Skip to content

Continuando com minha saga rumo ao desconhecido…

27/04/2015

bz_mexicoMelissa Lima  – México

Todo mundo me achou louca na ideia de me mudar pro subdesenvolvido México (ledo engano alheio!). Depois que eu fechei tudo, pedi demissão, vendi tudo que acumulei em anos de casada e parti pro México com minha família, lembrei de um ‘detalhezinho’ bem importante: não falava NADA em espanhol. Nada de nada, no máximo cantava uma música da Shakira e olhe lá.

Como faria? Gente, foram momentos de puro pânico. E , me agarrei na possibilidade de conseguir me comunicar em inglês… Outro engano, não funcionou.

Todo mundo acha que espanhol é fácil, que como falamos português é muito parecido. Não é. PONTO. Você tem duas opções: ou vai pagar mico a vida inteira falando portunhol, ou vai ter que estudar. E estudar não é o suficiente, porque aprender mesmo, você aprende no dia a dia, conversando com os mexicanos. Eu optei em me matricular no centro de idiomas da Universidade Autônoma e, até hoje, um ano e meio depois, ainda aprendo muita coisa (e, passo vergonha!).

eusite2

Aqui , tem muitos “falsos amigos, cognatos”, que você em minutos, usando do portunhol pode passar a maior vergoonha da sua vida… Por exemplo:

Borrachera: bebedeira, borracheira. No popular, “encheu a cara”.

Chimento: parece o nosso ‘cimento’, mas é ‘bisbilhotice’

Chisme: fofoca

Corpiño: (leia-se ‘corpinho’) Não é como falamos no Brasil uma pessoa esbelta. Mas ‘sutiã’, geralmente que as meninas começam a usar…

Cubiertos: não é uma coberta ou cobertor. São talheres.

Propina: gorjeta. Não, você não estará infringindo as leis.

Tarado:  em português, a palavra é empregada para definir um homem louco por sexo e, neste sentido, perigoso e sem escrúpulos. Em espanhol, um tarado é simplesmente um bobo, imbecil ou idiota.

Taza: xícara.

Extrañar:  ao contrário do que muita gente pensa, é mais utilizado com sentido de “sentir falta”. Isso mesmo! Quanto dizemos “te extraño” queremos dizer “sinto saudades de você, sinto sua falta”, sinônimo da expressão, também em espanhol, “te echo de menos”. Porém, esta expressão não é a mais comum em uma conversa informal. As expressões “me haces falta” e “te echo de menos” são mais comuns no dia a dia. Já “te extraño” aparece com mais naturalidade em cartas de amor e mensagens românticas.

Aqui as pessoas não são legais, são BUENA ONDA.

E não são chatas, são MALA ONDA.

Aqui quando você vai a uma balada, você vai a um ANTRO, e se tiver umas mulheres daquelas que classificamos como “dadas”, são GATAS ou ZORRAS. E se tem um cara grosseiro, de maus modos, ele é um NACO. E se tem bêbados, são PEDOS, BORRACHOS.

Quando você quer falar pra suas amigas que você gosta muito delas, você fala “TE QUIERO”, ou quando você quer falar que gostou de uma coisa, TE ENCANTA.

Se você convuidar alguém pra CORRER, capriche na pronuncia , (Corerrrrrr)! Porque Coger, tem o som de Correr e, é convidar alguém pra fazer sexo. (Já paguei mico L ).

AY CARAY, é super bonitinho falar, é uma exclamação de surpresa! HÍJOLE, você usa quando é negativo sua reação, e ÓRALE, quando é positiva!

Quando você xinga alguém de TARADO é porque ele é tonto! E se você estiver ouvindo o rádio e ouvir “Que ROLA HERMOSA”, não desmaie, é somente a música, que canção linda!

E se sua filha pedir pra ir treinar PORRAS, sem desmaiar, é o treino de cheerleader, lider de torcida!

Eu poderia ficar o dia todo contando dos meus micos e dos falsos amigos, mas vou deixar pra nosso próximo texto.

E aí? Arriscaria um Portunhol???? NO MANCHESSSS (Sério??????)

Besitos desde México!!!

Melissa Lima, 34 anos, mora com a família em San Luis Potosí/MEX desde final de 2013, sem prazo pra voltar pro Brasil (se voltar!). Para saber mais sobre ela clique aqui. Veja fotos da Melissa e dos nossos outros autores no Instagram acessando aqui. Sigam-nos no Facebook para atualizações clicando aqui.  Twitter? Acesse @blogbrasilcomz

13 Comentários leave one →
  1. 27/04/2015 9:00

    oi Melissa, achei ótimo teu post. Como professora de línguas (dou aulas online e sim, ouso ensinar o espanhol também), sou particularmente ligada ao tema e à sua importância.

    eu tive uma experiência comlicada, ao chegar em Antwerpen: a ilusão de que, sendo a Bélgica trilíngue, eu, falando francês, ia me sentir em casa. Ay caray! porque em Flandres se fala Neerlandês! e eu nem sabia que este é o nome do idioma que chamamos de Holandês! ou seja, de um dia pro outro, eu tinha virado analfabeta…

    pois é: conhecer diversos idiomas é constuir pontes entre culturas.
    besote pati

    • viviendoenelmexico permalink
      27/04/2015 20:21

      Simmmmmm!
      Se sentir analfabeta é terrível! Ainda mais pra mim que sou super “platicona”….
      Eu entrei num módulo de não falar nenhum idioma corretamente, de misturar tudo, de começar uma frase em espanhol, usar do Português e terminar no Inglês… O cérebro da gente dá nó…. No começo era um tal de “habla raro!” pra cá, “mande?” pra lá….rs
      Chega a ser engraçado depois, DEPOIS! rs

      Besitos, Mel.

      • 28/04/2015 10:07

        Melissa,

        a) no sufoco em que ando, deixei passar um erro na palavra ‘complicada’, que saiu sem o ‘p’. Que Prova o sufoco…sorry.
        b) carnaval linguístico? sabemos o que é isso! eu e meu marido falamos alguns idiomas e na hora de compor uma frase a gente pega a primeira palavra que chega…Menina, às vezes paramos, mortos de rir, a nos perguntarmos ‘mas que língua é essa?’

        valeu.

  2. J. Eduardo Caamaño permalink
    27/04/2015 9:13

    Olá Melissa ! Parabéns pelo post. Realmente você disse tudo. Espanhol não tem nada a ver com português e se você quiser viver definitivamente em qualquer país é fundamental dominar perfeitamente o idioma, até por questões de emprego. Eu moro na Espanha ha 11 anos e mesmo tendo a vantagem de ser filho e netos de espanhois e ter passado toda a minha vida vindo de férias para aqui, ainda assim tive que correr atrás para ter o meu espanhol em dia. Para piorar, moro em uma região bilingue (Galicia), onde a população fala Gallego e Espanhol. Agora, um ponto importante: se você um dia vir de férias à Espanha, esqueça todo esse vocabulário que você postou. Aqui muda tudo 🙂 hahaha !

    • viviendoenelmexico permalink
      27/04/2015 20:17

      No manches!!!!
      Ai Eduardo , pior que eu tenho certeza disso! Eu tento parecer super natural, controlo meu sotaque, mas é só abrir a boca, falando corretamente que já me perguntam de onde eu sou! Fico arrasada…. rs
      E no livro do Centro de Idiomas que eu aprendo, é espanhol da Espanha, então, a professora mexicana sempre faz a observação de que no México carro é carro e não coche… 😉
      Obrigada pelo comentário, a Espanha é linda, um dia volto!
      Saludos desde México.

      • 28/04/2015 10:04

        fique arrasada não, chica! pense no sotaque como ‘charme’, e fica bem melhor, viu?

  3. 27/04/2015 12:42

    Ay caray! Talvez seja parecido com chegar em Portugal e entender algumas expressões pouco usadas por nós J.Eduardo?Ou no idioma espanhol a diferença entre Espanha e México é ainda maior?Gostei muito de seu post Melissa mas fiquei curioso com esse detalhe apontado por J.Eduardo no comentário dele.O México esta na lista de países que eu gostaria muito de conhecer,enquanto isso vou sabendo suas peculiaridades por aqui.Obrigado!

    • viviendoenelmexico permalink
      27/04/2015 20:30

      Sim!
      Varia muito, principalmente a linguagem coloquial entre México e Espanha.
      O espanhol que se aprende nas aulas é bem diferente do falado entre eles, a gente precisaria de uma aula sobre modismos!!! rs Levo um ano aqui e ainda aprendo coisas diarimente….!
      Saludos desde México.

  4. J. Eduardo Caamaño permalink
    28/04/2015 7:41

    Antonio, os vocábulos mudam em todos os países de lingua hispana. Algumas palavras usadas no México mudam na Colombia, outras mudam no Equador e por aí vai. Melissa, eu tenho uma posição muito clara com respeito a sotaque. Não acho necessário tentar disfarçar o sotaque, isso não é negativo, muito pelo contrário. Sotaque é sinal de bagagem de cultural, de andanças pelo mundo. Todos as grandes mentes do mundo tem sotaque, justamente porque eles vivem suas vidas além dos muros de suas casas. O que sim eu acho que a gente em que se esforçar (e muito) é em falar correto, conjugar os verbos direito e usar os vocábulos certos no momento oportuno.

  5. 28/04/2015 14:14

    Sou mega fã da Melissa. Adoro os posts, sempre. Parabéns por escrever aqui também.

  6. 01/05/2015 4:03

    Amei o post!!!Quando estive no Japão pela primeira vez, tive duas amigas mexicanas muito queridas e elas me ensinaram muito do espanhol mexicano. E o pior de tudo é que estas expressões grudam no ouvido! Até hoje me lembro de muitas destas palavras e expressões que você citou e, quando tentei conversar em espanhol com minha amiga aqui na Índia (ela é de Valencia), ela achou muita graça em ouvir estas expressões super mexicanas!!!Mas, ainda assim, o espanhol mexicano é o meu predileto! Aliás, o México está na lista de países que quero conhecer! Um abraço e tudo de bom para vocês aí!

  7. Nubia Pimentel permalink
    24/12/2015 15:34

    oi Melissa meu nome é Núbia, gostei muito de seu post, já gostava um pouco de espanhol, mas conheci um amigo do mexicano e me encantei com o espanhol, mas ai fui perceber que é complicado, não tão fácil como pensava, mas te agradeço pelas dicas! um abraço e quem sabe um dia vou conhecer o México! besitos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: