A intenção deste post é esclarecer de uma vez por todas uma notícia que saiu na Internet no ano passado e que voltou com força nas redes sociais nas últimas semanas. Trata-se de um texto que afirma categoricamente que milhares de pessoas terão direito de obter a cidadania espanhola simplesmente consultando uma lista oficial de sobrenomes fornecida pelo governo espanhol. Se o seu estiver lá, Bingo !!! Você acaba de ser agraciado com um passaporte espanhol!

Nacionalidad-Española-Imagen-de-la-Semana

A novidade correu pelas redes sociais como pólvora e muitos se iludiram com a possibilidade de obter a nacionalidade espanhola (que dá direito à livre circulação na União Europeia). Outros, no entanto, preferiram ser mais prudentes já que os governos europeus não costumam conceder massivamente a cidadania de seus países.

Vários sites começaram a especular quais seriam os sobrenomes que poderiam ter direito ao benefício. Muitas listas apareceram na rede até que um site especializado em notícias voltadas para judeus de língua espanhola chamado “Diario Judio” compilou uma lista “definitiva” com mais de 5.200 sobrenomes, alguns com origem claramente  judaica (como “Sabah” e “Abrahams”), mas também há muitos de origem latina (“Sanchez”, “Lopez” ou “González”).

A pergunta que muitos internautas fazem é a seguinte: isso é boato ou a noticia é verdadeira?

Vamos aos fatos. Primeiramente, é importante ter em conta que na internet circulam muitas notícias falsas e, portanto, devemos sempre procurar a informação diretamente na fonte, em vez de confiar cegamente em uma página genérica. Neste caso, fiz uma consulta na home page do Congresso Espanhol, e de fato existe um projeto de lei que prevê a concessão da nacionalidade espanhola para descendentes sefarditas, nome dado aos judeus provenientes da península Iberica (Portugal e Espanha).

A intenção do governo espanhol é devolver a cidadania espanhola a todos os descendentes de judeus sefarditas como compensação pela expulsão de seus antepassados da península ibérica em 1492, uma ordem dada pelos Reis Católicos através de uma iniciativa promovida pela Inquisição Espanhola.

Conforme descrito na página do congresso este projeto é apenas um rascunho que terá que passar por um longo caminho para que seja votado; e mais alguns meses (ou até anos) para que vire lei e mais uma eternidade até ser implantada. O mais importante, no entanto, é saber que além do sobrenome, serão exigidos outros critérios que certamente reduzirão as chances de conseguir a cidadania espanhola. O candidato, entre outras coisas, terá que comprovar sua condição de sefardita, que só poderá ser certificada através de um documento emitido por uma autoridade rabínica, tarefa nada fácil de conseguir. Ter conhecimento fluente de ladino ou espanhol também será requisito imprescindível pra obter este beneficio.

Conclusão: A notícia é verdadeira, porém o governo espanhol não dará nacionalidade aos descendentes de judeus sefarditas apenas tomando como base o sobrenome de uma lista oficial. Serão exigidos outros requisitos, alguns deles muito específicos. Além disso, a lei ainda é um anteprojeto que ainda será debatida (sem data definida) no Congresso Espanhol.