Suíça

1º de agosto: o dia em que a Suíça foi inventada

bz_suica

Arlete Dotta – Suíça

1. de agosto é um dia muito especial aqui na Suíça, quando o país inteiro para pra comemorar o feriado nacional ou o dia em que a Suíça foi unificada.

Firework_(4916468627)

Um pouco de história
Apesar de nunca ter sido um império, nem ter dominado territórios, esse pedacinho de terra encravado no meio dos alpes foi, aos poucos, conquistando o próprio espaço no meio de gigantes até conseguir se impor e ser dono do próprio destino.

Isso aconteceu há 724 anos através da união de três representantes dos primeiros cantões suíços: Schwyz, Uri e Unterwalden, que no início de agosto de 1291 juraram permanecer unidos e defender a nova pátria, era o chamado Rütlischwur ou juramento do Rütli, segundo a lenda. Rütli é um vale que fica às margens do lago de Lucerna (Vierwaldstättersee).
Os cantões suíços, que são como estados ou membros de uma federação, ao todo 26, foram se unindo aos três primeiros integrantes com o passar do tempo, o que durou até 1815.

A Festa
Cada cidade é responsável por organizar a própria festa, mesmo assim a comemoração do dia 1. de agosto reúne todo o país através de muitas tradições, música e um tradicional brunch com leite, queijo, cereais, frutas, pães típicos como o Zopf (trança) e o Weggli. Cada cidade convida um político para fazer um discurso.

1024px-1.August
Pãozinho Weggli. Foto: Wici, via Wikimedia Commons

Mas nem isso sempre foi assim. Por muito tempo esse dia não era considerado feriado e todo mundo trabalhava normalmente. Somente em 1993, o povo decidiu através de um referendo, que este dia merecia ser festejado. Desde 1994 o feriado ficou marcado por muitas comemorações e manifestações folclóricas. Algumas cidades começam a comemorar já no dia 31 de julho.

800px-Volkstanz
Foto: Wici via Wikimedia Commons

Amigos e familiares se reúnem, as pessoas saem às ruas com bandeirinhas e trajes típicos num clima amigável e divertido que termina só a noite com uma queima de fogos.

Apesar de eu não ser muito fã de eventos patrióticos, gosto muito da festa. É um dia muito animado, geralmente quente, com música e danças tradicionais, as pessoas enfeitam as casas, convidam amigos e tem sempre uma bonita queima de fotos. Me lembra o ano novo no Brasil.

Fonte: Wikipedia

*Arlete Dotta, desde 2009 vive cercada pelos Alpes, na Suíça, para saber mais sobre a autora clique aqui.

8 comentários

  1. oioioi, Leti!

    imagina que tive a sorte de poder estar na Suiça num destes momentos? realmente, tudo lindo, adorável. Muito engraçado, me lembro que meu host, um suíço, a cada fogo de artifício que explodia no céu, comentava: ‘lá se vão mil euros queimados para nada’.

    me diga, os suiços, de modo geral, tem este olhar tão crítico? ou ele era particularmente mal-humorado?

    eu AMO fogos de artifício e festas bonita.
    adorei o post!

    1. Oi Touché, que legal vc ter visto a festa de perto.
      Acho que muitos suíços são bem conscientes e acabam se sentindo culpados por terem uma situação econômica tão estável e uma qualidade de vida tão boa. Quando acham que alguma coisa está sendo desperdiçada, a consciência pesa imediatamente. Eu tb gosto muito da queima de fogos e acho que uma vez por ano não faz mal, não 🙂
      Ano que vem tem a Zürich-Fest com uma queima de fogos linda, sincronizada com música. Um espetáculo que acontece bem no meio do lago de Zurique.

      1. mundo mucho dodio este, em que as pessoas precisam se sentirem ‘culpados’ por viverem bem !!!!

        ps: quando será a Zürich-Fest? como somos totalmente desprovidos de culpa por nossa felicidade, podemos começar a pensar em ir, né???

    1. Oi Junior, pois é. Essa e outras decisões do povo são fruto da democracia direta (mais exatamente, semi-direta) que temos aqui. Mas isso é assunto pra um outro post. 😉

  2. Olá Arlete, também adorei o post.Já tem a data que acontecerá a festa em Zürich que comentou acima? Aproveito para dizer que você tinha razão em alertar que o grande boneco Böög não é bom meteorologista.De acordo com as previsões dele esse ano não haveria um bom verão.E os meus amigos que moram aí tem me falado que o verão esta magnifico .

    1. Oi Antonio, é verdade. Mais uma vez foi comprovado que não dá pra acreditar no Böög 😀
      O verão por aqui está incrível, me sinto quase no Brasil. Valeu pra compensar o ano passado que a gente praticamente nem viu o sol.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: