Skip to content

Os salários na Espanha

30/09/2011

Edu Justo
A Coruña, Espanha

 

Quando cheguei à Espanha, uma das minhas primeiras surpresas foi quando conheci  o valor dos salários por aqui. Muita gente no Brasil pensa que na Europa as pessoas vivem com excelentes salários, e por isso chamamos este continente de “primeiro mundo”. Ledo engano. Pelo menos na Espanha, os salários são muito inferiores que no Brasil. POR UM LADO. Por outro, os salários são bem superiores que no Brasil. Confuso?

Me explicarei. No Brasil aprendemos desde criança que se queremos ser “alguém na vida”, temos que estudar. E isso é uma crua e dura realidade. Quem não estuda no Brasil está “condenado” a viver de empregos que mal pagam as contas. É o caso de milhões de porteiros, empregadas domésticas, pedreiros e outros profissionais que são verdadeiros guerreiros, enfrentam jornadas de longas horas de trabalho, fora o tempo perdido no transporte de ida e volta para casa, por um salario que na grande maioria dos casos não chega a 800 Reais.

Quem estudou MUITO e teve sorte de conseguir um bom emprego ou de passar em um bom concurso,  foi recompensado com um melhor nível de vida. Alguns salários no setor público podem ultrapassar facilmente a faixa dos 8.000 Reais, um valor que também é pago a engenheiros, economistas e outros profissionais de grandes empresas do setor privado. Sabemos que esta galera corresponde a uma porcentagem muito pequena no Brasil, mas não deixa de ser uma das facetas do mercado de trabalho brasileiro.

Que conclusão podemos tirar? Que o mercado profissional brasileiro penaliza duramente quem não estuda e recompensa aqueles que se esforçaram se matando anos e anos na escola e na faculdade (bom, aqueles que também tiveram sorte).

Aqui na Espanha, a realidade é outra. E acredito que isso se repete em toda a Europa. No que se refere a salários, o mercado não penaliza ninguém. Um pedreiro e um médico podem ter o mesmo salario. Isso é fato. No meu prédio tenho vizinhos que são pedreiros, eletricistas, engenheiros e advogados. O meu vizinho pedreiro tem um carro 0 km na garagem, e meu vizinho advogado tem um Ford Escort já bem usadinho. Injustiça? Desigualdade? Tem gente que acha injusto um pedreiro ganhar mais que um advogado ou um engenheiro, afinal estes 2 profissionais tiveram que estudar muito.

Mas será que o estudo é o único critério para definir um bom salário?

Já pensei muito no assunto, até porque eu também já me senti injustiçado. Sou formado em administração de empresas por uma das melhores faculdades do Rio de Janeiro. Tenho pós-graduação e um MBA e aqui na Espanha o meu salario se equipara a de um profissional que não tem nem o 2º grau completo. Só que começo a perceber que o importante é ser um bom profissional. Da mesma forma que você precisa de um advogado, de um dentista ou de um arquiteto, você também precisa de um pedreiro, de um encanador ou de um pintor. Eu já contratei os trabalhos de pedreiros, carpinteiros e pintores aqui na Espanha e o trabalho que eles fizeram foi impecável, limpo e rápido. Percebe-se que foi o trabalho desenvolvido por um PROFISSIONAL de fato. Se eu tentasse fazer uma reforma na cozinha, seria um desastre. Não é o meu oficio. Portanto, acho que um trabalhador que é profissional de verdade, que trabalha bem, merece ser bem remunerado.

Isso tem um efeito imediato na sociedade. IGUALDADE.  Você vê um carro 0 km estacionado na rua e não sabe se pertence a um engenheiro ou a um pedreiro. Estes dois profissionais fazem as mesmas compras de mercado, vivem em imóveis similares e podem fazer as mesmas viagens de férias.

O outro efeito é a ELASTICIDADE. No Brasil um juiz pode chegar a ganhar 30.000 Reais, enquanto um carteiro mal chega aos 700. Aqui na Espanha um juiz ganha 3.000 Euros em média (pasmem) enquanto um carteiro tem uma média salarial de 1.000 Euros. O Juiz, neste caso ganha o triplo de um carteiro (me parece justo), mas não é como no Brasil que um juiz ganha 30 vezes mais (o que provoca desigualdade).

Você ainda pode estar achando que é injusto um pedreiro ganhar quase o mesmo que um engenheiro. Eu não te critico. Fomos educados para pensar que quem estuda merece ganhar mais… Muito mais!!!  Se você quer uma compensação por ter estudado, aqui existe sim uma penalização para quem não estudou: Empregabilidade. Neste sentido, quem não tem estudos fica muito mais tempo desempregado. A crise mundial que estamos vivendo atualmente massacrou a Espanha, provocando um índice de desemprego de mais de 20%. Falamos de aproximadamente 4 milhões de trabalhadores desempregados. Desta massa de gente, cerca de 70% são garçons, pedreiros e profissionais de baixa qualificação. Existem pessoas que estão desempregadas há  mais de 2 anos e não conseguem uma vaga de jeito nenhum. Só que ao analisar seu currículo, esta pessoa nem completou o segundo grau.  Por tanto, estudar ainda vale muito a pena.

