Hoje apresentamos a Juliana, que começa como convidada aqui no Brasil com Z, diretamente de Madri, capital da Espanha. 

bz_espanhaJuliana Bezerra

Madri – Espanha

Quando nos mudamos para o outro país são muitas as perguntas que escutamos: por que você decidiu morar fora do país? Por que o país X? Por que você resolveu ficar?

A primeira: por que você decidiu morar fora do país?

Tem gente que vem por amor e tem gente que já veio com seu amor: gente que deseja passar por esta experiência e voltar; tem gente que veio para estudar e acabou ficando; e gente que veio por crescimento profissional e ainda os que não teriam a menor chance de exercer sua profissão no Brasil. Enfim, motivos não faltam para fazer as malas e partir.

No meu caso, vim porque sempre tive vontade de conhecer esta “tal de Europa”. Historiadora de profissão, musicista por vocação e agora escritora/professora de português, é difícil encontrar alguém da minha área que não sonhe em passar um tempo aqui, visitar os museus e ver os lugares onde aconteceram tantos fatos significativos para a humanidade. Assim, depois de economizar durante quase dois anos, vim para a Espanha com meu marido fazer um mestrado em História na Universidade de Alcalá de Henares.

DSC03999

E agora a segunda pergunta: por que a Espanha?

Pesou a praticidade. Ambos falávamos o idioma, os cursos são excelentes e o custo de vida não é tão caro, o clima é bom e o espanhol, a meu ver, tem mais semelhanças que diferenças em relação ao brasileiro. Quando escolhi minha universidade ganhei um plus extra, pois ela está localizada na cidade onde nasceu Cervantes. A vida cultural era intensa e mal tinha tempo de conciliar tudo o que queria ver com os estudos e viagens que fazíamos no fim de semana.

Terminados os estudos nos mudamos para Madri e escolhemos um bairro que fica perto de tudo e nos permite manter nossa vida cultura em dia. Nesse meio tempo, saiu minha cidadania portuguesa e pude ficar em terras espanholas sem mais delongas.

DSC04806

E a terceira, a pergunta que dói: por que ficar?

Esta questão não deixa de ser ambígua. Tem gente que pergunta em tom de reprovação, tem aqueles que mal disfarçam a inveja, e os que ainda comentam: “jamais deixaria minha família” e etc. Tem gente, porém, que pergunta por curiosidade, te apoia e ainda solta um “ainda bem que você está morando fora do Brasil porque isso aqui tá horrível”.

Bem, decidimos ficar porque gostamos da experiência de viver sem o medo constante de sermos assaltados, adoramos a comida e incorporamos o hábito de viajar – quando o dinheiro permite – como parte de nossa rotina e não como um luxo. Em Madri, não me sinto estrangeira, porque até os espanhóis que vivem aqui vieram de outra parte da Espanha. As opções de lazer são muitas e embora o trabalho não seja abundante e bem pago, é possível ter uma ótima qualidade de vida por aqui.

Dá saudade? Nem te conto! Sente muita falta do Brasil? Sinto, mas tudo é uma questão de equilíbrio. Olho para o meu país sem idealizações, ensinando aos meus alunos nosso idioma e história, mostrando as coisas boas e ruins. Sei também que a Espanha não é o paraíso na terra e tudo nesta vida é questão de abrir a mente e se adaptar. Conosco está dando certo até o momento. Vamos ver o que diz o futuro.

DSC08190

* Juliana Bezerra é historiadora e blogueira escrevendo no Rumo a Madri e Um ano na Espanha, dentre outras colaborações. Desde 2010, mora em Madri onde se dedica a mostrar o Brasil aos espanhóis e a capital espanhola aos brasileiros.