Skip to content

Terremoto em Tóquio!

12/03/2011
by

Gabriel Shiguemoto
Tóquio, Japão

Update: Os jornais japoneses anunciam 70% de possibilidade de um segundo grande tremor nos próximos 3 dias. Supermercados e lojas de conveniência continuam desabastecidos e falta água, luz e gás em alguns bairros de Tóquio.

Dez para as três da tarde. Tóquio.

O terremoto começou como um tremor qualquer: suavemente. Imperceptível a ponto de não notá-lo nos primeiros segundos mesmo quando indagado por outra pessoa. Em poucos segundos, porém, o tremor ganha intensidade e todos no escritório se levantam, pálidos, imóveis, enquanto o mundo ao redor se acaba.

Quando há terremoto é sempre assim, balança a ponto de assustar, mas logo perde força e desaparece. Dessa vez, não foi assim. O pico demorou para chegar e foi assustadoramente intenso. Os armários do escritório e os gaveteiros se abriram e as coisas que estavam dentro cairam no chão. Alguns monitores tombaram e era difícil manter-se em pé. O som ensurdecedor de coisas se soltando e batendo umas nas horas, em conjunto com movimentos abruptos vindos de todas as direções fez com que o pânico se instalasse facilmente. Muitos gritavam apavorados. Por incontáveis segundos, pensei que havia chegado a minha hora e que o prédio todo viria abaixo comigo e com meus companheiros de trabalho dentro.

O procedimento no caso de terremoto é primeiro abrir as portas de saída, e depois se abrigar em baixo de uma mesa. Abrimos as portas, mas quando vimos pelas janelas como balançavam os postes e a rodovia expressa (que é elevada por pilares como uma ponte), o desespero falou mais alto e todos correram para a saída de emergência. A escada de metal gritava com os chaqualhos e parecia que seria a primeira coisa a se desmantelar no prédio.

Muitos já estavam descendo a escada no momento que saí. A saída estava congestionada e as pessoas gritavam para que todos saíssem depressa dali. O medo estava na voz e na feição. Desci para a rua do jeito que estava no escritório: de camisa fina, segurando uma caneta. Teve gente que ainda estava segurando a caneca de café na mão. A pressa foi tamanha, que as não houve tempo nem para se pegar um agasalho (já que estamos no final do inverno e a temperatura é baixa).

Os postes balançavam, os fios balançavam, os prédios balançavam! Mesmo no solo, com os pés no asfalto, era possível sentir balançar. Como se estivéssemos todos numa pequena barca em alto mar, indo e vindo em movimentos bruscos.

Eu tive sorte pois trabalho no terceiro andar. Alguns tiveram que aguentar o tremor até o final, se abrigando em baixo das mesas enquanto tudo vinha a baixo. Muitas mulheres entraram em estado de choque depois disso.

Todo prédio tem uma área de evacuação no caso de emergências, geralmente um parque próximo. Subi ainda uma vez para pegar minhas coisas e logo me juntei ao pessoal no ponto de encontro. Lá um senhor japonês de macacão amarelo e capacete vermelho dizia a todos para se agruparem nas áreas abertas do parque e se afastarem de estátuas e pilares. Haviam já muitas outras pessoas ali, todas muito assustadas.

Uma vez que se está seguros, a coisa mais natural a se fazer é tentar falar com amigos e familiares. Principalmente pessoas que tem filhos ou pais idosos. Porém as linhas telefônicas entraram em pane e era impossível mandar um e-mail sequer pelo celular. Muitos pais quiseram voltar para encontrar com seus filhos nas escolas, mas não haviam taxis disponíveis e os trens haviam parado. O trânsito era caótico. Quem pode, foi de bicicleta. Já a maioria resolveu ir a pé mesmo. Ambulâncias gritavam por todos os lados e os pontos de ônibus pareciam formigueiros de tão lotados.

Alguns colegas que moram na redondeza abrigaram outros que não tinham como voltar. Por morar relativamente perto da empresa, fiz o mesmo e consegui voltar para a casa caminhando. Nas ruas, muldidões andavam incasavelmente tentando achar abrigo do vento frio e da noite. Isso continuou até hoje de manhã, quando os trens voltaram a funcionar.