______________

Edu C. Justo é administrador de projetos e escritor e vive em La Coruña. Saiba mais sobre o autor clicando aquiVeja mais fotos da Espanha e outros países no Instagram: @blogbrasilcomz Sigam nossa página no Facebook: http://www.facebook.com/blogbrasilcomz Todo dia um post novo de um autor pelo mundo ! 

72 Comentários leave one →
  1. 30/09/2011 17:50

    Otimo texto! Mas fiquei curiosa, quanto é o salario minimo na Espnha? Aqui na França ele gira em torno de 1400€ e sei que é um doa mais alto da Europa. Mas td o que vc falou se aplica à França tb. A faxineira da empresa do meu marido é a pessoa que tem o melhor carro, depois do dono da empresa.

    • 30/09/2011 18:42

      Oi Mirelle, o tal do salário mínimo aqui na Espanha é um dos mais baixos da Europa: 641,40 eurecas mensais. http://www.salariominimo.es/ Uma vergonha se a gente pensar que os valores nos supermercados são mais ou menos parecidos e também os dos imóveis.

      • 24/09/2013 14:55

        ola a todos em relacao a salarios o pais que mais bem paga aos trabalhadores e a belgica a rondar os 1800 euros mensais isto e o ordenado minimo

      • Diogo Alves permalink
        08/09/2015 0:39

        Mais a Espanha não gera tanta riqueza e pib alto como paises mais industrializados da zona do euro.

    • Maria permalink
      03/01/2014 17:00

      600,00 euros, só que lá com 600 euros vc pode morar numa casa de 4 quartos, com suite mobiliada pelo proprietário, água quente em todas as torneiras e aquecedores em todos os cômodos. E aqui com o salário minimo onde vc viveria?,

  2. Leti permalink
    30/09/2011 18:03

    Oi Edu
    Legal como vc escreveu o artigo.
    Aqui na Suíça também é assim. Independente da profissão que a pessoa exerce, todo mundo consegue fazer e ter mais ou menos as mesmas coisas.
    Antes de entrar no ensino médio há adolescentes que aprendem uma profissão ao invés de seguir para a universidade. Só que, mesmo assim, seguem-se os estudos. Eles escolhem uma profissão, frenquentam a escola profissionalizante e fazem um estágio paralelamente. Quando o sujeito termina o curso, é um profissional competente e recebe um bom salário por isso. Acho justo.
    Outra coisa que me chama muito a atenção é que o nível cultural das pessoas no geral é muito bom, também independente da profissão. O que nos mostra que a educação é um dos principais caminhos rumo à uma sociedade mais justa.

  3. Ana Paula permalink
    30/09/2011 19:31

    mas acho que é também um pouco a lei da oferta e procura não? aqui na França, mesmo um pedreiro ganhando o mesmo que um médico, ou um encanador ganhando mais que o engenheiro, tem pouca gente querendo ser pedreiro, pintor ou encanador, porque não são profissões nobres, parece que não é bem visto, pelo menos é o meu ponto de vista.. Dai a falta de mão de obra qualificada faz com que os bons ganhem quanto quizerez!!!

    Isso està acontecendo com as domésticas no Brasil, tem varias amigas minhas desesperadas atras de uma doméstica daquelas “faz tudo” e mesmo pagando, não encontram!!

    • 01/10/2011 0:33

      Ana Paula, nos tempos das vacas gordas, os estrangeiros latinos faziam o “trabalho sujo” para os espanhóis… O que eles não queriam ser, sempre tinha outro pra fazer. Hoje isso ñe muito diferente e tá todo mundo no tapa por qualquer emprego. O salário mínimo espanhol é uma vergonha e antes quase ninguém ganhava isso… hoje a realidade é mais triste e já quase ninguém chega ao salário médio, que antes era de 1000 € (quem ganha isso aqui são chamados de “mileuristas”). De uma forma geral, os serviços são caros nos países mais desenvolvidos economicamente. No Brasil isso já começa a acontecer, um exemplo é uma noticia que li recentemente sobre o salário das babás, que aumentou muito nos últimos anos.

      Com relação ao que o Edu disse, concordo com praticamente tudo. Trabalho é trabalho e não que eu queira difundir um pensamento socialista, mas todo mundo deveria ganhar mais ou menos igual. O grande problema está nas responsabilidades de cada um, não é só o critério “estudo” que deve definir os salários. Uma faxineira de um hospital não tem a mesma responsabilidade que um médico, bem como um pedreiro ou marceneiro tampouco tem a mesma responsabilidade técnica que um arquiteto ou engenheiro… não acho que seja questão de injustiça, mas é meio lógico que os salários sejam pensados de acordo com os anos de estudo e também com as responsabilidades que cada profissão merece. Mas claro, sem as disparidades como vemos na sociedade classista como a brasileira.

      • Allan permalink
        10/05/2014 4:25

        Ta bom Glenda agora me diga, vc acha que um médico e uma faxineira não tem a mesma responsabilidade, acho que vc não conhece a área da saúde então, vc acha que se os faxineiros não cuidares com os vírus e as bactérias que tem dentro de um hospital, se eles não limparem tudo direito, isso não vai ocasionar uma doença em algum paciente? Mesma coisa um médico, se não fizer um diagnóstico preciso ou acabar fazendo coisa errada em alguma operação, ambos os casos podem levar uma pessoa a óbito.
        Faxineiras de hospitais tem as mesmas responsabilidades que qualquer outro funcionário da saúde! Todos são importantes, por isso acho justo que o salário seja praticamente igual, e é justo que quem faz o trabalho bem feito seja bem remunerado, sem desmerecer o esforço dos médicos ou de outras profissões claro… mas todos eles na área da saúde tem as mesmas responsabilidades. ;D

      • Diogo Alves permalink
        07/09/2015 23:25

        E pouco mesmo o minimo, sei la com a nacionalidade e pela lei cheng seria melhor imigrar para outro pais europeu e aprender lingua local. Meu amigo ganha isso mesmo na Espanha de 600 a 750Euro.
        Aqui no Brasil tem bons salários mais para quem estuda. O Bom que muita gente desiste de estudar no meio do caminho. Mais um pedreiro ta ganhando e bem, já que esta diminuindo o numero de pessoas nesse ramo, só o patio de casa que ele fez em 1 semana e meia e lajotou, ganho R$800 fora almoço que a gente da, ele trabalha no minimo 8 horas por dia, eles estão trabalhando só para não ter ajudante e paga diária de ajudante, se for contar o gasto com material, mais ainda e mais vantagem fazer uma casa aos poucos do que compra uma a longo prazo, pena que terreno novos são afastado das capitais.
        Vou esperar a economia melhorar no Brasil e fica estudando aqui mesmo para imigrar com nivel superior em curso bom que seja aproveitado pelo pais de destino e aprender o idioma local.

      • Thiago permalink
        12/01/2016 4:32

        Totalmente errado seu pensamento. Não acho justo um profissionalizante ganhar igual a um engenheiro,medico etc. Vá estudar , passar anos se preparando, pra depois ganhar míseros 3000 ou 5000 você acha justo? Acorde!

    • Lola permalink
      25/07/2013 10:21

      talvez se as amigas “desesperadas” pagassem um salário decente…. Concordo com as diferenças, mas nao com salários “de hambre”, e isso é o que acontecía no Brasil, e classe média quase nem precisava máquina de lavar, para que se tinha lavadeira e passadeira bem baratinho?

    • claudio permalink
      16/07/2016 18:39

      infelizmente todos os trabalhos sujos são discriminados mais dependemos deles , é como a feira e um ponto final de ônibus, ninguém quer na sua porta mais todos precisam deles .

  4. 30/09/2011 19:46

    Acho uma vergonha a desigualdade no Brasil. Nao só a desigualdade, mas uma coisa pior que é a humilhaçao. Já vi muito advogado, médico, etc humilhando porteiros, empregadas e outros profissionais “menos qualificados”, por se acharem melhor que eles. Este tipo de mentalidade foi uma entre outras coisas que me “expulsou” do Brasil

  5. 30/09/2011 20:19

    Eu nunca soube quanto é o salário mínimo holandês. Mas os profissionais do setor de construção civil ganham bem. Um marceneiro, um bombeiro hidraulico, combram muito alto pela hora de trabalho, talvez 100 euros ou mais. Descobri que um trabalhador em creche com formação média ganha 2600 euros (bruto) por mês, trabalhando 32h/semana. Era mais do que eu ganhava num trabalho de escritorio, onde eu tinha que ter experiência prévia de anos comprovada e de quebra tinha que falar línguas.
    Quando cheguei aqui por volta de 1999/2000 achei que muita gente de escolaridade baixa era muito arrogante ou tinha um excesso de auto confiança, devido aos salários tão altos. (Gente que trabalhava em cantina no meu emprego ia passar férias no Caribe.) E eu achava absurdo ao ouvir que um pintor de paredes tinha tido um “burn out” (nervous breakdown ou piripaque mental) devido ao trabalho excessivo. Ou que uma bibliotecária também estava sofrendo burn out. WHAT ??? Rápido descobri que esse é um dos grandes males que acomete os trabalhadores por aqui: as doenças mentais e de fundo psiquiátrico devido à etica calvinista do trabalho. Tem que ser um profissional muito rápido, o resultado ser perfeito, tem que ser em silêncio, simpático e educado e tem que ser processado em grande quantidade. Isso vale tanto para um dentista quanto para um lixeiro. A pausa são uns 20 min. por dia, só para engolir um pouco de comida. E dái fui descobrindo que muitas pessoas cultas, com estudos e oriundas de um lar com pais com boa escolaridade preferiam em um ponto de suas vidas fazer trabalhos bem abaixo da sua capacidade. Como: concierge de hotel, atendente em floricultura, recepcionista, ajudante em casa de idosos. Claro, não aguentaram a pressão mental de “Score”, “score”, “score” !! Mais rápido, mais quantidade, mais quieto… mais sicko.

    • Rafael permalink
      16/09/2012 22:05

      Vai pintar uma parede pra você ver o “pintor de paredes com stress elevado”.
      O fato de você relacionar “um pintor de paredes” demonstra que a única coisa que não mudou em você foi o “pré-conceito”!

      • 03/02/2015 14:38

        Vc me conhece ? Já sei a dureza de pintar paredes, móveis, podar árvores e lavar caçambas de lixo (faço isso, farei sempre),

  6. 01/10/2011 17:54

    Gostei, gostei muito! Sou espanhola e sei, mas muitas pessoas vêm a Espanha com uma ideia errada. Os sálarios não são altos, o sálario mínimo nem que dizer… É bom que alguém do Brazil o conte.

  7. Sandra permalink
    01/10/2011 21:05

    Eu vivo na Suíça e aqui também percebo que há igualdade social no que se refere a profissões e salário. Era engraçado no começo… quando cheguei aqui me matriculei em um curso para aprender alemão e antes de começarem as apresentações conversei um pouco com um cara que estava sentado perto de mim, ele era italiano e tinha boa pinta, eu pensei “ah esse cara tão elegante deve ser arquiteto, trabalhar com moda ou coisa parecida”…, para minha surpresa ele era pedreiro!! Olha só como o brasileiro tem a mentalidade da “boa aparência” = status/bem sucedido arraigada. Hoje já não me “espanto” mais…rs… Todo mundo consegue ter basicamente as mesmas coisas. Isso não gera revolta e no comércio percebo que todos recebem o mesmo tratamento.
    Em tempo: o salário mínimo na Suíça é um dos mais altos da Europa: 3.500 francos/mês.

  8. Nelson permalink
    03/10/2011 15:05

    Ótimo artigo. Mesmo que haja pontos a discutir é mais que necessário pra nos abrir o olhos.

  9. 04/10/2011 11:28

    Ai gente, que coincidência sobre o que eu acabei de falar aí em cima. Um conhecido meu que era manager da KLM decidiu virar entregador de jornal de porta em porta por penos de mil euros por mes (o mínimo na Holanda é de 1400 euros). Trabalha só um par de horas por dia e está super feliz. Ele já teve dois “burn out” e estáva com pânico de voltar ao mercado de trabalho. Só chorava o dia inteiro.

  10. Lúcia permalink
    06/10/2011 1:54

    Olá pessoal!

    Gostei muito do que li. No final de 2009 eu estive na Espanha, visitando meus filhos que moram em Barcelona há 4 anos e foi exatamente isso que vi,igualdade e qualidade de vida independente da profissão. É possível viver bem, mesmo a crise que toda Europa enfrenta hoje. Aqui no Brasil para você frequentar um barzinho em qualquer cidade do interior é preciso se produzir como se estivesse indo receber um prêmio importante, caso contrário você se deprime no final da noite. Sem dizer que aqui a maioria se endivada toda no cartão de crédito parcelando seus tênis Nike em 10 vezes para não ficar por baixo………isso é deprimente………….

  11. Cristiane R. permalink
    19/01/2012 9:16

    Aleluia! Finalmente alguém escrevendo a realidade européia! Aqui na Alemanha, quando encontro um brasileiro/a dizendo que aqui ganha mais que o dobro do que ganharia no BR, é uma pessoa que no Brasil seria no máximo um pintor/encanador/ faxineira…..Sou formada numa das melhores universidades de SP, duas pós graduacoes e MBA. Meu cunhado é motorista de onibus e minha cunhada atendente de telemarketing. No verao passado fomos todos juntos de ferias ao BR. Quando que um casal nessas posicoes profissionais/sociais no BR teriam condicoes de passar ferias na Europa???

  12. cass permalink
    20/01/2012 22:21

    Seu artigo não tem embasamento científico algum e não é passível de generalização. É a típica generalização de quem, crendo que porque conseguiu visto permanente ou até a naturalização, está sendo tratado como natural do país estrangeiro em que vive.

    Deixa eu te esclarecer uma coisa (eu que jamais morei fora, só leio munto mais do que você e conheço gente bem de vida MESMO na Europa): minha empregada doméstica, assim como quase todas que laboram nos condomínios da região da cidade onde moro (uma capital brasileira), recebem certa de R$50,00 a R$70,00 por 4 horas de trabalho. Um bom pedreiro em São Paulo fatura fácil R$5.000,00 por mês. Concordo que são profissões estafantes, decerto injustiçadas no Brasil que as enxerga com preconceito… mas achar que todo trabalho merece o mesmo salário é compartilhar da IGNORÂNCIA que reina apenas, repito, apenas, em países de terceiro mundo como o miserável (intelectual) Brasil.

    Você, estudada ou não, será sempre uma “cucaracha” nos EUA ou uma “latina” do terceiro mundo na Espanha ou até mesmo em Portugal, estes países protegem a mão-de-obra qualificada, cargos de maior exigência intelectual e moral são reservados aos seus nacionais, e funciona assim até em multinacionais que desembarcam pelo Brasil (procure por “teto de vidro” para gerentes e vai entender um pouco do assunto).

    Agora, para de reproduzir o que brasileiros do bairro imigrante te dizem e vai pesquisar com seriedade quanto ganha um profissional realmente qualificado, natural da Espanha, médico, advogado, engenheiro …

    Me entenda bem, todas as profissões devem ser bem remuneradas, mas algumas – as intelectuais, inclusive magistério – devem ser melhor remuneradas que as outras, e a explicação – desafetada de baboseiras esquerdistas – é simples: a qualificação necessária para qualquer profissão é imediatamente proporcional ao tempo necessário para exercê-la. Em alguns meses você é capaz de exercer a função de pedreiro, carpinteiro, doméstico com relativo sucesso técnico. Mas, lhe desafio a fazer o mesmo em carreiras de alta especialização teórica e prática como a engenharia, advocacia ou a medicina. Esqueça… este raciocínio tem explicação: o brasileiro não está acostumado a receber seu salário por hora…se recebesse saberia melhor quanto custa a hora trabalhada de cada profissional e haveria menos distorções salariais no mercado de trabalho brasileiro que, destarte, está pagamento muito mal os profissionais das três áreas que mencionei.

