Quando se quer ir para outro país, a primeira coisa que deve ser pensada e aprendida é o idioma. Afinal comunicação é fundamental.

Aconselho sempre a todos que me escrevem de estudar o italiano ainda no Brasil.

Pode começar com cursos online ou, quem tiver condições, fazer um curso estruturado.

Conseguir entender o italiano e ainda melhor, se comunicar, é essencial. O ideal é chegar sabendo também escrever, ainda mais pra quem quiser continuar os estudos aqui ou trabalhar.

Falar Italiano

Falando sobre o idioma, o italiano é uma língua “neolatina” , derivada do latim vulgar falada na antiguidade e que veio se transformando através dos séculos. É a língua oficial da Itália desde a unificação, baseada no dialeto fiorentino literário (através dos escritos de Dante Alighieri e outros). Na época somente 2,5% falavam o italiano, hoje em dia cerca de 95% dos italianos falam italiano, outros 5% falam somente o dialeto local ou regional.

É também a língua oficial do Vaticano, de San Marino e da Suíça (junto com francês, alemão e o romanche). Três cidades da Eslovênia e Croácia também têm o italiano como língua oficial. É ainda falada por 53% da população de Malta e tantos outros países, como Argentina, Eritreia, Etiópia, Albânia e também Brasil.

É considerada o idioma mais sexy do mundo.

Mas claro, num país de tantas culturas diferentes de norte a sul, a presença ainda muito evidente de dialetos antigos, o italiano falado varia muito. O italiano de Milão não é o mesmo de Roma, e assim por diante. Sofre variação não só na pronúncia, como também no vocabulário. Em alguns lugares mesmo pra quem é fluente e está habituado com o italiano oficial, tem dificuldade de entender e até de se comunicar.

Quanto melhor o nível de italiano melhores são as chances de se dar bem, ou seja, de conseguir um emprego legal, de poder fazer um curso ou uma faculdade.

Conheço gente que está há anos aqui e fala um italiano horroroso. Isso porque, muitas vezes convivem só com brasileiros, até mesmo trabalham com brasileiros ou fazem um trabalho que não exige muita fala e escrita. Acho péssimo! Saber falar bem é essencial para se integrar, principalmente. Já vimos que opções de cursos não faltam.

Achar que vai chegar aqui e aprender na raça, não vai. Vai aprender um italiano “de rua” horrível que vai servir pra não passar fome, e só. É preciso sempre estudar! Quanto mais melhor!

Sempre me surpreendi, desde que cheguei que me falavam “nossa você está aqui há tão pouco tempo e fala tão bem! Come mai!?” . Pois é, porque infelizmente, a maioria dos estrangeiros não fala um italiano legal, fluente, limpo. Alguns por falta de oportunidade, ou pela dificuldade e diferença do idioma materno (árabes e africanos têm muita dificuldade), outros por comodismo.

Portanto, chegando na Itália, mesmo tendo estudado no Brasil, é preciso entrar em um curso. Pode começar fazendo um curso de italiano para estrangeiros, há vários gratuitos, basta procurar na Comuna da cidade ou então em centros sociais e associações.

Corso di Italiano per Stranieri - Falar Italiano - Curso de Italiano para Estrageiros

Quem já tem um certo nível vale a pena, como eu fiz, fazer tipo um supletivo pelos CTP’s (que têm também curso de italiano para estrangeiros). Lá tem a opção de se fazer a “Licenza Média”, seria um tipo de supletivo para a conclusão do ensino fundamental. Estudando várias matérias, o aprendizado é muito mais dinâmico e natural.

Quem quer começar estudando online, deixo uma lista de sites interessantes:

parliamocichiaro.net

italiano.rai.it

www.scudit.net

www.iluss.it

E, neste outro link é possível procurar os CTP’s (Centro Territoriali Permanenti) por toda a Itália.

Estudar e se aperfeiçoar!

Sempre!

Arrivederci!