Skip to content

O gramado do vizinho é sempre mais verde

25/05/2012

Thiago Fernandes
Liverpool, Inglaterra

.

Vira e mexe (quero dizer, “sempre”) eu recebo algum e-mail de um amigo Brasileiro pedindo dicas de como vir pra Inglaterra e querendo saber o que eu acho. A minha opinião é: todos têm o direito de se reinventar, de recomeçar sua vida em outro país caso seja o seu sonho, todos têm o direito de respirar novos ares. Não quero dizer com isso que eu incentivo todo mundo a vir pra Inglaterra (ou pra qualquer outro país que seja).

Tem que tomar cuidado com falsas expectativas e esperanças fantasiosas!

Cada um tem seus motivos pessoais pelos quais pensa em emigrar: uns por amor, outros por busca de melhor qualidade de vida, outros porque sonham em juntar dinheiro no exterior e voltar pro Brasil com um “pé de meia”. Qualquer que seja o seu motivo pra querer sair do Brasil, o único conselho que eu dou é o seguinte: pense, repense e pense de novo!

Nem todo mundo que vem pra cá se dá bem. Tem que ter cuidado pra não cair na armadilha de sempre achar que o gramado do vizinho é mais verde que o seu. Tudo depende do ponto de vista e da experiência pessoal de cada um. Para uma pessoa que tem um bom emprego no Brasil, que mora em um bairro legalzinho, que tem seu carro, às vezes vir pro Reino Unido seria trocar seis por meia dúzia, ou pior, trocar seis por três!

Em todos esses anos aqui eu só tive contato com uns cinco brasileiros (não muitos eu sei), porém vi que a experiência de cada um é completamente diferente uma da outra, uns pra melhor, outros pra pior. Vou tentar resumir pela minha experiência o que eu acho:

 

VISTO

Se você está pensando em vir morar e trabalhar aqui, ter um visto apropriado é “indispensável”. Antigamente realmente a coisa era bem menos complicada e qualquer pessoa conseguia vir como turista e depois se legalizar, já vi até gente que nem fala inglês conseguindo se naturalizar Britânico (what????).

Porém nos últimos 10 anos a Grã-Bretanha tem fechado o cerco com relação aos imigrantes vindos de fora da União Europeia por razões óbvias. Isso quer dizer que se você entrar com visto de turista você não pode mais trocar seu visto pra NENHUM outro tipo, NENHUM MESMO!

Por isso é importante vir com seu visto resolvido, no Brasil a maioria da população é descendente de Português, Espanhol, Italiano… recomendo que você faça uma pesquisa extensa dos seus antepassados e veja se você tem direito à tirar um passaporte Europeu, pode ser que demore, que dê muito trabalho, e que custe muito dinheiro. Mas acredite, é necessário!

Eu escuto histórias de pessoas que tentam permanecer aqui ilegalmente… e não são boas.

Pra começo de conversa, você teria que viver se escondendo da imigração, só vai conseguir trabalhos exploratórios aonde você provavelmente vai ter que trabalhar em horas ingratas (como de madrugada por exemplo) e provavelmente vai ganhar menos do que o salário mínimo (que no momento é de £6.08 por hora)

Outra coisa: Se você estiver ilegal, você vai ter que recorrer às redes de contatos do “sub-mundo da ilegalidade” pra conseguir empregos, porque estando ilegal você não vai poder entrar em um Jobcentre Plus ou buscar vagas no jornal pois ninguém vai te contratar. Então você terá que recorrer à “indicação” de pessoas pra conseguir um trabalho aqui e ali, o que vai te obrigar a ter contato com exploradores, gangues, falsificadores que vão tentar te vender carteiras de identidade falsas… Enfim, eu suponho que esse não é o futuro que você almeja.

Então fazer tudo na base da legalidade é essencial pra que a sua vida aqui dê certo.

 

INGLÊS

Ter pelo menos um nível intermediário de Inglês além do “what’s your name” antes de vir também é de extrema importância. Isso parece até mentira já que eu canso de ver estrangeiros que moram aqui há dez ou quinze anos e ainda não falam inglês. O que me leva a ressaltar: Você pode viver aqui sem ter um bom inglês? Claro que pode! Como eu já disse, já cansei de ver pessoas que o fazem. Porém essas pessoas geralmente vivem “mergulhadas” no mundo próprio de sua comunidade étnica (lê-se grupos de Indianos, Russos, Brasileiros, Colombianos… que andam em “turminhas”), o que eu quero dizer com isso é que elas acabam fazendo só amigos Brasileiros, andam em grupos de Brasileiros, só frequentam lugares Brasileiros, assistem só canal de televisão Brasileiro via satélite, e por aí vai…

Lembro que uma vez um cara na rua me perguntou porque todo mundo estava vestido de verde (Era St. Patrick’s Day), eu perguntei pra ele à quanto tempo ele vivia aqui e ele respondeu:  Há 8 anos. Percebeu? O sujeito vivia aqui há 8 anos, não falava inglês e nem sequer sabia o que era St. Patrick’s Day. Ou seja, ele trabalhava, sobrevivia aqui,mas não estava nem um pouco integrado com a cultura Britânica.

Veja bem, eu não estou julgado ele e nem ninguém! Talvez ele fosse feliz assim. Mas eu vejo isso de outro modo, imagine um Britânico que fosse morar no Brasil e que já estivesse aí há 8 anos sem saber direito o que é Carnaval, ou festa Junina e que só quisesse contato com outros Britânicos e que além disso nunca tivesse aprendido uma palavra de Português. Eu perguntaria: Pra que morar em outro país se você vai se trancar no seu mundo?

Meu conselho é estude o MÁXIMO de Inglês que você puder antes de vir, tente ir aos lugares aonde os “locais” vão, assista bastante TV Inglesa, leia o jornal local, tente fazer amizade com Britânicos, coma a comida regional (na minha opinião não há nada melhor que um “Full-English” breakfast em uma manhã de domingo), tente se integrar ao máximo à cultura e aprenda tudo o que você puder sobre os costumes locais, gírias da região, enfim… britanize-se!

PRÓS E CONTRAS

Como em tudo na vida a gente tem que pesar os prós e contras de uma decisão. Na área financeira, por exemplo, lembre-se que aqui no Reino Unido não existe vale transporte, nem vale refeição e nem décimo terceiro. Ou seja, você terá que pagar seu transporte e sua comida do seu salário.

Um emprego “full-time” geralmente compreende-se de 37.5 horas semanais, se você ganhar salário mínimo isso daria uma média de £228 por semana (£912 por mês). Com o câmbio de hoje (21-May-2012) daria uns R$2.924 por mês (pra tirar passagem, comida, aluguel…).

Tudo depende da sua situação pessoal, se você ganha mais de R$2.500 por mês no Brasil + vale transporte + vale refeição + décimo terceiro, vai vir pra cá pra que? Você tem que pesar os prós e contras e ver se isso é uma decisão inteligente pra você.

Essa história de vir pra cá e juntar dinheiro pra comprar uma casa no Brasil pode ter sido verdade na época em que a libra esterlina valia R$5 e que o real estava super desvalorizado e que os imóveis no Brasil ainda não tinham se valorizado em um nível absurdo como agora. Hoje em dia esse sonho não é mais tão atingível.

Eu vim pra cá ainda na adolescência e minhas razões para ficar nunca foram financeiras e sim por questão de preferência mesmo. Eu amo o Reino Unido como minha segunda pátria e a aceitei como tal quando me naturalizei.

Portanto se o seu motivo for válido pra você, tudo vai dar certo. Good luck!

Enfim, esta é a minha opinião baseada na minha experiência, espero que possa ajudar a quem interessar.

14 Comentários leave one →
  1. 25/05/2012 13:30

    Muito bom texto e sem dúvidas bem esclarecedor. Muita gente realmente acredita que penas migrando vai mudar de vida para melhor. Sua observação é bem válida em relação aos que vivem fora do país de origem e não conseguem assimilar ou aprender nada da cultura. Nesse e em muitos outros pontos, pensamos muito parecidos. Também morei fora do Brasil, EUA para ser mais preciso. Apesar de ter uma profissão que não vai me dar muita grana, sou professor, sou feliz com o que tenho, embora muitas vezes, e isso é normal, nós sempre passamos por momentos difíceis. Pretendo sair do país mais vezes, mas para estudar e voltar. O Brasil não é um local seguro, mas se vive aqui; não é um local de gente justa, mas é assim mesmo. Vamos que vamos e parabéns pelo texto.

  2. thomasharry permalink
    25/05/2012 14:41

    Olá Thiago!

    Excelente artigo.
    Eu o considerei como utilidade pública e compartilhei no meu site Duniverso (com os devidos créditos é claro)!
    Parabéns!

    Grande abraço!