    Hasta la vista…

  13. cass permalink
    20/01/2012 22:32

    em tempo, se você é graduado em administração sua melhor opção é retornar ao Brasil e fazer um concurso…milhares de vagas para provimento imediato, principalmente em Brasília…ótimos salários e concorrência bem fraquinha se vc estuda com seriedade… na área o pessoal não é lá muito dos livros ( em Direito, Medicina e Engenharia é bem mais difícil em virtude da qualificação dos candidatos e do número de vagas, que é sempre menor do que administração).

    Você ainda pode concorrer em cargos de nível técnico para evitar concorrência menos qualificada, se preferir passar e trabalhar enquanto se preparara para um concurso maior.

    Outra opção é qualificar-se na iniciativa privada mesmo…até se tornar um CO …experimente dominar mais de três línguas com aperfeiçoamento técnico em “business” pra ver se não sai da M… estamos na era do conhecimento só fica para trás o típico brasileiro que acha que no estrangeiro basta ter bons amigos para chegar à Presidente ou ainda, tornar-se o “energúmeno” mais rico do mundo por ser – (!) – amigo do Presidente.

    • Estéfano Barbosa permalink
      10/09/2012 1:49

      Apenas uma resposta ao seu desafio destinado a pedreiros, carpinteiros e domésticos: Desafie, também, o muito bem formado e especializado engenheiro, médico ou advogado a exercer eficientemente e com qualidade as tão inferiores e menos qualificadas funções que declarou em seu comentário. Quero ver o profissional e bem formado e experiente engenheiro que é capaz de erguer com as próprias mãos ou realizar o perfeito acabamento de um mosaico com pelo menos 50% da velocidade de um reles pedreiro e ao menos 10% da qualidade de serviço do mesmo. Ora, em meus anos de experiência profissional cansei de ver pedreiros corrigindo e até evitando cagadas cometidas por muito bem formados engenheiros, assim como muitas secretárias que enxergaram o erro de seu chefe advogado e o salvaram de uma provável derrota no processo. Ademais, em geral os recém formados engenheiro estagiam, muitas vezes, sob a supervisão de um mestre-de-obras que nada mais é que, geralmente, um pedreiro que se especializou um pouco mais.
      Portanto, admito e concordo sim com a necessidade de se estudar e o valor merecido aos dedicados anos de escola, mas não vamos menosprezar a experiência e conhecimentos de quem pode não ter tido ou mesmo desperdiçado a única oportunidade de estudo que pode ter tido, mas que aprendeu, e muito, na escola da vida e se tornou um exímio profissional no que faz. Você com certeza é do tipo de pessoa semelhante aos repórteres e curiosos ( digo mais- invejosos) que entrevistavam O célebre mecânico Henry Ford, responsável por uma das maiores fabricantes de veículos do mundo e que, em seu tempo, era tido pelos invejosos que citei acima como uma pessoa burra e inculta, sendo analisada e julgada por sua pouca formação acadêmica. Destinada a ser bombardeada por uma arsenal de perguntas que exigiriam um mínimo de conhecimento acadêmico e preparação para respondê-las corretamente, resumiu tudo com uma resposta muito simples. Das palavras exatas não disponho agora mas seu significado é exatamente o mesmo da citação que segue: Sou um ignorante incapaz de responder às suas tão bem elaboradas perguntas mas também não preciso saber a resposta pois estou cercado de pessoas a quem pago e poderão respondê-las todas por mim.
      Em resumo, o ignorante, saído praticamente do nada e tendo estudado pouco, foi capaz de construir seu império e subordinar homens e mulheres muito mais “inteligentes” que ele.
      É semelhante à anedota brasileira que tira o português como burro. Interessante é que, muitas vezes, o burro do português sai de Portugal e vem para o Brasil, onde é bem sucedido e se torna patrão do inteligentíssimo brasileiro.
      Uma coisa é estudar e adquirir conhecimentos. Outra coisa é ser inteligente o bastante para saber o que fazer com os conhecimentos adquiridos, seja pelos glamourosos anos de escola ou pelo simples aprender da vida.

  14. Márcio permalink
    03/02/2012 13:37

    Acho essa distribuição de renda da Europa muito mais justa. Mesmo que algumas pessoas questionem o fato de o esforço ser maior para se tornar um profissional qualificado, eu ainda prefiro o modelo europeu. Desta forma há menos desigualdade social e todos os problemas por ela gerados. Também fiquei um pouco boquiaberto ao ver pedreiros dirigindo seus carros 0 km e com boa aparência e nível de educação… mas foi um choque positivo.

  15. 16/04/2012 17:56

    sou pedreiro aqui na españa ,mas presisamente em malaga ,sur da españa cheguei aqui em 2005 com a ilusao de ganhos elevados sem documentos ,o unico que conseguia era 80 euros diarios trabalhando para imigrantes que ja estava aqui a mas tempo ,agora pasado todo esse tempo ,me legalizei em 2008 , para vcs terem uma noçao pago de seguridade social 324€+ 60€ de gestor (contador) mas 2400€ anual de iva (icms)200€ mensal + 280€ imposto de renda a cada 3 meses um total aproximado de 600€ por mes para estar legal no pais ,cheguei a ganhar entre 2009 e 2010 a media de 2800 e livres , mas o ano de 2011 a media caiuuuuuuu para 1400€ pensando seriamente em voltar pro brasil devido a crise que esta cada ves mas apertando tanto a español como imigrantes. fazendoa as contas para pagar aluguel 500€ + luz 100€ supermercado 500€ gaz 60€ agua 30€ gasolina 120€,to empatando moral da historia voltarei pelos menos tenho minha ai ,esse grana que ganho aqui ganharei ai tranquilamente de pedreiro ,.deixo minha humilde opniao para que pensa em vir para ka. abraços desde malaga .

    • 23/05/2015 23:59

      Ola marcos sou de NATAL Brasil estou me Formando em Engenharia Civil e gostaria de mudar para outro pais,a minha Esposa e Advogada,e Professora ,o q vc me diz de seu pais e uma boa opção?
      Meu nome e ROBERTO. 518487315108

  16. Mariana Batista permalink
    17/07/2012 7:30

    Achei super interessante sua postagem EDU, vivo aqui no Brasil, sou nova ainda, mas amo a Espanha, estarei ai logo logo, mas claro a visita não pretendo morar, ai, mas achei super interessante o fato da igualdade, realmente, amo o BRASIL, mas nesse ponto de igualdade aqui realmente não tem, podem dizer que sim algumas pessoas, mas no meu ponto de vista não tem! E fora o tratamento, que existe muito preconceito, tanto com quem tem um emprego inferior á outros, quanto em cor, ainda á muito preconceito e muita coisa a ser melhorada! Gostei da sua postagem e das que incrementaram! Beijos até mais!

    • Zé Bastos permalink
      02/10/2013 10:23

      Tanho a Espanha como Portugal são países bons para se viver. Como Vc é nova deveria ingressar numa faculdade espanhola ou portuguesa, as quais são financeiramente muito acessíveis, e assim teria muito mais facilidade em aceder ao mercado de trabalho de nível superior no Brasil.

      • 24/10/2016 18:55

        Tanho a Espanha como Portugal são países MAUS para se viver.Não é por acaso que todos dias há muitos portugueses e espanhois que emigram

  17. Paulo (Português) permalink
    12/10/2012 20:03

    É por isso que voces aí no Brasil e no meu país sao considerados terceiro-mundistas,onde só pódem viver os senhores doutores e os senhores engenheiros.

  18. Andrea permalink
    22/11/2012 23:41

    Gostaria de mais informações a cerca de como estão as coisas aí na Espanha, agora que está chegando o final do ano de 2012.
    Como está o clima para arrumar trabalho?
    Aguardo a resposta do moderador do site ou de alguém que esteja visitando o mesmo.

    Tchau!!

  19. kaka permalink
    13/01/2013 2:08

    Ainda com tudo que se foi falado,o Brasil é o melhor Pais para se viver,por que se não,varias pessoas que foram para exterior ,não voltavam.

    • Zé Bastos permalink
      02/10/2013 10:17

      Para saber a resposta a essa pergunta Vc tem que viver algum tempo na Europa ou EUA para que fique a conhecer a diferença da qualidade de vida.

  20. ale permalink
    27/01/2013 14:54

    olá Glenda. Tudo bem ? Você tem alguma informação a respeito do mercado de trabalho em televisões, rádios, produtoras de tv e cinema para editores de vídeo, produtores, diretores, etc ?? Grato.

  21. Fernando Dias permalink
    20/02/2013 10:17

    Olá pessoal, olhem eu sou Portugues mas trabalho numa empresa Espanhola, mas penso que no Brasil é que esta o futuro aqui na Europa esta tudo acabado ja nao há nada para inventar, se forem para o Brasil e se trabalharem da mesma forma ou seja com o mesmo ritmo que sao obrigados a trabalhar aqui , de certeza absoluta que vao ter sucesso e cada vez mais seremos nós os Europeus a ir viver para o Brasil. Eu se conseguisse visto de trabalho ia até a nadar se necessario.

    • Max permalink
      28/08/2013 11:21

      Fernando, aqui só se tem sucesso quem já tem dinheiro. Primeiro porque os estudos são muito caros, segundo porque as faculdades publicas, que deveriam ser para os pobres, está cheio de gente rica que gasta fortunas fazendo cursinhos para passar na prova. Outra coisa, se você tiver sorte de conhecer alguém bem sucedido dentro de uma empresa você consegue uma boa vaga, aqui é assim. Para você ter uma vida tranquila financeiramente falando, se você for solteiro com R$ 5 mil voce consegue viver, agora se for casado e tiver filhos, fica complicado.

    • Zé Bastos permalink
      02/10/2013 10:15

      Se Vc tem uma formação académica superior, fala bem o ingles e o espanhol vale a pena tentar. E com 5 mil Reais vive com conforto não uma vida de boémio.

  22. ana alves permalink
    28/02/2013 21:51

    Em portugal o salario minimo é de 485 euritos.

  23. Lola permalink
    04/06/2013 13:44

    Oi eu sou espanhola y médica, mas me criei no Brasil, e conheço bem as duas realidades. Bom, eu acho que é lógico que possa haver diferença de salário dependendo se a pessoa tem estudos universitários ou nao, mas as diferenças ENORMES que existem no Brasil sao injustas, e mais quando na hora da verdade nem todo mundo pode estudar.
    Um dos motivos de eu voltar à Espanha foi ver essas diferenças tao grandes, e conste que NAO SOU SOCIALISTA. Eu ganharía mais como médica no Brasil do que aqui, mas imagine, no Brasil ganharí DEZ salários minimos. Aqui ganho bem, mas sao 5 salarios minimos, e além disso nem empregada doméstica ganha salario minimo, apesar da situaçao económica tao grave que temos agora.
    Concordo com a pessoa que diz que a maior diferença nao é o salário, mas o fato de ter mais posssibilidades de ter emprêgo, e além disso poder trabalha na profissao que seja melhor também ´para se sentir realizado.
    Enfim, diferenças de salário sim, nao é o mesmo esforço estudar que nao quere saber nada, mas TANTA DIFERENÇA, pelo amor de Deus… Para terminar, na Espanha só nao estuda quem nao quer, mesmo pobre, no Brasil ainda há muito caminho para percorrer. Mas continuo amando o meu Brasil

    • Fernanda permalink
      28/09/2016 16:28

      Oi Lola eu sou técnica de enfermagem e estou pensando em ir pára Espanha Madrid, mas estou confusa, já sou técnica à seis anos aqui no Brasil, oque vc acha? Gostaria de saber sobre os hospitais se pegam brasileiro, e se compensa! Bjs obrigada

  24. Lola permalink
    05/06/2013 10:33

    Uma coisinha mais… o salário dos médicos é igual para todos os que estao legalizados, sejam espanhóis, brasileiros, cubanos ou extraterrestres, só faltava.

  25. Max permalink
    28/08/2013 11:15

    Gostei do post, moro no Brasil (em Santos) e aqui a crise/dificuldade financeira só afeta uma parte da população (pobres) o resto ta muito bem obrigado, enquanto ai a parte boa e agora a parte ruim é para todos.
    Eu só tenho uma duvida, pois aqui eu e minha esposa ganhamos na faixa de R$ 3,5 mil juntando os dois salarios e não conseguimos nem comprar um apartamento para morar (está tudo um absurdo), imagina quem ganha um salario minimo??? Ai na Espanha tambem é assim ou os preços das coisas sem converter euros para real (pois cada um paga com a sua moeda) também são altos?
    Pois tenho familia em Verin e estou pensando em me mudar para ai.

    • Zé Bastos permalink
      02/10/2013 10:10

      Se Vc tem um “contrato de trabalho escrito” para trabalhar em Espanha, ou se vai para estudar em Espanha onde o ensino é muito bom e financeiramente muito accesível, vale a pena tentar nem que seja só para conhecer um pouco da cultura Europeia. Caso contrário fique em Santos e se possível torne-se um empreendedor individual neste Brasil em desenvolvimento.

  26. Raquel Xavier permalink
    10/09/2013 14:46

    Amei sua resposta Estefano. Meu marido é pedreiro autônomo legalizado e muito bom na profissão. Tanto que tem clientes em fila de espera, entre eles um surdo-mudo do qual meu marido q sabe a lingugem de sinais trabalha e tbm muitos médicos, engenheiros e advogados que contratam o trabalho dele. Hj meu marido a custo d muito trabalho e honestidade possui 2 casas, sendo uma d veraneio em um balneário carioca, carro, convênio médico, e luxos como viagens. Iremos fazer uma no próximo ano de 2 semanas para a Europa. Aqui no Brasil muita gente se surpreende c/isso.

  27. Renata permalink
    24/10/2013 11:59

    como faço para me legalizar na Espanha??

  28. 21/11/2013 12:22

    Eai,.. Bom eu moro no Brasil .. e eu estou em vista em alguns empregos de cozinheiro e chefe de cozinha na espanha e esta pesquisando .. e nos quadros de empregos diz que o salario de cozinheiro é de 18.000 € – 24.000 € ,, ágora estou com duvida .. isso é o pagamento mensal ou anual ?

    • mania permalink
      15/12/2013 12:36

      anual.
      pra ganhar isso por mes…na europa, só politico ou chefe de alto escalao

    • 24/10/2016 18:59

      Se 18.000 € – 24.000 € que é um excelente salario na espanha fosse o salário anual de um cozinheiro na espanha então os espanhois trabalhavam todos como cozinheiros.Para que ter um curso superior se os cozinheiros ganham bastante mais dinheiro??

  29. cassius permalink
    17/04/2014 19:57

    a verdade verdadeira é que atualmente no país tupiniquim nem importa mais o salario e a funçao. Estudados ou nao sao explorados pela tributaçao governista(seja de esquerda ou direita) de todos os lados. Na minha humilde opiniao a vida na europa mesmo com crise ainda é melhor do que no Brasil haja vista que ainda com crise vc tem segurança, estudo, preços justos creches publicas e EDUCAÇAO do povo, coisa que aqui o salario nao vence. Com tantos impostos sem retorno e ainda tendo que pagar escola, convenio, creche, impostos pra carro, impostos pra comer, pra morar e so ver corrupçao que nunca vai mudar fico desanimado. Sou dentista aqui no BR e nao tenho medo de trabalhar seja no que for conquanto que seja justo.
    O problema do brasil sao os BRASILEIROS.

  30. alex permalink
    08/05/2014 13:44

    Olá sou eletricista e gostaria de sair do Brasil, porem vejo que praticamente em todos os outros países há partes boas e ruins, qual pais eu seria melhor recebido e encontraria emprego fácil em minha área.Sou casado e não tenho filhos, minha esposa é advogada, tenho 25 anos.

  31. herly permalink
    12/10/2014 0:44

    Olá sou eletricista e gostaria de sair do Brasil, porem vejo que praticamente em todos os outros países há partes boas e ruins, qual pais eu seria melhor recebido e encontraria emprego fácil em minha área

  32. edujusto permalink
    03/02/2015 16:20

    Excelente texto.

  33. JSA permalink
    25/05/2015 20:22

    olá Glenda, Edu, Anita e pessoal,,, Tudo bem ? Você tem alguma informação a respeito do mercado de trabalho (oportunidades de emprego) não “qualificados” na Espanha, outro ponto, sabe dizer sobre os valores de aluguel + luz + gaz + agua + outros, pode ser em cidades como Madri, Barcelona e outras cidades ao redor..etc ?? Grato JSA..

  34. Camila permalink
    19/06/2015 11:35

    O salário de vocês é ótimo em relação ao Brasil, nesse país ladrão aqui…o salário mínimo é R$ 788,00, cerca de 250 euros ou 257 dólares!

    • Bruno Tavares permalink
      31/07/2015 5:12

      Camila, vc não pode converter as moedas..

      MAS, mesmo assim, R$788,00 não dá para nada nesse país que tem custo de vida da Suíça.

  35. 04/08/2015 15:27

    oi Eduardo,

    não sei como, mas só agora ‘trombei’ com este texto, que achei excelente. Realmente, o valor ao trabalho enquanto tal, e não a títulos nem sempre justificados pela excelência de quem o exibe (normalmente os bons profissionais não os exibem…), é fato que merece aplausos e exemplo a ser seguido.

    no entanto, e como você bem frisou, esta situação mais igualitária não deve levar ao desvalor ao estudo e ao esforço de quem investe tempo, energia e dinheiro para aprimorar seus conhecimentos.

    seria ideal um ponto de equilíbrio, onde qualquer bom profissional seja tratado (e remunerado) com dignidade, mas que não conduza a um vazio intelectual, ou qualquer situação desmotivadora para aqueles que valorizam os livros e o crescimento através do estudo.

  36. Elison mauro permalink
    30/09/2015 12:43

    Muito bacana seu artigo…..sou caminhoneiro no Brasil e viajo por todo o país e tbm argentina….Chile….Uruguai e Paraguai e p ser sincero to de saco cheio de país corrupto chamado Brasil……um país q se diz ser de todos mas no fim das contas ele eh só de quem pode mais…..
    Recebi uma proposta de uma transportadora espanhola chamada primafrio p ser carreteiro em suas viagens que se estendem por toda a europa e em março vou p lah…..
    Sinceramente não vejo a hora de ir embora daqui não p ganhar mais, mas p ser valorizado pelo meu trabalho e tratado como profissional…. E não como lixo como somos tratados no nosso próprio país que tem o dito de ser……BRASIL UM PAIS DE TODOS……

    • João permalink
      15/06/2016 15:03

      Elison, vc ja foi para a Espanha? Caso positivo como estão as oportunidades de emprego por ai? Grato.

  37. Thiago permalink
    12/01/2016 4:20

    É a maior injustiça para com profissionais de ensino superior que dão duro pra se formar. Salário de 4000 euros pra esses profissionais é um insulto. Nesse contexto, sou mais o Brasil.

    • 12/01/2016 7:42

      Não é “injustiça” para profissionais de ensino superior. Faz ensino superior na Europa quem quer e pode intelectualmente. E’ super difícil. Eles tem um valor, status e empregabilidade inegáveis. Mas por aqui viver de um serviço manual não condena a pessoa a penúrias ou a viver em guetos passando fome com a familia.Toda essa mentalidade e repeito aos diferentes profissionais é o que distingue um pais como civilizado de um outro que ainda vive na barbárie.

  38. Marcelo Müller permalink
    28/03/2016 20:32

    Moro em Bludesch na Áustria, trabalho de pedreiro e meu salário depois de 4 anos é de 4000 euros.

  39. Will permalink
    14/06/2016 15:46

    A vdd que os brasileiros já se conformaram com a forma em q o país e conduzido e não tem coragem de bater de frente, talvez até betem de frente mas sustentam aquilo que acreditam e que sabem que é certo

  40. Rhian gustavo permalink
    06/11/2016 17:27

    Boa tarde, nao sei se o blog continua ativo, queria ter algumas informações
    Sou técnico em elétrica e vejo a espanha como um ótimo pais para se trabalhar e aprender profissionalmente. Tendo em vista qye a espanha é o maior gerador de energia renovável no mundo e isso é futuro. Gostaria de obter informações de como conseguir um visto de trabalho, as dificuldade e o passo a passonpara tentar chegar a possibilidade de uma mudança

    • 07/11/2016 9:16

      Olá Rhian, lógico que o blog continua ativo. Afinal, publicamos textos novos todas as semanas. O autor Eduardo C. Justo é que não está mais no blog, e portanto não poderá responder à sua pergunta. Lamentamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: