Nadja G.
Buenos Aires, Argentina

 

Nesta semana foi promulgada na Argentina uma lei que ficou conhecida popularmente como a “ley del matrimonio gay”, que dá aos casais homossexuais os mesmos direitos que um casal heterossexual possui. Agora os gays podem se casar no civil e adotar filhos, por exemplo. Com isso, o país se tornou o primeiro na América Latina a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Geeeente, que coisa mudérna, né? Adorei. Achei incrível como em um país bastante tradicionalista e machista esta lei conseguiu a maioria dos votos no Senado (por bem pouco, mas conseguiu) e uns dias depois entrou em vigor, depois de um processo que durou anos. Não sei se a intenção realmente foi trazer mais igualdade à sociedade ou se prevaleceram os interesses em jogo – gays são eleitorado também, né? – mas, neste caso, o resultado valeu a pena. Até tô botando um pouco mais de fé na Argentina. 

Claro que nem todo mundo gostou da história. Dias antes da votação no Senado, houve um protesto de setores mais tradicionais e religiosos da sociedade contra a aprovação da lei. Tinha bem mais gente lá do que no protesto a favor. Além disso, mesmo com a lei já em vigor houve casos de  juízes que estão se recusando a realizar casamentos homossexuais.  E acho que ainda vem muita confusão pela frente!

Espero que esse tenha sido um dos primeiros passos para tornar a sociedade argentina mais aberta e igualitária e menos preconceituosa. E cá entre nós: em um país cuja sede do governo é um palácio todo rosa chamado “Casa Rosada” e onde os homens se beijam pra se cumprimentar, já tava mais que na hora de respeitar mais os gays, né? hehe Brincadeirinha, brincadeirinha…

A quem interessar possa, dei minha opinião e falei um pouco mais sobre o tema em um dos meus blogs pessoais.