Ao todo, foram mais de 100 tremores desde o “big one”, às 14:50h de ontem. Durante a noite toda o meu apartamento balançou. Por precaução, dormimos vestidos e deixamos malas e agasalhos no corredor, caso precisássemos sair correndo novamente. Resultado: insônia.

Agora as pessoas se preparam para um segundo grande terremoto. Assustadas com a catástofre de ontem, todos estão fazendo estoque de mantimentos (recomenda-se comida e água para 3 dias), esvaziando os supermercados e lojas de conveniência.

Há também muita boataria e informação desencontrada. Parece que Tóquio sofrerá cortes de luz por conta da explosão de uma usina nuclear em Fukushima (280km da capital). Estou tentando acompanhar os canais oficiais, em japonês.

Ainda que, quando comparados com Miyagui e Sendai, nós da região de Kanto tivemos muita sorte.

Mata kondo!

22 Comentários leave one →
  1. Cristiane Araulo permalink
    12/03/2011 13:37

    Olha, depois do seu relato consigo ter uma vafa ideia do que se passou, mas ainda é difícil de imaginar o medo e a incerteza do que virá depois!
    Estou feliz que vc esteja bem e, como temos que ver algo bom em tudo, vc terá mais uma história das boas pra contar!
    Se cuida!
    Bjssss
    Cris.

    • 13/03/2011 4:57

      Esse foi só o começo… ainda não terminou. O melhor da história será poder contá-la, pois ainda estarei são.

      Obrigado Cris,

      beijos!

  2. 12/03/2011 20:18

    Que bom saber que você está bem, Shigue. Minha amiga em Urayasu disse que lá faltou água e eles estavam recebendo dois litros por pessoa em uma escola da vizinhança. Além de abastecer-se no supermercado, é bom deixar a banheira cheia por precaução.
    Não deve ser fácil, mas 頑張ってね.
    Esses são alguns sites úteis caso não haja acesso à TV:
    NHK http://ustre.am/vmCj
    Nihon TV http://ustre.am/vnel
    TBS http://ustre.am/kJ3E
    Fuji TV http://ustre.am/iEG9
    http://www.google.co.jp/intl/en/crisisresponse/japanquake2011.html

    A todos que vivem no Japão, muita força.

  3. 12/03/2011 21:42

    Estamos todos acompanhando e torcendo pelos nossos amigos no Japão. Recebi hoje um e-mail de um super amigo que está trabalhando lá onde ele relatava tudo que ele sentiu ao passar por essa experiência. Realmente desesperador. Estamos na torcida para que o Japão se recupere logo dessa tragédia.

  4. Medeiros permalink
    13/03/2011 1:01

    Tive um amigo tb que estava na região de Sendai no dia anterior e por sorte viajou para uma das regiões que menos sofreram com o terremoto para ver a namorada! Só conseguimos receber informação deles na madrugada de hoje, mas felizmente tudo bem.
    Pena só que o alojamento onde ele ficava (um dojo nesta região) pelo que ele me descreveu sofreu sérios danos e por hora ficará hospedado na casa da namorada e aguardando a definição dos organizadores de um curso que ele estava fazendo para saber se ele vai ser alocado, se ele vai ter que voltar ao brasil…

  5. Arnaldo permalink
    13/03/2011 1:29

    Caro Gabriel,

    Admiro profundamente a cultura e o povo japoneses e tive o prazer de finalmente conhecer um pouco o país exato um ano atrás. Fico triste pelo ocorrido mas entendo que não há país mais preparado técnica e psicologicamente do que o Japão para uma catástrofe dessas. Estou certo de que algo assim seria simplesmente intratável em quase todo o resto do mundo.

    Um forte abraço e os votos de pronta recuperação para você e para este maravilhoso país!

    Arnaldo

    • 13/03/2011 4:51

      Obrigado Arnaldo! Dói no coração ver o sofrimento dos Japoneses. Só espero que a situação não se agrave e que o sol volte a brilhar no Japão.

  6. 13/03/2011 8:22

    Aves destruidas por dentro e caindo do ceu, nevascas nos EUA, enchentes na Australia e terremotos no Japao. 2011 ainda tem mais. Tudo planejado por um grupo (the dark cabal) e posto a cabo via HAARP. O terremoto no Haiti tambem foi assim. Veja mais aqui:
    http://stevebeckow.com/2011/03/japanese-haarpquake-planned-relieve-pressure-saudi-arabia/ e aqui: http://stevebeckow.com/2011/03/alleged-evidence-haarp-activity-japanese-earthquake/

    P.S.: Primo, eu nao pirei.

    • 13/03/2011 14:43

      Será mesmo Anita que não é tudo obra da mãe natureza? Medo…

      • 14/03/2011 12:34

        Glenda, ha tres anos eu ando lendo diariamente muito material a respeito do Illuminati. Muita coisa que provoca choque. O 9/11 nao foi um ataque terrorista. Foram implosoes planejadas. Cerca de 10mil arquitetos nos Estados Unidos se uniram, fizeram estudos e declaram isso. Ja ha maquinas desde a epoca de Tesla para alterar o meio ambiente. Toda a midia internacional, o sistema educacional, o sistema de saude e financeiro… nas maos do Illuminati. O Japao e’ um sucesso e muito eficiente. Os planos eram de eliminar a ilha e criar muita negatividade, alem de desviar a atencao mundial para os movimentos de revolucao no norte da Africa, Oriente Medio e Asia. Muitas tragedias ainda virao esse ano, mas muitas revelacoes e alegrias espirituais (e galaticas) tambem. Quer viver vera.

  7. 13/03/2011 17:05

    Shigues! Força ai viu? Essa semana uma cidade vizinha da minha cidade natal no Brasil foi arrasada pelas águas. Muita gente perdeu tudo e não só gente pobre que morava nas encostas da favela (aliás, a cidade é plana). Infelizmente, parece o terremoto/tsunami acabou tomando conta da midia e abafando o caso a nivel nacional. É tudo muito triste, mas sendo coisa da HAARP ou da natureza, isso só mostra o grau da insignificancia da maioria.

    • 13/03/2011 18:24

      Só tenho a dizer que estamos orando para que tudo fique bem, que nada mais aconteça à esta nação! fique com Deus e força para superar esse momento dificil.

  8. 14/03/2011 11:33

    Oi Gabriel, fiquei assustada ao ver as imagens na TV, imagino como nao deve ter sido vivenciar essa catástrofe pessoalmente. Parabéns pelo depoimento e muita coragem para enfrentar a situação que com certeza vai levar um bom tempo para voltar ao normal e que para muita gente vai deixar sequelas. Força!

  9. 15/03/2011 1:16

    Shigue
    Que sufoco, hein?
    Parabéns pela sua relativa calma e não ceder ao pânico!
    Continua trabalhando no segundo andar, tá? 🙂
    Beijos e BOA SORTE do Brasil,
    Dani

    • 15/03/2011 6:01

      Obrigado Daniela! Agora não quero mais saber de trabalhar num prédio alto. rs

  10. 15/03/2011 15:49

    Cada vez que eu assito na TV as cenas do que aconteceu aí, fico ao mesmo tempo com um nó na garganta e incrédula. É realmente como se não fosse verdade. A ficha só cai quando vemos as pessoas com cara de tristeza e desepero.
    Não há o que dizer, só que acredito, pela história, que o Japão e seu povo vai dar a volta por cima com muita disciplina e trabalho.
    Que Deus os proteja!

  11. 16/03/2011 12:24

    Shigues, espero que esteja melhor depois de tudo o que passou. Sou leitor antigo do seu blog e acompanho a sua trajetoria ja fazem alguns anos. Depois disso tudo, eu ja o considero como um amigo que mora longe, e fiquei muito preocupado com você quando vi o terremoto ao vivo na TV. Estive de cama desde a ultima sexta feira e só agora estou um pouco melhor, desculpe pelo comentario atrasado.

    Que você fique bem, eu e todos os seus leitores desejamos sorte, e que você saia desta ileso. Fique com deus, ajude quem puder e mantenha a calma.

    Um abração.

  12. karen permalink
    19/11/2011 4:07

    Ola Shigeo! Parabens pelo blog! Muito interessante! O teclado do meu computador eh japones e eu nao consigo acentuar as palavras quando escrevo em portugues. vc sabe como faz para acentua-las? Se souber, por favor me informe! Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: