Edu
A Coruña, Espanha

 

O cigarro aqui na Espanha é um sérissimo problema de saúde pública. É comum você ver na rua, e principalmente nos bares, adolescentes muito jovens já fumando com pose de fumador profissional. Há casos de adolescentes de 14 ou 15 anos que já embarcaram neste vicio, e de acordo com minhas estatísticas “visuais” praticamente 95% das mulheres fumam!!! O problema é que pelo visto, só eu acho que o cigarro é um problema de saúde pública, porque aqui pelo visto, fumar é normal.

No meu escritório trabalham 6 mulheres. TODAS fumam. É curioso que elas comentam muitas vezes sobre a importância de fazer exercícios, de perder peso comendo coisas mais saudáveis, mas nenhuma delas jamais tocou no assunto de deixar de fumar. É algo que elas não se preocupam nem pretendem se preocupar (pelo menos a curto prazo).

Na verdade, uma destas colegas de trabalho decidiu parar de fumar no dia 1 de janeiro de 2010. Estava indo bem, chegava o mês de abril e lá estava ela, invicta e triufante!!! Quase 100 dias sem fumar, todo um feito. Mas, a força de vontade cedeu e o vicio falou mais alto… Em um fim de semana com os amigos no bar, a fumaça do cigarro a seduziu e na segunda-feira ela já tinha voltado a fumar.

Todos os anos, no mês de dezembro a empresa onde eu trabalho organiza um jantar de confraternização. Como estamos em crise, em dezembro do ano passado, em vez de jantar a empresa resolveu organizar um almoço. Nos reunimos em um restaurante italiano muito simpático e nos sentamos para comer. Vieram os “entrantes”: pão com azeite, tomates recheados, uma delicia.. serviram um bom vinho e em seguida veio o prato principal. Eu havia pedido um capelleti à calabresa que estava maravilhoso, e lá estava eu disfrutando do meu prato quando vejo uma fumacinha invadindo meu espaço. Olho para a mesa e vejo o povo acendendo o cigarro. NO MEIO DO ALMOÇO!!!!! Os fumantes da mesa resolveram acender seus cigarros ao mesmo tempo, e lá estava eu no meio de 8 “chaminés”, procurando desesperadamente uma janela para respirar!!!

E não pense que rola a pergunta “você se incomoda se eu acender um cigarro ?” Esta frase ainda não foi inventada aqui. O povo acende o cigarro e você que se dane.

Além do vício do cigarro, existe portanto o mau hábito (ou falta de educação) de fumar durante as refeições. Nada contra, sempre e quando não haja fumantes por perto! Eu posso até entender que o cigarro proporcione momentos de prazer ou relax, quando você está tomando um cafézinho ou uma cerveja no bar. Mas não entra na minha cabeça como o cigarro pode contribuir na hora do almoço. Será que a nicotina melhora o gosto do risoto? Será que jogar fumaça de cigarro no molho calabresa acentua o gostinho do tomate? Qualquer hora terei que experimentar …

Um pacote de cigarro custa em média 3,50 Euros (aprox. 9 Reais). Um fumante na Espanha que consuma 1 pacote por dia, terá gastado em 1 ano, a impressionante quantia de 1.275 euros, ou seja, 3.000 Reais em cigarro! Você imagina o que você poderia fazer com 3.000 Reais no bolso?! É uma loucura.

Este dinheiro desperdiçado em cigarro não é um problema só da Espanha. Em toda a Europa o consumo de tabaco é altissimo, e eu não vejo o governo criar nenhuma campanha de conscientização. Acho que ainda não se deram conta dos problemas que este vício causará a população a longo prazo.

Já deu para perceber que eu não sou fumante. Curiosamente, são poucos os homens que fumam. Das pessoas que eu conheço, posso afirmar que fumam 3 homens de cada 10. E como já disse antes, das mulheres que eu conheço, fumam 9 de 10. Já perguntei a razão disso acontecer e a resposta padrão é que isso é um reflexo da “emancipação da mulher”. Bela maneira de emancipar-se.

Porém a festa do cigarro vai acabar. Em 2005 o governo espanhol criou uma lei que na minha opinião não passou de uma colcha de retalhos. A lei estabelecia o seguinte:

1. Todos os bares com mais de 100 metros quadrados deverão criar um espaço para fumantes. Esta medida obrigou aos donos dos bares a fazerem reformas para se adaptar a lei. Muita gente teve que gastar uma boa grana para fazer esta adaptação.

2. Todos os bares com menos de 100 metros quadrados deverão escolher se serão espaços exclusivos para fumantes ou não fumantes. Como você deve imaginar, praticamente TODOS os bares se declararam espaço exclusivo para fumante. Se eu fosse dono de um bar, eu também faria o mesmo. Caso contrário, eu iria a falência.

3. Os cigarros só poderão ser vendidos através de uma máquina automática que deverá estar bloqueada sempre. O dono do estabelecimento desbloqueará a máquina no momento que alguém quiser comprar cigarro. Esta medida tem como objetivo impedir que menores comprem cigarro. O que me impressionou nesta medida é que realmente TODAS as máquinas são bloqueadas (já fiz o teste). Sem o desbloqueio do dono do bar (feito por controle remoto), você não consegue comprar cigarro.

Alguns anos depois de aprovada esta lei, pouca coisa mudou. Nos bares ou restaurantes onde há zona especial para fumantes, a fumaça do cigarro não chega até você, mas é impossível evitar que todo o bar fique impregnado de cheiro de nicotina. E é impossível você encontrar bares exclusivos para não fumantes. Portanto, esta lei não alcançou a eficiência pretendida.

No entanto, em janeiro de 2011, FINALMENTE, o governo vai pôr em vigor uma nova lei anti-tabaco, já aprovada, que impede o consumo de cigarro em QUALQUER espaço público fechado. Ninguém poderá mais fumar em aeroportos, bares, shoppings, etc.

Em breve poderei desfrutar do meu capelleti à calabresa sem tempero de fumaça de cigarro!