Skip to content

A relação dos italianos com os animais

30/01/2015

bz_italiaCarla Guanais – Roma, Itália

Amo os animais, quem segue meu blog pessoal sabe. Mas qual a relação dos italianos com os animais, mais especificamente, quando se trata de animais domésticos???

http://gattivity.blogosfere.it

gattivity.blogosfere.it

Segundo uma pesquisa recente, 42% das famílias italianas têm um animal em casa. Mais de 40% dos que têm animalzinho em casa, têm mais de 1. A maioria são cães, mas há também muitos gatos e outros pequenos animais.
Aqui na Itália os cachorros não são criados para serem cães de guarda, mentalidade de ainda muitos no Brasil. Cães são amigos, parceiros, para servir de companhia e, para muitos, são como filhos. Sim, 68% da população italiana vê seus animais de estimação como seus próprios filhos. Essa mentalidade influi também na compra de alimentos de qualidade, brinquedos e no cuidado com a saúde do animalzinho.

Existem várias leis que protegem e regulam a convivência com os animais na Itália. Por exemplo a lei do ir e vir, onde animais são aceitos em shoppings, supermercados e até mesmo restaurantes. Há uma lei de trânsito e acidentes também, omitir socorro a um animal é equivalente por lei à omissão de socorro a um humano, portanto, sujeito à punição.
Ambulâncias de socorro de animais podem usar a sirene e cortar o trânsito, assim como carros particulares que transportam doente, seja humano ou não, também pode cortar trânsito no percurso ao hospital usando a buzina.
Nos condomínios é proibido proibir a presença de animais.
Praticamente não existem cães de rua. Quando são vistos, são capturados, levados à canis, tratados e colocados para adoção. Não podem ser sacrificados.
Já com gatos não é bem assim, nem todos são capturados. Roma por exemplo, é uma cidade na qual os gatos são patrimônio da cidade. Têm sua liberdade protegida por lei.  Muitos são capturados somente para castração para evitar a ‘proliferação’ dos animaizinhos. Vão para os gatils normalmente filhotes abandonados, que não são totalmente independentes ainda e são mais fáceis de arrumar uma família que os adote e ame.
Existem numerosas ongs de proteção animal, que promovem adoção e esterilização/castração desses animais.
Maltratos aos animais também é crime.

Nós adotamos 2 gatinhos aqui!
Quando se pretende adotar um animalzinho, a equipe de adoção faz uma visita de pré-adoção para ver se o ambiente no qual o gatinho vai viver é propício e se responde um questionário com diversas perguntas, para conhecer mais o interessado na adoção. Se preocupam com questões do tipo: ‘Quando você viajar o que pensa em fazer com ele?’ entre outras coisas. Se não se encaixa no perfil exigido te descartam. Se é aceito, se assina um formulário de adoção com um termo de responsabilidade de castração/esterilização. A equipe que faz a adoção também pode vir te visitar algum tempo depois (meses às vezes) para ver como está o bichinho.
É lei também colocar chip de identificação nos cachorros. Donos que não o fizerem são multados. Chips nos gatos ainda é facultativo. Essas e outras leis, porém não muito atualizadas,  podem ser lidas na íntegra aqui.

Eu e minha gatinha Preta

Eu e minha gatinha Preta

Eu e meu gatinho Lion, o caçula

Eu e meu gatinho Lion, o caçula

Mas nem tudo sãos flores! Vocês imaginam que aqui existe muito o preconceito com gatos e cachorros da cor preta? São os mais difíceis de conseguir família que os adote. E, o pior, gatos pretos são até maltratados e usados em rituais, além de sofrerem pela fama de trazer azar. Pura ignorância!

Fizemos questão de adotar uma gatinha preta e um sem um dos olhinhos, o Lion. Pois animais que têm alguma deficiência também são rejeitados. Absurdo não? Contei tudo lá no Sonhos na Itália.

Mas, falando de União Europeia, a Itália divide o terceiro lugar dos países que mais tem animais domésticos, junto com a Hungria, ficando atrás somente da Bélgica e Países Baixos. Os gatos são maioria na Europa, e a França é a campeã na presença deles nas residências. Seguida por Reino Unido, Itália e Alemanha. Quem prefere os cachorros são a Polônia, Romênia e República Tcheca.
A Itália, como o Brasil, tem muitas aves como animais domésticos, o que sou totalmente contra. Esperamos que isso logo mude, afinal nasceram livres, são independente e têm asas, principalmente essa questão! Voam! Não tem sentido nenhum deixá-los presos em uma gaiola! É puro egoísmo! Não acham?

Essa relação com os animais domésticos (que é sempre em aumento) influi em muitas coisas, principalmente no que diz respeito ao respeito aos animais em geral, não só aqueles domesticados.
Na escolha na alimentação por exemplo, mais de 7% dos italianos são vegetarianos ou veganos. Pode parecer um percentual baixo, mas se pensando na cultura italiana e sua culinária, é um número expressivo que só vem aumentando. Além do que, segundo o Eurispes, 82% dos italianos são contrários aos testes em animais , 75% contra a caça deles, 65% são contra a exploração dos animais em circos e 86% é contra o uso de peles de animais em casacos e outras vestimentas.

Enfim, da era romana à era onde animais são tratados como iguais, com todos os direitos garantidos.

Pian Piano!

Arrivederci!

* Carla Guanais é cientista, blogueira e mora na Itália desde 2010, onde cursa um doutorado. Saiba mais sobre ela clicando aqui.

12 Comentários leave one →
  1. 30/01/2015 11:48

    Bom saber que o nível de desenvolvimento na Itália quanto aos pets é assim.
    Muito certinho como você trata a Preta e o Lion.

    Holandês tem realmente sempre um bichinho em casa, incluindo cavias (uns porquinhos da Índia, ficam sempre numa gaiolas compridas na sala de estar) e até peixes e tartarugas. Fico espantada de ver gente que mora em casinha pequena e tem um ou dois cachorrões tipo “Scooby Doo”. Isso porque como aqui é a maior parte do ano frio, cachorros vivem dentro das casas e o pessoal tem que passear até 4 vezes por dia com eles. É muito trabalho, cruzes! Aliás, tem muita gente por aqui contra ter animal de estimação também, como eu. Isso porque os gatos dos meus vizinhos mijam no meu quintal inteiro (principalmente nas minhas cebolinhas, salsinhas, sálvia…). Tenho vizinho que coloca um monte de palitinhos de churrasco espetados no jardim para evitar que os gatos alheiem passeiem por lá. Pra mim animal que “funciona” bem como pet é cachorro – mas sempre no quintal e aqui na NL não dá porque é frio. Mas isso é muito pessoal, cada um que cuide bem dos pets que adotar. (E sim: fui criada com muuuitos bichos no Br: cachorros, coelhos, periquitos tartaruga e até um mini croc, não sou nenhuma “animal hater”, hein gente !)

    • Carla Guanais permalink
      30/01/2015 12:03

      Aqui também tem muitos cães grandes em apartamento, realmente dá um pouco de trabalho, por isso é uma coisa a se pensar quando se quer ter um cão. Optamos em ter gatos também por esse motivo, por serem mais independentes. Sabia que gatos são muito inteligentes e intuitivos e sabem quando uma pessoa não gostam deles? Por isso se vingam de você! hahahah (brincadeirinha). Tente usar spray proprio pra tirar o odor do xixi deles, pois uma vez que marcaram território marcarão sempre no mesmo lugar. Pena que não seja uma fã de animais domésticos, eles têm muito a nos ensinar .Mas respeito, é uma escolha não tê-los. Aqui é meio contagiante, acabei esquecendo de mencionar no texto mas ir à parques e ver seus donos com seus cachorros na primavera e verão principalmente, dá muita vontade de ter um! 😉

  2. 30/01/2015 14:58

    Eu sou fã de cachorros, mas não vou manter um dentro de casa nem sair com ele no inverno pelas ruas como o pessoal por aqui faz. Agora, meus pais tiveram e antes mesmo de comprar tinham livros a respeito, davam comida fresca, banho, catavam pulga, tudo. Eu não tenho nem grana nem disposição para manter um – então melhor não ter. Na Holanda vendem uma espécie de cascalho fedido para pôr nos jardins que expulsa os gatos. Mas fica aqueeeela catinga, ai. Portanto: quer ter bicho, que tenha e cuide bem como você faz: com chip, castrado, com companhia de outro felino e cat-sitter quando os donos se ausentam.

  3. 31/01/2015 16:20

    oi Carla,

    adorei saber que na Itália os bichinhos são tratados con tanto amore! e teu texto, além de interessante culturalmente, é instrutivo. Com certeza para saber tanto você fez uma boa pesquisa, parabéns.pesquisa, parabéns.

    Zoentje, nosso gatito, também ficou todo contente e miou um grazie per te.

    • Carla Guanais permalink
      31/01/2015 16:23

      Pesquisa é comigo mesmo! rs. Obrigada. Beijo pra vcs.

  4. Samanta permalink
    06/09/2015 11:54

    Olá.. adorei a matéria estou procurando informações sobre pets., pois no ano que vem eu e meu marido e os 5 gatos estamos partindo de mudança para a Itália. . Tenho uma dúvida.. a minha casa aqui no Brasil já foi feita contra as fugas deles e tb por causa da violência. Os muros são bem altos.. Então eles estão acostumados a passear no quintal.. Gostaria de saber se em caso de fuga como funciona, existe alguma multa para animal que da uma escapada?

    • Carla Guanais permalink
      07/09/2015 13:05

      Não existe multa. É importante ter o chip de identificação para facilitar caso alguém o encontre.

  5. Paula permalink
    18/07/2016 19:53

    Olá! Estou de mudança para Itália e vou levar meu cachorrinho. Gostaria de saber como vcs fazem com os animais quando precisam se ausentar por alguns dias. Pergunto isso pq não tenho familiares ou amigos por aí. … obrigada

    • 19/07/2016 9:31

      Olá! eu contrato uma cat/dog sitter, se paga por hora, na qual a pessoa vai a sua casa, coloca comida, água, limpa o que tiver que limpar e brinca um pouco com o animalzinho (no caso cachorro, vai passear). Ou entao tem a opção de deixar em hotelzinho ou na casa de uma dogsitter.

  6. 25/11/2016 21:08

    muito importante essas infirmaçoes… gostei muito de ler

    http://www.livremudancas.com/goias/goiania

  7. Ângela Cazelato permalink
    20/01/2017 1:45

    Boa noite!
    Gostaria de saber se é comolicado um médico veterinário brasileiro tirar a permissão para atuar na Itália.
    E também se há restrições para profissionais de banho e tosa,e se é valorizado…se possui muitos pet? Gostaria de saber se é viavel montar um pet nesse pais? Pretendo finalizar minha faculdade e voltar para terra dos meus avós!
    Desde já agradeço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: