Skip to content

A amabilidade portenha com as brasileiras

23/09/2010

Nadja G.
Buenos Aires, Argentina

 

Já foi discutido aqui como os estrangeiros tratam as brasileiras. Sabemos que nem sempre é como tratariam qualquer outra pessoa, já que graças ao Carnaval ou ao suposto tamanho avantajado das nossas retaguardas nós temos fama de sermos sensuais, quentes ou, na pior das hipóteses, tudo vaca.

Aqui na Argentina é assim também. Além de despertar a curiosidade natural que um estrangeiro provoca, muitas vezes os rapazes ficam animados demais ao saber que somos brasileiras.  Estão acostumados a fazer a rapa nas baladas de Florianópolis e Búzios durante as férias e acham que somos todas assim facinhas sempre. Acho que pensam “brazuca? Oba, tá no papo!”

Vou contar aqui o que aconteceu com uma amiga minha e uma amiga dela quando vieram passar um feriado em Buenos Aires. Não deixa de ser uma história engraçada de tão bizarra, mas demonstra também preconceito e falta de respeito. Tenho uma história que aconteceu comigo que é pior ainda, quem sabe conte em um próximo post. Mas a historinha do dia é:

Era um domingo pacato em Buenos Aires. A Avenida de Mayo, sempre tão movimentada – quando não convulsionada por protestos e atos políticos – estava quase deserta.

As duas morenas, cabelos cacheados ao vento, caminhavam sorridentes e saltitantes como só duas brasileiras solteiras num feriado em Buenos Aires podem estar. Prontas para gastar seus reais em alfajores Havanna e compras na Calle Santa Fé no dia seguinte, elas recapitulavam os rapazes garbosos que tinham visto desde que chegaram à Portenholândia, rindo alto como quase nenhuma argentina faz. Lépidas e faceiras, desfilavam sua malemolência por essa importante artéria da capital argentina.

Até que, durante uma tentativa de ligar para a pessoa que vos fala, elas foram abordadas por um senhor. O telefone público não funcionava, e o cavalheiro logo começou a meter o pau na Telefonica – porque argentino sempre tem que meter o pau em alguma coisa, né, e não no sentido da expressão que a mulherada gosta (e alguns homens, claro).

Ao notar a dificuldade das duas em falar espanhol, o gentleman fez a inevitável pergunta “de dónde son?”. Elas, sorrindo, disseram “de Brasil”. Já repararam como brasileiro sempre responde sorrindo que é do Brasil? Eu faço isso. Por que a gente faz isso? Mas enfim.

Os olhos do senhor se iluminaram. Ele abriu um enorme sorriso. “De Brasil?” “Sí.” Aí, segundo a minha amiga, o senhor amavelmente fez a seguinte pergunta (versão já traduzida para o português:)

– Posso passar a mão na sua bunda?

Assim mesmo. “Puedo acariciar su cola” ou algo parecido. Minha amiga, na sua ingenuidade, não entendeu bem o que era “cola”, fez um cara de estranhamento e perguntou ao gentil senhor: “Cola? Como, cola?”. Pacientemente, ele explicou: “cola, tra-se-ro”. E fez um gesto com as mãos, como se estivesse dando aquela buzinada na busanfa de alguém.

Só aí que minha amiga percebeu qual era o teor da pergunta e, surpresa e inconformada, disse “Nooooo!!!!”. Mas o senhor devia ser sábio. A experiência que ele acumulou na vida deve ter dado a ele virtudes como a persistência, o jogo de cintura, a paciência. Afinal, quando Deus fecha uma porta, abre uma janela. Então ele vira para a amiga da minha amiga e, docemente, diz:

– E na sua?

Novamente a reposta foi “Nooo!!”. Ele, tão educado, não entendeu o por quê das respostas negativas. E ainda insistiu:

– Por que não? Vocês podem passar a mão na minha!

Aaaah, agora sim, seria um trato justo. O que teria demais, não é mesmo?

As duas viraram as costas e foram embora.

The End.

Mas é aí que eu me pergunto: o que levou este senhor a pensar que elas deixariam ele sentir com as mãos as delícias das carnes brasileiras delas??? O fato de ser brasileira significa que você acha normal, diria até corriqueiro, algum estrangeiro desconhecido passar a mão na sua bunda assim sem mais? Seria um costume no Brasil? Que resposta ele esperava? “Claro, fique à vontade”?

Fim da picada.

13 Comentários leave one →
  1. 24/09/2010 9:53

    “Tava de porre”. Alias, 90% das coisas bizarras do mundo passam a fazer sentido quando eu, voce, os leitores desse blog e toda a galera do Flamego passam a se lembrar dessa explicacao. E’ muita cachaca, muito crack, muito cogumelo.

  2. 24/09/2010 13:29

    Choquei!
    Já soube de relatos parecidos. “brasileira? quantos namorados vc tem?” Assim, facinho.
    Fiquei curiosa para saber a sua história.

    Bjs!

  3. 24/09/2010 13:52

    HAAHAHAHahahahAHHAhaha…. a pior cantada que já ouvi.

    Tem uma amiga minha que quando disse que era do Brasil, o colega de quarto já foi tirando a camisa e partindo para cima. Ela disse: “Opa! Calma lá, amigo. Tá pensando o quê?”. Gostaria de saber o que tanto falam das brasileiras para elas terem essa fama.

  4. 01/10/2010 14:01

    Nadja, acho que deveríamos fazer uns posts em espanhol, educativos, para os argentinos, porque é impressionante mesmo como, mesmo sendo vizinhos, eles não sabem NADA sobre as brasileiras! Que vergonha!

  5. 24/03/2011 11:27

    Oi pessoal.Tudo bem?

    Passei inumeras situaçoes sobre isso.Minha mulher idem. Mas voces tem que tentar enteder os estrangeiros,sejam argentinos, italianos, ingleses,americanos,etc.

    -No pais deles, os caras das TVs locais e jornais locais so mostram o Brasil como pouca roupa,praia festa, bunda, carnaval(alguém ja tentou explicar pros caras que os desfiles sao uma competiçao??Aposto que nao)
    -Tenho amigas que se cobrasse e apresentasse estrangeiros pra elas, eu estaria rico, pois querem “provar”(pessoas de classe média baixa,média e alta)
    -Voces ja sairam com algum gringo em um lugar cheio de mulher brasileira no Brasil? O cara nao fica no 0 a 0 nao.E sao elas que xavecam eles.Aquela historia de provar e contar pras amigas.
    -Ja viram a quantidade de prostitua brasileira no exterior?
    -Ja viram a quantidade mulher brasileira que casa com gringo no exterior?
    -Mil e uma danças novas como a da garrafa, dou pra quem eu quero(drum base carioca, erroneamente chamado funk)
    -Viram a tolerancia com o turismo sexual no Brasil?

    Querem saber a quantidade de historias que presenciei com brasileiras por ai,desde os USA,Reino Unido e Italia?Da um livro ou entao um bello post.(ja escrevi muito sobre isso)

    Eu e minha mulher tentamos sempre defender a imagem do Brasil e mulher brasileira,mas as vezes nao da.Temos que limpar a casa primeiro.Nao temos um pouco de culpa nisso?

    Druida.

    • pat permalink
      06/05/2012 10:56

      A sua “análise” sobre o comportamento da mulher brasileira X estrangeiros me pareceu bastante preconceituosa e ligeira também. Qualquer turista ou pelo menos a maioria deles, de qualquer lugar do mundo, seja o turista, homem ou mulher, está naturalmente prediposto a ter um “affair” com um nativo. Isso porque as relaçoes pessoais também podem fazer parte do imaginário de um viajante, pois uma viagem nao se restringe a visitar espaços fisicos.
      Agora outra coisa, é classificar as mulheres brasileiras como facilonas ou prostitutas. Vivo na España e ” vejo” professionais da prostituiçao de todas as nacionalidades, generos e etínias. E te digo com toda a certeza que a maioria das prostitutas vem do leste europeu, principalmente de Rumanía (Romenia), mas nao sao muito visadas porque sao brancas. E Por que veem dalí? Porque sao tao pobres, tao “mal educadas” e sao tao mal tratadas pela sociedade machista de seus países, assim como também sao mal tratadas, as mulheres sul americanas e africanas, entre outras, em seus países de origem.
      O sr Druida diz que é preciso “limpar a casa” para poder defender a imagem da mulher brasileira no exterior. Eu te respondo que na minha opinao, limpar a casa deveria ser a mudança de “chip” do homem brasileiro, na maneira classista e vergonhosa de como ele trata e se relaciona com o sexo femenino. Um questao que remonta á época colonial e que deveria ser discutida com toda a seriedade que o tema merece.

      • Marisa Passos permalink
        07/07/2012 6:13

        Concordo plenamente com você! Me pergunto como o sr ((?) Druida se sentiria se as brasileiras de quem fala fossem as filhas ou irmãs dele?
        São os homens brasileiros que dão esta má fama à mulher brasileira.
        já ouvi muitos se vangloriarem da sexualidade da mulher brasileira em roda de festas no meio de estrangeiros.

      • Breh permalink
        11/04/2017 2:57

        Oi, Pat!
        Desculpe me meter no seu discurso, mas li que você mora na Espanha, poderia me esclarecer algumas coisas?
        Bom, tenho 17 anos e pretendo ir fazer intercâmbio na Espanha (se Deus quiser \o/ ), acabei por comentar isso com algumas pessoas e uma delas me mandou links que relatavam como os espanhóis viam as mulheres brasileiras, de uma forma pejorativa e preconceituosa.

        Acabei por ficar com medo dessa possível realidade e ficaria muito feliz e agradecida se pudesse me esclarecer essa terrível dúvida.
        -Brasileiras são consideradas prostitutas???? São discriminadas??? Apanham???

        Sonho em fazer Direito na Espanha, mas antes preciso perder este medo, possivelmente ridículo.

        Desde já, agradeço.

  6. lucas permalink
    13/07/2011 21:52

    Uma vez o Programa PÂnico na tv foi numa festa numa ilha da Espanha , e o que eu vi foi um monte de européia safadinhas , tiravam a camisa pra tudo , deixavam bater na bunda e tudo mais , tem até boate por aí que os homens ficam pelados e elas fazendo a festa .
    Quando as danças , já vi danças de hip hope que nao deixam nada .

    • 14/07/2011 7:24

      Mulheres e HOMENS “safados” existe em tudo quanto é lugar e de todas as nacionalidades. Generalizar, como muita gente faz dizendo que “brasileiras” que vem para o exterior são putas, é pura ignorância. Olha, eu já conheci aqui na Espanha “muitos” HOMENS que ganham a vida fazem strip, trabalhando de gogo e tudo mais. Dessas pessoas ninguém fala, as mulheres é que levam a fama.

      • andré permalink
        10/08/2014 17:49

        É! A mulher que leva a fama… Paciência! A postagem da Nadja já começa falando das baladas de Floripa e Búzios… Paciência mesmo! Como disse o Druida: -Viram a tolerância com o turismo sexual no Brasil?
        Ou seja é tudo nossa culpa…

  7. Fatima Almeida permalink
    28/02/2012 21:58

    É evidente que nao podemos generalizar,nem catalogar toda brasileira em um mesmo patamar, mas convenhamos ( lamentavelemnte ) que a imagem que se vende do Brasil para o exterior é a alusao ao corpo,a exuberancia e liberalidade da mulher brasileira!

    Outro FATO é a quantidade de brasileiras se prostituindo na Europa, isso nao é uma critica, é um dato, é estatistica!!!
    Nao conheço nenhuma española, italiana, francesa, belga, etc…trabalhando como prostituta no Brasil…vcs conhecem alguma???????

    Sou brasileira ( com muito orgulho) e me incomoda muito essa imagem, mas entendo que é essa a conotaçao que o meu proprio país faz questao de divulgar para o exterior!!!

  8. liliane permalink
    12/06/2012 16:48

    Todos os comentários merecem atenção, mas fico com a observação da Pat. A cultura machista é que aprisiona a mulher. Sou contra a troca de papéis, onde a mulher de tão liberal ocupa o lugar do homem. A nossa história mostra que isso não deu certo. As mulheres estão cada vez mais sozinhas e os homens cada vez mais frustados. Será que não é hora dos homens aprenderem mais sobre mulheres? Ter uma mente liberal não significa que se é libertino, e isso tem que valer para todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: