Eve

Berlin, Alemanha

Muitas. Ou algumas. Ou nenhuma. Depende de cada um, do mercado, das expectativas e exigências, do currículo…

No meu caso, é a língua. Eu ainda não falo alemão suficiente para um emprego. Por isso, me foquei mais em vagas de estágio, aonde a exigência é mais baixa e, como estagiária, tenho a oportunidade de melhorar o alemão para conseguir emprego. Mas, se eu fosse fluente em inglês, poderia já ter arrumado um emprego.

Já fiz entrevista em empresas com ambiente internacional em que a língua oficial era o inglês, ao invés do alemão. Só que meu inglês é tão bom quanto o meu alemão (eu quis dizer que não é bom, tá?) e está travado. Ou eu falo alemão, ou eu falo alemão… rs

Minha área também é um problema, pois, como sou administradora, com pós em marketing e trabalhei com consultoria, comunicação é um fator chave. Eu não posso me comunicar errado, né?

A postura na entrevista também é importante. E definitiva. Mesmo que eu estivesse com minha auto-estima abalada, não podia demonstrar isso. Mesmo que a vaga de estágio não fosse a dos meus sonhos, não podia deixar o entrevistador perceber. Mesmo que o entrevistador fosse um mala, precisava que ele pensasse que estava adorando e assim vai…

Enviei 10 a 12 currículos e recebi 7 retornos para entrevistas. A primeira pergunta que faziam era porque um estágio. Aí eu explicava. Depois elogiavam o currículo. Por fim, escolhiam alguém que falasse alemão melhor que eu (ou inglês). Podia ser outro estrangeiro, podia ser um alemão. Até que as duas últimas deram certo…

Ainda tinha o fato de que, para um estágio, sou super-qualificada. Já tive cargo de gerência no Brasil. Contraditório, né? Não arrumo trabalho porque não tenho alemão suficiente. Não arrumava estágio porque tenho muita experiência.

Se existem vagas para onde encaminhava o meu currículo e fiz entrevistas, existe emprego. Aqui em Berlin, por exemplo, existem muitas vagas de estágio para marketing on line, webdesign e eventos. Faltam professores na cidade, são 1100 vagas abertas. O término da construção do aeroporto internacional Berlin-Brandenburgo está abrindo cerca de 40 mil vagas de emprego, serão os atendentes, os carregadores, os técnicos, o pessoal da limpeza… Eles têm um programa específico para jovens até 35 anos que vivem de ajuda social/ seguro desemprego. Emprego tem.

Contudo, no momento, nada se encaixa pra mim. O jeito é continuar tentando e esperar as cenas dos próximos capítulos nesse estágio ou depois dele.