Skip to content

É necessário falar holandês na Holanda ?

21/09/2015

bz_holandaAna Fonseca – Holanda

Algumas pessoas já me perguntaram se era necessário falar holandês fluente para ter uma vida na Holanda ou “se sabendo inglês já basta”. Para toda clareza: sim na Holanda se fala holandês sim ! Apesar de vários estrangeiros morarem aqui há anos (ou toda uma vida) sem falar a língua eu firmemente recomendo que se aprenda bem e rapidamente o holandês.

Se você tiver absoluta certeza de que irá morar ou estudar por no máximo dois anos e voltar para o Brasil aí sim é perda de tempo aprender holandês. Ainda assim deveria aprender o basicão (números, horas, cumprimentos, direções na rua, etc.) como forma de respeito ao povo e facilitar minimamente sua vida.

Se você vai para a Holanda para viver no país por mais de dois anos, então por favor faça de tudo que estiver ao seu alcance para dominar a língua. Matricule-se num curso, compre um livrinho básico de gramática, escute com atenção tudo ao seu redor. O holandês é uma língua difícil , que exige forte capacidade mental e persistência. Esteja atento às armadilhas da língua (uso de expressões idiomática, falsos amigos do inglês e alemão) e sobretudo à grande distância que existe entre o modo como a língua é registrada e a pronúncia.

Fique atento ! Fatores que *** de-ses-ti-mu-lam *** o aprendizado da língua holandesa: 

* Há várias empresas internacionais em diversas áreas (informática, websites, exportação e comércio, turismo) onde o holandês não é a língua oficial.

* Os canais de televisão holandês apresentam programas e filmes na língua original. Na Holanda também pode-se assitir a TV5, BBC, RAI, TVE etc..

* Vários documentos podem ser requisitados em inglês, para aluguel de imóveis, requisição de seguro desemprego, etc.

* Há revistas e livros publicados em inglês à venda mesmo em pequenas livrarias, lojas de departamentos, etc..

* Geralmente as pessoas/diversos profissionais conseguem fornecer informações básicas em inglês. Isso vale tanto para o motorista de ônibus, o condutor de trem, enfermeiras em hospitais, etc..

* Os nativos na língua não entendem holandês mal pronunciado mesmo ! Eles preferem verificar toda a informação com clareza em inglês (mesmo que não falem com fluência) do que ouvir um estrangeiro titubeando na língua deles.

* A lógica holandesa é diferente para cores, números, quantidades, etc.. Coisas absurdas e capciosas mesmo. Os números são invertidos. As horas são descritas da maneira mais complicada possível. Uma “dúzia de ovos” pode ser uma caixa com apenas 10 ovos (!). Os verbos são preposicionados e as preposições podem ou não se separar do verbo. Há mais preposições que no inglês ou outras línguas.  O artigo definido (o, a, os, as) são dois neutros – assim fica difícil saber qual usar. Corpos que o resto do mundo vê como “bronzeado” eles vêem como “marrom”. Platinado eles chamam de “branco”, cabelo branco eles chamam de “grisalho”(pois cabelo branco é o platinado deles), e muitas pessoas louras eles chamam simplesmente de “castanho claro”. Se você tem cabelos escuros eles dizem que você é “escuro(a)”. Se você tem uma mancha roxa no corpo eles dizem que você tem “um lugar azul”. Olhos azuis escuros ou verdes deixam os holandeses confusos. Quando você ouve a palavra “oosters” (oriental) para comida, isso é automaticamente sinônimo de Indonésio, e de nenhuma outra parte. Não diferenciam nada da América do Sul, tudo para eles é “hispânico” ou simplesmente “Spaans” (espanhol). Como disse: classificam e interpretam o mundo, as cores e quantidades de maneira diferente. E isso se reflete na língua.

* Dialetos. Praticamente cada cidade e região da Holanda tem seus dialetos e sotaques. Em cursos de holandês para estrangeiros procura-se ensinar o ABN (algemeen beschaafds nederlands), mas provavelmente o professor de holandês tem um sotaque e vai ensinar apenas o holandês padrão. Na prática você vai escutar muitas pessoas falando com muitos sotaques, muitas vezes incompreensíveis. Há marroquinos nascidos na Holanda que falam holandês rápido e com imensa riqueza vocabular (ou seja: fluentes) mas você ouve aquela musicalidade árabe no discurso da pessoa (sotaque).

Como manter o foco no aprendizado do holandês: 

* Arrume um amor holandês. Termine com seu namorado (a) inglês, americano, brasileiro etc.. e arrume um amor holandês. Nada estimula mais o aprendizado de uma língua do que estar apaixonado pelo (a) falante dela.

* Holandês é uma língua que mesmo depois de uma década de prática você ainda – sempre –  tem algo para aprender. Mesmo se já terminiou um curso muito bom e tirou o NT2II (o diploma máximo de proficência na língua) vai ter que continuar às vezes relembrando um ponto de gramática aqui, consultando um dicionário ou tendo a pronúncia corrigida.

* Assista à programas de televisão holandeses. Há muita escolha: talk-shows (Ex.: “De Wereld Draait Door”), programas sobre jardinagem e metamorfose de decoração, mini séries variadas, programas de culinária (“Master Chef Nederland”, “Heel Holland Bakt”), documentários, programas de entrevistas. Se achar muito rápido para seguir, assista alguns programs infantis mais “sérios” como “De Jeugd Journaal” (o telejornalzinho para pré-adolescentes).

JipAs aventuras de “Jip & Janneke” série de livrinhos infantis com estorinhas bem bobinhas sobre dois amiguinhos.  Essa série já ajudou muito estrangeiro (adulto) a aprender a língua holandesa e entender como funciona a sociedade.  

* Tenha um hobby, um lazer, onde se fale só um um pouco de holandês. Um pouquinho mesmo! Como fazer cup cakes, montar bijuterias, dançar zumba, cantar num coral etc.. Assim você de uma maneira relaxada aprende a gostar da língua sem ter aquela obrigação de falar certo.

* Seja membro de uma biblioteca. A anuidade é barata e você pode sempre pegar revistas, livros, revistinhas, manuais, etc. As bibliotecas holandesas são bem bonitas, recomendo que descubra uma que goste. Conheço holandeses que praticamente não compram mais livros, sempre pegam na “bieb” ou se não tiver o que buscam entram na lista de espera da biblioteca.

* Não seja tímido e não tenha um ego muito sensível. Sim, vão rir da sua cara quando acharem sua pronúncia esdrúxula ! E sim, a sensação é horrivel! Concentre-se, se for necessário diga só uma palavra em inglês para esclarecer e volte rapidinho para o holandês.

* Comente com uma pessoa com a qual você se sente seguro e confortável (um amigo, seu parceiro(a), um vizinho) que você aceita ser corrigido toda vez que cometer um deslize na língua. Diga claramente que gostaria de ser corrigido quando a sós com essa pessoa, e não na presença de outros. Assim você sempré terá uma “consciência” e um anjo da guarda que te aponta os erros de maneira gentil ! 🙂

liefde

“Amar é… ter alguém que sempre te apoie.” 

* Dica manjada para aprender qualquer língua: música. Na língua holandesa há hits belíssimos.

Conclusão: a única maneira de se integrar minimamente à sociedade holandesa e compreendê-la é aprendendo a língua dos tamanquinhos. Você não precisa acha-la linda, talvez nem precise emprega-la com fluência para sobreviver na Holanda dependendo do emprego que tiver. Mas o cliché é verdadeiro: um mundo novo se abrirá para você !

taal

 A língua holandesa nos une. 

Ana Fonseca vive desde 1999 na Holanda. Veja fotos dela e de outros autores do blog Brasil com Z no Instagram: http://www.instagram.com/blogbrasilcomz 

 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: