Ana Fonseca – Amsterdam, Holanda
 
 
Meu povo, eu sei perfeitamente que no Brasil há todo tipo de nome esquisito. À vezes, é uma loucura. Mas os holandeses são famosos por terem os mais estranhos sobrenomes – e muitas vezes nomes próprios.

Alguns exemplos de sobrenomes do tipo “nada a ver” com a devida tradução:

Lagewaard: Valor baixo
Onrust: Inquieto
Wittenagels: Unhas brancas
Naaktgeboren: Nascido nú
Doodgeboren: Nascido morto
Klootwijk: Área dos testículos
Niemandsvriend: Amigo de ninguém
Pannekoek: Panqueca
Riool: Esgoto
Van de Manen: Dos homens
Zonderbroeke: Sem Calça
De Dood: O Morto
Staartjes: Rabo(s) de cavalo
Boerenhol: Buraco do Fazendeiro
Etsonepouse : (essa veio do francês) Esuaesposa

Isso é só uma palhinha mesmo, há muito mais que não me lembro agora. Ando precisando dar umas voltas no cemitério e ver sobrenomes em algumas lápides. Mas tudo bem: um sobrenome você não pode controlar, não é mesmo?  Tem a obrigatoriedade de passar para o filho (e só o sobrenome do pai que se passa, o da mãe não conta). Agora, o nome você pode escolher, não? Então, porque fazer escolhas que no inglês podem soar muito mal, ou nomes que ninguém fora da Holanda seria capaz de pronunciar?

fockeline ouwekerk bij vincent kruijt

               A atriz Fockeline Ouwekerk (****** IgrejaVelha). Foto Vincent Kruijt

Assim sendo, você daria o nome para sua filha de “Mulherzinha” ou “Ursinha”, “Fockeline”, ou “Nada”?  Pois é, gente famosa do show bizz holandês fez e faz isso. E o povo adora copiar. Uma modelo e apresentadora holandesa, chamada Beertje van Beren (Ursinha dos Ursos), colocou o nome da filha de Tiger Lily. Outra atriz Tatum Dagelet colocou o nome do filho de Toy Ryder (Cavalgador de Brinquedo).

lenmesiter punt nl

Beertje van Beers, ou “Ursinha dos Ursos”

Um exemplo batido é a atriz holandesa que fez sucesso em Hollywood chamada Femke Jansen (ou as vezes com grafia “Famke Janssen”). O diminutivo “ke” é muito comum na região norte do país, a Friesland. Assim a palavra francesa “femme” (mulher) virou “femmeke” ou “femke” que quer dizer “mulherzinha”, “mocinha”. Muito comum na Holanda: há várias mulheres com o nome de “mulherzinha” por aqui.

Famke

                                     A holywoodiana Famke Jansen 

Essa tendência invadiu o país. Uma amiguinha dos meus filhos  chamada “Witske” eu já chamei por engano de “Whiskey”. Me deu um branco e só consegui lembrar “Whiskey” mesmo. A mãe até hoje me fuzila com o olhar. E outro menino que se chama “Melle” virou “Melleke” – que soa como… meleca. Aliás, na Friesland, no norte do país, “Anne” é um nome masculino e não feminino. Oi?  Parece que os holandeses não levam a mínima consideração se o filho no futuro for morar no exterior… Sem falar que adoram o `ij`ao invés de `ei`. Então não temos muitas “Mariolein” mas… Marjolijn! Quem consegue pronunciar isso quando não conhece os fonemas holandeses? Quando a pessoa (a tal Marjolijn) vai morar noutro país acaba sendo chamada só de “Mariô”, afrancesado, é o jeito. Eu já conheci uma pessoa por e-mail que se chamava “Mario” e levei um susto quando conheci na vida real e era uma mulher.

Doutzen  y7srbtxnsx38hlo3

Modelos com nomes difíceis, receita para o sucesso ?  Doutzen Kroes e Yfke Sturm 

Outra tendência além dos nomes com “ke” no final (como Fammeke, Anneke…), é usar um apelidinho ou início do nome como nome próprio. Você pensa que a menina “Isa” se chama Isabel ou Isabella – mas não! Ela foi registrada como “Isa” mesmo. Felipe por aqui virou “Flip”, Samuel virou “Sem”, Maria vira “Ria”, Lisa vira “Liz”, Marcel vira “Mars”, Manuela vira “Manu”, Susana é “Suus”. O pequeno nome “Ana”/”Anne”/”Anna” eles gostam de reduzir para “An”. É muita diminuição.

pernille-la-lau

                                              A belíssima jornalista Pernille La lau (hetsprekersburo.nl)

blog-dieuwertje

A apresentadora Dieuwertje Blok. Se pronuncia assim: Díu-ver-tchê. Fácil né? #sqn

Uma tendência forte nos últimos tempos é usar nomes andróginos. Por exemplo: Jip, Storm, Kylian, Jules, Kim, Bo (ao invés de “Beau”) etc. Ou pássaros, flores, planetas. Bem “New Age”. Até que não é de todo mau…

The protection of journalists’ sources, Rapporteur of the Committee on Culture, Science and Education: Mr Morgan Johansson (Sweden, SOC) Vice-president Tiny KOX, Netherlands

Martinus Josephus Maria Kox, politico holandês. mas ele prefere ser chamado de Tiny Kox. 

Jeroen Pauw in zijn nieuwe programma Pauw

O apresentador de TV Jeroen Pauw (Gerônimo Pavão). “Pauw” não é sobrenome, é nome mesmo, e tem muito holandês chamado “Pavão”.  

Quanto a mim eu procurei buscar para meus filhos nomes que não fossem difíceis nem para a pronúncia holandesa nem para a brasileira. E que juntos com o sobrenome não ficassem uma rima ridícula. Então meu povo, vamos evitar Nadica de Nada, Fockeline Fodde, Melleke, etc.. .

Não vou nem enumerar aqui os nomes de lugares estranhos na Holanda (no Brasil tem também, pra caramba, eu sei, eu sei…) Fica para outro post, ok galera?

______________

Ana Fonseca vive na Holanda desde 1999 e administra o blog Brasil com Z. Para saber mais sobre ela clique aqui. 

Sigam-nos no Facebook, Twitter e Instagram para atualizações diárias. 

Blog Brasil com Z, um blog feito por brasileiros vivendo nos quatro cantos do mundo! Gosta muito de escrever, mora no exterior e quer participar? Nos contacte então, contando sua motivação: blogbrasilcomz@gmail.com Agradecemos!