  3. sheyla permalink
    26/05/2012 13:13

    Concordo plenamente , vivi nos Estados Unidos por dez anos (hoje estou no Brasil) , principalmente no que se diz respeito ao ingles e a legalidade , posso dizer que conheci mais de mil brasileiros e somente um ou outro pensam em se interar nos costumes locais e eu sempre fiz essa pergunta : “por que viver num lugar tanto tempo se voce nao se intera nos costumes do lugar ?” voce vive numa constante espera ,tipo : “quando eu for embora isso … quando eu for embora aquilo… a vida e pra ser vivida todos os momentos se algo te atrapalha (como ingles por exemplo ) aprenda sem esforco agente nao chega a lugar nenhum quer dizer vc ja atravessou o mundo esse ja e um grande passo) e o pior e que a maior parte das pessoas (pelo menos as que eu convivia ) reclaman a maior parte do tempo de um lugar que foi de escolha delas e que elas nem conhecem , porque e exatamente como vc disse eles estao ali e nem sabem o que se passa. Quando imigrei pro Estados Unidos fui em busca de dinheiro ou seja um “pe de meia” so que quando cheguei la vi que aquele lugar me ofereceria muito mais do que isso e decidi escolher outro caminho , o de viver la estou no Brasil por outros motivos mas sei que se nao tivesse me interado com as coisas de la nao teria ficado tanto tempo e nao teria planos de voltar .

  4. 26/05/2012 22:53

    Elogios e palmas para esse post.O blogueiro foi perfeito em varias colocaçoes,na verdade todas
    Fala sobre a vida real e nao deixa-se abalar pelo deslumbramento e idealizaçao da Europa como o paraiso e que ve o Brasil como inferno,coisas que muitos brazucas fazem.Basta pesquisar na net para ver isso.Foi certeiro,principalmente quando cita sobre o risco de arriscar deslumbrado tudo para dizer”estou na Europa”.Tem que pesar,pesar,pesar tudo e ver,nao idealizar.

    Sobre a ilegalidade entao,o risco é enorme,voce perde a liberdade e torna-se refém de muita gente ma(o mundo tem gente ma diferente de como hippies sonhadores pensam).Na Australia um amigo meu italiano ficou ilegal por um tempo e tinha que viver como um fantasma.

    Sobre andar so com grupos foi perfeito.Conheci franceses,espanhois e italianos,entre outros em Londres que so andavam entre eles e nao aprendiam ingles.Nos, um grupo de brasileiros mas que eramos disciplinados a so falar em ingles(portugues raramente)começamos a notar a melhora rapidamente.

    Post nota 100.Parabéns Thiago.Vivi em Londres por um ano e meio e ja havia seguido essas dicas.

  5. 28/05/2012 22:11

    Valeu pelos comments… espero poder contribuir com mais informações em breve… o que eu puder ajudar o farei! Recebi uns emails perguntando sobre outros assuntos como imigração e estudos. Em breve posto… abraço!

  6. Lucido permalink
    30/05/2012 15:29

    Bom texto. Seria mais prestativo se fizesse a comparação do salário mínimo de 1000 libras e o quanto isso rende em termos de aluguel (quanto), transporte mensal (quanto), gasto com comida mensal (quanto)… Assim as pessoas que tendem a fantasiar devido a vida difícil e corrupta no Brasil, possam ter uma visão real de onde voce vive…

  7. Victor permalink
    21/06/2012 23:50

    Eu já fui para os EUA, e esse texto é perfeito

    As pessoas tem muitas ilusões, principalmente os brasileiros, ficam reclamando do país, depois vão pra lá e mentem ao ponto de falar pra família que está tudo bem (que infelizmente de todos os que conheci é uma grande maioria)

    Fui pra lá enviado pela minha empresa, estava curioso e bem esperançoso, mas quando conheci os brasileiros que não conseguiam voltar, das gangues de países que tinham por lá, das vizinhanças perigosas que surrupiavam os apartamentos, eu fiquei na dúvida se realmente as favelas eram tão ruins, sem contar que você paga um absurdo de aluguel, por uma vizinhança que ajuda o ladrão a arrombar a porta.

    Tem lugares bons nos EUA, mas para quem é legalizado, e documentação demora muito tempo, pelo menos para um brasileiro, já que o ponto forte do brasileiro lá, é trabalhar em construções e faxina (me falaram na época, que os americanos gostam que os brasileiros trabalhem nesses serviços, para não ferir o orgulho deles, é por isso que os ilegais são um peso muito importante nos EUA)

    Claro que tem pontos positivos, mas isso é só pra quem é legalizado, porque os pontos negativos são muitos,para se dar bem, a melhor opção é ter inglês fluente e saber o que vai fazer lá, entender que educação é primordial para uma boa relação com um americano, e que eles são um pouco sensíveis também, de certa forma, eu pelo menos como descendente de espanhol, é rotina soltar palavrão, e isso é mal visto por lá, mas me segurei bem na minha estadia

    Se quiser um ponto bem positivo, lá tem um imposto muito baixo, você é movido pela rotina do consumo, quanto mais você compra mais barato fica, e o ruim é que comendo aquela comida deles você com certeza ficará obeso, não tem comida brasileira lá, o bom arroz e feijão, ou uma carne pra churrasco, a carne que tem lá se você conseguir engolir já tá bom

    Mas é isso, cultura de um país é diferente de outra, e o choque é grande pelo menos para brasileiros, já ouvi falar também que na Irlanda a vida é muito difícil, tenho um colega formado em adm. que esta lá servindo lanche e não consegue voltar, por causa da crise, como bem dito acima, viajar e morar fora, as vezes é um tiro no pé.

    Flw…

  8. nara permalink
    10/07/2012 3:29

    Perdi as esperanças 😥

  9. Adriano permalink
    14/08/2012 12:02

    Adorei toda sua abordagem em especial no que diz respeito a visto.
    A 2 meses comecei a conhecer a Europa e Já passei por 5 paises: Rep. Checa, Eslováquia, Austria, Alemanha e Italia e pretendo antes de voltar ao Brasil conhecer Londres,Liverpool e Sheffield na Inglaterra.
    . Permaneco por mais 28 dias até acabar meu visto de turista e retorno ao Brasil decidido a repetir essa viagem proximo ano se Deus queizer.

    Afinal,
    “O mundo é muito grande pra nascer e morrer no mesmo lugar” já dizia o poéta.

  10. Aline permalink
    21/09/2012 15:05

    Bom dia! Por acaso alguem sabe algo sobre a validade de um diploma em pedagogia e uma pos graduacao feita no Brasil na Inglaterra?
    Alias, parabens pelo post.. acredito que seja assim mesmo. Voce foi claro e objetivo!
    Aline

  11. 05/11/2013 23:43

    Tenho vontade de ir morar em algum país europeu, assim como você, por razões preferenciais. Já viajei por alguns países, apesar de ser ainda jovem (17 anos), e tenho vontade de passar pela experiência de morar em um outro país. Pelo menos por um tempo, para depois decidir se realmente quero ficar. Mas minha dúvida é: o que você fez para conseguir ficar e morar por aí legalmente?

  12. Indianara permalink
    17/02/2014 12:07

    Muito bom texto. Tenho vontade de morar na Inglaterra, não por questões financeiras, mas por afinidade. O país é muito rico culturalmente, e isso me atrai muito. O post foi muito esclarecedor, parabéns!

  13. 28/01/2015 10:05

    Concordo com você. Porém é válido puramente para quem quer vir para juntar dinheiro.
    Mesmo que o comparativo em conversão é válido, um casal trabalhando aqui tem uma qualidade de vida muito melhor que no Brasil.

    Digo em termos de segurança, transporte, saúde, acesso a produtos que no Brasil tem que dividir em centenas de vezes com juros abusivos.

    A educação em geral não tem comparação, mesmo sendo estrangeiro.

    Ai depende muito de cada um, se é do tipo que não se importa com o que acontece no Brasil em termos de falcatrua e ganha lá seus 5-10mil, não vem pra ca, porque falcatrua aqui é raro e quando tem a vida é curta.

    Ai se mesmo assim você ganha isso, e não concorda com o sistema falso democrático Brasileiro, então aqui seria uma opção.

    O bacana é poder ir passear, rever a família 1 vez no ano e não esquentar muito com o dia a dia das coisas que são realidade e banalizadas no Brasil como segurança por exemplo.

    Fica tão acostumado com a calma que é aqui e acaba se esquecendo de não tirar uma SLR da bolsa ou um iPhone sem correr o risco de ser assaltado. Ou de ficar sem a mão por conta de usar um relógio ou sem o nariz se usar um óculos diferente.

    Bom, claro que essa é minha opinião baseado em minhas experiências de ir e vir da Inglaterra para o Brasil.

  14. Syria Raggi permalink
    25/05/2015 19:08

    Excelente post! Foi de grande ajuda para mim! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: