Skip to content

Relacionamentos na Holanda: Um amor “amiguinho”

08/03/2012

Ana Fonseca – Amsterdam, Holanda
.

O Dia de S. Valentim passou 14 de fevereiro e eu nem vi. O comércio por aqui até que tenta importar essa tradição americana. Mas está longe, muito longe, de “pegar” nos holandeses. E olha que eles adoram enviar cartão para tudo: pra felicitar quem passa na autoescola, quem muda de endereço, quem vai morar junto, quem ganhou bebê, quem fez 50 anos, criança que tirou diploma de natação… para cada acontecimento grande ou pequeno na vida de um parente, colega de trabalho, amigo ou vizinho há cartões. Mas não para namorados/apaixonados/admiradores confessos ou inconfessos.

Uma grande amiga do Brasil quando esteve me visitando na Holanda no final de um mês reclamou: “Quanto homem bonito e disponível! Eu não vi UM olhar de luxúria por aqui. Não fui alvo de uma cobiça!”, reclamou com razão. E acrescentou:  “São ruins de flerte esses holandeses. Não sei como você fisgou um prá você!”.

Eu nunca percebi ninguém olhando pra minha bunda/peito/boca enquanto eu passava ou conversava.  Se aconteceu… então foi discretíssimo. E olha que eu tenho olho na nuca! No Brasil era uma dor de cabeça e aqueeele constrangimento – toda mulher sabe disso.

Uma das coisas que quando cheguei à Holanda e fui logo percebendo em festinhas de amigos e parentes do meu marido, era justamente que não dava para perceber quem era um casal (e quem não era). Explico: os casais por aqui geralmente não andam de mãos juntas, não trocam olhares cúmplices. Até em início de namoro vejo que a participação do grupo de amigos se impõe à unidade do casal. Eles não acham de bom tom permanecer grudados em público.  E os homens num acontecimento social te olham nos olhos como se você fosse um potencial companheiro pra beber cerveja e bater papo, não te analisam como mulher.

Nos primeiro anos de relacionamento com meu marido eu segurava a mão do P. na rua e segundos depois ele… soltava. Na casa dos pais dele eu um dia o chamei de “amore” e ficou todo mundo alterado, dando risinho, me achando infantilóide…

E o termo holandês para “namorado” ou “namorada” não pode ser mais sem criatividade: “vriend” ou “vriendin” (amigo ou amiga). Sério? Sim! Eu era corrigida quando dizia que o P. era meu amor… Diziam: “Amigo, Ana.  Você tem que dizer que ele é seu amigo e só.”  Ora, eu dizia logo para os holandeses: “Que absurdo, vocês não terem um termo específico na língua de vocês para a pessoa especial com a qual se tem um relacionamento amoroso.” A língua portuguesa aliás é bem especial por isso… inclui “amor” no termo: namorado, enamorado por alguém. E eu ainda acrescentava: “Eu não tenho relacionamento sexual com nenhum amigo. Como posso chamar meu grande amor/o cara mais incrível da minha vida de… “amigo”?  Eu tenho vários amigos, mas só um amor “.

Eles fazem a diferença assim usando o pronome possessivo para identificar um namorado (a):

Fulano é MEU amigo (=namorado)  Hij is MIJ vriend/vriendin (uso do pronome possessivo)

Fulano é um amigo (=só amigo) Hij is een vriend

Eu resistia a esses termos e usava “He is my love” para identificar ou apresentar o P. que era então meu namorado e hoje marido.

Aliás, uma característica muito buscada entre os holandeses para ter um relacionamento amoroso estável é justamente essa: apaixonar-se a partir de uma amizade sólida. Eles sempre dizem que o namorado (a) é o “melhor amigo(a)  e confidente”.  Ok, hoje em dia olhando pra trás eu posso dizer que meu marido é mesmo o maior amigo que eu posso ter nessa vida. Alguém que quando eu vou sair de casa pela manhã já limpou toda a neve do meu carro e que quando a vida me dá uma rasteira prepara algo especial pra mim: um jantar ou compra uma tortinha.  Alguém que continuou acreditando que eu ia superar cada dificuldade (de trabalho, de estudo) mesmo quando eu já estava um fiapo/bagaço e já tinha perdido toda e qualquer esperança depois de tanto esforço mental, financeiro e psicológico. Ou seja: meu marido = parceiro sexual + ajudante de partos + pai dos meus filhos + professor a contra gosto de holandês + melhor amigo + anjo da guarda + lavador de carro/janelão. (Só não é meu maior confidente porque reservo isso para uma amiga brasileira e à minha mãe, obrigada, o cabra já faz muito).

Claro que há também muito relacionamento superficial por aí também, e digo isso me referindo a casais bem estabelecidos e com filhos que estão juntos há anos e anos. São geralmente pessoas das pequenas cidades que se conheceram na juventude, na escola ainda, se casaram muito cedo sem saber o que é amor de verdade e por comodismo permanecem juntos. São amiguinhos, tem um amor amiguinho. Vejo DEMAIS isso. Tudo já acabou. Mas continuam se fingindo de amiguinhos.

BLOG Kusjes

A média de parceiros ao longo da vida do holandês ainda é baixa. São poucos aventureiros em assuntos de paixão. Quem começa um namorinho aos 16/17 anos e se casa com essa pessoa anos mais tarde; quando chega aos 30 e poucos não tem a mínima ideia de como seria flertar com alguém quando a paixão de adolescência já morreu há muito. Também já vi isso demais: homens e mulheres casados e também muitos solteirinhos da vida, mas meio perdidos e reprimidos no olhar. Vejo no trabaho, em academias de ginástica, em festinhas de Natal em hotéis, em acampamentos…  Deveriam chutar o pau da barraca e ir à luta, divorciar e recomeçar – mas não o fazem. Ficam circulando pela vida com olhar pidão e a viola enfiada no saco. Essas pessoas frustradas são muitas na Holanda.

Há uma proporção muito grande de jovens solteiros (involuntários) no país. Homens relativamente bem apessoados e ganhando bem que passam anos e anos sozinhos – até que aparecem depois de uma longa viagem com uma parceira pobre + beeem mais jovem + estrangeira (era geralmente asiática ou negra, mas isso anda mudando). Mas, de novo, o típico “amor amiguinho” – não há desejo, paixão, grandes projetos. Apenas arrumaram uma figurinha para estar ao lado. Ou mulheres lindas, com emprego, interessantes e que por não encontrarem um parceiro ideal para a vida engravidam de doador anônimo de banco de sêmen e vão sozinhas ser chefes de família. Não vejo com frequencia grandes arroubos públicos de paixão, grandes gestos. O lado “positivo” é que também não vejo baixaria pública ou grandes sofrimentos/depressões/vontade de morrer/quebra-quebra. Tudo parece muito marromeno, contido…. Bom, cada um é que sabe onde colocar o desejo… ou deveria, não?

——

Ana Fonseca é carioca, publicitária e vive na Holanda desde 1999. Para saber mais acesse a mini-bio aqui Veja  fotos da Holanda e outros países no Instagram: @blogbrasilcomz Sigam nossa página no Facebook: http://www.facebook.com/blogbrasilcomz Todo dia um post novo de um autor pelo mundo ! 

117 Comentários leave one →
  1. 08/03/2012 10:48

    Que triste que os holandeses são assim e com certeza se você tentar explicar sua visão para um deles eles não conseguem ver nem entender seu ponto de vista né?
    Os kiwi aqui na Nova Zelandia são muito reservados e não gostam de demonstrações públicas de afeto… colonização inglesa sabe?
    Os mais jovens tem ajudado a mudar um pouco isso…eles já estão mais livres dessas regras e caretices. Mas no interior, onde morei assim que cheguei aqui você vai a uma festa ou bar e acha que todo mundo é solteiro, só na hora que todos vão embora que voce que haviam vários casais no local mas eles se comportam como se fossem meros amigos… estranho =)

    • 08/03/2012 20:14

      Aqui também chegam e saem das festas e acontecimentos (teatro, renunião da escola dos filhos, igreja, etc.) uma ao lado do outro ou até mesmo atrás… os povos do norte da Europa não são muito ” táteis”. Mas acho que são mais fiéis que os brasileiros, muuuuito mais. Pena que quando o relacionamento já tenha morrido total ainda continuem junto. A vida é muito curta para viver sem uma paixão, um amor…

      • Maria da guia da Silva permalink
        26/02/2016 4:47

        A vida só faz sentido quando ha paixão no que fazemos, mas cada um só tem o que merece!!

  2. 08/03/2012 19:31

    Aqui na Espanha é diferente. Realmente os casais mais “maduros” tampouco têm demonstrações públicas de afeto e muitas vezes se comportam como se não fossem casados ou namorados. Por outro lado, a juventude é bem liberal… aqui mão na bunda é super normal na rua… beijos de tirar fôlego não são tão habituais, mas também não são coisas de outro mundo.
    O que eu acho estranho aqui é a dificuldade de se assumir um relacionamento sério. Conheço casais que são namorados (desde o meu conceito de namorados) há mais de dois anos, mas eles seguem dizendo que “estão saindo”… Ou seja, as criaturas nunca apresentaram suas familias e nunca nenhum dos dois visitou a casa dos pais e mães do outro. Sabe aquela coisa de você apresentar uns quantos namorados à família ao longo da sua vida adulta e depois de alguns anos, por fim, acaba casando com algum? Aqui isso não existe, quando apresenta é que o negócio é bem sério e é praticamente pra casar mesmo…

    • 08/03/2012 20:25

      Pois é Glenda. Eu já acho que no Brasil se apresenta muito rápido. Um namorinho de três meses e já foi ver quem é mamãe e papai… Eu faço muita demonstração de afeto com as crianças quando vou pegar na escola às quartas-feiras. Mas não é para os outros verem não, é para a auto-confiança das crianças. Um negócio entre eu e elas. Sabe que o fato de eu chamar o P. de “meu lindo” e “meu príncipe” despertou na mãe dele de chamar meu sogro de “meu rei ” ? Parece até baiana, kkkkkkk ! A minha cunhada sempre ficava muito ressentida nos primeiros anos que cheguei aqui quando eu roubava um beijo do irmão dela ou ele fazia um carinho no meu cabelo. MUITO. Revirava os olhos, fazia um bico, saía de perto rangendo os dentes. Eu achava que era coisa de mulher grávida do primeiro filho. Bom, depois da segunda gravidez ela pediu o divórcio e disse que chegou à conclusão de que o bom mesmo na vida era ter um relacionamento afetuoso. Felizmente, ela recasou rápido e o segundo marido é beeem mais comunicativo e “cheio de amor prá dar”, manja ?

      • Jeff permalink
        30/09/2015 19:30

        Anita, vc também morou na Bahia? Que legal!!
        Agora me diz, em que cidade da Bahia as pessoas costumam se chamar de meu rei?

        abração.

  3. 08/03/2012 20:39

    Ih, acabei de lembrar de algo…
    Olha a piração:
    Uma holandesa uma vez me falou que “uma mulher ficar de mãos dadas com o namorado vai contra a imagem dela propria”. Ahn ? Como assim ?
    Explicação, nas palavras dela:

    “Uma mulher assim mostra que é uma babaca insegura, que gosta de sair na rua e dizer pra todo mundo através do gesto de dar as mãos: I HAVE A MAN ! Como se isso desse status para ela. ”

    Eu falei que era piração…

    • Deby permalink
      21/12/2016 21:28

      Em muitas formas concordo com a resposta dela…. Sou brasileira, mas sou do tipo de que o verdadeiro e duradouro amor vem com a convivencia… Não é baseado em aparencias e vaidades inuteis que duram um tempinho e é jogado logo na lata de lixo.

  4. 09/03/2012 1:23

    Eu dei tanta risada com os cartões para o certificado de natação. Veja bem, para uma dislexa qualquer texto vira imagem e a cena mental da criancinha saindo de short e boia nos 2 braços com o certificado na mão foi ótima!

    Bom, eu moro em uma área bem conservadora aqui nos EUA. Por aqui, muita gente casa com o namoradinho do colégio e isso acontece de forma geral, em torno dos 21. Em relação a demonstrar carinho em público, não é comum. Só vejo os casais de mãos dadas quando são mais velhos. Beijo na boca, eu nunca vi, quer dizer, no dia a dia porque nas festas, hai ai, a coisa é parecida com o que via no Brasil.

    • 09/03/2012 19:50

      O diploma A é bem puxado Lorna. É para crianças de 5, 6 anos. Em piscina olímpica, com 2m de profundidade. Tem que mergulhar, nadar os quatro estilos, atravessar um buraco num painel de plastico, permanecer 30 seg. na água sem mexer os bracos, etc. É baseado em sobrevivencia na água, e as crianças tem que durante uma parte do teste até usar roupas. Assim, caso no futuro elas caiam repentinamente numa água ou canal saberão sobreviver. ( Lembre-se que boa parte da Holanda está muitos metros abaixo do nível do mar. Onde eu moro é coalhado de canais e cursos de água. ) E ainda há o “B” e o “C”, que elas fazem mais tarde (com 7 e 8 anos). Tem que até usar roupa de inverno e casacão na água e saber resgatar um adulto. Imagina só, uma criança saber resgatar um adulto ! Dura horas cada exame. Muitos examinadores, muitos pais e avós assitindo. No final as criancas fazem fila para receber o diploma plastificado, dão duas voltas na piscina com as examinadoras ao som de uma musiquinha e raios laser. Os pais quase morrem de tanta emocão. Veja mais aqui: http://greetingsfromholland.blogspot.com/2010/03/diploma-abc-nederland-waterland.html
      Agora: merecem ou não ganhar um cartãozinho ? Com o Snoopy !
      http://greetingsfromholland.blogspot.com/2010/02/say-it-with-cards.html

      • 10/03/2012 12:47

        Fiquei chocada com o curso! Quanto trabalho! Poxa, um cartão é bom, mas fiquei achando que eles mereciam mais…

  5. 09/03/2012 7:44

    Muito bom o post !!! Mas, você precisar explicar esse negócio de “ajudante de partos”. Tenho certeza que tem alguma história maneira por detras disso !

    • 09/03/2012 19:34

      Aparou o segundo baby (que nasceu no sofá da sala de estar). Foi tudo tão rápido !

  6. KKM permalink
    09/03/2012 14:08

    Olá Anita adorei seu artigo! Namoro um holandês faz um ano e tive essas mesmas impressões! Por certo estou indo próxima semana para a Holanda e queria saber se vc conhece alguma escola de curso intensivo de holandês! Vou fazer o exame de integração social e tenho q me preparar! Vc conhece alguém q fez? Sabe dizer se é fácil? Obrigada pela atenção. Um abraço

    • 09/03/2012 19:37

      Eu fiz na UvA, porque meu trabalho pagou. Se você morar em Amsterdam, a prefeitura paga – acho, não tenho certeza pois o governo holandês está cortando muitíssmo subsídios com educação. Custa bem caro se vc for pagar do próprio bolso, mais de mil euros por semestre (total= 4 semestres), mais os gastos com livros. Se vc for fazer o NT2- II há o custo dos exames também. Há várias outras possibilidades mais em conta, por todas as cidades do país.

      • KKM permalink
        10/03/2012 13:03

        Muito Obrigada pela informação! Então eu tô indo para estudar holandês por um mês em Utrecht para depois dar entrada no inburgering exam aqui no Brasil e em seguida no MVV. Vi alguns cursos na Univ de Utrecht mas eram caríssimos, mais de 1000 euros/ mês. Vc conhece alguém que more lá e possa me ajudar a buscar escolas ou professores particulares? Obrigada mais uma vez…

  7. 11/03/2012 22:20

    Anita, sensacional o seu jeitão de escrever. Amei! Neste domingão quente e chuvoso eu estava surfando pelas viagens pélo mundo e acho que foi no “brasil com z” que cliquei em algo que me chamou a atenção e vim parar em seu blog. Mas isso foi há mais de hora e meia !!! Rachei de rir com as suas comparações e descrições! Essa sua maneira de descrever a vida como ela é deveria render um livrio… se é que já naõ o escreveu. Muita saúde e felicidade para você e sua familia. E também para toda essa gente boa que te acompanha. Ah, esqueci de me apresentar: meu nome é Fernando e moro em Botucatu, interior do Estado de São Pauilo.

    • 12/03/2012 18:37

      Prazer Fernando. Teje apresentado ! E ó: passa no meu blog Greetings from Holland, que tem também palhaçada em inglês. E é só para leitor gente fina elegante e sincera como você.

  8. 12/03/2012 13:35

    Ana, eu eh que sou a mais avessa a demonstracoes de afeto publicas. Meu marido (e isso e de familia, ja que meus sogros andam igual pombinhos pra todo lado) adora andar de maos dadas (sou eu que solto), agora andar abracado, adora ficar no pe e adora um apelinho: schatje patatje, lievertje, popje… tem horas que eu dou uns cortes porque fico sem saber onde enfiar a cara. Mas foi a criacao, meus sogros sao meio hippies/vegetarianos/esquerda/budistas tudo ao mesmo tempo. Mas eu concordo que aqui eh assim como voce descreveu. Eu adoro andar nas ruas e nao ser comida com os olhos, adoro saber que o pessoal vai a academia pra malhar e nao pra olhar a bunda das mocoilas e falar gracinha te constragendo, saber que voce vai em uma festa e muito provavalmente os rapazes que vao conversar com vc estao realmente querendo conversar, adoro muito tudo isso. Mas da uma peninha em ver como sao atrapalhados na hora de iniciar um flerte ou como muitos passam anos da vida sozinhos porque nao sabem nem como comecar um relacionamento.

    beijos

    • 12/03/2012 18:47

      Respeito da parte dos rapazes é bom e a gente gosta, né ? Agora, muitas holandesas são cascudas, sabe ? Alguns homens ficam intimidados e com medo.
      Sabado passado voltei meia noite e meia pra casa de ônibus que apanhei na Central Station de Amsterdam. Tinha um bebum beleza, holandes totalmente inofensivo falando mal das ex mulheres e mulheres em geral, todas exploradoras, insensíveis, abandonaram ele, blablabla… Os rapazes que entravam no ônibus evitavam ficar ao lado dele, tinham medo. Eu me tensionei – vai que ele tem uma faca e decide golpear cada mulher no ônibus ? Cada menina que entrava no ônibus, às vezes novinhas de 16, 17, 18… sem parar de olhar no celular davam uns gritos: “ô fracassado, fica quieto que assim não posso falar no celular com esse idiota do meu namorado.” Ou então : “Vamu pará com essa vitrola quebrada ! Sabe pegar mulher não, é?!”. CRUZES. Não tinham medo da vociferação dele não. Acredita que com tanta menina rindo e dando esporro nele… o sujeito amansou ????

      • maria Luciene nobre permalink
        15/03/2015 22:32

        muito engraçado esta situação .kkkkkkk

  9. 12/03/2012 16:32

    Post sensacional!
    O meu gringo é mais solto que a média, vem de família do Leste Europeu, então não chega a ser 100% durão como muitos americanos, mas para pegar na mão ou beijar em público é uma dureeeeza. Gente, francamente, achar que malho é coisa de mulher desesperada é de uma tristeza enorme. Passar a mão no namorado é uma das melhores coisas do mundo. Mas suspeito que só mesmo brasileiro para pensar assim. Pela minha experiência, nem os hispânicos acham isso. Quiçá os africanos sub-saharianos…

    • 12/03/2012 18:53

      Ai Regina, o que derreteu meu holandêsão para consumo pessoal foi eu puxar os cachinhos louros dele quando o conheci. Puxo até hoje. Yes, I’m his private bullier.

      • Lenira Rocha permalink
        12/08/2014 1:14

        Anita querida, estou aqui lendo suas postagens e confesso que estou tendo dificuldades com um Holandes. Apesar de esta gostando muito dele, estou muito insegura com a forma que ele se comporta. Na hora que eu penso que tudo desandou, ele aperece dizendo alguma coisa que derrete meu coração, enquanto eu estava decidida chutar o pau da barraca. Aí eu amoleço de novo. Só agora me caiu a ficha que´a cultura dele é muito diferente e com certeza a forma de relacionar-se também. Ele fica pelo ao menos 5 meses por ano no Brasil e já aderiu a muitos dos nossos costumes. No entanto, vai ser sempre um Holandes. Espero aprender a superar estas diferenças, porque creio que pelo ao menos quanto ao carinho, fidelidade e proteção vai valer a pena. Abraço!

