Skip to content

Só doido vai para a Coréia do Norte !

20/10/2015

BZ Coreia do norte Ricardo Schaeppi – Coréia do Norte

No ano passado quando anunciei aos meus colegas de escritório que iria aproveitar para passar cinco dias na Coréia do Norte durante a minha viagem à China, pensaram que eu tinha perdido o juízo e que deveria ser internado num hospital psiquiátrico. Já me viam numa camisa de força tomando eletrochoque, todo despenteado e com baba rolando boca abaixo. Chegaram a me perguntar por que eu não podia ser como todo mundo e ir de férias para Ibiza. Era exatamente o que eu desejava explicar para eles: eu não vou de férias, eu gosto é de viajar e explorar o mundo. E já que conseguira um visto para a Coréia do Norte através de uma agência de viagens em Pequim, por que não aproveitar essa oportunidade única para visitar um dos países mais misteriosos do mundo?
BLOG Coreia 4
No dia 21 de abril eu e meu parceiro embarcamos num vôo da Air Koryo em Pequim com destino a Pyongyang, último bastião comunista e stalinista na face da terra. Mal sabíamos que seria igualmente uma viagem no tempo, aos anos 40 do século passado, de volta a uma época quando a guerra fria fazia parte do nosso dia a dia e a ameaça de guerra pairava no ar como nuvens escuras fechando o céu e prenunciando um pé d’água arrebatador. Sabíamos que seríamos expostos à propaganda política e lavagem cerebral, porém não suspeitávamos que já começaria durante o vôo. Pouco após a decolagem, uma aeromoça se aproximou e nos mostrou uma revista que ilustrava todas as belezas do país, fotos de parques cheios de lilás, hospitais infantis muito modernos, fábricas com empregados desempenhando o seu trabalho com seriedade e cuidado, parques de diversão cheios de gente. O que mais me chamou a atenção era que todos sorriam, pareciam consumidos por uma felicidade que não era deste mundo. E é lógico que o grande líder aparecia na maioria das fotos, rodeado por um povo grato e contente. Eu bem que queria ter levado aquela revista comigo como lembrancinha mas não a levei pois fui avisado que não deveria dobrá-la pois ela continha fotos do grande líder e danificar a imagem do líder era um crime, mesmo se só dobrada.
BLOG Coreia
Mansudae Grand Monument
No aeroporto internacional de Pyongyang fomos recebidos pelos nossos guias, que não desgrudariam de nós em nenhum momento, somente na hora de dormir e ir ao banheiro, e que guardaram os nossos passaportes até a hora do nosso retorno a Pequim, cinco dias depois. Não foi difícil decorar os nomes do motorista nem dos nossos dois guias, pois todos se chamavam Kim, que nem o líder Kim Jong-un. Eles mesmos brincavam dizendo que se gritássemos “Kim!” nas ruas da capital, metade da população responderia ao nosso chamado. Levaram-nos ao nosso hotel, o Yanggakdo International Hotel, também chamado de Alcatraz por turistas que visitaram a capital da Coréia do Norte pois fica numa ilha do rio Taedong. Uma ilha de onde seria difícil sair sem a companhia dos nossos guias. Coincidência? Creio que não. Para dizer a verdade eu esperara encontrar guias sisudos, circunspectos, severos, austeros mas o que encontramos foram dois guias oficiais do governo da Coréia do Norte que eram muito simpáticos e que gostavam de contar piadas com frequência, com os quais ríamos enquanto nos deslocávamos de um monumento ao outro no furgão da companhia de viagens. E monumentos, há vários!
BLOG Coreia 2
Durante a nossa estadia, visitamos vários monumentos construídos em honra dos grandes líderes da nação: Kim Il Sung e Kim Jong Il. O mais adorado e venerado é sem dúvida nenhuma Kim Il Sung considerado o “pai” da Coréia do Norte. Sempre que visitávamos um monumento dedicado aos líderes, tínhamos que nos curvar diante das estátuas gigantescas em sinal de respeito. Durante a primeira visita ao maior monumento da capital, até pusemos flores junto das estátuas como era de praxe (e para evitar uma saia justa).
BLOG Coreia3
 Kim Il Sung and Kim Jong Il
Toda essa devoção aos líderes me fascinava pois queria entender até onde era verdadeira e até onde simulada.
BLOG Korea map Tourism
Os turistas que visitam a Coréia do Norte só tem permissão para visitar determinados lugares. Imagem acima via: huffingtonpost.com
Antes de ir à Coréia do Norte algumas pessoas me disseram que eu visitaria um país de loucos, onde todos haviam passado por uma lavagem cerebral a nível nacional e que por isso eram tão dedicados aos líderes nacionais e acreditavam piamente nas estórias que lhes contavam nas escolas. Não acredito que seja um país de loucos mas acredita que haja “loucos” no poder, governando, manipulando e aterrorizando toda uma população e obrigando a milhões de pessoas a se comportarem da mesma forma e a repetirem o mesmo discurso constantemente. E para dizer a verdade não é tão diferente de outros países que aterrorizam a população mas de um modo mais sutil. Mas uma coisa é certa, não é um país de robôs onde ninguém sabe o que está acontecendo fora do país.
Mas disso falarei no próximo post do blog…
(Todas as fotos desse post são de autoria do próprio Ricardo Schaeppi).
_________________
Ricardo Schaeppi é carioca e atualmente mora em Roma.  Para saber mais sobre ele clique aqui.
Siga a fanpage do blog no Facebook acessando: http://www.facebook.com/blogbrasilcomz ou clique aqui. 
17 Comentários leave one →
  1. 20/10/2015 8:31

    Parece um cenário de “The Truman Show” + “Wayward Pines” com roteiro feito por membros do Illuminati. Será que um dia o povo da Coreia do Norte vai se rebelar ? Acredito que se isso acontecesse a revolução começaria no campo. Mas como camponeses famélicos iriam se organizar e lutar ? Com paus e pedras contra os canhões, tanques, fuzis e exércitos ? Daí seguiria o caos, campos de concentração e gulags (que aliás já existem há décadas), extermínio em massa e intervenção dos EUA ou Rússia – ou ambos… o filme de terror que já vimos várias vezes. E o governo da Coreia do Norte tem armas nucleares. Aquilo é um barril de pólvora.

    • 20/10/2015 13:09

      Vamos passar de blogs para roteiros cinematográficos brevemente! Há muitas estórias para contar quando se viaja por esse mundão afora, muita miséria mas muita beleza também, tanto de paisagens como beleza humana, como o ser humano acaba ajudando pessoas que nunca viu antes de um país completamente diferente.

  2. 20/10/2015 9:10

    Simplesmente amei este texto!!!!Ainda nao fui na Coreia do Norte, mas so de estar planejando uma viagem ao Ira e querer visitar tambem o Iemen no futuro, ja encomendaram minha camisa de forca!! Gostei muito do seu relato! E, ja estou aguardando o proximo artigo! Um abraco!

    • 20/10/2015 9:57

      É… Tô adorando ver que os autores do BZ estão ali ó: na beiradinha de serem internados!

      • 20/10/2015 10:03

        Hahahahaa!!!Isso sem contar que conheci uma brasileira que esta planejando ir ao Paquistao ano que vem e, talvez iremos juntas! Viu? Tem louco pra tudo!Alias…algum dos nossos autores pensa em visitar o Afeganistao, por acaso? Se sim, me mandem uma mensagem!Hehehe..

      • 20/10/2015 13:02

        Se for ao Paquistão, quero ouvir ou ler a tua história pois me parece muito interessante apesar de todos os problemas. No fundo isso é o tipo de loucura mais legal que há: a curiosidade!

      • 20/10/2015 16:25

        Sim….caso eu va ano que vem, com certeza escrevei um diario de bordo. Alias, pretendo ir de trem aqui da India e cruzar a fronteira. Vamos ver se da!Um abraco!

      • 20/10/2015 13:03

        Os próximos blogs serão diretos do manicômio!

    • 20/10/2015 13:07

      Obrigado, Banjara! O Irã também está na minha lista e agora que está se abrindo de novo, ficará mais fácil visitá-lo. Conheço pessoas que estiveram no Iêmen e disseram que Sanaa é uma das cidades mais fascinantes por causa da sua arquitetura bem peculiar. Um abraço!

      • 20/10/2015 16:27

        Sim…eh exatamente por causa da fascinante arquitetura, que eu quero visitar Sanaa. Em relacao ao Ira, quase todas as pessoas que foram, me disseram que se surpreenderam com o pais e, sobretudo, com a hospitalidade do povo iraniano. Alias, eu conheco alguns aqui em Mumbai (ja que a colonia iraniana aqui eh grande!) e eles sao realmente uns amores!Muito simpaticos, alegres e sempre muito hospitaleiros.

      • 20/10/2015 17:01

        E não devemos esquecer que a cultura persa é muito rebuscada e requintada, adoraria visitar Persépolis e Shiraz! O povo Iraniano é muito bem instruído, podemos fazer um paralelo com a Coréia do Norte, onde o governo é autoritário e o povo não tem os governantes que merece.

      • 20/10/2015 17:35

        Sim!!!Sao muito bem instruidos e gostam de arte e poesia. A cultura persa comecou a me interessar depois que me mudei para a India, pois a influencia persa aqui foi enorme.

      • 20/10/2015 17:36

        Sim…e o povo iraniano adora arte, sobretudo poesia! Me interessei pela cultura persa depois de ter me mudado para a India e visto o quanto ela influenciou este pais.

  3. André Fernandes permalink
    20/10/2015 11:58

    É o segundo brasileiro que sei indo à Coréia do Norte, além do Gabriel, do site GabrielQuerViajar. Legal! É um daqueles casos que nos mostram que povo/país/cultura não podem ser observados com só em fatos políticos.

    • 20/10/2015 13:00

      Você tem razão, não se pode observar povo/ país/ cultura só à distância, é melhor ir e visitar o país mesmo quando o que seja possível visitar, seja limitado pelas autoridades locais. Apesar dos limites, sempre há algo que não anda como planejado e que nos permite dar uma olhada no que acontece por baixo dos panos.

  4. edvanfleury permalink
    03/11/2015 17:48

    Eu moro aqui do lado e nunca fui. Sempre quis ir, mas quando fui nessa agência aqui em Beijing vi que os pacotes são todos cotados em Euro o que para uma pessoa que ganha em RMB não é nada econômico.

    ötimo texto.

    • 04/11/2015 18:21

      Oi Edvan, os Chineses que vi na Coréia do Norte eram comerciantes, homens de negócio, para falar a verdade não vi turistas Chineses. Havia um número considerável de turistas Europeus – mais do que eu imaginara antes de partir de Beijing – o que me leva a pensar que talvez a China não tenha descoberto ainda a CdN como destinação turística (ou que não deseje que a CdN seja descoberta como tal por motivos políticos, vai lá saber!) e que por isso os preços ainda sejam muito altos em RMB. Mas isso são elucubrações da minha parte…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: