André Fernandes – Índia

Hoje vou falar de um assunto que escrevi há 3 anos em outro blog, quando tinha saído da Índia alguns meses antes (vivi no país durante 2012) em meio às notícias de assédio sexual e estupros repercutindo mundo afora. Acho válido retomar o assunto aqui no BZ, em função da possibilidade de compartilhar informações essenciais sobre este tema e direto ao ponto, exatamente como eu me expresso.

Importante lembrar que não se trata de nenhuma generalização! Pessoas boas e ruins existem em qualquer lugar, cultura, país, religião, etnia, etc.

A Índia está longe de ser um país violento, porém, muito conservador no que se refere à condição e direitos da mulher. É uma cultura machista e conservadora, sem mais rodeios. Tal qual ocorre em outros países conservadores, mulheres indianas não costumam ter as mesmas liberdades comuns na maior parte do mundo ocidental; como sair sozinha pelas ruas à hora que bem entender sem ser importunada, por exemplo. Logo, há cuidados a se tomar! Falar de sexo, então, há tantos tabus que não cabem neste post.

Mulheres estrangeiras em Mumbai diante dos olhares e assédio, algo comum entre mulheres viajantes na Índia. Imagem extraída de nytimes.com

Mulheres estrangeiras em Mumbai diante dos olhares e assédio, algo comum entre mulheres viajantes na Índia. Imagem extraída de nytimes.com

Como também ocorre em países conservadores, mulheres estrangeiras na Índia são vistas como “fáceis”, logo, muito pilantra aproveita para tratá-las de uma forma com a qual jamais trataria uma mulher local, como chegar passando a mão (daquele jeito!), olhar dos pés à cabeça de um jeito encarado. De um outro lado, tenta fazer o mesmo com uma indiana para ver a confusão que dá com a família dela…

Além disso, na mídia indiana, incluindo Bollywood, a figura da mulher de pela branca é veiculada como um padrão de beleza exótico, algo acima da média! O combo vagina + pele branca literalmente move montanhas! Motivo suficiente para entender o que faz muitos homens indianos pirarem quando vêem uma gringa. Normalmente, olham estrangeiras daquele jeito “comendo com os olhos”, o que costuma deixar muitas viajantes em situações desconfortáveis.

Andar com estrangeiros na Índia é cool, chique, e sobretudo sair com uma estrangeira, que é o máximo! É comum estrangeiros serem paparicados com todos os tipos de convites e tratamento VIP para festas e eventos, e até terem status de celebridades locais no caso dos que vivem por longo tempo no local.

Bom galera, mas nada nesse mundo é de graça! Vamos entender o jogo que está por trás destes convites e tratamentos VIP:

  • Sexo fácil, porque com indiana não rola nem f#d$%@;
  • Usar as estrangeiras para show off, já que isso é o máximo;
  • Não pagar a entrada na balada, pois em muitos lugares na Índia mulheres e casais não pagam para entrar;
  • Promover negócios, pois mulheres estrangeiras são um atrativo e tanto numa balada, o que possibilita bares e boates cobrarem preços altíssimos pela entrada. E muitos indianos pagam!$$

Tomando os cuidados e evitando as más companhias, sem problemas. Mas não para vacilar mesmo! Mesmo que não haja nenhum relacionamento, muitos homens indianos costumam ser possessivos: você entende que ele é seu amigo e ele entende que você é mulher dele (naquele pensamento “she’s my girl”). Uma vez que eles se veem no círculo social, sentem-se com o direito de invadir a sua privacidade, de controlar a sua vida e decidir o seu direito de ir e vir, fazer joguinhos psicológicos. Depois dessa, sair do cerco não é fácil não… O negócio é ficar ligada e cortar pela raiz.

Conviver com isso não é algo fácil para quem não está acostumado com os tabus existentes na sociedade indiana. Eu mesmo já saí em bate-boca e dei tapas na cara de indianos que passaram a mão em alguma amiga minha. É de dar raiva só de pensar nisso, esta é a minha opinião! A solução? Primeiro, ter muita atenção em quem confiar, bom lembrar que indianos costumam confiar em poucas pessoas fora do círculo familiar. Além disto, vale ter atenção com os seguintes pontos:

  • Nada de decotes e roupas chamativas. Até mesmo jeans não costuma ser usado por mulheres indianas, é algo que se vê apenas entre solteiras nas maiores cidades;
  • Cobrir as pernas, ombros e pescoço;
  • Evitar sair sozinha à noite e transitar em locais vazios;
  • Se um homem olhar encarado, seja firme e não demonstre medo;
  • Viajar em grupo;
  • Ao utilizar o transporte público, pegue a ala reservada às mulheres e caso for misto, evite horários de superlotação;
  • Ficar ligada com os convites e com o show-off de muitos homens indianos que vão aparecer em seu caminho;
  • Usar anéis e dizer ser noiva ou casada também quebra um galho.

Espero ter esclarecido a respeito deste assunto, que costuma ser o maior choque cultural de uma mulher estrangeira na Índia, e não muitos tem mostrado a coragem de falar abertamente. Claro que assédio não é um tópico confortável, então, por que não prevenir? Em caso de dúvidas ou polêmicas, por que não comentar?

__________________

André Fernandes, nascido em Santa Catarina para ser um nômade pelo mundo. Atualmente estudando na Kaospilots Switzerland para construir a carreira dos sonhos, que vai render muitas viagens e aventuras! Siga o BZ na fanpage clicando aqui e no Instagram clicando aqui. Blog Brasil com Z, um blog de expatriados dos quatro cantos do mundo !