Ana Fonseca – Amsterdam, Holanda

 

Maluquice de holandês: um mergulho em água gelada no dia 1 de janeiro para lavar as más vibrações do ano velho. E os branquelos não vão tiritando de frio não! Vão gritando e sebo nas canelas para mergulhar com muita alegria num mar a seis graus negativos.

Esse ano todos os recordes foram batidos: mais de 28 mil pessoas mergulharam em praias, canais e lagos em mais de uma centena de pontos no país.

Luca-Prins ganhadora de 2009

O maior evento acontece em Scheveningen (próximo a Haia) e é patrocinado pela empresa Unox, que fabrica sopas e salsichas. A empresa distribui gorros e sopa gratuitamente e contrata fotógrafos do jornal De Telegraaf para descobrir “a garota Unox” de cada ano. Em 2009 foi a adolescente (17 anos) Luca-Prins, que se tornou famosa da noite para o dia – mas recusou seguir uma carreira de modelo e deu prosseguimento aos seus estudos. Esse ano a favorita do fotografo foi a morena Marlou Bakker.

BLOG Luca

A tradição de mergulhar em água geladas não é antiga, começou em 1920 em Vancouver, no Canadá. Na Holanda, surgiu em 1960, e é patrocinada pela Unox desde 1987. No Canadá cerca de duas mil pessoas ainda participam do evento até hoje, e na Holanda estima-se quase trinta mil.

A enorme popularidade do evento vem intrigando a cada ano antropólogos e estudiosos de cultura popular. A conclusão dos acadêmicos é que os holandeses ao mergulharem com milhares de desconhecidos sentem-se como um só corpo, uma só nação. Assim, o mergulho coletivo oferece uma ideia de enfrentamento das adversidades de peito aberto, e lavagem do antigo – num ritual de renovação. No meio de um dia frio e escuro de inverno, diversão é criada com luzes, música e comida. O mergulho serve como um símbolo e imagem do povo holandês: corajoso diante das adversidades, alegre, positivo e “um pouquinho doido” (“een beetje gek”). Acho que no coração de cada holandês(a) se esconde um pirata, louco para se lançar em águas bravias, nem que seja brevemente. O mar do Norte tem mesmo um ímã incrível sobre esse povo.

Diversas embaixadas holandesas ao redor do mundo organizam também esse mergulho. Alguns estrangeiros entrevistados pela imprensa holandesa declararam achar o mergulho de ano novo “peculiar”, “histérico” e “fora da realidade”.

BLOG Nieuwsjaarduik

Aliás, o mergulho de ano novo anda tão popular que muita gente não aguenta esperar até o final do ano. Sim, muitas pessoas já estão informalmente se organizando para “mergulho de Natal” todos os anos. .

Eu até considerei a possiblidade de dar um mergulho, sabe gente… Estou com um pouco de raiva e decepção de 2010 e queria dar uns gritos guturais antes de entrar na água de uma área de recreação com um lago aqui perto da minha casa. O evento estava organizado para o dia primeiro de janeiro às 14h, com chocolate quente gratuito e bem badalado pelos jornais. Meu marido me deu a maior força moral, botou pilha. Mas depois que eu descobri que a área é reservada apenas para naturistas, fiquei com vergonhazinha e engolindo a frustração…

BLOG Naakt

Para ter uma ideia de como acontece o mergulho no mar do Norte, veja o vídeo abaixo:

—————

Ana Fonseca mora na Holanda desde 1999 e espera, um dia, tomar coragem para participar do mergulho de Ano Novo em Scheveningen. Para ver fotos dela e dos outros autores do Brasil com Z passe no nosso perfil do Instagram e sigam-nos! Atualizações diárias para viajar para o exterior você acompanha seguindo nossa fanpage no Facebook e nossa conta no Twitter