      • 13/08/2014 12:58

        Lenira, eu nao sei muitos detalhes do seu relacionamento. Mas se voce se sente incomodada e mal com o comportamento do seu amado, que tal comentar isso de leve e na boa com ele? E que por isso voce conclui que ele talvez nao deva gostar de voce, que voce pensa as vezes em terminar… veja qual vai ser a reacao dele. Homens por natureza no mundo inteiro tem mais bloqueios para expressar o sentimento. Se o gajo ainda por cima vem de uma cultura pouco comunicativa e onde “meia palavra basta”… entao ai complica…

      • Lenira Rocha permalink
        13/08/2014 14:12

        Obrigada por responder Anita. A verdade é que acho que eu é quem sou um pouco ansiosa; enquanto ele está dando um passo de cada vez… a cada dia ele demonstra mais carinho. O problema é que nós brasileiros de modo geral, as vezes começamos relacionamentos com muita “sede ao pote”; agora eu estou começando a compreender o jeito dele de ser Holandes, e parece que é devagar… devagarinho; mas tem sido uma grande surpresa a forma com a qual se revela muito interessado e disposto a seguir adiante, o que não é comum aqui com os brasileiros, que sempre dão aquele jeitinho de nos colocar em banho-maria. Abraço Anita!
        Lenira Rocha

  10. 26/03/2012 21:39

    Olá Anita,passei para dar uma olhadinha achei muito interessante o que postou a respeito de relacionamento dos holandeses.Estou conhecendo um holandes…mas acho ele tão sem assunto…um pouco estranho afinal é a primeira vez que converso com um holandes…porém muito carinhoso em suas palavras.

    • 28/03/2012 8:12

      É assim mesmo. Brasileiro é igual a forno microondas, botou dentro e pronto sua lasanha já tá quente depois de segundos. Holandês é forno convencional, leva muuuuito tempo para esquentar, você tem que esperar uma meia hora sua lasanha ficar cozida… Mas mesmo depois de você já ter retirado e se deliciado com ela o o forno ainda continua quente…

      • 28/03/2012 19:30

        kkkkk…adorei sua resposta o video então eu ri muito….agora se eu vou ter paciennncia não sei não…fica sem falar comigo a toa se magoa facil…chega a ser infantil.obrigada por responder anita.abraços e muita luz em sua vida…bjss

      • Deby permalink
        21/12/2016 21:43

        kkkkkkkkkkkkkkkkkk Verdade! pura verdade…:D

  11. Jéssyca permalink
    24/07/2012 16:52

    Anita,ameiii o post!!!e o video também,kkkkkkk,conheço bem essa paciência que só eles tem,essa letra dessa música é bem a cara deles,temos que ter paciência!!!
    bjs!!!

  12. Juliana permalink
    09/08/2012 22:40

    Adorei o seu texto e concordo com quase tudo. Acho que tive sorte pq a família do meu namorado é suuuuper amorosa. E ele também. Ou seja, chamar de meu amor, mãos dadas, abraços e beijos na frente de qualquer pessoa, sem problema. E isso serve pras irmãs dele também, são do mesmo jeito. Lógico que não vou ficar dando beijo de língua na frente dos outros, estou falando de selinhos carinhosos rsrsrsrs Agora que é uma verdade essa dos cartões, isso é! Nunca vi povo pra dar tanto cartão pra qlq coisa! Já estou até ficando acostumada. Não vou muito pra balada, mas é super verdade essa parte do respeito e eu gosto bastante. Não me sinto lisonjeada com um “oi lindinha” e olhares do tipo “quero te pegar gatinha”, na verdade, eu odeio isso. E não é tanto que eles vão com calma, é que eles preferem uma coisa mais natural, sem forçar a barra. É um povo muito transparente, já vemos isso das “casas vitrines”, com suas grandes janelas em que podemos ver quase tudo da casa, acabam sendo assim nos relacionamentos também. E sinceramente? Acho melhor assim que a forma banalizada que está em outros países. E outra coisa ma-ra-vi-lho-sa: machismo zero! Tem coisa melhor?
    Ah, outra coisa que eu ia esquecendo, meu caso foi meio que “à primeira/segunda vista”, então não teve nada de “devagar, devagarinho” kkkkk E cá estamos juntos, quase dois anos de namoro e planos de casamento. Mestrado acabando e dando tudo certo, ele irá morar comigo no Brasil 🙂

  13. 10/08/2012 21:18

    Woohoo !

  14. Luzia permalink
    30/06/2013 16:38

    Anita, vc foi um achado para mim! Tenho me relacionado com um holandês faz três anos e me identifiquei com alguns dos seus relatos, sobretudo com a aparente indiferença dos holandeses quanto a expressar afeto em público. Apesar de me considerar uma pessoa bastante aberta, confesso que foi impactante para mim andar pelas ruas tendo que fazer de conta que o meu namorado era mero amiguinho…Até fiz de conta, mas depois “rodei a baiana” – e sou baiana mesmo! rsrs Essa aparente frieza ainda me causa certo desconforto, mas nada como tentar entender a cultura e o ponto de visto do outro pra neutralizar os impactos das diferenças culturais. Obrigada por compartilhar suas experiências. São,de fato, muito edificantes!

    • 05/07/2013 15:52

      Luzia, taí uma coisa que nunca vi: uma baiana rodar a baiana. Como dever ser ?

      Por favor leitores, o que parece frieza aos nossos olhos pode ser apenas seriedade de sentimentos. Muitos rapazes brasileiros são cheios de amor pra dar, constroem castelos no ar, falam isso e aquilo… São tao, mas tão cheios de amor pra dar que uma só garota não basta pra ser alvo de tanta paixão e testosterona.

      Recado para qualquer pessoa se relacionando com um holandes/a e sofrendo de choque cultural: faça uma auto-analise e pense se voce prefere a longo prazo um forno convencional ou um micro ondas (ver meu comentario do dia 28 de março). Eu fiz minha escolha e prefiro um forno convencional, hot air. “Magnetron” (micro-ondas) pra mim só serve para esquentar uma xícara d’água.

      Boa-sorte a todos !

      • maria Luciene nobre permalink
        15/03/2015 22:47

        Querida Anita graças a deus encontrei seu blog,sou brasileira mas precisamente Alagoana,moro em SP ,a pouco tempo[meses]fui adicionada pelo Facebook por um homem holandês[muito desconfiada da solicitação já que não tinha amigos em comum] ,não demorou muito e ele se revelou um viúvo solitário e que por acaso encontrou meu perfil e segundo ele se sentiu atraído,e me propôs uma sincera conversa onde já recebo muito carinho em palavras que faz meu coração pular,a duvida e o medo por eu ser uma pessoa muito simples me assustam,e também medo da violência masculina,já que aqui me separei por agressão física,tenho pavor de morar em algum lugar super dependente dos outros,por favor me oriente.muito grata.

      • 16/03/2015 6:54

        Oi Luciene, obrigada pelo seu comentário,

        Vá com calma em tudo. A Adaptação à Holanda para brasileiros é extremamente difícil. Até para outras nacionalidades de cultura mais próxima à holandesa também é.
        Comida, clima, língua, as pessoas, o ritmo… tudo muito diverso. Eu sugiro que se esses papos virtuais continuem então conhece-lo pessoalmente. Ele ir ao Brasil…. e quem sabe você visita-lo depois na Holanda. Tudo com calma. Sorte e sucesso!

      • Deby permalink
        21/12/2016 21:55

        Concordo Ana. Não quero dizer não todos, mas, a maioria de brasileiros vivem de fantasias, aquecimento rapido…. A indiferenca de meu (AMIGO) posso dizer que ja não vejo tanto como uma indiferenca, mas como um AMORVERDADEIRO, e isso de certa forma me deu mais equilibrio a nivel de emocoes. Eu era muito desequilibrada
        emocionalmente…..

        O mau que eu achava que era para o mau, so me trouxe o bem. 🙂 E ainda aprendendo …Gracas a Deus! \0/

    • Mônica permalink
      25/06/2015 20:15

      Ah quer saber, carinho , amor, são liguagens universais, duvido eu pegar umm holandes desses, e não deixar do meu jeutinho…. troco o meu nome, acho eles lindos!
      Anita arruma um pra mim… estou aguardando, quero ver ele resistir ao meu borogodó!

  15. catarina permalink
    11/09/2013 14:08

    olaaa anita 🙂 comecei a falar com um holandes ja faz uns meses, e falámos sobre o facto de pudermos estar interessados um no outro. Mas chega a ser tao estranho, e que ele nao diz coisas fofas que geralmente os rapazes dizem, as vezes parece estar interessado, e noutras nao. Sera da ” essencia holandesa” dele ou nao esta mesmo nem ai?? dicas, visto que conhece como sao os holandeses??

  16. 12/09/2013 15:18

    É so amiguinho mesmo.

  17. 27/09/2013 20:38

    Eu gostaria de saber se existe muito na Hollanda homens de 30 casado com mulheres de 40 e se existe muito preconceito! Fico grata

  18. Fernanda permalink
    01/10/2013 1:51

    Oi, Anita!
    Eu gostei demais do seu blog….
    Eu tenho tido contato com um holandês por Skype, Facebook e Whatsup já faz 1 mês e realmente eu consigo enxergar muito das características que você relatou…. Nós estivemos juntos apenas algumas horas , quando eu fui à Amsterdã, no último Abril, pois moro em Dublin.
    Enfim, eu estou muito apaixonada, mas ele tem um comportamento que às vezes me causa dúvidas: hora ele é muito carinhoso, até mais que eu, e outra hora ele é “seco”…. Estamos combinando de nos encontrar nas próximas semanas, mas fico com medo de me apaixonar mais e mais e isso tudo não dar em nada…. (ele é muito bonito e jovem, 30 anos, e tem ótimo emprego) então me perguntava: porque solteiro??

    Bom, eu não quero sofrer….

    Mas parabéns pelo blog e obrigada pelas palavras!
    :))
    Fernanda

    • 03/10/2013 12:19

      Fernanda, há pessoas que são reticentes ou tímidas e não necessariamente “secas”.
      Se um cara é “seco” então não iria estar te contactando em Skype, FB e coisa que o valha.
      Vai devagar, devagarinho e se está chovendo na sua horta siga em frente caladinha.
      Boa-sorte !

  19. Izabela Mendez permalink
    02/11/2013 16:04

    “Hallotjes” Anitta!

    Eu simplesmente amei o seu texto, ele tem Uma conexao fiel no que diz respeito aos holandeses.
    Vou primeiro me apresentar, Meu nome e izabella, moro na Holanda ha quase quatro anos, com o meu (ex) parceiro( por que namorado e Um termo muito apaixonante pra se usar).
    Na verdade, em minha opniao, relacionamentos de brasileiras e Holandeses sao realmente Um desastre, Um percentual muito pequeno, no que voce esta incluida, sao de brasileiras e holandeses com Um relacionamento serio, solido e apaixonante. O que deveria ser normal. Mas infelizmente ha Uma grande, grande quantidade de mulheres que sonhao com o principe Europeu de olhos azuis que nunca se quer existiu!
    Seu ultimo paragrafo e o significado real hoje do que é minha vida. Esses holandeses do ultimo paragrafo, sao a pura realidade de anos acompanho relacionamentos de amigas e o meu proprio. Homens mesquinhas, nada apaixonantes, dominadores, e o pior nada cumplices. Homens que nao sabem o significado de Um amor Ou amizade, nao sabem o significado de crescer juntos, brincar jutos, namorar juntos Ou trocar apixonantes olhares.
    Quando o desespero leva Um holandes ha viajar e conhecer alguem de outro pais, e justamente as caracteristicas que voce sitou. Com o intuito de provar pra eles mesmos que sao capazes de namorar e se relacionar. E é ai que Tudo vai dar errado!
    Holandeses sao criados e acostumados com ciclos de rotina, seja ela, familiar, esportiva, voluntaria, Ou mesmo no trabalho. Por exemplo: “dia da sopa, dia da bola, dia da cerveja com o “jan”, dia de Jogar baralho, dia de SER voluntario no canil….”
    A maioria dos Holandes sao individuais, e mesmo que haja Um relacionamento, e dificil se relacionar com alguem que alem de SER tao individual e tambem nada criativo para providenciar aquele ” jantar romantico”. Por isso a facilidade de se relacionar com amigos de infancia Ou da juventude, assim eles nao terao o trabalho de integrar voce na vida deles. Ja que o proprio relacionamento Holandes+holandes e “bicho solto”.
    Eu entendo que sua amiga ficou chocada quando nao Levou Uma cantada de Um holandes, ja tive Muitos indicies que a maioria dos holandeses, principalmente os que se encaixam no ultimo paragrafo, sao tambem interesseiros, em todos os sentidos. Ja comprovei de varios jeitos em historias que vao da minha,ha amigas mais distantes e as mais proximas. Historias que comecam com o “timido” Europeu e a brasileira. Uma casa, Uma vida ha dois! Depois do primeiro ano, a mulher e so Um “enfeite na sala” e quando o relacionamento é terminado por ela, vem a primeira relacao dele “Como assim acabou!”
    Eu digo que sao “uns alienados”, “zumbis” Como voce disse, Uma relacao fria, que acaba com o “congelamento” de vida de Muitas mulheres.
    E isso e so o comeco do relacionamento com Um holandes, pois o fim de relacionamento e muito pior. Depois da vida Como “zumbis”, Sem cumplicidade, Sem ajuda, Sem amor, e Sem compaixao, E essa a hora de ver Como ele sao mesmo individuais e rotineiros. Chegam Ate propor anos ao seu Lado pelo jugo “taggets”, isso mesmo a famosa “aparencias”.
    O relacionamento acaba, fica ainda o ponto de interrogacao na cabeca dele,e quando a mulher livre de Um relacionamento que ela teve praticamente sozinha com frustacao e momentos solitarios, eles sao zumbis que se quer sentem a dificuldade da dor de Um relacionamento termino. Hoje sei e vivi na Pele o que e ter Um relacionamento com Um desses “zumbis” que na duvida sao pessoas que merecem os resultados de porcetagem de solteiros no pais! Que esta cada dia crescendo mais, assim Como o indice do divorcio, a diminuicao de casamentos, e o aumento do “amigá” status. Onde e Uma prova concreta que eles nao acreditam em relacionamentos de verdade com cumplicidade, amor, carinho, tanto é que neste ultimo, na fase termina, e tratado por eles Como Uma banalidade ” há dois”.

    Feliz é voce que encontrou Uma excessao!!!! Beijossss minha lindaaaa!!!!!

    • Lenira permalink
      30/11/2014 19:11

      Nooooossa Izabela!
      Eu precisava ouvir este seu depoimento pra entender melhor como é que os Holandeses pensam a respeito de relacionamentos. É claro que toda regra tem a sua excessão, mas parece que a grande maioria dos Holandeses, vivem num “mundinho particular”. Eu estava conhecendo uma pessoa, que de repente sumiu… depois de quatro meses conversando todos os dias via whatsapp, skype e eu já estava basatante acostumada com ele. Depois de cinco dias, enviei uma mesnagem dizendo que ele tinha todo direito de sumir, mas que fosse sincero comigo. Ele simplesmente respondeu: “Eu tenho uma vida aqui”. Eu disse pra ele que eu tambem tinha minha vida aqui no Brasil, mas isto não tornavaaa impossivel 3 minutos para enviar uma algumas letras escritas dizendo: BOM DIA!
      Ele tem uma filha adotiva de um relaconamento de 8 anos com uma brasileira. Ela tem 22 anos e hoje é casada e vive no Brasil. Temos uma boa comunicação e ela me apoia desde o início. Ela sempre me diz que o grande problema é a diferença cultural. Diz que os Holandeses não dão importância pra uma série de coisas e que isso fere muito os sentimentos das brasileiras, coisas que as holandesas estão acostumadas e não se importam nem um pouco. Ela me disse, que é a coisas mais comum, é eles formarem seus grupinhos de amigos e tanto a mulher quanto o homem vão fazer seus programinhos cada um para o seu lado. Eu fiquei chocada com isto, porque eu não saberia viver assim.
      Enfim, eu estava gostando do holandes, mas eu acho melhor colocar minha barba de molho porque esta questão cultural é muito difícil de aceitar. Apesar que acredito que o amor supera muitas coisas, mas cumplicidade e respeito é fundamental.
      Abraço!
      Lenira Silva

    • Deby permalink
      21/12/2016 22:26

      Gostei do seu comentario Lenira… Ja pensei muito dessa forma, e acredito que ainda possa pensar assim…E me indentifico em tudo que vc falou… Mas não existe marido perfeito correto? O (AMIGO) e como “zumbi” como vc fala, mas aprendi a ama-lo mais e mais pela a paciencia dele para comigo . Eu sou do tipo impaciente, e com ele aprendi e aprendo muito, não quero estacionar em uma forma de pensamentos, acredito que existe muito para aprender, e Sempre tera mais para aprender…

      Tendo aprender cada dia um pouco com tudo que leio e vejo.

      Obrigado Lenira! Bjss

  20. 03/11/2013 19:56

    Nossa Izabela, que desabafo !! Desabafão !!

    Sim, os holandeses são um povo extremamente sistemático com tudo agendado nos mínimos detalhes. Sim, eles tendem a ter o mesmo grupo de amigos durante toda a vida, pouco importa se se mudam para o outro lado do país ou de trabalho vezes. Sim, eles não são um povo muito flertador ou sedutor. São contidos e muito “cool”. Não sofrem muito nem durante muito tempo – fato. São mentais e nada emocionais. E cabe a cada um (isso se aplica a mim, a você e a qualquer um que esteja lendo essas linhas agora) escolher o melhor alvo do afeto que tenha para ser compartilhado.

    ATENCÃO: a sociedade holandesa está mudando em tempo muito rapido. Comemoram mais em suas casas com um grupo maior de pessoas. Passam mais tempo com a família ampliada, e não só a família nuclear. Fazem amizades que incluem estrangeiros e pessoas do trabalho / hobby, etc.. Mudam mais de emprego. Estão se abrindo um pouco mais. Estou aqui desde 1999 e sei do que falo. Há menos casamentos com asiáticas e uma tendencia a ir mais para parceiros ocidentais (europeus, norte e sul americanos). Acho que cansaram do exotismo de relacinomentos com surinameses/antilhanos e indonésios. Isso ficou lá nos anos 60 / 70 / 80. A Máxima ajudou também a valorizar a mulher sul americana, acho… Vai lá saber…

    Um beijo para você também e obrigada pelo seu comentário !

  21. 19/03/2014 19:49

    Nossa, fui para Ansterdam ano passado e fiquei apaixonada pelos holandeses. Realmente percebi que eles não são de paqueras, que pena porque eu tinha todo o meu amor para dar e casaria fácil com um. Rs

  22. Camila permalink
    21/05/2014 21:18

    Nossa! Lendo estes comentários fiquei até com meeeda!!
    E eu que julgava o homem suiço o mais frio, individualistas e pouco afetuoso ser do planeta….rs

    • 22/05/2014 9:20

      Leitores (as), vamos deixar uma coisa bem clara:
      Os holandeses (as) não são flertadores, insinuadores, cantadores, sedutores, manipuladores, etc.. Não são nada mulherengos ou misóginos.
      MAS uma vez num relacionamento sério são ótimos parceiros, apoiam emocionalmente, no trabalho, nos projetos, no serviço de casa, com os filhos etc.
      Acho uma maravilha !

      • Deby permalink
        21/12/2016 22:31

        100% de acordo!

  23. Karina permalink
    12/06/2014 4:56

    Oi Anita! Adorei seu post! E o mais interessante é como vc virou conselheira sentimental aqui das brazucas…rsrs. Bom, também conheci um holandes em uma viagem em outro país e ele que me conquistou. Fiquei encantada com ele, mt carinhoso e continuamos a nos falar via whatsapp e facebook, até o dia que eu disse que se ele fosse meu amigo brasileiro eu mandaria a ele muitos beijos e o chamaria de honey e etc…e o holandes sumiu!! kkk. Mas é assim que tratamos amigos aqui, mandamos beijos, chamamos de meu bem, querido e etc. Agora lendo seu post percebi que ele deve ter achado que eu o chamava de namorado, já que amigo pra eles é a mesma coisa e acho que se assutou! Tb menti minha idade e tirei 10 anos (nossa diferença) e ainda assim pareço mais nova que ele e acho que ele sabe que menti, pois enqto estavamos viajando ele perguntou 2x sobre isto e eu sustentei a mentira…rsrs. Bom, escrevi tudo isto porque nao vou correr atrás dele, mas gostaria de continuar a ter algo, mas nem sei mais como agir agora, pois há uma semana ele sumiu… De qualquer maneira, estou indo pra Holanda em 2 meses e pretendo arrumar um namorado holandes! rsrs. Terei de tomar iniciativa com os homens lá? Ele me disse que é normal em festas e baladas as pessoas “ficarem” como aqui no Brasil, é verdade isto? Agradeço sua disposiçao em dar uma força pras brasucas! Abraços!

    • 12/06/2014 11:06

      Com mentira de 10 anos já começou mal né Karina ? Uma semana de sumiço não significa nada. A maioria dos holandeses é bem devagar, mas não acho que você necessarimante precise tomar iniciativa. Pode ser que em festas e baladas os holandeses fiquem entre si. Afinal, se não fizerem isso a raça entra em extinção !

      • Karina permalink
        14/06/2014 3:01

        Anita, mais uma vez, obrigada pela atençao! Irei passear por 15 dias na Holanda em agosto e quem sabe trazer um holandes na mala!? rsrs. Depois contarei minhas impressoes sobre os holandeses. Abs

  24. camila permalink
    19/07/2014 0:16

    Um dia se Deus quiser vou morar e estudar na Europa, pretendo escolher ESPANHA para viver.
    Mas deve ser interessante namorar holandês? Vale a pena a experiência? O namorado holandês não presenteia a namorada com joia? Por exemplo, uma corrente de ouro com pingente de coração? Bjs

  25. Amanda Pereira permalink
    31/07/2014 20:27

    Anita como começa um namoro com o holandês? O meu amigo tem sido super carinhoso mas nada rola. Como agir nesses casos?

    • 29/11/2014 19:32

      Gente, algum conselho ? Ah, espera um momento oportuno (e não imediatamente depois de ter comido batata frita com molho) e fala assim pra ele : “Quando é que eu vou sentir o gosto dessa sua boca na minha ?”

  26. Kamila permalink
    05/12/2014 21:23

    Oi Anita! Que máximo este post! Parabéns. Bom conheci um holandês em uma boate na Argentina, por incrível que pareça ele ficou me secando a noite toda, tomou coragem e chegou em mim,inclusive tomou a iniciativa do beijo (publico, ja q estávamos numa boate). Saímos de mãos dadas e achei super normal! (Nunca tinha conhecido um holandes antes e nem sabia dessa “frieza”) Eu estava curtindo meu final de ferias e ele dando a volta ao mundo, achei que nunca nos veríamos de novo e dormimos juntos nesta noite e na seguida tb, mas na despedida ele me pediu o watzap e facebook, face falei q nao tinha pq apesar de ter tido um dos melhores momentos da minha vida,não queria me apegar pq eu sempre sofro em relacionamentos (fui casada por 10 anos e não foi facil superar…enfim), dei o watzap pq ele queria me ver no dia seguinte…agora de volta a minha rotina e ao Brasil, ele me manda msg com fotos dos lugares onde ele visita(chile,colombia,etc…) pelo menos 1x por semana e de uns tempos pra ca disse que quer visitar o Brasil (que nao estava nos planos iniciais) pois ele quer conhecer as praias e as mulheres brasileiras e quem sabe voltar casado….tenho medo dessa proximidade, acho magico esse momento, me encanta e ao mesmo tempo me da medo! Gosto qdo me manda msg, tivemos momentos inesquecíveis juntos, rolou uma química muito boa e ele foi muito carinhoso comigo…de ficar dando beijinhos, abrir porta do taxi e ainda dormir abraçado…mas não sou divorciada no papel e ele sabe disso….mas ainda assim, não me iludo…acho que ele me ve como uma amiga, gostou da minha companhia e é bom ter um contato no Brasil…nunca menti pra ele, mas nao disse a minha idade (so falei q era mais velha e ele respondeu…não importa) e nem que tinha filhos, so falei q tinha me divorciado ha pouco tempo e q meu relacionamento durou 10 anos. Mas a verdade é que eu estou num preconceito danando…pq tenho 36 anos(aparento ter 10 anos a menos)mas tenho 2 filhos e ele além de lindo, alto,loiro e de olhos verdes é solteiro e so tem 25 anos. Nem me atrevo a imaginar que poderia dar certo :-(( mas as vezes me pego pensando nessa possibilidade remota! afff…

    • 06/12/2014 8:42

      Oi Kamila,

      Legal seu comentário !
      Olha, o mundo mudou. Mais e mais casais com diferença de idade dão certo (e estamos falando especificamente aqui com a MULHER sendo a mais velha. Afinal, na nossa sociedade machista um homem pode ser 10, 15 ou 30 anos mais velho que ninguém fala nada). Se você queria só uma one night stand então não havia necessidade de mencionar filhos ou muitos detalhes da sua vida pessoal – na-que-le momento. Bom, se ele quer ir ao Brasil especificamente ver praias e mulheres – ótimo. E que vá sem você de babá. Agora, se ele quiser passar um tempo com você no BR e você também: se posicione. Diga do seu jeitinho e quando puder: gosto de você e minha situação é assim e assado / pretendo isso e aquilo (divorciar no papel ?). E aceite todas as consequências pelo fato dele ter 25 anos. Só não seja derrotista e medrosa de antemão.

  27. 19/03/2015 15:10

    Olá Anita,

    Adorei teu artigo. Acho inclusive que as disposições holandesas para o amor se assemelham bastante a dos belgas. Namoro há 3 anos um belga e somente há um ano e meio decidimos viver juntos. Atualmente ando um pouco triste como nosso relacionamento, e venho investigando um pouco suas bases. Essa mistura de um coração acalorado e um mais frio é bem difícil em minha opinião. Muitas vezes tentei esses carinhos em público, como as mãos dadas e a consequente retirada de mão do parceiro me pareceu tão insensível. É uma forma diferente de amar, sem dúvida. Me parece ainda que devemos ser bem criativos para sugerir como um relacionamento mais carinhoso possa ser benéfico, não somente para o casal, mas também para o parceir@ não tão acostumado com essa intensa afetividade. Afinal, é tudo tão saudável né! Inclusive percebo que quando estamos no Brasil, meu namorado se solta mais. Quando voltamos a Bélgica, entra no caldo daqui e segue o ritmo de antes…

    Se houver algum post por aí com mais comentários a esse respeito, me diga!

    • 19/03/2015 15:22

      Obrigada pelo comentário. Sugiro o seguinte: relax. Mas mantenha sua personalidade se você for do tipo “calorosa”, principalmente para quando tiver filhos. Isso é muito importante. Ih, esses belguinhas, holandeses, etc.. mudam ligeiramente de personalidade quando estão no BR. rs rs … O jeito de amar deles é lógico, planejado (o que não quer dizer que seja pouco). Ele é produto de uma sociedade antiga, de pais provavelmente rígidos e formais (como a maioria do povo dele). Dentro da minha casa eu beijo e abraço meu marido direto, as crianças fazem festa com ele no sofá e pulam nele na cama no Domingo de manhã. Algo que ale nunca teve liberdade para fazer com o pai, ele tinha medo e respeito, chamou a vida inteira os dois de “senhor”/ “senhora”, pede permissão para se dirigir a eles, etc.. Eu sou do tipo que diz em português para as crianças: “Te amo para sempre-sempre-sempre e além” Esse povo não está acostumado, vai por mim. Relax e tenha confiança.

  28. André Luiz permalink
    02/04/2015 19:48

    Anita, gostei muito dos seus comentários!! Tem como você me apresentar uma holandesa ou um site de namoros?? Rsrs, quero sentir esta sensação que você diz que os holandeses tem de agir, tipo mais frios num relacionamento, do jeito que sou, tenho certeza que mudo ela em 10 minutos…kkkk!!

  29. 25/04/2015 3:49

    Oi Anita, estou numa situação estranha, tenho conversado há algumas semanas com um holandes pelo whats app, pois nos conhecemos num site de relacionamento, só estou achando-o muito rapido, tds os dias manda diversas msgs, como preciso de vc, quero vc, quero intimidade, sei lá, to achando estranho.. pois eles não sai frios?

    • 30/04/2015 18:37

      Oi Priscilla!
      Estou fora da Holanda por uma semana e só vi sua mensagem agora (estive sem internet). ESCUTE sua intuição. Eu tb acho isso muito estranho – e lembre-se sempre que a reputação das brasileiras é muito ruim. Um holandês que preste jamais seria apressado, jamais tentaria conduzir ou dar um “tom” de intimidade forçada. Sorte e sucesso para você!

      • priscila permalink
        07/05/2015 1:30

        Obrigada queria Anita..de qualquer forma achei melhor acabar com essa situação.. adoro o seu blog e suas dicas.. um beijo grande

  30. Priscila Andrade permalink
    28/04/2015 13:56

    Olá anita, conheci um holandes na internet, temos nos falado muito diariamente pelo whats app, mas ele insiste muito em intimidade, acho muito estranho por serem os holandeses mais frios, como voce disse acima, ele justifica que sempre namorou mulheres de outros paises, inclusive já foi casado com uma brasileira e tem um filho com ela, mas acho muito precipitado… o que vc acha? pois acho que primeiro se começa uma grande amizade, para depois iniciar um relacionamento..

  31. aadotta permalink
    27/05/2015 7:15

    Oi Ana, vasculhando o blog achei esse texto seu. Muito bom post, não é à toa que tem tantos comentários. Aqui na Suíça é tudo muitíssimo parecido, pra não dizer igualzinho. Nunca me identifiquei muito com o jeitão brasileiro de namorar/paquerar (muitas vezes tudo intenso no começo e depois superficial até acabar em poucos meses). Tb gosto de não ser “comida com os olhos” quando estou andando na rua (aqui vc pode praticamente até sair pelada que ninguém vai se importar, nem te ver), sinto mais liberdade como mulher. Já no Brasil, me sentia quase ameaçada, às vezes.
    Ver como os rapazes suíços levam um relacionamento me surpreendeu muito positivamente. É tudo muito tranquilo, calmo e devagar. Claro, que como brasileira, achei calmo até demais algumas vezes. Mas é como vc disse, dá pra comparar com o forno de microondas e o convencional. No convencional demora mais, mas o sabor depois é muito melhor. Quando namorava meu marido, me senti muitas vezes insegura, achando que a relação não ia dar em nada, hj estamos juntos há mais de 7 anos. Se eu pudesse descrevê-lo em poucas palavras poderia usar as tuas: ele é meu grande amor, meu companheiro, meu melhor amigo. Tudo isso foi fundamental no início da minha integração aqui e ainda é.

    • 27/05/2015 9:39

      Meninas e meninos,

      Leiam por favor com atenção o comentário da Arlete acima. Validou meu post e esclareceu as dúvidas de todos os comentaristas até agora. Obrigada pela sua participação, Arlete. Bom ter você como autora no blog e seus comentários são muito úteis (e nesse caso específico: tranquilizador e animador também) !

      • aadotta permalink
        28/05/2015 6:04

        Obrigada, Ana. Mas eu não falei nada que já não estava no texto. Me identifiquei e reiterei o que vc já havia dito 😉
        Abraço

  32. 29/05/2015 23:37

    Ana, tudo bem? Li todo o seu blog Greetings from Holland. E cheguei ao Brazil com Z a partir da sua recomendação lá.

    Sou de Jaboatão, região metropolitana do Recife. Conheci um holandês que estava aqui de férias bem numa festa de carnaval esse ano. Ele veio com um grupo de amigos (Casais que nem pareciam casais. Depois do esclarecimento de vocês que entendi.) A gente ficou durante uns dias aqui e ele que fez questão de manter o contato.

    Também me sinto insegura. Ele age exatamente como o holandês da Lenira: manda mensagem fofa, outros dias está frio, some por uns dias (inclusive visualizando e não respondendo ou respondendo só uns 5 dias depois), e quando eu decido esquecê-lo ele manda outra mensagem mais fofa ainda e me deixa derretida. Agora decidi deixar pra lá de novo. Eu perguntei se ele já tinha arrumado um namorada holandesa nesse tempo todo em que estamos distantes. Aí ele confessou que “Vê alguém de vez em quando, mas que não está comprometido e que pensa em mim o tempo todo”. Agora lascou! Terceiro elemento na história, então não tem mais espaço pra mim. :/

    P.S.: Aqui no caso quem mentiu a idade foi ele. Ele disse que tinha 36, mas tem 43. Mentiu porque se achava velho demais pra mim por eu ter 25 anos.

    • 30/05/2015 9:19

      Oi Edlamir,

      Obrigada por ter lido todo o meu blog !
      Pois é… a distância atrapalha a expressÃo dos sentimentos. Ele deve estar em conflito entre expressar carinho e “tentar deixar prá lá”.

      Por que você me esquece e some?
      E se eu me interessar por alguém?
      E se ela de repente me ganha?

      Quando a gente gosta
      É claro que a gente cuida
      Fala que me ama
      Só que é da boca pra fora

      Ou você me engana
      Ou não está madura
      Onde está você agora?

      • 30/05/2015 15:23

        Entendi. É bem assim. Foi triste.O negócio é arrumar um namorado brasileiro também e esquecer. P.S.: Sim, adorei o seu blog! E agora estou adorando o Brasil com Z também e rever você aqui.

  33. 30/05/2015 16:53

    Ana, uma dúvida, o que os holandeses entendem por “secular”? No Dia do Rei, Gerrit-Jan me mandou do nada uma mensagem dizendo que “Estava em uma praça cheia de pessoas, mas que não tinha ninguém como eu e sentia minha falta. Que as meninas lá eram chatas e não eram assim mais seculares como eu”. Pra mim secular sempre foi o contrário de religioso. Mas ele tinha dito que não seguia nenhuma religião. O que será que ele quis dizer? Será que foi bom ou ruim?

  34. 08/06/2015 21:01

    Imagina então explicar o ficar, comum no Brasil…. é algo que estrangeiros não costumam entender.
    Vi que europeus tendem a ir aos poucos, começando pela conversa e vendo se rola alguma coisa com o tempo.
    Eu tive alguns choques pelo andar de mãos dadas e beijar em público, como se eu fizesse por exibicionismo…nada de estranho no Brasil, por exemplo.

    • 09/06/2015 12:54

      O tal do “ficar” eu sempre achei meio infantil é (pra quem tá aprendendo a beijar, coisa pra quem tem 12-13 anos). Na Europa e EUA/mundo ocidental se você quer fazer beijo saca-rolha que procure um lugar privado para ralar e rolar. É o chamado “one night-stand”.
      Agora, algo que não é muito comum mas que as vezes você vê pela Europa são amigas adultas andarem de braços dados na rua. Às vezes três ou mais. Quando vão fazer compras, ou sair pelos bares, etc..

      • 22/08/2015 10:16

        Olá gente, primeiro bem legal o blog! Parabéns e continue escrevendo 🙂
        Segundo, nossa, tenho experiências totalmente diferente com holandeses que conheço. Moro na Alemanha e os acho beeem mais destravados que os alemães! Por causa do trabalho com importação tenho bastante contato…fiquei com um em um rolo, por causa da distância e dos horários de trabalho e viagens dele, já que é empresário da alta tecnologia, super inteligente e a pessoa charmosa e engraçada que conheci na vida! Um cavalheiro de abrir porta do carro, jamais me deixa pagar a conta – tenho de ser mais rápida que ele – beijos apaixonados nos bares, mãos dadas na rua por iniciativa dele e mesmo resolvendo deixar as coisas na amizade pura e simplesmente viramos tipo melhores amigos, de conversar sobre tudo por horas, compartilhar fotos do que estamos fazendo, falar sobre outros relacionamentos, inclusive vamos pro show do U2 próximo mes em Amsterdam juntos…em junho me deu de presente de niver ingressos para o Pinkpop festival e fiquei na casa dele onde conheci seus amigos, todos mega bem sucedidos que me cumprimentavam com abraços e 3 beijos! Mais brasileiros que os brasileiros! Kkkkkkk
        Há duas semanas comecei por mera coincidência a namorar um outro holandês que se porta de forma parecida: mil beijos em público, depois do primeiro jantar já agarrou a minha mão e dirige várias vezes na semana cerca de 200km só pra me dar uns beijos depois do trabalho, acredita??? E tb não é nenhum tranqueira como podem estar pensando: 40 anos ( eu tenho 37) e gerente de logística de uma grande empresa! Tanto o primeiro como o segundo são mto gatos, bem humorados, inteligentes, românticos e cavalheiros!
        Agora claro meninas, sem essa de exigir algo que não se é: quer alguém legal, inteligente, cavalheiro, bem sucedido etc…? Invistam primeiro em vcs! Tornem- se aquilo que querem atrair! Eu falo 4 línguas – que aprendi na marra- cuido de mim e dos meus filhos, trabalho, estudei no Brasil e procuro me aperfeiçoar aqui, enfim: façam a parte de vcs investindo em vcs que naturalmente uma hora acontece, independente da nacionalidade 🙂
        Abraços!

      • 23/08/2015 11:05

        Obrigada pelo seu comentário. Sim, os holandeses mais destravados que os alemães devem ser mesmo.

  35. Nilzete permalink
    25/09/2015 20:02

    Eu gostei demais do seu blog….
    Eu tenho tido contato com um holandês por Skype, Facebook já faz 5 anos e realmente eu consigo enxergar muito das características que você relatou…
    Enfim, eu estou muito apaixonada, mas ele tem um comportamento que às vezes me causa dúvidas: hora ele é muito carinhoso, até mais que eu, e outra hora ele é “seco”…. Estamos combinando de nos encontrar no próximos ano em janeiro 2016 aqui no Brasil, ele falou que antes de namorar comigo que toma um vinho, depois me pedir em namoro. Obs nunca me faltou o respeito, nunca falou de sexo comigo, fico muito feliz pois me sinto respeitada. O que vc acha ele e pra casar mesmo?

  36. 11/10/2015 1:42

    Olha…eu já namorei 2 holandeses e minha experiência pessoal é q eles vivem na bolha deles…
    Se vc se adequa ao q eles estão acostumados e passam a viver isso com eles, beleza….Mas se eles tiverem que mudar rotina e estilo de vida pra se adaptar um pouco ao que você também está acostumada….esqueça.

    Me parecem extremamente atrelados a uma estrutura egocentrica de vida.

    Pode ser que esteja errada…e até gostaria…Mas infelizmente foi a experiência que eu tive.

    • 19/10/2015 19:03

      Concordo. Eles querem que vc se adapte, faça um “inburgering” como se isso fosse a coisa mais importante da sua vida. Mesmo que seja para você virar um arremedo de holandesa. Ah, eu tenho muita personalidade, na minha casa se come feijão também. Não fico falando tjongejongen e lekker pra tudo. Nem vou usar nunca botas brancas no verão. 😉

  37. Adriana permalink
    01/11/2015 17:52

    Oi Ana , há 7 meses conheci um holandês aqui no Brasil e desde então nós estamos tendo um relacionamento à distância. Nós nos falamos todos os dias ele já conhece minha família e em dezembro vou para Holanda passar as férias e as festas de fim de ano. Ele é super carinhoso até perto da minha família. Na rua eu tenho que puxar a mão dele pra pegar mas eu vejo que ele adora quando eu faço e fica contente em andar de mãos dadas e que é falta de costume , mas já está melhorando como ele vêm mais ou menos uma vez por mês agente ainda tá se conhecendo e aos poucos vamos descobrindo as diferenças , a única coisa que eu “não gosto muito ” e que quando ele diz que vai sair com os amigos para beber beers rsrs. Ele não é de ficar olhando muito o celular msg e etc geralmente só me fala quando chega em casa o que aconteceu como foi e tals eu já até conversei com ele sobre isso ele diz que não é de ficar com o celular na mão toda hora e que ” gosta de qualidade no tempo com os amigos “. Bom eu acho estranho pq aqui no Brasil todo mundo fica com o celular na mão rsrs mas ele sempre foi assim desde o começo e quando está aqui no Brasil também é do mesmo jeito , toda vez que ele vem me chama para ir com ele mas eu só posso ir em dezembro pois é quando estou de férias da faculdade e do trabalho, aí pretendo ir e conhecer mais um pouco como ” funcionam ” esse holandeses… Faz um tempinho que você escreveu esse texto você acha que ainda está assim ou viu alguma mudança nos relacionamentos?

    • 01/11/2015 18:00

      Vai ficar assim “forevis”

      • Adriana permalink
        02/11/2015 0:02

        Hahaha que coisa… Eu acho diferente também que eles colocam fotos de perfil no face com amigos alguns (não todos mas notei que é frequente), aqui no Brasil geralmente nos colocamos uma foto nossa sozinha ou com o namorado, marido enfim de casal , acho legal ,aqui se um rapaz ou uma garota coloca uma foto com uma amiga no perfil ou um rapaz coloca uma foto com um amigo ” já vai ter gente” que vai pensar que virou gay… Mas enfim obrigada por responder parabéns pelo texto!

  38. Carla permalink
    08/11/2015 17:25

    No meu caso, acho que estou tentando “ser amiga” de um holandês rsrs. O senso de humor dele é diferente de um brasileiro, e durante nossas conversas gosto de fazer algumas piadinhas (que evidentemente ele só ri por educação). De fato, ele não é apegado a celular e às vezes parece mostrar algum interesse e em outros não. Enfim, acho que não tenho muita paciência para europeus! Rsrsrs

  39. Gabriela permalink
    23/12/2015 18:51

    Nossa… Isso esclarece muita coisa!
    Conheci um rapaz holandês em uma viagem de intercâmbio ano passado e ficamos muito interessados um no outro. Mas, para uma mulher latina, acostumada com homens mais românticos, ele sempre parecia meio “arredio” para mim. Não tomava iniciativas e quando eu as tomava ele parecia tão envergonhado. Aliás, vivi várias vezes a sua história das mãos dadas xD Outra coisa que acontecia muito era conversarmos horas quando o grupo de amigos estava junto, mas era só ficarmos sozinhos que ele ficava quietinho. Cheguei a achar que ele tinha perdido o interesse e desisti. Continuamos só amigos msm. Mas qnd fui embora e fomos nos despedir a sós, ele disse que estaria me esperando (vou voltar em 2017 para outro curso)
    Sempre desconfiei que havia tido um choque cultural em várias situações só não sabia dizer bem onde…Um ficou esperando pelo outro ou perdemos o timing das coisas, enfim, se tiver uma próxima vez de fato, vamos ver se vai dar certo.

    • 23/12/2015 19:53

      Pois é… a timidez de muitos rapazes holandeses acaba não deixando as coisas florescerem, especialmente se a namorada brasileira for do tipo contida/discreta/tímida. O que eu vejo é que as meninas holandesas são bem mais assertivas e dizem do que estão a fim, o que sentem, o que querem de um namorado. Porque tem muito homem holandês bloqueado. Creia-me, são românticos sim (nas fantasias mentais de um futuro juntos) mas geralmente não sabem expressar as emoções, falar, dar um agrado, etc..

  40. Tatiany permalink
    01/02/2016 17:16

    Que máximo esse blog, seu texto é fantástico!
    Conheci agora em janeiro um holandês em Bonito/MS, ele estava sentando uma aula uns bancos à frente e notei que se virava e ficava me encarando até que uma hora comecei a rir da situação! Notei o cabelo mal cortado, as roupas super simples, o olhar profundo e sincero, ele fala com os olhos (ou estou muito apaixonada)! Depois de realizarmos um teste de rapel sentamos lado a lado para preencher fichas, eis que a mulher que estava explicando o conteúdo da ficha para ele parou de falar e eu percebi e parei de preencher minha ficha e olhei o que estava acontecendo, ele simplesmente parou de ouví-la se debruçou na mesa e ficou me olhando preencher a ficha, como meu inglês é uma porcaria eu muito timidamente disse um: Hi, where r u from?…rsrs (ele se derreteu)
    Conversamos um pouco e fomos para outro lugar experimentar roupa de mergulho, trocamos telefone, por iniciativa minha e só falamos novamente pois mandei um Hi pelo whats, ocorre que uma boliviana ficou muito interessada nele e tentou me boicotar várias vezes, mas enfim uma noite antes de eu partir de Bonito saímos para jantar e dançar (com a boliviana que o agarrava o tempo todo) e ele só tinha olhos para mim e rolou um beijo, intenso e único (palavras dele), hoje ele está em Jeri e me convidou para passar o carnaval no Rio onde ele está morando e eu vou no próximo final de semana, ou seja, ele não tem ninguém no Rio para quem voltar. Temos uma diferença de idade de 11 anos, ele leu minha ficha portanto nem pude mentir a idade (hahaha), tenho 36 anos e ele 25, ele é gentil nas mensagens e muito educado mas faz umas piadas que eu não entendo! hahaha
    Eu não sou ligada nessa diferença de idade pois sempre me dão 22 no máximo 25 anos e ele sempre frisa o quanto sou linda (palavras dele) e vou viver isso intensamente, acredito que quando duas pessoas se gostam de verdade elas encontram uma forma de fazer acontecer!
    E se não tiver futuro, deu certo o tempo que tinha que ter dado!
    Parabéns pelo blog! Parabéns pelo seu amor, eu quero um amor assim, eu mereço um amor assim! ❤

    • 01/02/2016 18:58

      Uau. Sem palavras. Volte aqui por favor depois do carnaval pra dizer como tudo foi e nos contar as cenas dos próximos capítulos.
      Spannend!

  41. Renato Camurça permalink
    28/03/2016 22:45

    Povo fácil de lidar, o sim é sim e o não é não, difícil encontrar falsidade, um país muito bom pra se morar, são pontuais, laboriosos, práticos e exigentes consigo próprios, um GRANDE país.

  42. Jesiane Guimaraes Honorato permalink
    28/05/2016 22:41

    Ana, amei seu post… O texto me prendeu e surpreendeu até a última linha! Fico impressionada com tamanha diferença cultural( em relação a nossa). Mas, tirando esse aspecto de “desapego”(rsrsrs) os holandeses são hospitaleiros? Pergunto porque os franceses tem fama de serem mal educados( apesar de nunca ter ido à França)!!

    • 29/05/2016 16:27

      Nunca achei os franceses mal educados. Mas também, né? Apesar de trabalhar com empresas e colegas franceses aqui na Holanda, eu nunca morei lá.
      Depende do que você considera ser “hospitaleiro”. Aqui visita é com hora marcada. Convites para festinhas devem ter a presença confirmada. É o mínimo da boa educação.
      Acho que os holandeses se consideram hospitaleiros porque há muito estrangeiro morando por aqui, com todos os direitos e benefícios sociais. E que nem sempre respeitam ou gostam da cultura holandesa. Eles se ressentem muto disso.

  43. 06/06/2016 2:28

    Oi Anita! Tenho 16 anos e to indo morar na Holanda em agosto! Caracas amei esse texto e o resto do blog tambem! Vc é muito engra, racho com as suas respostas nos comentarios! To super curiosa sobre os caras dai e fiquei horas procurando no google ai te achei uhu. Enfim, espero arranjar um namo holandes, acho esse jeitinho meio frio deles charmoso, incluindo o fato de serem MUITO GATOS hihi Beijinhossss

    • 06/06/2016 7:25

      Oi Georgia, obrigada pelo comentário. Sempre muito legal ouvir das pessoas que elas gostam do blog. Não sei se os rapazes são frios, são cautelosos. Te desejo um ótimo início na Holanda! Volte aqui para contar seus causos e talvez até colaborar com o blog. Kusjes !

      • capp permalink
        16/08/2016 6:58

        Ana ,tudo bem ?
        Estive algumas vz por aqui mas fiquei meio com vergonha de contar minha experiência rs,então meu caso é muito louco .
        Conheci um holandes aqui no Brasil a 3 anos atrás já vai p 4 em janeiro.E foi amor a primeira vista coisa de outro planeta , na época não sabia falar inglês e em 5 meses já falava alguma coisa e atravessei até a holanda , eu tenho 33 ele 23 rs …até hoje mantemos contato ,mas ele é do tipo amável ,fofo mas sempre as iniciativas partem de mim , sinto que ele sente algo ,mas não sei se pela distância ou diferença de idade faz com que ela tente fugir ,já declarei meu amor por ele , ele não me corta rende , me responde nas madrugadas daí qq hora quando mando msg , quando pela segunda vez estive aí ele inventou uma desculpa que estava namorando , mas nunca apareceu isso nas redes sociais , e nossa primeira vez foi meio constrangedora para ele pois ele é descendente de chines e tem estas coisas masculinas rs senti o total desconforto ,mas isso é uma bobagem, tipo e isso mesmo ele tem 1,85 como todo holandes , ele é um pouco mentiroso também sabe , para saber um pouco sobre até arrumei um outro com mesmo perfil como objeto de estudo rs, mas era totalmente brasileiro .Já estudei bastante o comportamento dos holandeses 😉 mas continuo perdida , ele vive xeretando meus perfis de rede social , .
        Uma pergunta holandeses de família rica são preconceitos os?
        Tipo eu senti uma mudança após enviar um presente p ele onde tinha meu adress e ele sempre fala algo do tipo , sobre a família dele eles são de wassenaar .
        Eu não me importo com grana , tanto que o conheci numa boate no Rio e eu não vi a conta dele e nem quem ele era , eu ao menos se quer podia conversar com ele se não fosse o Google tradutor
        e mais sempre tive preguiça de gringo sempre critiquei minhas primas que são casadas com estrangeiros bahh, paguei maior língua rs.

        Eu agora fiz tudo que podia estou na minha nos falamos há 1 mês atrás a última vez, agora vou esperar o momento de deus , pois eu sinto bem forte que há algo da parte dele , mas não posso força a barra , ele já sabe o que eu sinto o que eu penso .
        Muito louco isso se eu contar tudo vc choca …

      • 16/08/2016 8:41

        Oi! Posso dar meu parecer? Penso que esse seu crush é meio novinho e portanto inseguro ou superficial com amores… Ele é descendente de chinês ou de chinês indonésio com holandês? Os chineses ainda tem uma forma de vida meio de valores tradicionais. Sim o pessoal de Wassenaar é rycoh e como todos ricos do mundo… esnobes e tentam manter as riquezas, contatos e amizades apenas e somente entre eles.
        Lembrando sempre que desconhecimento sobre o BR é grande. Eu já ouvi todo tipo de absurdo sobre o BR quando vim morar aqui. Como por exemplo, que só “havia civilização em Rio e São Paulo”. Um italiano falou que eu era branca porque devia ser algum descedente de Fernan Pizarro (oi???). Outros me perguntaram se havia alguma universidade ou museu no BR. Por aí… E quando eu cheguei em 1999 uma vez numa festinha comentei que sentia falta de notícias do BR – um holandês retrucou/sugeriu que eu fosse à Estação Central de Amsterdam e comprasse jornais de Portugal… como se a gente fosse uma colôniazinha que seguisse as últimas notícias do Império.

  44. Mauro permalink
    19/09/2016 18:11

    Olá Ana Fonseca, tudo bem?! Eu achei teu artigo muito legal de ler e muito sincero também. Eu gostaria muito de um dia poder conhecer a Holanda, já ouvi muitas boas referências desse país, mas sinceramente acharia muito estranho, difícil (claro, estou solteiro nesse momento kkkkk…) namorar uma “holandesa” (só exemplo) dessa forma, sem poder demonstrar publicamente o meu amor, que estou apaixonado, etc.

  45. maria permalink
    25/09/2016 22:51

    Olhando pelo seu ponto de vista pode ser que vc os veja assim,mas sera que eles se veem assim?
    Conclui que eles preferem uma companheira(o) que seja compativel com o estilo de vida que levam e evitam se aventurar com uma pessoa desconhecida ,senao provavelmente se casariam com todas as estrangeiras que aparececem por ai.
    Afinal eles podem ser ate timidos mas com certeza as estrangeiras iriam demonstrar interesse.
    Sera que nao eh por isso que os brasileiros sao vistos como pessoas extremamente sexuais? Sabemos que nao eh verdade mas se comparar pela visao deles….
    Tive a impressao que asiaticas e negras sao as preferidas deles e nao por falta de opcao…..
    Senao provavelmente eles iriam pra america latina em busca de um amor….

    • 26/09/2016 9:20

      Oi Maria! Obrigada por ter comentado.
      Olha, nos anos do pós-guerra (e descolonização) muitos indonésios entraram na Holanda. Boa parte (homens e mulheres) se casou com holandeses. Já existe a terceira geração de holandeses na Holanda, super bem integrados.
      O turismo na Holanda, até pouco tempo atrás, era focado no sudeste asiático e África. Pacotes baratos, all inclusive, etc. Isso permitiu que muitos holandeses também encontrassem parceiros nessas regiões do mundo.
      Foi uma supresa muito grande para os holandeses o fato do rei W. Alexander ter escolhido uma sul americana (estudada, de carreira) para mulher. Eles não tinham nenhuma referência da vida nessa região do mundo. Isso fez com que os holandeses descobrissem a América do Sul. Se fascinaram com a Argentina e vi várias reportagens sobre “Buenos Aires, uma pérola de refinamento na rudeza da América do Sul” e outras reportagens bobocas desse tipo. Comecei a ver muitos pacotes turísticos para Natal, Fortaleza, Iguaçu, Lima, Cartagena, BUenos Aires, etc. Programas na TV (diversos) sobre Chile, México, e claro… Argentina. Vi tudo sobre Ushuaia, Córdoba, vinícolas, o rio Tigre e shows de tango. Até quis ir a B.A. com meu marido por causa de tanta promoção que existe aqui sobre o país. É o sonho de turismo de muito holandês. Até reportagem sobre a casa/apartamento e a escola onde a Máxima frequentou já fizeram.
      Sim, a maioria absoluta dos holandeses prefere alguém mais ou menos conhecido para uma união estável. Porém, há pessoa que buscam exatamente o oposto. Há realmente gosto para tudo: conheci pessoas que estavam aqui em reuniões estáveis e era provenientes da Papua Nova Guiné, comunidades de esquimós do Canadá, kiwis neozelandês, etc.. E, é claro, também moças e rapazes sul americanos. Esses são o “the new kids on the block”.

      Um abraço,

      Ana

  46. maria permalink
    25/09/2016 23:01

    Desculpe senti um certo preconceito da sua parte em relacao aos asiaticos e negros em que vc citou que eles(os holandeses) geralmente voltam do exterior com uma pessoa jovem e pobre.
    Porque ha muitas brasileiras que se casam com estrangeiros se encontram neste patamar.
    Nao me lembro de ter conhecido muitas brasileiras que sao ricas e estudadas e que se casam com um extrangeiro para morar fora do Brasil e continuam suas carreiras.
    Tlvz vc tenha essa impressao pq sao mais faceis de serem reconhecidos mas com certeza muitos holandeses devem ir pro leste europeu com a mesma finalidade,soh que voltam com loiras de olhos azuis e passam despercebidas nas ruas…

    • 26/09/2016 9:26

      Você não me conhece para saber se sou preconceituosa ou não. Mas é um fato, de que a primeira leva de estrangeiros que aqui chegavam com morar com parceiros holandeses era sim jovem (décadas mais jovem do que o homem holandês) e pobre. Fato. Eu não posso dourar a pílula a respeito sobre isso. Era claramente, uma troca de interesses – e ninguém tem a ver com isso. O irmão de um ex-cunhado chegou a encontrar-se nessa situação. Um cara extremamente tímido, que entrou numa agência/website e escolheu uma tailandesa. Ele ajudava ela financeiramente (sem nunca ter conhecido a fulana) em troca de depois de um par de anos ela vir para a Holanda e ser esposa dele. Só que o acordo “melou” e depois dela ter reformado a casa dos pais, decidiu não vir para a Holanda. Ninguém faz segredo desses acordos e como já disse: realmente ninguém tem nada a ver com isso.
      Obs.: Eu conheço brasileiras estudadas (mas não ricas) que moram sim fora do Brasil e continuaram suas carreiras.

      Um abraço.

  47. Deby permalink
    21/12/2016 21:10

    Oi Ana!

    Espero que tudo va bem com todos… Olha, encontrei teu blog bisbilhotando na net, e fiquei muito curiosa a respeito do assunto da frieza e indiferenca de homens holandeses…
    O assunto me interessa porque sou tb casada com um há 13 anos. Ja tive momentos em que me deu vontade de chutar o p da barraca devido a indiferenca dele. Gostaria de ouvir mais a respeito de suas experiencias, pois vejo que temos muitas coisas em comum, e realmente quero aprender, e com ele não é muito facil aprender, pq ele não é de muita conversa, por isso para o conhecelo um pouco leio muitos livros de auto ajuda, comportamento, culturas, e de personalidades….Hoje em dia posso dizer que tenho (um pouco) de auto controle para não explodir com ele. Ele é um bom marido e amigo, quanto a isso nao posso reclamar. Mas muitas vezes me sinto casada com um robo…:(

  48. 15/02/2017 6:45

    Gostei

  49. 15/02/2017 6:51

    Gostei

  50. Maria permalink
    19/02/2017 14:45

    Achei interessante BZ gosataria de faz amigos também na holanda.

  51. Elaine permalink
    18/03/2017 1:20

    Adorei.
    Nossa, pesquisei muito mais achei.
    Então Ana quero te contar o meu dilema.
    Conheci um holandês pelo Tinder e ele estava aqui na minha cidade, ele trabalha nos portos de todo o mundo, então ele sempre vem pró Brasil e na minha cidade também. Marcamos um encontro e ficamos o final de semana todo e no outro também. Isso foi em janeiro
    Depois ele foi para ou país e assim fomos nos falando por whtas. E em fevereiro ele voltou e ficamos de novo. Dali alguns dias ele foi embora para Holanda. Quando chegou lá parece que me esqueceu, mando mensagem ele responde mais bem a hora que ele quer é não dá muita importância para o que falo. Como por exemplo (como foi o seu dia como está seu trabalho etc..)ele responde logo eu estarei de volta minha querida.👿 Tento puchar assunto e ele nada.
    E lá de vez enquanto ele me manda mensagem sinto sua falta.😈
    Não entendo.
    Como assim?
    Só que antes dele ir para Holanda fizemos planos. Ele mandou fazer meu passaporte em combinamos que em abril ele vinha me buscar para passar as férias com ele.
    E agora espero por ele ou não???

    • 18/03/2017 9:46

      Oi Elaine,

      Olha, se ele nem tem firmeza em trocar mensagens com você… Está me parecendo novinho e meio malandro.
      Para você ir viajar com ele, o ideal seria você saber mais da vida dele. Onde mora? Com a família? Ele se sente à vontade para se comunicar com frequência com você?
      Eu acho muito estranho você ir para a Holanda levada por ele, aquando a comunicação é assim com uma troca vaga de mensagens: de vez em quando, e “quando ele tá afim” e “sem dar importância ao que você fala”.
      Não o persiga e não fique carente de atenção. Tenha bom senso e limites.
      Num namoro internacional, o cara tem que ser transparente, honesto e constante na comunicação. Mas também sem apressar nada ou fazer promessas mirabolantes.

      Boa sorte com suas decisões.

    • Adriana permalink
      20/03/2017 11:10

      Elaine…comigo aconteceu a mesma coisa conheci pelo tinder…trabalha nos portos…e ele é exatamente desse jeito que vc falou…. por um acaso o nome não é Mark não né… se não é o mesmo kkkkk

  52. Elaine permalink
    19/03/2017 20:59

    Oi Ana
    Ele é bem adulto tem 48 anos mora sozinho em Amsterdam. Conheço o filho dele, e a mãe e o irmão só por foto.
    Poxa isso que ele faz chateia 😥
    Está sem falar comigo desde sexta feira.e todos os dias de manhã a tarde e noite está online no Face. Eu sei porque somos amigos no Facebook. E não fala comigo. Mandei mensagem sexta e sábado não respondeu até hoje. Hoje domingo não mandei mensagem é não vou mandar, vou seguir seu conselho.
    Só uma pergunta: Quando ele vier falar comigo o que eu faço???
    Obrigada Ana!!!

    • 20/03/2017 8:07

      Elaine, eu não posso dar uma de “guru”. Por aqui, já fico de conselheira sentimental – mas não posso prever o futuro.
      Se uma pessoa te ignora, ela mostra que é grossa e indiferente. No trabalho, muitas pessoas não podem mesmo ficar acessando o FB. Mas podem responder às mensagens à noite, no mesmo dia. Concorda?
      Eu penso assim: se uma pessoa me ignora uma, duas vezes (no trabalho, colegas ou no pessoal, amigos e parentes), eu acho normal, vou fazer outras coisas e não penso mais no assunto. Se a pessoa que me ignorou diz: “Olha, estou em falta com você, viu? Não esqueci não. Mas é que … (desculpa/explicação).” Eu acho tudo bem, e o relacionamento segue em pé de igualdade para ambos.
      Agora, não vou ficar correndo atrás, sendo ignorada, e depois quando a suma santidade/rainha do reino do gelo/rei da cocada preta/senhor do anéis entrar em contato comigo, eu ir bater palminhas. Não mesmo. Não vou dar pulinhos quando, quem me ignora, finalmente decide dizer que está vivo.
      Quando ele finalmente descer do pedestal (se descer) e vier falar contigo, ignore-o por dois ou três dias. Depois diga: “Oi, vi sua mensagem”. Assim, ele vai tomar uma colherada do próprio veneno. E Tinder deve ser furada, não?

      • Elaine permalink
        20/03/2017 15:49

        Obrigada Ana
        Entendi!!!
        E vida que segue.
        Bjs… Fica com Deus.

  53. Serena Rockwell permalink
    12/11/2017 0:03

    O homem (leia-se anjo) que eu conheci há pouco tempo realmente me confessou que acha estar na hora de formar uma família e tals, mas posso afirmar que o nosso amor não é do tipo amiguinho.
    Aconteceu por acaso e foi arrebatador.
    Ele não era contido, e sim muito carinhoso comigo em público, nossos olhares eram fervorosos, era como se a gente se olhasse e falasse interiormente “até que enfim eu te achei”.
    Era beijinhos ao ar a todo momento, cheguei a achar exagerado quando eu olhava meiga pra ele e ele fazia “óooo” hahaha.
    É muito triste ver as pessoas frustradas no amor e tendo uma relação de aparências.
    Espero que eles mudem de ideia e se permitam amar de verdade.

    • AnaFonseca permalink*
      12/11/2017 10:03

      Oi, Serena. Que bom que você encontrou um amor arrebatador!
      Aqui os casais se amam de verdade. E há muitos que começam um relacionamento por serem “bons amigos”, uma coisa bem menos apaixonante e vívida. Questão de personalidade e outros fatores culturais.
      Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: