bz_portugal

Edijane Costa – Portugal

O dia de São Valentim se aproxima e por esta Europa afora comemora-se nesta data também o Dia dos Namorados. Como sabemos esta data surgiu em homenagem ao amor romântico que supostamente foi defendido pelo bispo Valentim que no fim da idade média não respeitou a proibição de celebração de casamentos dada pelo imperador. Por conta disto, o bispo foi preso e condenado à morte. Mesmo muito triste.

Acontece que o Dia dos Namorados no Brasil é comemorado a 12 junho em homenagem ao dia de Santo Antônio, o nosso santo casamenteiro. Portanto, não foi com muita naturalidade que comecei a comemorar o Dia dos Namorados em Portugal no dia 14 de fevereiro (depois de ter por aqui motivos para comemorar, é claro!). E devo confessar que mesmo hoje, após alguns anos que por aqui estou, ainda me sinto mais empolgada a celebrar a data de acordo com o calendário brasileiro. Mas como diz o ditado: “em Roma sê romano” e vendo pelo lado positivo, ainda posso comemorar a data duas vezes por ano. Sim, sei que alguns irão dizer que está é uma data estritamente comercial, criada para aquecer as vendas e prestações de serviços… ok! Mas também acredito que seja uma oportunidade para os casais expressarem o seu romantismo, trocar afetos, etc.

dia dos namorados

A par disto temos ainda outras datas que em diversos países também se comemoram em dias distintos do Brasil, como por exemplo o Dia das Mães e o Dia dos Pais que acredito que talvez seja uma das datas que mais nos cause nos cause conflito interno, uma vez que, possivelmente, as pessoas homenageadas se encontram do outro lado do Atlântico. Portanto, o que aconselho fazer por aqui nestes dias é tentar comemorar de acordo com o calendário brasileiro. Afinal, não dá para ligar para um pai no Brasil no dia 19 de março (quando se comemora em Portugal) e deseja-lhe “Feliz Dia das Pais” e no 2º segundo domingo de agosto deixar a data passar em branco. Concordam?

O importante é ter em atenção que a solidão, a nostalgia, a sensação de estranheza e a falta de identificação são comuns nestes períodos, principalmente quando estamos fora do nosso país há pouco tempo, mas procure sempre resgatar as suas referências no Brasil e, se possível, não permita que estas datas passem esquecidas. As redes sociais funcionam como um excelente instrumento de apoio neste sentido, use-as. Mas, lembre-se de sempre tentar ajustar-se à nova realidade. Afinal a adaptação é um processo gradual que recebe influência de fatores internos e externos. Pense nisto!