Barbara Basso
Costa Rica

 

Quando eu estava na Europa e conversava com os meus amigos do Brasil, ouvi várias vezes “que chique” vindo de pessoas que exclamavam isso ao ouvir minhas histórias sobre meu trabalho e minhas viagens…

O “que chique!” me fez pensar muito sobre o fato de a gente sempre reclamar do país da gente e achar que os outros países são melhores… Ninguém parece estar feliz onde está… ninguém acha a sua cidade e seu país chique…

Brasileiros: os europeus acham chiquérrimo o fato de termos árvores de BANANA na rua! Nadar no Oceâno Atlântico, então? Muito chique! Qualquer praia da Croácia (destino turístico comum dos europeus do leste) fica no chinelo se comparada com o Rio de Janeiro…

Pra eles, passear em castelos não é nada demais… as luzes das cidades, a ponte iluminada de noite, o Danúbio… nada diso é tão chique quanto ir ao Brasil, subir no Cristo, ver macacos :P… isso sim é que é exótico e… chique!!

(Aliás acho muita graça quando meus amigos me dizem: “Ah, eu adoraria ir pra um lugar exótico… Brasil, por exemplo”)

Então não se iludam, meus amigos que acham que os países onde morei são chiques… os europeus acham que chiques somos nós, da terra do carnaval, do verão (tá, eu sei que agora é inverno, mas na cabeça dos europeus, Brasil é sempre verão), da floresta amazônica (que a maioria de nós, brasileiros, nunca visitou, mas… que chique ter uma floresta tão importante no nosso país!), dos animais e plantas exóticos, das paisagens exuberantes, da beleza natural, dos quilômetros e quilômetros de praias de areias brancas (acreditem: há muuuitas praias brasileiras que ganham de 10 a zero das praias daqui da Costa Rica!)…

Parece que é sempre preciso sair do país da gente pra valorizar coisas que não dávamos tanta improtância antes… E, no fim das contas, se ninguém tá feliz onde está, que tal propor uma troca de países por uns tempos? (voltaríamos todos mais felizes aos nossos países de origem!) 😉