Skip to content

“Cambiando” de país e de vida – Como vim parar na terra dos “hermanos”

08/03/2016

bz_arg Silvia Oliveira – Buenos Aires, Argentina

Desde que me entendo por gente, eu sempre desejei conhecer o mundo, mesmo sem ter a mínima ideia de como faria isso. Também sempre quis morar fora do país, e de preferência, num país de língua espanhola. Me encanta “el acento” castellano e a maneira como eles falam. Quando conheci meu ex marido (sim, eu já fui casada e tenho só 30 anos!) tínhamos planos de passar algum tempo em vários lugares do planeta. Chegamos a viajar a Miami há cerca de um ano atrás para “arrancar” (vou usar muitos termos portenhos aqui) esse projeto de vida que infelizmente (?) não deu certo… Nem ele nem o casamento…rsrs

Bem, “todavia” o plano se manteve, pelo menos pra mim! Separação é situação complicada,envolve muita coisa, quem já passou por isso sabe do que estou falando… E depois dela eu me vi completamente retirada da minha zona de conforto. O rompimento emocional não se deu de uma hora pra outra mas na prática, de repente, me vi sem casa, sem emprego (eu estava desempregada na época) e desvinculada de qualquer coisa que poderia me prender… Estava totalmente livre pra fazer o que bem quisesse! Era o momento perfeito para tirar do papel aquele antigo sonho: “cambiar” de país.

BLOG Silvia Parque

No jardim japonês de Palermo. Arquivo pessoal Silvia Oliveira.

Foram alguns meses até aparecer a oportunidade: trabalhar voluntariamente numa startup na Argentina, por 3 meses e voltar ao Brasil depois do período de “passantia”. Mas havia um problema – eu não tinha grana pra ir! Sem renda a mais de um ano, gastei toda minha poupança e o dinheiro da venda do meu carro metade quitado, durante o tempo que estive estudando e planejando o que iria fazer da minha vida. Porém fiquei muuuuuiiiitooooo entusiasmada com a chance de retomar minha vida num lugar onde absolutamente tudo seria novidade. Eu tinha que pensar em algo e tinha que ser rápido. Não dava pra perder essa. Sem saber exatamente o que faria, queimei muito fosfato para encontrar uma solução para conseguir ir sem ter que me desfazer do meu telefone celular (a única coisa de valor que possuía e que, usado, não valia mais de 3 mil reais). Certamente ele me faria falta na viagem. Resolvi contar a boa nova pros amigos e foi ai que uma amiga teve a seguinte ideia: fazer uma rifa (curiosamente de um celular, rs) e arrecadar fundos pra bancar a viagem e a estadia. E foi o que fiz! Me lancei numa empreitada de 4 semanas – com natal e réveillon no meio – onde teria que vender 240 bilhetes e juntar os 6 mil reais que necessitava. Fiz disso um trabalho durante esse tempo. Estava focada em “lograr êxito” nisso.

E parece que quando a gente quer de verdade e deseja do fundo do coração, a coisa acontece. E mesmo sem conseguir a grana toda, eu resolvi que ia! Parcelei tudo que podia no cartão em suaves prestações (endividada até 2020, ahahaha) e vim! Engraçado pensar que a primeira cidade que eu quis de fato conhecer no mundo foi Buenos Aires e agora estou aqui, escrevendo pra vocês sobre como é viver nessa cidade que eu mal conheço e já considero pra caramba.

BLOG Silvinha Oliveira

El Caminito, em La Bocca. Arquivo pessoal da própria autora. 

Pra falar verdade, acho que foi a cidade que me escolheu. Me sinto a completamente à vontade por aqui, seja caminhando pelas ruas “mirando” as florerías, bebendo vinho horrores a preços módicos ou babando por esse contingente enorme de argentinos lindos e solteiros! Humm, esse último item merece um post a parte… Buenos Aires combina com meu jeito de ser, como meu estilo de vida e veio de encontro as “ganas” de tirar meu sonho do plano das ideias. É verdade, faz pouco tempo que cheguei mas desde os primeiros dias eu sabia que ia querer ficar… e 45 dias passados tudo caminha – a passos largos – para que isso aconteça! Claro que não vai ser fácil, a saudade as vezes vai apertar, vai dar vontade de voltar pra casa, de estar perto da sua família e amigos, de comer feijão… Mas tudo vale a pena quando a alma não é pequena!

Pra terminar, deixo uma frase de Heráclito, filósofo grego, que adotei pra vida: “A única constante da vida é a mudança”. E ela começa de dentro…

_______________

Silvia Oliveira é mineira de Belo Horizonte e formada em Comunicação Social. Atualmente executiva de contas numa start-up de tecnologia voltada para comércio eletrônico em dispositivos móveis, em Buenos Aires. Para saber mais sobre ela clique aqui. Sigam-nos no Facebook e Twitter para atualizações do blog. Para ver fotos da Silvia e de outros autores do BZ sigam-nos no Instagram

8 Comentários leave one →
  1. 08/03/2016 15:02

    Corajosa! Mas toda pessoa para conseguir algo diferente tem que ousar. Com planejamento associado a criatividade, claro. Já acho você totalmente portenha. Beijos e bem-vinda ao BZ!

  2. 08/03/2016 19:20

    Linda Silvinha, assim è!!!.. Oque a vida quer da gente è coragem…..

  3. Patrícia permalink
    08/03/2016 20:31

    Adorei a coragem e a criatividade!

    • silviaoliveirabsas permalink
      16/06/2016 15:19

      É como já dizia o poeta Guimarães Rosa:

      “‘O correr da vida embrulha tudo.
      A vida é assim: esquenta e esfria,
      aperta e daí afrouxa,
      sossega e depois desinquieta.
      O que ela quer da gente é coragem”‘

      Ainda vou tatuar na pele, só para não esquecer…rs

  4. edvanfleury permalink
    21/03/2016 9:21

    sim, eu já fui casada e tenho só 30 anos! Nem parece. Pelas fotos parece ser muito jovem ainda e quem bom que você está amando os Hermanos.

    • silviaoliveirabsas permalink
      16/06/2016 15:20

      Edvan, parece que juventude é um estado de espírito…rs! Mesmo que meus joelhos digam que não…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: