Flag of Serbia André Fernandes – Sérvia

 

O que você sabe sobre a Sérvia? Se a única coisa que você sabe dizer é que é o país do Petkovic, é sinal de que precisa conhecer o país de fato. Muitos brasileiros associam a Sérvia ao Pet e às guerras ocorridas nos anos 90. De fato, as guerras deixaram marcas em todo o Bálcãs, e os sérvios – tanto quanto bósnios, croatas –  vem se esforçando para reerguer de um triste passado recente.

A própria carreira do Petkovic no futebol dá uma ideia do que os países da antiga Iugoslávia, incluindo a Sérvia, passaram durante os anos do conflito. Em função do embargo imposto à Sérvia e da má imagem que passou a ser associada aos sérvios durante os conflitos, ele foi um dos poucos jogadores sérvios que conseguiu espaço num grande clube da Europa Ocidental, o Real Madrid. Por ser barrado pelo treinador na época, Mario Capello, ele foi parar no Brasil.

O fato é que os sérvios e todo mundo nos Bálcãs tem sido estigmatizados e não propriamente entendidos em função dos conflitos.  Eu pretendo mostrar o pouco da Sérvia que pude ver durante 3 meses, sobretudo a capital Belgrado. O país é seguro, as pessoas são receptivas e festeiras! De início, eles parecem distantes, eles levam um tempo para confiar em outras pessoas, mas quando passam a confiar, tratam amigos como irmãos. Após se abrirem, eles mostram muito em comum com os brasileiros, imagino que por isso o Petkovic se sente em casa no Brasil. Bom lembrar que o país atravessa uma difícil situação econômica e altos índices de desemprego.

Belgrado não é uma cidade grande, e quase todas as atrações estão no centro da cidade. Abaixo, seguem dicas básicas do que visitar em Belgrado e para ter contato com a cultura local. Há muito mais para se fazer na cidade! Para informações completas sobre a Sérvia, o melhor blog a consultar é o Bem-vindo à Sérvia, mantido pelo carioca Thiago Ferreira, que conheci em Belgrado e fala sérvio perfeitamente.

Belgrado, assim como a Sérvia em geral, é bem segura. Você pode andar nas ruas dia e noite sem nenhuma preocupação em ser assaltado. Durante 3 meses, só ouvi falar de um caso de roubo de carteira, e só! Sobre cuidados que devem ser tomados na Sérvia, para viajantes homossexuais, não dar nenhum sinal em público, pois muitos sérvios não são nada abertos com a homossexualidade. Outro cuidado a tomar é não vestir nas ruas camisas de times de futebol locais, sobretudo dos 2 maiores clubes, o Red Stars e o Partisan. A rivalidade entre estes 2 clubes é extrema e pude ver um quebra-pau entre torcidas. Fica a dica!

Kalemegdan: local onde se situa o Forte de Belgrado, com uma ampla praça onde os locais se encontram para passar o tempo com amigos e familiares, tomar uma cerveja e apreciar a bela vista do Rio Danúbio.

Kalemegdan, Forte de Belgrado

Uma das tantas vistas do Forte de Belgrado, no Kalemegdan

Vista do Rio Danúnio

Vista do Rio Danúbio, do Kalemegdan

Museu do Tito: um ótimo lugar para entrar em contato com a história de Tito, que governou durante o período da antiga Iugoslávia por mais de 40 anos e até com carisma entre muitos sérvios. O museu mantém uma exposição de documentos, roupas, presentes de autoridades diplomáticas, fotos e outros artigos que resumem o legado de Tito para o país.

Túmulo de Tito

Em frente ao túmulo to Tito, que governou a antiga Iugoslávia por mais de 40 anos

Ir a uma Kafana: Kafana é uma taverna no estilo sérvio, com muita música e bebidas! Após alguns goles, todo mundo sobe e dança nas mesas, pode acreditar! É a melhor opção para festar no estilo sérvio!

kafana na Sérvia

Kafana após umas cervejas e rakijas. A qualidade da foto já explica!

Kafana

Kafana no começo, ainda calmo!

Ada Ciganlja: um amplo espaço público onde é possível jogar futebol, basquete, vôlei, tênis, andar de bicicleta, passar o tempo em cafés e bares, nadar no lago, fazer picnic, ler no parque, etc. O espaço é enorme e tem muita coisa para fazer. Um dos meus lugares favoritos quando tinha tempo livre.

Lago na Ada Ciganlja

2 brasileiros para inaugurar a temporada de mergulho no lago da Ada Ciganlja

Igreja São Sava: um dos cartões postais de Belgrado, a Igreja São Sava tem um visual monumental que impressiona qualquer pessoa que passe em frente dela. É visitada diariamente por cristãos ortodoxos, sobretudo nos fins de semana e nos feriados religiosos.

Igreja São Sava, Belgrado

Igreja São Sava. Foto extraída do blog Bem-vindo à Sérvia

Comer numa pekara: a pekara é um misto de fast food e padaria, típico dos países balcânicos. Em Belgrado, é possível encontrar pekaras abertas dia e noite. Uma comida para experimentar é a pljeskavica (pliescavitsa), um tipo de hambúrguer. OS: jamais diga a um sérvio que pljeskavica é um hambúrguer!

Experimentar as cervejas locais: já digo que as cervejas sérvias são excelentes! Em sérvio, cerveja se diz “pivô”, só pra saber. O que me surpreendeu na Sérvia foram as garrafas de cerveja de 2 litros vendidas nos supermercados. E em cada região do país, é possível achar pelo menos uma cerveja local.

Cervejas na Sérvia

Cervejas em garrada de plástico, umas das particularidades que me surpreendeu na Sérvia. Foto tirada por meu amigo Tiago Welter.

Rakija: rakija (pronuncia-se rakia, ra de arara) é a mais típica bebida dos Bálcãs, presente na vida diária na Sérvia: celebrações, festas, entre amigos, etc. Se um sérvio lhe oferece rakija, é um bom sinal, significa que você é bem vindo! Tem rakija de todos os sabores – mel, uva, ameixa, damasco, etc. Ao beber um xote, olhe nos olhos da pessoa que lhe serve e diga “jiveli”, que significa algo como “saúde!” PS: se sentir a necessidade urgente de beber uma rakija, vale saber a frase “Trebame rakija!”, algo como “Preciso de rakija!” Bom galera, isto é só o básico! Se quiser discover mais de Belgrado e a Sérvia, só posso aconselhar ficar por mais tempo. Espero que desfrute como desfrutei!

———————–

*André Fernandes, nascido em Santa Catarina para ser um nômade pelo mundo. Voltou ao Brasil e já está pensando nas próximas aventuras! Saiba mais sobre ele clicando aqui. Visite e curta nossa fanpage no Facebook acessando-a aqui