A ideia de escrever sobre 10 diferentes costumes dos chilenos me colocou em uma situação difícil. O motivo foi que eu consegui listar 20 esquisitices que tenho encontrado nesse país. Em meio a esse número, elegi aquelas que são as mais interessantes para fazermos um paralelo com o país onde cada um vive.

1 – Pochete

Chileno que é chileno usa pochete na cintura. Não importa a roupa ou a ocasião. Seja na academia durante o treino, no passeio no shopping center, com roupa social no caso dos homens e de vestido no caso das mulheres, a pochete é parte integrante do corpo de um chileno. E são de vários tamanhos e modelos. A mais utilizada é uma enorme, quase do tamanho de uma bolsa transversal feminina. Parece uma mochila na cintura. Tem pochete que amarra na perna e tem pochete com variadas divisórias. Depois de mais de um ano no Chile ainda me surpreendo com essa moda.

Um dos modelos de pochete apreciados pelos chilenos | Imagem de alfaadventure.com.br @blogbrasilcomz

Um dos modelos de pochete apreciados pelos chilenos – Foto: alfaadventure.com.br

2 – Viejito Pascuero

Papai Noel no Chile se chama Viejito Pascuero e eles comem Pan de Pascua no Natal. A Páscoa propriamente dita é chamada de Semana Santa, Pascua de Resurección ou Pascua de Conejitos.

3 – Pagar é Cancelar

Sim, quando você vai pagar uma conta é preciso dizer que você quer “cancelar la cuenta”. Uma das situações mais comuns com brasileiros por aqui é um caixa de supermercado ou um garçom, por exemplo, perguntar se você quer “cancelar” a compra e a resposta vir como não, seguido de uma cara de espanto. Pois saiba que no Chile eles usam a palavra “cancelar” ao invés de pagar.

4 – Buzina

O item mais importante do carro de um chileno. Buzinam sem motivo. Quando o semáforo acaba de abrir, simplesmente o buzinaço começa. Parece um bando de torcedores comemorando um título no futebol. Buzinam sem qualquer motivo aparente. Se vão estacionar o carro, sobra uma buzina. E quando alguém faz uma lambança no trânsito, daí a alegria é total. Buzina, buzina e buzina. E fazer lambança é com eles mesmos. Saber dirigir não é o forte dos chilenos e a velocidade que os motoristas trafegam pelas ruas locais é de assustar. E quando o trânsito é grande e o semáforo está verde, mas os carros não conseguem se mover? É melhor estar usando um protetor auricular. Sobra buzina até para carro forte e o carro da polícia chilena.

5 – Domingos Fantasma

Domingo é um dia fantasma em Santiago. Não há pessoas e nem carros nas ruas pela manhã e início da tarde. Não há lojas, farmácias ou restaurantes abertos. O povo está escondido em suas casas. Mais pela tardezinha é possível encontrá-los nos parques e museus da cidade, além de lotarem os shopping centers e cinemas.

Local movimentado com restaurantes em um domingo | Imagem de Carlos Fernandes @blogbrasilcomz

Local movimentado com restaurantes em um domingo | Imagem de Carlos Fernandes

6 – Temporada de Piscinas

Existe uma data no início do verão em que a “Ministra de Vivenda y Urbanismo” inaugura a temporada de piscinas. Pois é… a TV cobre o evento e os sites do país disparam notícias a respeito de tal assunto. A partir daí os chilenos estão liberados para usar as piscinas e se refrescar.

7 – Responder e-mail Pra Quê?

Se um chileno responder seu e-mail, agradeça aos céus. O meu próprio supervisor já avisou no trabalho: não leio e-mails. Se você precisa solicitar uma visita em um apartamento que queira alugar, um orçamento qualquer ou uma solicitação de troca de mercadoria em uma loja, seja o que for. Nunca faça via e-mail ou whatssap. Você nunca terá resposta. Uma amiga que trabalha em uma multinacional em Santiago me contou suas experiências com os chilenos e é assustador, porque sabemos que o e-mail é uma das mais importantes ferramentas dentro de um ambiente corporativo. Em resumo: usem a ligação telefônica. E se você precisar que eles retornem uma ligação… Sinceramente, boa sorte.

8 – Semáforo Compartilhado

Em muitas vias da cidade há o semáforo compartilhado. Ele abre tanto para pedestres quanto para os carros. Você atravessa a rua e o carro está na sua cola. Os motoristas até respeitam os pedestres e a faixa de segurança. A preferência em uma esquina sem semáforo é sempre do pedestre, por exemplo. Mas se o movimento é grande e os carros começam a se enfileirar em um semáforo compartilhado, pronto… É hora da buzina entrar em ação.

9 – Chuva

Chuva é considerado fenômeno da natureza por aqui. E quando há raios e trovoadas a população assiste o espetáculo na porta de suas casas e a TV mostra as reportagens no dia seguinte. Com cerca de 15 dias chuvosos por ano, Santiago para quando chove. A cidade não possui bueiros, portanto as fracas chuvas que caem faz com que as ruas se alagam. Muitas lojas fecham suas portas porque… porque está chovendo!! A TV faz reportagens ensinando a população a caminhar nas ruas em dias chuvosos, a se vestir corretamente com botas impermeáveis e a comprar o guarda-chuva correto. Tudo isso por 1 ou 2 dias chuvosos naquela semana específica. Quando acontecem os temblores, pequenas e constantes tremidas de terra, encontrar uma nota nos meios de comunicação é tirar sorte grande. Ah… e os santiaguinos cobrem o nariz para caminhar pelas ruas em dias úmidos.

10 – Roupas Para o Verão

Não sou do mundo da moda, mas aprendi que menos é mais. Entretanto, os chilenos curtem uma calça colorida (goiaba, laranja, verde, rosa, vermelha…) e/ou shorts curto colorido ou florido. Nos pés um sapatinho vermelho é um dos preferidos pela população. Na parte de cima, camisas floridas tipo havaiana ou regata estampada com muitas cores. Também existe o estilo chinelo, calça jeans e regata. Uma das combinações preferidas é a calça colorida com a uma camisa xadrez. O moletom faz parte do vestuário dos andinos também. Independente da temperatura e da estação. E sem esquecer, obviamente, do item principal: a pochete.

Calças favoritas dos chilenos | Imagem de Carlos Fernandes @blogbrasilcomz

Calças favoritas dos chilenos | Imagem de Carlos Fernandes

Espero por comentários de vocês leitores, por gentileza. Principalmente se houver algum outro costume que eu possa não ter inserido aqui. E contem suas experiências com os diferentes hábitos encontrados no país onde vivem!