Skip to content

Autora convidada: Qual idioma se fala no Chile?

04/03/2015

bz_chile-transparente

Joy Matta – Chile

Todo mundo sabe que no Chile o idioma oficial é o espanhol. O que poucos compreendem antes de vir pra cá é que, apesar de ter a mesma base que os demais países hispano falantes, aqui há todo um dialeto específico e uma forma de falar muito particular: o “chilensis”, ou chilenês. E ainda dele sai um derivado muito específico que é o “flaite”, um idioma falado quase que exclusivamente pelos “manos chilenos”.

Aconteceu com alguns de meus estudantes de espanhol, amigos que vieram para cá de passeio e com vários compatriotas que escolhem o Chile para estudar, trabalhar e/ou morar. Semestres e semestres de estudo do idioma espanhol para ficar completamente perdido ao andar pelas ruas de Santiago!

E não estamos falando somente de gírias, mas também de dicção e conjugação. O chileno tem certas peculiaridades ao falar, como por exemplo, a mania de falar entre dentes, o que dificulta MUITO a compreensão. Eu mesma vivo reclamando pro meu marido e alguns conhecidos que tem horas que eu não entendo o que eles falam , especialmente quando estão nervosos ou agitados.

Além disso, o S ou Z finais das palavras nunca são ditas. Por exemplo, a palavra feliz aqui é dita como “felíh”; nariz é “nar-ih”; plurais como “los lápices” soam aos meus ouvidos: “loh lápiceh”. Claro que de qualquer forma, esse péssimo hábito até que não dificulta tanto a compreensão do que se quer dizer.

Mas as manias não param por aí. As conjugações verbais parecem ser um grande problema para a maioria dos chilenos, que costumam trocar as terminações por um “i”. Dificilmente um chileno te pergunta: “¿cómo estás?” e sim “¿cómo estai?” ou “¿qué hací?” pra saber “qué haces?”. E o mais estranho aos meus ouvidos é escutar um “erí” ao invés de “eres”. E claro, estão as “muletas” usadas aqui como se fossem vírgulas: “po” e “cachay” são as mais populares. “po” seria como o nosso “né” e cachay vai depender do contexto, mas em geral seria como “sacou”.

archivo Biblioteca Congreso Nacional de Chile

archivo Biblioteca Congreso Nacional de Chile

Estão também as palavras derivadas dos idiomas falados pelos nativos, especialmente pelo mapudungun de raíz mapuche e aí os chilenos chamam os milhos de “choclo”, a barriga de “guata”, o namorado de “pololo”. O bebê geralmente é a “guagua” e muitas ruas, cidades e bairros têm seus nomes com essa origem. O principal rio de Santiago é o Mapocho, que significa “água que se perde entre as pedras”, um dos bairros mais top da cidade é Vitacura, ou “pedra grande”.

Também, como em quase todos os países, fala-se muito usando palavrões. Mas vamos segurar as pontas e falar sobre isso em outro post, depois que a gente se conhecer melhor e ficar mais íntimo, sabe?? É, porque sair falando de palavrão com pessoas que estou começando a conhecer pode soar mal, não é mesmo?

Mas voltando ao assunto, a pessoa passa meses e meses estudando aquele espanhol todo formal e correto, treina a pronúncia por horas, ouve músicas e as traduz. Se sente preparado para encenar seu próprio “Diários de Motocicleta” e quando chega no Chile, diz no melhor espanhol possível: “Buenas tardes, señor. ¿Me podría decir como llegar a la Plaza de Armas” pra ter que decifrar um “Es súper fácil! Sigueh derecho por doh cuadrah y vai a ver la plaza en seguida, cachai?”.

A pessoa acena e agradece e fica uns minutos tentando se recuperar do choque até que pouco a pouco as coisas vão fazendo um certo sentido e passados uns minutos sua mente consegue desembaralhar o quebra cabeça e você percebe que a pessoa quis dizer: “É muito fácil! Continue em frente por dois quarteirões e você verá a praça em seguida, sacou?”.

Javiera Pradenas Meneses Chilean slang for the english-speaking tourists. https://www.behance.net/gallery/9256811/Cachai

Javiera Pradenas Meneses Chilean slang for the english-speaking tourists. https://www.behance.net/gallery/9256811/Cachai

Apesar de não recomendar o país pra quem quer aprender o espanhol, por outro lado, se você entende o espanhol chilensis não deveria ter problemas em nenhum país de fala hispana!

E você querido leitor? Já esteve no Chile? Tem alguma história sobre o idioma pra compartilhar com a gente?

Joy Matta mora no Chile há 6 anos (entre idas e voltas), colabora também nos blogs Brasileiras Pelo Mundo  e Mãe Mundo Afora e, é jornalista de formação, professora de espanhol por vocação e mãe de corpo, alma e coração.

29 Comentários leave one →
  1. Carla Guanais permalink
    04/03/2015 8:57

    Muito legal seu texto. Acho fascinante as particularidades de cada língua e como ela muda de país pra país e claro, muitas vezes só de região para região num mesmo país. Com certeza o espanhol chileno sofre a influência do vocabulário indígena e tudo o mais, assim como o português brasileiro. 😉

    • joymatta permalink
      04/03/2015 14:07

      Pois é, Carla. No Brasil a gente vê bastante disso, né? De Estado pra Estado já rola uma confusao de biscoito x bolacha.. Acho que essas pecularidades fazem cada cantinho do planeta um pouco mais especial.

  2. edujusto permalink
    04/03/2015 10:36

    Muito interessante. Aqui na Espanha temos um problema parecido com os andaluzes. Eles cortam TODAS as palavras e vocè não entende nada. Um exemplo muito tipico: Em vez dizer “Quédate ahi”, eles dizem “Tataí” !!!!

    • joymatta permalink
      04/03/2015 14:09

      Uau! É divertido perceber cada detalhe dos idiomas, mas de vez em quando atrapalham a compreensao, especialmente de quem está só chegando, né??? A gente nunca termina de aprender. Abracos!!

  3. 04/03/2015 12:13

    Sem querer desmerecer a dificuldade dos que tentam compreender a língua aí do Chile… A Holanda é menor que o estado do Rio de Janeiro e praticamente CADA cidade tem um sotaque. Zaandam tem um sotaque todo cantado, Amsterdam é sotaque fuleiro, Rotterdam é árabe… Sem falar que na Friesland (nordeste da NL) falam frísio e indo em direção a Alemanha não consigo entender patavinas. Pro sul do país (Limburg, Brabant) falam tudo afrancesado com uns assoprinhos e gemidinhos. Assim não dá !

    • joymatta permalink
      04/03/2015 14:10

      Ai, fala a verdade, Ana: é pra dar um nó na cabeca da gente!! Mas por outro lado, a gente exercita nossa paciência e o cérebro. 😉 Abracao!!

  4. Valeria permalink
    04/03/2015 15:56

    Hihihi!!!! Olha não falo quase nada de espanhol. Mas teve uma vez que o pai da colega da minha filha veio falar comigo e eu toda envergonhada já fui logo dizendo: soy brasileira y hablo poco espanhol. Mesmo assim ele não deu importância e seguiu a conversa, no final ele disse: tu habla bien!!!! Imagino o porque!!!!

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:28

      Valeria, nao é a primeira vez que sei de uma história assim!! O espanhol chileno pode ser bem diferente, mas a gente sempre acha formas de se comunicar!!

  5. 04/03/2015 16:06

    Olá Joy ! Muito bom o seu texto. Eu moro no Chile há quatro anos e me identifiquei muito com o assunto. Você soube expressar muito bem o que acontece aqui. Só não concordo quando você fala do ¨Choclo¨ que é ¨milho¨ em português. Essa palavra ¨choclo¨ é usada não só no Chile como em todos os países do altiplano (de onde se origina o milho) para quando o milho está verde. Maiz é a palavra que se usa quando o milho já está maduro. Milho verde – Choclo, milho maduro ou já duro, maiz.

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:30

      Eduardo,
      Muito obrigada pelo seu comentário!! Depois que você escreveu aqui fui perguntar para uma senhora boliviana que me confirmou o que você diz. Está corretíssimo 😀

  6. 04/03/2015 16:24

    Como sempre, eu adoro seus texto Joy! Eu acostumada com espanhol Argentino e Mexicano, ate hoje tenho dificiuldades para entender o Chilenis, mas amo essas particularidades dos idiomas que sempre carregam suas culturas..

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:32

      CIda, sua linda! Obrigada por deixar seu comentário.Se todos fossem iguais nao haveria tanta diversao e tantas histórias pra contar, nao é mesmo? A gente aprende e exercita o cerébro,

  7. Selma Baroni permalink
    04/03/2015 18:35

    Adorei seu texto Joy, estou aqui há 8 anos e foi muito dificil aprender o idioma que ate hoje no sei bem, mas como dona de casa nao preciso tanto, meu marido é chileno mas fala bem o portugues.

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:33

      Selma, aqui em casa o marido tb fala português, mas se coloca ele com um mineiro ele fica com a mesma cara que os brasileiros ouvindo os chilenos. Cada país com sua dificuldade! Abracos!

  8. Vânia Goersch permalink
    04/03/2015 20:37

    Oi Joy, saudades do chile e seu espanhol quase incompreensível! rs. Realmente, além de todas essas questões, tem a velocidade com que se fala também. Para um aprendiz da língua ou iniciante é dificílimo!

    beijos em vcs!

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:35

      Pois é, Vania. Os “agregados” das famílias chilenas que sofrem quando vêm conhecer a família por aqui. Os chilenos que moram no Brasil falam mais devagar, com mais projecao de voz… aí você coloca o pé em Santiago e nao entende nada!!! Beijos pra vcs tb!

  9. Marchhhh permalink
    05/03/2015 1:37

    Amei o texto me diverti muito lembrando minhas viagens ao chile parabéns !!!!!!!!

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:36

      March, ainda bem que nao é TODO mundo que fala assim, né?! Mas tem cada caso que a gente nao esquece!!! Beijooooos!

  10. 05/03/2015 2:19

    Sou professora de português, e ensino o “poruguês formal” para meus alunos, que pode simplesmente “não servir de nada” se encontrarem um carioca da gema “exxplicandu ondi dica u culégiu”, ou um mineiro ofrencendo um “cafezin quentin e um quejim branquim”. No Brasil temos tantos sotaques e “manias” que um brasiliense pode não entender uma palavra do que diz um gaucho. Então digo para eles que se vão ao Nordeste ou ao sudeste por exemplo, devem estudadar as formas de linguagem desse lugar.

    A mí, me encanta el español chileno, cachai?

    • joymatta permalink
      05/03/2015 11:38

      A gente sempre ensina o “formal” do idioma e o pessoal se espanta um pouco na vida real, mesmo que estejam de sobreaviso. Eu adoro todas as peculiaridades dos idiomas porque sao parte da história de cada povo também.
      Aprendemos um idioma, a arte da paciência e do jogo de cintura, nao é mesmo? Abracos!

      • Elza Souza Rmos permalink
        09/08/2016 20:13

        vivo em santiago e vou falar sem espanhol e difícil ainda mais sendo técnica de enfermagem,porem eu entendo tudo que meu esposo fala pois e chileno isso porque fala devagar ….povo fala rápido difícil.

  11. Antonio permalink
    05/03/2015 12:54

    Te hás olvidaó, o dejaó de decir que en Chile no se toma en cuenta lá letra “d” para naá. Eso tambien es complicaó, me da pena por el “d”. Aweonaós, pronuncien lá D.

  12. Wilson Bispo permalink
    05/11/2015 1:44

    Olá, Joy. Muito legal mesmo o seu texto. Eu e minha esposa estamos com viagem marcada para o Chile no início do ano que vem (2016), e acredite, não sabemos falar nada de espanhol. Sem dúvida será uma aventura muito gostosa…….e curiosa também.

    Um grande abraço,
    Wilson Bispo

    • 05/11/2015 14:00

      Olá WIlson, nos locais mais turísticos, nao deveria haver problemas com o idioma, porque a maioria já está bem acostumado e preparado para atender os brasileiros. Fora disso vao ter que afiar o ouvido e preparar a mímica! Mas vao adorar, com certeza! Abraços.

  13. wavyson permalink
    04/01/2016 1:40

    Vou fazer intercâmbio ano que vem e estou com um pouco de medo de não entender o que eles dizem. Quero nem pensar 😥

  14. Tatiana permalink
    06/06/2016 19:23

    O meu sonho é conhecer o Chile! Se existir vidas passadas, eu numa delas morri no chile. E lendo esse post achei muito engraçado… procuro saber tudo sobre o Chile pq um dia irei aí. Deus irá permitir.

  15. Elza Souza Rmos permalink
    09/08/2016 20:10

    Boa tarde eu estou vivendo em santiago com meu esposo ele chileno,to sofrendo porque nao posso trabalhar e falo pouco espanhol ainda mais sendo tecnica de enfermagem pior ainda….

  16. Elza Souza Rmos permalink
    09/08/2016 20:12

    vivo em santiago e vou falar sem espanhol e difícil ainda mais sendo técnica de enfermagem,porem eu entendo tudo que meu esposo fala pois e chileno isso porque fala devagar ….povo fala rápido difícil.

  17. andreia_nascimento84@hotmail.com permalink
    17/09/2016 5:01

    SIM RRSRSRS EU TB TINHA ESTUDADO O ESPANHOL TODO FORMAL E BONITINHO…MAS NEM TUDO DEU TEMPO DE ESTUDAR FORA AS GIRIAS DELES…EU TIVE PROBLEMAS COM PALAVRAS COMO CONCHA rsrsr QUE PARA ELES SIGNIFICA PARTES INTIMAS DE UMA MULHER, ESTAVA EM UM RESTAURANTE E PEDI UMA CONCHA….IAMGINA A CARA DELES. OUTRO FATO FOI QUANDO FUI COMPRAR OVO, EU QUASE IMITEI UMA GALINHA P MULHER SABER OQ EU QUERIA, E N É TÃO DIFERENTE HUEVO. E QUANDO FALEI QUE ESTAVA COM FOME,…KKKKKKK FOME PARA ELES É CHATISSE, ENTEDIADO…SE FOR FICAR FALANDO AQUI TODOS OS MICOS Q PASSEI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: