de trabalho (work permit)

Turistas e estudantes com menos de seis meses de curso devem providenciar um seguro de saúde internacional antes de deixar o Brasil para cobrir eventuais custos com despesas médicas.

Qualquer pessoa, incluindo aí imigrantes em situação irregular (ilegais), tem direito ao atendimento de emergência gratuito (1) em qualquer hospital caso sofram um acidente ou estejam passando mal. Basta se dirigir ao setor de emergência de qualquer hospital (A&E – Accidents and Emergency Department) ou em um “Walk-in centre” para ser prontamente atendido. Se você tem dificuldade em se expressar em inglês, vá com algum conhecido que possa te ajudar na tradução ou solicite um tradutor, pedido esse que dependerá da disponibilidade de um no momento do atendimento. Caso não tenha condições de se locomover, ligue para o serviço de emergência discando 999 e uma ambulância irá te transportar para o hospital mais próximo.

(1)     Se o seu problema médico for considerado grave, precisar de internação e você estiver em situação irregular, é provável que você tenha que pagar por todos os serviços prestados a partir da internação no hospital.

 

Registro no General Practicioner (GP)

Assim que chegar na Inglaterra e tiver um endereço fixo, procure o GP mais próximo de onde você mora. A maneira mais simples é ir no site do NHS e digitar o seu Post Code (CEP) para obter uma lista dos GPs da região. Ligue para marcar uma consulta e verificar quais os documentos necessários para fazer o registro. Após preencher um cadastro, um médico te atenderá para um exame de rotina onde você deve declarar se tem ou teve algum problema de saúde. Pronto, você receberá um cartão com o número do registro pelo correio e as portas do NHS estarão abertas para você.

O GP será seu “médico de família” ou o seu “clínico geral”. Se tiver qualquer tipo de problema é só marcar uma consulta com o seu GP. Para problemas mais complexos, o GP te encaminhará para um médico especialista. Diferentemente do sistema brasileiro onde você vai direto ao médico especialista, aqui você precisa primeiro passar pelo GP que fará uma avaliação para verificar a gravidade do problema, que em algumas vezes pode ser resolvido por ele mesmo.

Caso necessite de remédios, o GP ou médico especializado te dará as receitas médicas necessárias. Em linhas gerais, idosos, crianças, mulheres grávidas e pessoas com baixo rendimento não pagam por medicamentos, logo verifique se você é isento. A taxa para cada receita é fixa em £7.20 que você paga e obtém direto em qualquer farmácia.

Farmácias

A maior rede de farmácias é a Boots que está presente em toda parte do país. Embora nem sempre tenha o melhor preço, terá praticamente tudo o que você possa ou não precisar. Além dela há também a Superdrug e Lloyds Pharmacy. Há farmácias situadas dentro dos grandes supermercados como Tesco e Asda. E complementando há as farmácias de bairro.

É importante notar que as farmácias daqui não vendem remédios que precisam de receita sem a receita médica como no Brasil. Antibióticos por exemplo só podem ser obtidos com a receita médica. Há, no entanto, uma variedade imensa de remédios genéricos disponíveis nas prateleiras para a maioria dos problemas comuns que você poderá comprar sem necessidade da receita médica. Em relação ao preços dos remédios (sem contar os que são prescritos pelo GP que custam £7.20), a diferença de preço entre as farmácias geralmente não varia muito, mas se você precisa de um medicamento muito caro, pesquise bem e verifique a possibilidade de o seu GP te passar uma receita médica.

Quem está vindo para a Inglaterra e está sob medicação mas não tem o direito a se registrar em um GP, venha com estoque suficiente para o período de sua permanência. Caso você tenha conseguido se registrar, leve o seu medicamento para o GP, explique o problema e peça pela prescrição de um equivalente. Aos que estão acostumados com os remédios do Brasil, é possível encontrar aqui medicamentos tão bons como os do Brasil ou até melhores e com sorte até mais baratos.

Camisinhas são facilmente encontradas nas farmácias mas também podem ser obtidas gratuitamente em alguns postos de saúde. Para outros métodos anticoncepcionais, marque uma consulta com o seu GP para discutir a melhor opção para o seu caso. Anticoncepcionais são gratuitos pelo NHS. Para quem está habituado a pagar uma fortuna todo mês pela pílula anticoncepcional no Brasil, vale a pena ter que ir ao GP para pegar a receita médica. Você então retira em qualquer farmácia sem custo algum.

Plano de saúde particular

São tão caros como os do Brasil. No entanto, grande parte da população acaba recorrendo ao “bom e velho NHS” por confiar nos serviços prestados ou por não ter condições de bancar um plano privado. Existem vários planos, porém o mais conhecido de todos é o Bupa. Antes aderir a qualquer plano de saúde particular, certifique-se do que tem e não tem direito, já que às vezes vale mais a pena utilizar os serviços disponíveis pelo NHS.

Maternidade

O NHS cobre todo atendimento desde o pré-natal até o pós-parto gratuitamente para quem é registrado. A primeira consulta deve ser feita com o GP que te indicará para o hospital local (você poderá mudar caso prefira um outro hospital). Há muitas mães brasileiras que resolvem ir para o Brasil para o parto, com medo da má reputação das maternidades inglesas. Isso também ocorre com mães oriundas de outros países europeus onde o serviço de saúde público é melhor do que o inglês. Mas há também quem resolva encarar o serviço oferecido pelo NHS. Algumas não tem problema algum, outras acabam traumatizadas. Cada caso é um caso e vai depender da sua escolha pessoal.

Dentista

Quem está registrado no NHS tem acesso a tratamento dentário a preços reduzidos. Idosos, crianças, mulheres grávidas e pessoas com baixo rendimento não pagam por tratamento. Verifique no site do NHS onde achar um dentista mais próximo e que esteja aceitando novos pacientes.

Experiência pessoal

GPs – Quando fiz minha primeira consulta com o meu atual GP há cinco anos atrás, não fiquei com uma boa impressão, talvez por preconceito meu, já que ele é indiano e certamente já passou dos 60 anos. O atendimento foi curto e frio. O consultório fica numa casa localizada há cinco minutos de distância de onde eu moro. Tem uma recepção, uma sala para o médico e outra para a enfermeira, bem diferente do consultório do meu clínico geral em São Paulo onde eu pagava um plano de saúde particular. Hoje sei que aqui não devemos esperar nem por um aperto de mão ou por qualquer pergunta relacionada a sua vida pessoal, tipo como vai a família. No NHS, não há tempo para esse tipo de coisa. Sempre que preciso ir ao GP, a sala de espera está lotada com pacientes que marcaram consulta ou precisam de atendimento urgente. Hoje me considero uma pessoa de sorte por ter esse GP como meu médico. Se o atendimento é seco, ele nunca falhou comigo. Fui descobrir depois que ele foi condecorado pela Rainha Elizabeth II com um OBE (Officer of the British Empire) pelos serviços prestados à saúde pública.

Maternidade – Quando fiquei grávida do meu filho em 2007, fui encaminhada ao Newham Hospital na zona leste de Londres que fica a quinze minutos da minha casa. Mesmo sabendo da má reputação tanto das maternidades do NHS em geral como daquele hospital em particular, resolvi ter meu parto ali mesmo por questões práticas. Enfrentei muita fila de espera para cada exame pré-natal e quando fui ao hospital para o parto, era claro que o lugar estava superlotado e havia escassez de recursos para manutenção e limpeza das alas. Acabei tendo que passar por uma cesariana de emergência devido a uma pequena complicação mas meu filho nasceu sem qualquer problema. Fui relativamente bem atendida e levando em conta as condições do hospital não tenho do que reclamar. Alguns dias após o nascimento, recebi visitas das midwives (enfermeiras) em casa que vêm para checar se tanto você como o bebê estão bem. Depois disso, somos encaminhadas para as health visitors, que irão acompanhar o desenvolvimento do bebê assim como checar se as vacinações estão em dia e se há qualquer problema.

Plano de saúde particular – A empresa onde eu trabalho paga um plano de saúde básico para mim e para a minha família no valor de £175 por mês, sendo que eu pago apenas o imposto decorrente do benefício. É um benefício opcional que felizmente até hoje nunca precisei usar. Acho que vale a pena ter a tranquilidade de saber que estamos cobertos se houver algum problema mais grave. O plano funciona como um seguro de carro: custos até £100 são pagos do próprio bolso e acima disso o seguro paga. Maternidade e odontologia não são cobertos pelo plano básico. Para ter acesso aos serviços disponíveis, você precisa ir ao seu GP e pedir uma carta te indicando para uma consulta.

Dentista – Nunca precisei ir ao dentista na Inglaterra. Visito o meu dentista sempre que vou ao Brasil de férias. Meu marido precisou recentemente consertar uma coroa e teve que ir a um dentista local. O problema foi resolvido, custou pouco, mas ele achou as condições do consultório muito precárias.

24 Comentários leave one →
  1. Fer permalink
    27/09/2009 4:15

    Olha eu morei em Londres e só tenho elogios ao sistema de saúde público de lá. Precisei utilizar 3vezes o serviço deles, e mesmo antes de me cadastrar no GP eles me atenderam na emergência do hospital e inclusive me forneceram os medicamentos. Quando caí de um ônibus e torci meu pé, a ambulância apareceu em 5 minutos p me levar ao hospital. Fiquei realmente satisfeita. Apenas acho q eles as vezes parecem n se tocar qto a algumas coisas, como qdo estava c o pé torcido tive de pedir por anestésicos antes de tirar o raio-X, eles nem se preocuparam c isso. Em compensação me emprestaram as muletas, q dpois fiz questão de devolver.

  2. Gunilla permalink
    12/12/2009 16:16

    Aqui na Suécia o sistema de saúde é basicamente o mesmo da Inglaterra com algumas pequenas diferencas. O suecos (e alguns brasileiros que moram e têm blog aqui), são muito bons em fazer propaganda enganosa, pois isso o resto do mundo acha que o SUS daqui é perfeito. Esse “perfeito” que a gente, talvez espera encontrar, simplesmente não existe em país nenhum, pelo menos não neste planeta. O problema é que a opcão do plano de saúde não existe aqui, pois os médicos que consultam “privado” formam um cartel com o SUS daqui. Aqui tem recurso só falta humanidade.

    • Daniel permalink
      09/02/2016 3:58

      O que vc chama de propaganda enganosa eu chamo de referência distorcida. Os corredores do SUS são verdadeiros corredores da mort.e e qualquer sistema que no mínimo funcione pode ser visto como perfeito por nós brasileiros.

  3. 11/03/2010 12:36

    creio eu que esse sistema passa do limite tênue entre a liberdade e a igualdade entre os povos e culturas. desta meneira, o julgamento e o dicernimento do que sera dito verdade, e/ou que eh teoricamente o errado, leva a crer que estamos em um mundo de perturbações emocionais e psiquicas disformes.
    concluo, e reafirmo, que a igualdade entre os nossos semelhantes deve existir no meio desse falso moralismo intelectual da nossa parte lírica.

  4. Palloma Maia permalink
    20/05/2010 17:42

    Estou fazendo uma pesquisa e essas informações me foram extremamente úteis, muito obrigada.

  5. Paulo Pereira permalink
    17/01/2011 15:36

    Bem pelo que li e reli cheguei a conclusão, onde na prática quem não tem direito se dá mal. Creio que a discussão é bem complexa, o NHS ao meu entender é um órgão cercado por questões políticas ”já vi este filme”. A nossa maior preocupação com o SUS é capitação de recursos e o nosso País é enorme e com realidades diferentes. É muito fácil falar enquanto usuário, por curiosidade através da Internet li os jornais e a BBC não param de repercutir a declaração de um deputado do Partido Conservador britânico, Daniel Hannan, que durante um debate sobre o tema nos EUA criticou o sistema britânico. Qual é opinião do cidadão? Tenho certeza a questão é delicada e alguns lados ainda não tornaram público. Maternidade ninguém tem duvida? Por um outro lado, mal ou bem tem suas necessidades atendidas pelo sistema.Concluindo os custos são altíssimo em nosso pais e acredito que se faz necessário uma parada para reflexão e convidar todos os atores a discutir o rumo da saúde em nosso Pais.

  6. Carolina permalink
    17/02/2011 17:35

    Olá todas,

    Estou em Londres como estudante e vivo com meu namorado que é espanhol e vive aqui há 8 anos. Estou grávida de 7 semanas e estou preocupada em o parto ser em um hospital público, pois já escutei histórias terríveis. Conhecem algum privado bom? Obrigada!

  7. Adriana Candido permalink
    19/02/2011 15:16

    Acredito que no mundo exista saúde de boa qualidade, isso é evidente.
    Mas também acredito que o SUS, ou seja NOSSO SUS, é de dar orgulho. As diretrizes e seus princípios são espetaculares. O que dá pena, é que no Brasil a política deixa a desejar e acaba que influencia diversos ministérios, inclusive o da saúde. Quando saimos de dentro do nosso cotidiano ou nosso país, percebemos que ñão existe lugar no mundo melhor para se viver que o BRASIL.

  8. 24/03/2011 10:55

    Os sistemas de saude europeus sao mais ou menos iguais dependendo a regiao da Europa.
    Os do Norte da Europa, os do Sul da Europa e os do Leste.

    Sou enfermeiro e atualmente resido da Italia,conheço o sistema ingles e americano e este ano me mudarei pra Suécia.E a diferença entre esses paises é enorme. O sistema dos paises nordicos e UK é bem desenvolvido e organizado,embora possuam algumas falhas. Os dos paise latinos como Espanha,Italia,Portugal e França(essa um pouco melhor) sao mais ou menos parecidos com os do Brasil.
    E claro que o atendimento de saude depende da cidade e regiao aonde voce mora(Ex:Sul da Italia mais precario e cheio de falhas,Norte da Italia um pouco melhor).Os paises do Leste caem drasticamente de qualidade mas depende a cidade, pais e regiao,também.

    A saude publica é relacionada também a concentraçao da populaçao,idade,numero de habitantes,localizaçao geografica,obstaculos e acessos a serviços basicos como agua e higine.

    Porém,em todos esses paises quase sempre o atendimento particular é superior ao publico.Simples:mais dinheiro, mais recursos tecnologicos e mais jeito com os pacientes.

    Lembro que pra quem vai fazer a inevitavem comparaçao com o Brasil, este possui um sistema de saude que mistura o Europeu(publico) com o americano(seguros e privado).Ou seja,possui um sistema hibrido e novamente, depende da regiao e cidade pra ter o resultado na qualidade. E nossas distancias, populaçao e obstaculos geograficos(ex:Rio Amazonas) nos fazem ter uma grande dificuldade que paises como Espanha,Portugal e Italia nao possuem.

  9. ana karla de brito lima permalink
    15/06/2011 0:16

    realmente é ótimo o atendimento, tudo é bom não vou negar
    ta de parabéns.

  10. evelly permalink
    03/11/2011 17:29

    to fazendo uma pesquisa sobre a inglaterra e essas imformaçoes foram otima paraa minhas pesquisa vlw quem postou isso

  11. Luiz Duplat permalink
    22/11/2011 1:29

    Me interesso por este assunto. gostaria ,de saber se o médico nestes países são como no Brasil. Explico. Aqui no Brasil o médico trabalha para o SUS, para planos de saúde, trabalha também cobrando particular, e ainda pode trabalhar em alguma empresa, sindicato ou organizações, tudo isto ao mesmo tempo.

    O GP da Inglaterra cobra particular ou presta serviço para planos de saúde? Trabalha também em alguma organização fora da NHS?

    Obrigado pelas futuras respostas.

  12. 15/01/2012 0:51

    Sou médico de familia e pneumologista ,gostaria de obter informações sobre salário e como poderia obter acesso ao trabalho no Reino Unido ,pois tenho uma boa experiencia e gostaria de fazer parte desse sistema de saúde tão organizado e eficiente,que pelo o que entendi conta com uma boa demanda de pacientes.Aguardo resposta.

  13. MAIANE permalink
    27/08/2012 13:28

    Com relação ao controle social (Como se dá a participação da população da implementação do sistema de saúde na Inglaterra?
    Alguem sabe informar ??

  14. Anita permalink
    25/03/2013 21:37

    Existe algum site para entrar em contato com alguma unidade do sistema de saúde público da Inglaterra?

  15. 09/06/2013 14:03

    alguem pode me ajudar a achar como funciona as escolas e as faculdades do reino unido

  16. irineu permalink
    13/07/2013 0:13

    a homeopatia entra neste todo?

  17. Dry permalink
    01/03/2014 20:17

    bom ñ existe nem um milagre no serviço publico do mundo, mas em comparações entre brasil/Europa, por exemplo os médicos do serviço publico costumam faltar nos seus pratões para ir em seus consultórios particulares? Acho que o nosso sistema de saúde é muito complexo em relação a outros no mundo, lá fora ñ é nem uma maravilhas mas eu tenho certeza que ñ falta médicos prontos para atender ao publico

  18. Rosangela rodrigues permalink
    15/10/2014 21:59

    Olá a todos! Caso alguém possa me informar e tirar minhas dúvidas eu agradeço. Meu filho será transferido para londres pela empresa. Eu irei junto com ele. Sou paciente do instituto do cancêr pois tenho cancer da medula ossea(mieloma multiplo). Aqui no Brasil as drogas que eu preciso tem que ser via judicial porisso irei junto com ele, pq na inglaterra essa medicacao eles dao no sistema publico deles. Isso eu ouvi, mas alguem tem informacoes se nesse sistema publico eles dao mesmo drogas de alto custo? Preciso desse medicamento pra continuar vivendo e no Brasil a anvisa nao da sinais de liberar. Obrigado a todos

  19. Rosa permalink
    04/05/2015 13:21

    O que fazer se EU engravidar sendo turista na inglaterra, sou deportada, o que acontece, re ego algum visto especial pra ficar???

  20. Mariana s. Kelly permalink
    18/06/2015 8:19

    vim para a inglaterra ha 5 anos. No Brasil nao tinha condicoes de pagar um plano particular, porque sou freelancer. Sempre achei o sistema de saude publico do Brasil uma porcaria, simplesmente. O tempo para conseguir marcar uma consulta, as filas, o barulho e falta de organizacao, os medicos que mal olham na sua cara, o tempo da consulta, a falta de preparacao dos medicos etc. etc. quem ja passou por isso sabe muito bem como e. Sem falar do ambiente de espera (e quanta espera), assentos de concreto, banheiros imundos etc. Ao marcar minha primeira consulta com o GP daqui, fiquei atonita ao ver o ambiente, com revistas, acarpetado, pouqissimas pessoas esperando, o atendimento na chegada etc. Fui atendida em apenas 10 minutos, o GP foi muito atencioso e logo foi marcando diversos exames de saude e outros. Em 5 anos ja fiz uma porrada de testes/exames e procedimentos que eu realmente precisava, e que no Brasil eu jamais conseguiria. No Brasil tambem tive a oportunidade, porem por pouco tempo, de ter um plano de saude particular, quando trabalhei para uma empresa. A medica me receitou um remedio, quando estava gravida e com sangramento, que o proprio farmaceutico, quando fui retirar a receita na farmacia, me avisou a nao tomar. Descobri que estava com uma gravidez tubaria, e realmente, se eu tivesse tomado o remedio, provavelmente teria morrido. O NHS da inglaterra e muito superior, na minha opiniao, a saude publica do Brasil E da maioria dos planos particulares. Estao realmente de parabens…

  21. cleide braga permalink
    26/01/2016 19:40

    minha neta é casada com inglês ela esta gravida de gêmeos .Ela pode ter os filhos lá de graça?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: