Skip to content

Se um toureiro te persegue na rua, é porque você está devendo !!!!

28/04/2015

bzEdu Justo – La Coruña, Espanhacobrador-de-deudas-31827318_3

Se você acha que já viu de tudo, vou te dar uma receita simples: Mude de país, e você terá a oportunidade de ver coisas que jamais imaginou que pudessem existir.

Já vi muitas coisas diferentes na Espanha, mas uma delas superou todas as minhas expectativas: Os serviços de cobradores de dívidas.

Em principio parece um trabalho como outro qualquer: Você pediu emprestado uma quantia de dinheiro a um banco, financiadora ou até mesmo um amigo, o tempo passou e você não pagou. É de se esperar que mais cedo ou mais tarde, alguém venha cobrar esta dívida de você.

Bom, sempre disseram que o Brasil é o pais da criatividade, mas neste caso a Espanha ganha de goleada. Alguns cobradores andam pelas ruas atrás de seus “morosos” (devedores em espanhol) vestidos das mais exóticas indumentárias: toureiro, escocês, zorro, ou até mesmo de palhaço.

A filosofia deste serviço é simples: Qualquer pessoa na rua que é seguida por um destes cobradores, é um devedor. E a vergonha de ser visto assim na rua, perseguido por um toureiro ou um escocês, fará com a dívida seja paga rapidamente. Caso contrário, estas figuras continuarão te perseguindo onde quer que você vá. Na igreja, no açougue, etc.

Normalmente estas empresas não cobram pelo serviço se não são capazes de cobrar a dívida. Porém, caso o devedor finalmente se renda e pague o que deve, a empresa costuma ficar com 35% do valor da divida cobrada

Como não podia deixar de ser, este serviço é considerado muito polêmico aqui na Espanha. Seus defensores alegam que se trata de um serviço muito útil quando já se esgotaram todas as possibilidades de cobrança: O devedor não quer pagar de jeito nenhum, a justiça às vezes demora demais, e portanto, a única chance de conseguir que um devedor pague sua dívida é fazendo-o passar vergonha na rua. Sim, porque estes cobradores não são nada discretos.

Seus detratores dizem que este tipo de serviço não está devidamente regulamentado, e além disso, não cumpre com um o direito à intimidade, previsto na Constituição Espanhola. Existem inclusive associações contra estas empresas de cobrança. Porém, em tempos de crise como vive a Espanha hoje em dia, a rua está cheia de toureiros, monges e outras figuras atrás de seus pobres devedores.

Fico imaginando este tipo de serviço no Brasil. Certamente não funcionaria. O que ia ter de devedor puxando revólver e peixeira da cintura, não iria ser fácil.

Abaixo você poderá conhecer algumas das empresas mais conhecidas do setor de cobrança aqui da Espanha:

El Payaso Cobrador
clique aqui

03elpayasocobrador2

El Cobrador del Frac
clique aqui

03elcobradordelfrac2

El Monasterio del Cobro
clique aqui

Trabajadores_empresa_Monasterio_Cobro_contratados_sindicato_pilotos_Sepla_puertas_Asamblea_General_CEIM
El Torero del Moroso (moroso significa “devedor”)
clique aqui

o_real_zaragoza_varios-984909
El Buda del Moroso
clique aqui

el-buda-del-moroso

El Zorro Cobrador
clique aqui

1240823413_extras_portadilla_1

El Pregonero del Moroso
clique aqui

el_pregonero_del_moroso

* Edu C. Justo é administrador de projetos e escritor e vive em La Coruña. Saiba mais sobre o autor clicando aqui. Veja mais fotos da Espanha e outros países no Instagram: @blogbrasilcomz

6 Comentários leave one →
  1. 28/04/2015 12:10

    Hahahahaha gente! Eu não sabia da existência disso! Queria muito ver isso na rua! (Não atrás de mim, claro) hahaha

  2. 29/04/2015 16:01

    achei genial a idéia espanhola! criatividade cabe em todo lugar, né?

    Edu: valeu. Super gostoso de ler.

  3. 01/05/2015 3:57

    Que interessante!!!Dei boas risadas com o texto! Aliás, aqui na Índia, em algumas cidades do interior, o governo contrata as chamadas hijras, que seriam os transexuais daqui, para cobrar os devedores. Elas chegam na rua e nas casas fazendo aquele rebuliço no melhor estilo “Vera Verão”!! Um abraço e tudo de bom!

  4. 01/05/2015 14:10

    Nossa, que loucura, né?! É muito engraçado de se ouvir mesmo.
    Mas como será que é isso na atual crise? Imagino que tem muita gente que deve pq no momento nem emprego tem 😦

  5. 04/05/2015 12:05

    Se eu estivesse devendo na Espanha eu é que sairia fantasiada. De rainha da cocada preta, de freira, de grávida, de vendedora de acarajé, de dominatrix, do que fosse. Assim os cobradores nunca iriam me reconhecer 😉

    • 05/05/2015 7:19

      adorei a ideia, Ana!

      e fiquei pensando…quanta gente andaria com roupas normais???
      de todo jeito, as ruas ficariam bem mais coloridas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: