EUARenata Kotscho Velloso
San Francisco, EUA
 

Atenção: esse não é um artigo sobre como a vida nos Estados Unidos é maravilhosa e no Brasil é uma porcaria ou vice versa. É sobre coisas que eu aprendi morando aqui. Obviamente também poderia escrever um artigo com 10 coisas que os Estados Unidos poderiam aprender com o Brasil, alias certamente bem mais do que 10. É uma ideia para um próximo post meu para o Brasil com Z.

Eu, meu marido e nossas 3 filhas nos mudamos para Califórnia faz 3 anos. Meu marido trabalhava no Google no Brasil e foi transferido para sede do YouTube aqui na região de São Francisco onde moramos desde 2011. Estamos amando a experiência e aprendemos muitas coisas desde que chegamos aqui.

           1. Escola pública de qualidade é possível

Nossas 3 filhas frequentam a escola pública aqui no Vale do Silício, algo que nunca passou pela nossa cabeça em São Paulo. As escolas públicas onde moramos são de excelente qualidade. Mas isso não é mérito apenas no governo. A comunidade abraçou as escolas e os pais são responsáveis por 20% do orçamento de educação da cidade. Além disso, todos os pais (todos mesmo!) participam do ensino dos filhos, atuando como voluntários na sala de aula ou na associação de pais. Eu por exemplo sou responsável pelas aulas de artes no terceiro ano, classe da minha filha caçula.

Aula de artes

Aula de artes

          2. Uma alimentação saudável faz você se sentir melhor

Vocês imaginariam que alguém iria aprender isso logo nos EUA? Mas a Califórnia é o estado mais geração saúde do país. Difícil você ir num restaurante aqui e não encontrar suco de couve no cardápio! Exageros a parte a verdade é que a nossa alimentação mudou para muito melhor aqui. Hoje damos muito mais valor para alimentos reais, de preferência orgânicos e fugimos o máximo dos industrializados. Com isso a saúde da família toda melhorou e para nossa surpresa não nos sentidos restringidos e sim com muito mais energia. Ah outra coisa é que aqui quase ninguém fuma o que ajudou o marido a largar o cigarro.

          3. Todo mundo pode ser útil

Trabalho voluntário aqui é incentivado desde os primeiros anos na escola e vai até bem depois da aposentadoria. A partir do sexto anos os alunos tem que cumprir horas mínimas de trabalho voluntário na cidade. Cada um pode escolher a sua causa e oportunidades não faltam. Nós trabalhamos na horta comunitária e doamos os alimentos que produzimos para um abrigo. É muito importante as crianças aprenderem desde cedo o quanto são privilegiadas e que podem contribuir para uma sociedade melhor e mais igualitária.

alimentação saudável da própria horta

alimentação saudável da própria horta

          4.Experiência são mais legais do que coisas

Foi aqui no Vale do Silício que fomos apresentados a filosofia minimalista. Resumidamente a ideia é você não ter nada na sua casa que não seja útil ou muito bonito. Parece simples, mas quando você começa a “destralhar” a vida é que percebe quanta coisa inútil e feia consegue acumular. Nessa filosofia temos privilegiado muito mais as experiência e muito menos o consumo. Preferimos gastar o nosso dinheiro em viagens, bons restaurantes, passeios legais e shows do que consumindo porcaria.

          5. Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal é fundamental

A cultura das empresas aqui do vale do silício favorece que as pessoas tenham uma vida fora do trabalho. Todo mundo tem metas para cumprir, claro, mas ninguém é obrigado e ficar fazendo cera no serviço para parecer ocupado. Isso nem é valorizado. A pessoa aqui é considerada eficiente se ela consegue cumprir os seus objetivos dentro do horário normal que é das 9 as 5. Você também pode trabalhar de casa, resolver nadar na piscina do prédio no meio da tarde e ninguém vai olhar feio se precisar sair para levar sua filha ao médico. Como o serviço doméstico aqui é muito caro ninguém tem empregada todo dia e muito menos que dorme no emprego. Então quem tem filho nunca vai chegar do trabalho 9 da noite em casa, muito menos fazer disso uma rotina.

          6. Dá pra fazer quase tudo pelo celular

Estamos no centro das inovações da internet e isso facilita muito a vida. Quase tudo que eu compro é pelo celular. Reserva de restaurante, cinema, passeio, idem. Médico também dá pra agendar no celular, até serviço de emergência! Você espera em casa e consegue ver em tempo real quanto tempo levará para ser atendido e programar a sua chegada no hospital (claro se não for algo muito grave). Ver o Google self drive car (o carro que dirige sozinho, sem motorista) andando pelas ruas também é muito divertido! Viver nesse caldeirão de inovações é uma experiência única para as crianças e todo mundo é estimulado a colocar as suas ideias em prática. Minha filha de 10 anos por exemplo está aprendendo a programar e nesse verão fará um curso de criação de aplicativos para celular.

          7.É muito legal ser turista na sua própria cidade

Como a gente está morando longe muita gente vem visitar e com isso acabamos levando as pessoas para conhecer os pontos turísticos da cidade e fomos aprendendo que isso pode ser muito divertido. Hoje, mesmo quando não tem gente visitando nós olhamos os guias ou os sites e saímos para fazer passeios “de turista” na cidade. É engraçado como muita gente perde essa oportunidade. Meu marido por exemplo morou quase 5 anos no Rio de Janeiro e nunca tinha ido nem ao Cristo Redentor nem ao Pão de Açúcar. A gente tem a ideia que precisa viajar para conhecer lugares novos enquanto tem um monte de gente viajando para conhecer a cidade onde a gente mora e que nós não conhecemos por pura preguiça e falta de hábito.

          8.Uma comunidade que se apoia faz muita diferença na vida

Nós moramos em uma cidade pequena de 10 mil habitante. A comunidade tem um site (sempre a internet!) em que as pessoas se ajudam o tempo todo. Por exemplo quando quebrei o pé e precisava de uma muleta. Ao invés de comprar pedi emprestado na comunidade e consegui uma em menos de 5 minutos! Carrinho e cadeira de carro para os meus sobrinhos pequenos que estavam vindo visitar? Emprestado da comunidade. Ajuda para organizar a festa de 13 anos da minha filha? Na comunidade consegui 3 alunas colegial que vieram trabalhar de monitora. Dicas sobre o que visitar na Coréia e no Japão? Também perguntei na comunidade e recebi mais de 10 respostas de pessoas que já moraram nesses lugares. Todo mundo se ajudando a gente consome menos e vive bem melhor.

          9.Para se ter sucesso é preciso levar a sério.

Tudo aqui no Vale do Silício é levado a sério e é muito raro você encontrar alguma coisa feita de qualquer jeito. Isso vale para tudo mas no esporte fica mais evidente. Não é por acaso que os EUA papam tudo nas olimpíadas. Primeiro porque educação física é visto como uma matéria tão importante quanto as outras. Se você for fazer um esporte fora da escola então aí é que tudo fica ainda mais a sério. Minha filha de 12 anos jogou uma temporada em um clube de vôlei. Teve noite de assinatura do “contrato” com o time, teve palestra para os pais e atletas com psicólogo com doutorado em Stanford, 2 treinos semanais de quatro horas e dois campeonatos por mês onde, sem exagero, várias centenas de adolescentes jogavam volêi simultaneamente em centros de convenções gigantescos que algumas vezes somavam mais de 30 quadras. Ou seja, o talento é importante, mas o sucesso vem mesmo com muito, muito esforço.

          10. É muito bom quando a sua palavra tem valor

É lindo morar em um lugar em que as pessoas não sabem o que significa “reconhecer firma”. O nosso contrato de aluguel, por exemplo, foi fechado diretamente com os proprietários, por email. Se você precisa trocar alguma mercadoria, basta chegar na loja com o produto não precisa levar a nota, CPF e uma boa desculpa. E o seu dinheiro será reembolsado. Isso mesmo, você não precisa trocar por outra mercadoria. Não gostou, vai na loja e devolve. Se a sua encomenda da Amazon foi extraviada eles te mandam outra. Por exemplo, meu pai comprou um Kindle quando veio me visitar e o Fedex entregou o produto na casa do vizinho, que estava viajando. Eu contatei a Amazon e disse que apesar de estar escrito que o pedido tinha sido entregue eu não tinha recebido. Me mandaram um outro em 2 dias! Quando o vizinho chegou ele me entregou a encomenda e eu devolvi, obviamente. O sistema funcionou tão que eu jamais iria querer me sentir a laranja podre no meio de tanta confiança.

Bio:

Renata Velloso é autora do Bulle de Beauté onde presta consultoria individual e em grupo para quem quer ter uma pele bonita e saudável para a vida toda. Ela também é responsável pelo projeto Doctors on the Cloud onde ensina médicos a se tornarem nômades digitais ou desenvolverem projetos que possibilite mais liberdade na carreira.