bz_japao3Juliana Paula – Japão e India

Percebi estes dias que quanto mais eu convivo com os japoneses, mais tenho certeza de que não sei nada sobre os pontos cardeais e mapas.  Bem, não que isso seja um real problema, mas dependendo do país onde você more, pode ser sim.

map

 Eu só descobri que não manjava nada de pontos cardeais (assim como quase todos os brasileiros) depois que cheguei ao Japão. Lá, tudo é baseado nos benditos pontos cardeais e se você só tiver noção de direita e esquerda como eu, passará por alguns apuros.

yomenai

   Uma das coisas que eu menos gostava no Japão era perguntar para alguém onde ficava determinado local ou como chegar lá. Os japoneses, geralmente são muito gentis e sempre fazem de tudo para te ajudar a achar o local. Mas, a maior barreira, não era o idioma, e sim, os PONTOS CARDEAIS! Sim…

pontoscardeais1

  – Por favor, como e faço para ir daqui até Ikebukuro?

  – Ikebukuro?É fácil! É só você seguir ao leste, depois oeste, depois norte e sul.

  – Hum…(muitos pontos de interrogação na cabeça). Arigatou gozaimasu (muito obrigada).

pontoscardeais4

   Primeiro, eles acham que não entendi porque falaram comigo em japonês. Afinal, como pode um gaijin (estrangeiro) entender japonês? Então, é hora de…desenhar! Sim! Eles sempre têm um papel e uma caneta a postos. Sendo assim, eles começam a desenhar um….mapa (!!!) para você. PIOROU! Desde quando brasileiro sabe ler mapa? Exceção talvez para os cartógrafos, geógrafos, etc.

  Já um pouco nervosa, eu costumava perguntar: – “Tem algum ponto de referência por perto?”

 – “Ponto de referência? Hmm…deixa eu pensar…Ah! Tem sim!Depois de você seguir ao LESTE, você vai ver uma agência grande dos correios e, é no lado norte desta agência.”

pontoscardeais3

 Já cansada e sem esperanças, simplesmente agradecia e fingia ter entendido tudo. Então, seguia o meu caminho. Mas, para onde? Norte, sul, leste ou oeste?

Pois é…Mas, depois que comecei a trabalhar nas escolas japonesas, descobri porque todo japonês sabe ler mapas e também domina os pontos cardeais. Porque eles aprendem e treinam muito isso na escola, ainda no primário. Lembro que estudei o atlas brasileiro e o atlas mundial na escola, mas nunca estudei o mapa do meu bairro ou da minha cidade, como eles estudam no Japão. E, como no Rio de Janeiro os pontos cardeais são usados para dividir as zonas da cidade (Zona Oeste, Zona Norte, Zona Sul, etc), passei quase 26 anos da minha vida muito bem sem eles.

stress

 Mas, graças a Deus, os meus temores acabaram desde que cheguei na Índia. Aqui, ninguém sabe os pontos cardeais, muito menos os mapas. Mas, em compensação, todo mundo te ajuda a achar o local. Você pergunta para alguém na rua onde fica tal lugar e, além do cara parar, os outros que estão passando, também param e começam a dizer o que acham e como você deve fazer para chegar lá. Ontem, estava com um dos meus clientes japoneses, que em vão, tentou mostrar o Google map para o motorista do veículo onde estávamos. Senti um alívio, já que o motorista olhou para a tela do celular do japonês como se algo estivesse escrito em grego! E, percebi o desespero do japonês ao ver que o indiano não sabia ler um mapa!

ricksaw

Foi engraçado, mas como eu e o indiano conhecíamos os pontos de referência, conseguimos achar o local facilmente! Sem mapa, sem pontos cardeais, mas…o importante é que a gente sempre chega! É como aquele velho ditado: Quem tem boca vai à Roma!Roma, Tóquio, Delhi e agora, Mumbai.

E você? É um guru dos mapas ou faz parte do meu time?

Um abraco e até a próxima!

___________

Juliana Paula mora na Índia desde 2013 e desde então, tem desbravado aquele belo e encantador país. Para saber mais sobre ela clique aqui.