Skip to content

O que é preciso para estudar em Portugal?

17/07/2015

bz_portugal

Edijane Costa – Portugal

Destino constantemente procurado por muitos daqueles que pretendem fazer uma formação fora do Brasil, Portugal atrai o interesse dos brasileiros tanto pela proximidade histórico-cultural como pela facilidade da língua. A hospitalidade, o fato de Portugal ser a porta de entrada na Europa para os brasileiros, as parcerias e acordos existentes com as Instituições de Ensino do país irmão são outros atrativos.

transferirMas, antes de pensar em embarcar nesta viagem existem alguns cuidados a serem considerados, pois não convém sair do Brasil a contar apenas com um sonho e a sorte, não é verdade? E haja paciência, uma vez que a burocracia para legalizar este processo é enorme. E, neste ponto falo por experiência própria. Anos atrás quando resolvi que iria cursar Mestrado em Portugal, condicionei a minha decisão não apenas a aceitação na Universidade e no curso pretendido, mas também à aprovação do meu Visto de Estudante. Pois bem, a burocracia foi tanta que em alguns momentos pensei até em desistir.

transferir (1)Logo, se tem planos de estudar em Portugal fique atento a algumas condições necessárias (e até obrigatórias!):

  • Recolha informações sobre o sistema de ensino em Portugal para compreender como funciona o nível de ensino a que vai se candidatar (Graduação/Licenciatura, Mestrado, Doutorado ou Pós-Doutorado). Ou seja, em Portugal o Ensino Superior funciona de acordo com as regras da Convenção de Bolonha que é um tratado europeu que funciona com um sistema de créditos. Em Portugal, as licenciaturas podem ter de 180 a 240 créditos ECTS (European Credit Transfer and Accumulation System). Alguns cursos são realizados em 3 ou 4 anos (1º ciclo), sendo que a maioria necessitam do Mestrado (2º ciclo) ou “Mestrado Integrado” e devem ter no total entre 300 a 360 créditos.
  • Tenha em mente que por aqui as Universidades Públicas não são gratuitas como no Brasil, algumas até são bem caras. Para se ter uma idéia, o valor anual das “propinas” (mensalidades) para um Mestrado numa Universidade Pública é em média de 1.500€ (em média 4.500 reais). Por isso, o ideal é tentar conseguir uma bolsa de estudos junto aos diversos órgãos que oferecem aos estudantes brasileiros (Bolsa Santander, Bolsa Ford, Erasmus, Ciência sem Fronteiras, CAPES, CNPQ, etc.), tanto bolsa de 6 meses ou 1 ano ou bolsas que abrangem a totalidade do curso que pretende.transferir
  • Escolha o curso e a Instituição, há muitas ofertas disponíveis na internet. Mas detalhe, se pretende se candidatar a uma Licenciatura/Graduação sem bolsa, as Universidades ofertam vagas a estudantes estrangeiros que podem entrar através do “Regime Especial” (Decreto-Lei 36/2014). Outra forma de ingressar no ensino superior de Portugal (Licenciatura/Graduação) é matricular-se numa Universidade Privada no Brasil e solicitar a transferência de matrícula junto a uma Universidade Privada em Portugal que ofereça o mesmo curso. Há Universidades no Brasil e outros países que têm acordos com Universidades Públicas e Privadas em Portugal, o que facilita o intercâmbio de estudantes brasileiros para Portugal, mas apenas durante um período específico de 6 meses ou 1 ano.
  • Porém, convém ainda saber que caso queira concorrer a um Mestrado, Doutorado ou Pós-Doutorado o período de abertura dos concursos começa em maio e, em algumas instituições, vai até agosto. Isto porque por aqui o ano letivo começa em setembro (1º semestre) e em fevereiro (2º semestre).
  • Antes de mais, é importante ressalvar que todos os documentos enviados para Portugal devem ser autenticados no Consulado Português mais próximo de sua região, mas antes devem ter a firma do responsável que assinou o documento (no caso de declaração, certificados, histórico escolar e afins) reconhecidas em Cartório e as cópias de documentos pessoais autenticadas.
  • Para concorrer aos cursos de Pós-Graduação (Mestrado, Doutorado ou Pós-doutorado) não é necessário realizar provas seletivas. O que acontece por aqui é a análise curricular do candidato. Portanto é necessário o envio de vários documentos comprobatórios do seu currículo e certificados de conclusão de cursos, declarações e cartas de recomendação (todos autenticados no cartório e num consulado Português no Brasil), para a análise pela banca que poderá depender dos critérios de candidatura da Universidade e do curso a que concorre.
  • E sim, é possível concorrer a qualquer Universidade ou Instituição de Ensino Superior em Portugal mesmo estando no Brasil, para isto será necessário entrar em contato com a Universidade e enviar a documentação através dos Correios e/ou e-mail, conforme indicações da Secretaria Acadêmica de cada Instituição e pagar o valor correspondente à candidatura.
  • Após a confirmação da aceitação da sua candidatura por parte da Universidade é hora de tratar de fazer a matrícula, que poderá ser feita presencialmente ou através de outra pessoa por procuração (alguns não exigem). E prepare-se para gastar alguns euros, pois normalmente a matrícula é cara, sobretudo se for numa Instituição Privada.
  • Com o documento de matrícula da Faculdade em mãos pode começar a preparar o processo para concorrer ao Visto de Estudante, outra maratona burocrática. Isto porque, como turista os brasileiros não precisam de Visto para entrar em Portugal, mas o tempo de permanência no país não poderá exceder aos 90 dias. Mas como estudante a situação é diferente. É necessário um visto que deverá ser solicitado junto ao Consulado de Portugal no Brasil imagesmais próximo da sua residência. E após conseguir o Visto (demora uns 30 dias) e tão logo chegue à Portugal é necessário dirigir-se ao SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) para requerer, a partir deste documento, o Título de Residência Temporária para estudantes do Ensino Superior e o NIF (Número de Identificação Fiscal) que é equivalente ao CPF no Brasil. A lista de documentos necessários para solicitar o Visto de Estudante está disponível no Portal do SEF no link: ( http://www.sef.pt/portal/v10/PT/aspx/apoioCliente/detalheApoio.aspx?fromIndex=0&id_Linha=4771 ). E aconselho vivamente a consultá-la antes de concorrer a qualquer Universidade, pois é exigido que apresente no ato do pedido do Visto, ainda no Brasil, meios de subsistência em Portugal, condições de moradia, etc.

Por fim, não esqueça de planejar e definir muito bem os objetivos pretendidos por aqui. Portugal pode parecer um país fácil, fascinante e bastante acolhedor (e na verdade é), mas passado a fase de deslumbramento inicial, é comum nos depararmos com algumas dificuldades e convém precaver-se para não haver surpresas indesejáveis. Boa sorte!

Edijane Costa é psicóloga e pedagoga, vive em Portugal desde 2008. Para ver fotos da Edijane e outros autores acesse o nosso Instagram.  Para seguir nossa fanpage no Facebook clique aqui. 

14 Comentários leave one →
  1. 17/07/2015 11:23

    Excelente post! 🙂

  2. 18/07/2015 18:24

    oi Edjane, pelo que entendi, primeiro se precisa fazer um PhD em burocracia prá depois poder ir?

    muito bom teu post. Objetivo, completo, bem escrito.
    valeu!

  3. 21/07/2015 6:38

    Oi Edijane, sei bem como é essa burocracia toda. O meu primeiro ano aqui foi como estudante e até eu conseguir viabilizar todos os papéis para o visto foi uma dor de cabeça. Isso, mesmo a Suíça sendo um país descomplicado e bem ágil nessas questões. Acho que não tem jeito mesmo. Quem vai do Brasil estudar em Portugal ainda tem a vantagem de não precisar de tradução juramentada. Abraço

    • 21/07/2015 11:21

      Olá Arlete, o melhor é mesmo estarmos preparados para qualquer dificuldade que possa surgir. Afinal, quem disse que seria fácil? Abraço

  4. Isabel de Lima permalink
    12/08/2015 23:53

    Oi Edijane tudo bem !! Por gentileza me explique o que devo fazer,pretendemos ir morar em Portugal,temos Cidadania Portuguesa,um dos meus filhos se forma esse ano em uma Universidade Publica aqui no Brasil em Ciências Sociais,e quer fazer o mestrado na Universidade de Lisboa,Ciências Politicas. Qual seria o valor da propina sendo cidadão? E o que é preciso fazer sobre documentação? E a outra filha faz Faculdade Particular,aqui de Ciências Contábeis,e gostaria que tbm fizesse a mesma Universidade do irmão.O que devo fazer para a situação dela?Gostaria tbm de saber os valores da propina,como pretendemos chegar aí somente em março. Vc poderia me ajudar para saber por onde começar?
    Muito Obrigada

    • 13/08/2015 8:03

      Olá Isabel, convém entrar na página do consulado do Brasil em Lisboa (www.consulado-brasil.pt), lá têm informações específicas para os brasileiros interessados em estudar por aqui. No caso parece que você terá 2 processos diferentes, pois um será candidatura ao 2 ciclo e outro parece ser transferência de curso. Mas, adianto que os valores são os mesmos para os cidadãos portugueses e varia conforme a universidade. Como vem em Março terá algum tempo de preparar a documentação necessária, mas é bom confirmar junto da universidade pretendida antes o que irá precisar. Boa sorte ☺

  5. 28/02/2016 19:09

    Gostei muito, obrigado por compartilhar, gostei do seu site, Abraço!

  6. Marcelo soares de melo permalink
    13/04/2016 18:08

    Gostaria de saber se essa propina cobrada pelas universidades são por mês ou por ano?
    O valor que estou vendo para o curso que quero é de € 1072, esse valor é por ano ou por mês?

    • 13/04/2016 19:59

      Olá Marcelo,
      Normalmente os valores apresentados são anuais, havendo a possibilidade de dividir em parcelas mensais. Mas, convém entrar em contato diretamente a secretaria da universidade para esclarecer dúvidas, eles costumam ser bastante responsivos.
      Boa sorte.
      Abraço

  7. 26/04/2016 3:06

    Olá Edijane, estou pesquisando e correndo atrás para fazer uma universidade em Portugal. Porém, a verdade é que sou de uma família de classe média e simplesmente não haveria condições de me sustentarem lá com propina, moradia, alimentação e tudo mais. Sei que lá existe a concessão de bolsas para propina, por exemplo, através de departamentos como o DGES e a maioria das universidades tem suas residências. Então gostaria que você me falasse um bocadinho, haha, de como é na realidade adquirir estas bolsas e formas possíveis de se manter aí, (trabalho em cafés, estágio, qualquer coisa que tenhas conhecimento) e também da sua própria experiência no ensino superior português.
    Agradeço muitíssimo sua ajuda!!

    • 27/04/2016 10:36

      Olá, é verdade que na Europa existe bolsa de estudos parcial ou total para estudantes universitários, mas para os estudantes universitários estrangeiros o processo é bem diferente, você já deve sair do Brasil com uma bolsa de estudo, até porque o processo seletivo é feito no Brasil e, em alguns casos, pelas universidades. Procure pesquisar por Eramus Mundus, Bolsa Santander, Bolsa Ford, ou CAPES, dependendo do grau que vai cursar. Tente entrar em contacto direto com as universidades e tire suas dúvidas, pois as residências universitárias são para estudantes estrangeiros com bolsa. Por aqui, em relação a trabalho, está bastante complicado também, mas quem realmente quer e precisa vai sempre arranjando alguma coisa, mas um conselho, só venha se tiver tudo planejado. Boa sorte. Abraço 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: