bz_suica

Arlete Dotta – Suíça

 

Talvez por ser um pouco mais cara pra viajar que outros países da Europa, a Suíça acaba não fazendo parte do roteiro clássico dos viajantes brasileiros, principalmente mochileiros, que passam pelo Velho Mundo.

Aqui vão algumas dicas e sugestões pra quem quiser passar pela linda capital da terra dos Alpes sem gastar uma avalanche de dinheiro.

O que tem pra ver lá?

O Centro antigo

Foto: Daniel Schwen – sob licença da Creative Commons

Foto: Daniel Schwen – sob licença da Creative Commons

O centro velho de Berna é patrimônio cultural da Unesco desde 1983. É repleto de fontes, ruelas e prédios antiquíssimos com portas subterrâneas que antigamente serviam de depósito e hoje são lojas. Vale a pena se perder passeando por lá (Grátis).

 

A casa de Albert Einstein

Einstein morou em Berna entre 1902 e 1905 quando escreveu a teoria da relatividade. O pequeno apartamento onde nasceu seu primeiro filho Hans Albert, tem móveis e utensílios originais da época. O endereço é Kramgasse 49 e fica bem no centro antigo. A fachada é muito discreta e passa quase despercebida. Entrada: CHF 6,00. Maiores informações no site.

Casa de Albert Einstein - Arquivo pessoal

Casa de Albert Einstein – Arquivo pessoal

 

A torre do relógio

Uma das mais importantes atrações da cidade, foi construído em 1530 e era o principal relógio da cidade. Reza a lenda que Einstein teve o insight da Teoria da Relatividade quando estava passando por ali (Grátis).

 

Torre do relógio – Arquivo pessoal

Torre do relógio – Arquivo pessoal

O Parlamento

A sede do governo federal suíço começou a ser construída em 1852 e em 1902 foi anexado o prédio do Parlamento. A decoração foi feita por 38 artistas suíços. Na praça onde ficam os prédios têm 26 fontes no chão que representam os cantões suíços. Com sorte dá pra vê-las funcionando. Aberto para visitas só em determinados dias e horários, maiores informações neste site (Grátis).

 

suiça 1

Vista panorâmica do rio Aar

Logo atrás do prédio do parlamento, tem-se uma vista fabulosa do rio Aar. Estudantes e turistas se misturam passeando, jogando xadrez nos “tabuleiros gigantes” ou simplesmente saboreando um sanduíche (Grátis).

 

Parque dos ursos

É um pequeno local onde se pode ver alguns ursos passeando, dormindo ou brincando (Grátis).

Na hora da fome

 

É claro que comer as especialidades de um país é uma das deliciosas maneiras de vivenciar a cultural local. As comidas típicas aqui da Suíça são rösti (batata ralada e frita no formato de omelete), raclete (batata cozida com queijo e acompanhamentos), o famoso fondue (principalmente o de queijo), wurst (salsichão acompanhado por pão e mostarda) e, claro, o chocolate. Porém ir a um restaurante aqui pode acabar sendo um programa caro. Tudo depende do quanto cada um quer gastar. No centro de Berna existem inúmeros restaurantes e o bom é que a maioria tem um cardápio do lado de fora onde se vêem inclusive os preços sem precisar entrar.

Rösti: prato típico suíço – Foto: Mussklprozz – sob licença da Creative Commons

Rösti: prato típico suíço – Foto: Mussklprozz – sob licença da Creative Commons

 

Pra quem quer economizar, dá pra comprar desde sanduíches e saladas prontos até refeições quentinhas prontas pra levar a preços acessíves nas redes de supermercados Coop e Migros.

Outra ótima opção pode ser ir a um supermercado e providenciar comidinhas para um piquenique. Por aqui, ninguém se importa se você está comendo seu sanduíche ou marmita sentado numa praça, à beira do lago ou até dentro do trem.

 

Onde dormir?

Hospedagem é outra coisa cara na Suíça. Quem não abre mão de ficar em hotel, deve fazer a reserva o quanto antes pra tentar encontrar preços mais acessíves.

Albergues da juventude são uma escolha bem legal pra quem quer se hospedar bem sem pagar horrores. Eu recomendo os da rede HI (Hostelling International) que garantem uma boa relação custo-benefício, principalmente aqui na Suíça. São muito confortáveis, limpos, incluem café da manhã (alguns oferecem até jantar – preço a parte) e têm opções pra quartos individuais, duplos, coletivos ou para famílias. Muitos deles estão equipados com salas de recreação para crianças/jovens e playground. Diárias por pessoa a partir de CHF 45,00 (ver aqui albergue HI em Berna).

 

Transporte público

O transporte público aqui é muito eficiente. Pra quem não quer andar a pé ou ainda ir ou pouco mais longe, pode comprar o passe do dia (Tageskarte) que dá acesso ao transporte público da cidade por 24 horas e custa CHF 11.80. Mais informações diretamente na estação de trem ou clicando aqui. 

 

Outra possibilidade é conhecer os arredores de bicicleta. Uma bicicleta normal por até 4 horas é grátis. E-Bike por até 2 horas também é grátis. Por cada bicicleta paga-se CHF 1.00 por hora adicional. Esse serviço funciona de maio até outubro diariamente das 07:30 as 21:30. Site (só em alemão).

 

Pra quem se esqueceu, a Suíça não faz parte da UE e a sua moeda é o Franco Suíço (CHF). O Euro é aceitos em muitos lugares, mas quem não quiser se chatear pode fazer o câmbio na estação de trem mesmo (inclusive de Reais).

 *Arlete Dotta, Desde 2009 vive cercada pelos Alpes, na Suíça, para saber mais sobre a autora clique aqui.