Skip to content

10 Costumes peculiares dos chilenos

31/03/2016

bz_chile-transparente

 

Carlos Fernandes – Santiago, Chile

A ideia de escrever sobre 10 diferentes costumes dos chilenos me colocou em uma situação difícil. O motivo foi que eu consegui listar 20 esquisitices que tenho encontrado nesse país. Em meio a esse número, elegi aquelas que são as mais interessantes para fazermos um paralelo com o país onde cada um vive.

1 – Pochete: chileno que é chileno usa pochete na cintura. Não importa a roupa ou a ocasião. Seja na academia durante o treino, no passeio no shopping center, com roupa social no caso dos homens e de vestido no caso das mulheres, a pochete é parte integrante do corpo de um chileno. E são de vários tamanhos e modelos. A mais utilizada é uma enorme, quase do tamanho de uma bolsa transversal feminina. Parece uma mochila na cintura. Tem pochete que amarra na perna e tem pochete com variadas divisórias. Depois de mais de um ano no Chile ainda me surpreendo com essa moda.

Um dos modelos de pochete apreciados pelos chilenos - Foto: alfaadventure.com.br

Um dos modelos de pochete apreciados pelos chilenos – Foto: alfaadventure.com.br

2 – Viejito Pascuero: Papai Noel no Chile se chama Viejito Pascuero e eles comem Pan de Pascua no Natal. A Páscoa propriamente dita é chamada de Semana Santa, Pascua de Resurección ou Pascua de Conejitos.

3 – Pagar é cancelar: sim, quando você vai pagar uma conta é preciso dizer que você quer “cancelar la cuenta”. Uma das situações mais comuns com brasileiros por aqui é um caixa de supermercado ou um garçom, por exemplo, perguntar se você quer “cancelar” a compra e a resposta vir como não, seguido de uma cara de espanto. Pois saiba que no Chile eles usam a palavra “cancelar” ao invés de pagar.

4 – Buzina: o item mais importante do carro de um chileno. Buzinam sem motivo. Quando o semáforo acaba de abrir, simplesmente o buzinaço começa. Parece um bando de torcedores comemorando um título no futebol. Buzinam sem qualquer motivo aparente. Se vão estacionar o carro, sobra uma buzina. E quando alguém faz uma lambança no trânsito, daí a alegria é total. Buzina, buzina e buzina. E fazer lambança é com eles mesmos. Saber dirigir não é o forte dos chilenos e a velocidade que os motoristas trafegam pelas ruas locais é de assustar. E quando o trânsito é grande e o semáforo está verde, mas os carros não conseguem se mover? É melhor estar usando um protetor auricular. Sobra buzina até para carro forte e o carro da polícia chilena.

5 – Domingos fantasma: domingo é um dia fantasma em Santiago. Não há pessoas e nem carros nas ruas pela manhã e início da tarde. Não há lojas, farmácias ou restaurantes abertos. O povo está escondido em suas casas. Mais pela tardezinha é possível encontrá-los nos parques e museus da cidade, além de lotarem os shopping centers e cinemas.

Local movimentado com restaurantes em um domingo - Foto: Carlos Fernandes

Local movimentado com restaurantes em um domingo – Foto: Carlos Fernandes

6 – Temporada de piscinas: existe uma data no início do verão em que a “Ministra de Vivenda y Urbanismo” inaugura a temporada de piscinas. Pois é… a TV cobre o evento e os sites do país disparam notícias a respeito de tal assunto. A partir daí os chilenos estão liberados para usar as piscinas e se refrescar.

7 – Responder e-mail pra quê?: se um chileno responder seu e-mail, agradeça aos céus. O meu próprio supervisor já avisou no trabalho: não leio e-mails. Se você precisa solicitar uma visita em um apartamento que queira alugar, um orçamento qualquer ou uma solicitação de troca de mercadoria em uma loja, seja o que for. Nunca faça via e-mail ou whatssap. Você nunca terá resposta. Uma amiga que trabalha em uma multinacional em Santiago me contou suas experiências com os chilenos e é assustador, porque sabemos que o e-mail é uma das mais importantes ferramentas dentro de um ambiente corporativo. Em resumo: usem a ligação telefônica. E se você precisar que eles retornem uma ligação… Sinceramente, boa sorte.

8 – Semáforo compartilhado: em muitas vias da cidade há o semáforo compartilhado. Ele abre tanto para pedestres quanto para os carros. Você atravessa a rua e o carro está na sua cola. Os motoristas até respeitam os pedestres e a faixa de segurança. A preferência em uma esquina sem semáforo é sempre do pedestre, por exemplo. Mas se o movimento é grande e os carros começam a se enfileirar em um semáforo compartilhado, pronto… É hora da buzina entrar em ação.

9 – Chuva: chuva é considerado fenômeno da natureza por aqui. E quando há raios e trovoadas a população assiste o espetáculo na porta de suas casas e a TV mostra as reportagens no dia seguinte. Com cerca de 15 dias chuvosos por ano, Santiago para quando chove. A cidade não possui bueiros, portanto as fracas chuvas que caem faz com que as ruas se alagam. Muitas lojas fecham suas portas porque… porque está chovendo!! A TV faz reportagens ensinando a população a caminhar nas ruas em dias chuvosos, a se vestir corretamente com botas impermeáveis e a comprar o guarda-chuva correto. Tudo isso por 1 ou 2 dias chuvosos naquela semana específica. Quando acontecem os temblores, pequenas e constantes tremidas de terra, encontrar uma nota nos meios de comunicação é tirar sorte grande. Ah… e os santiaguinos cobrem o nariz para caminhar pelas ruas em dias úmidos.

10 – Roupas para o verão: não sou do mundo da moda, mas aprendi que menos é mais. Entretanto, os chilenos curtem uma calça colorida (goiaba, laranja, verde, rosa, vermelha…) e/ou shorts curto colorido ou florido. Nos pés um sapatinho vermelho é um dos preferidos pela população. Na parte de cima, camisas floridas tipo havaiana ou regata estampada com muitas cores. Também existe o estilo chinelo, calça jeans e regata. Uma das combinações preferidas é a calça colorida com a uma camisa xadrez. O moletom faz parte do vestuário dos andinos também. Independente da temperatura e da estação. E sem esquecer, obviamente, do item principal: a pochete.

Calças favoritas dos chilenos - Foto: Carlos Fernandes

Calças favoritas dos chilenos – Foto: Carlos Fernandes

Espero por comentários de vocês leitores, por gentileza. Principalmente se houver algum outro costume que eu possa não ter inserido aqui. E contem suas experiências com os diferentes hábitos encontrados no país onde vivem!

______________

Carlos Fernandes é publicitário. Já morou na Irlanda e atualmente é professor de inglês online em Santiago do Chile. Saiba mais sobre ele e o blog pessoal clicando aqui. Nosso Instagram e Twitter: @blogbrasilcomz

26 Comentários leave one →
  1. 31/03/2016 7:12

    Até que eu acho uma delicia morar num lugar que não chova. Estou legal de chuva já. Não responder e-mail (ou qq forma de comunicação) e ficar buzinando acho o fim da picada. O FIM !!!! A pochete eu não vou nem comentar. Os usuários deveriam ser todos presos pela policia da moda. #prontofalei

    • carlosfernandeschile permalink
      31/03/2016 17:21

      É realmente bom Ana viver em um local sem chuva. Mas o problema por aqui é a poluição. Como a cordilheira cerca Santiago e não deixa nada sair, toda a sujeira fica parada no ar. Quando subimos os montanhas, conseguimos avistar apenas uma camada cobrindo Santiago. Não se vê a cidade. Apenas o topo do maior prédio local que possui 64 andares. Algumas pessoas já estão usando máscaras nas ruas.

  2. edvanfleury permalink
    31/03/2016 11:45

    Como assim só chove 15 dias? Eu acho essas pochetes de coxa super sexy tanto que eu tenho uma ahahaha

    • carlosfernandeschile permalink
      31/03/2016 17:24

      Pois é Edvan. Já são mais de 5 meses sem chuva em Santiago. Com relação as pochetes, aqui eles usam para correr na esteira na academia, com roupa social no trabalho, na balada… E as mulheres usam por cima do vestido ou bem arrumadas, por exemplo.

  3. 31/03/2016 19:45

    O pessoal da moda tentou fazer a pochete ressuscitar no inicio de 2015. Veja essa reportagem (link abaixo). Mas já que estamos no futuro, em marco de 2016, sabemos que a tentativa não “colou”. Volta da pochete: FAIL. Fique confinada no Chile… para siempre.
    http://www.manteigaderretida.com/2015/03/a-pochete-esta-de-volta.html

    • carlosfernandeschile permalink
      31/03/2016 19:55

      Essa pochete até tem cara de bolsinha. O que as mulheres usam no Chile são aquelas grandes mesmo. Um dia eu vi uma professora da academia tirar uma garrafa de Gatorade da pochete dela.

  4. 02/04/2016 9:13

    Ótimo texto, conseguiu a proeza de ser leve e bem humorado, mesmo quando certas peculiaridades descritas sao de tirar o cidadao do sério!

    As pochetes me trouxeram à mente instantaneamente uma peculiaridade da moda alema! As papetes!! (pra quem nao lembra da cara delas, digite ”papete” no google…)
    Alemao adora usar papete, principalmente quando estao de férias, e nao importa se é na cidade, na rua, na chuva ou na fazenda… E se for com meia, mais típico ainda, mesmo no verao! Tá andando em Paris e avistou um ser de papete (com ou sem meia)? Pode crer que é alemao!
    Concordo com a Ana sobre a polícia da moda… Se fizerem uma varredura por aí, vai ter muito chileno e alemao preso! Hehehehe

    • 02/04/2016 10:15

      Cris, fui ver fotos no Google para saber o que era papete. Tive um “a-ha! moment”. Isso que você disse eu chamo de “sandália Jesus Cristo”. Assim que vim morar com meu marido percebi que ele usava essas sandálias quando o tempo era bom. Ele nunca usou com meias (pelamor) mas com os anos de (pacifica) convivência comigo percebeu que há mais entre o céu e a terra do que agarrar-se a crença inabalável de que só as sandálias JC salvam os pês do calor do asfalto.Num primeiro momento, ele me acusou de intolerante com a fé alheia. Mas depois a duvida começou a instalar no coração do gajo. A mãe dele me acusou de querer converte-lo para outras ideologias e seitas exóticas e de não respeitar a individualidade. Com o tempo o maridão foi descobrindo tênis descolados pelo Brasil e Itália. Se entregou `a tentação. E hoje em dia tem uma coleção de alternativas. Mas as sandálias JC continuam lá no armário. Sao usadas quando não há a menor possibilidade de que apareçam em fotos, tal quando ele faz um churrasco no quintal da casa da mãe ou vai comprar uma baguete na cantina do camping.
      E desde então temos sido felizes para sempre.

      • carlosfernandeschile permalink
        03/04/2016 17:27

        Havia me esquecido dos lenços, máscaras e cachecóis que os chilenos usam para esconder o nariz quando tem alguma umidade no ar. Hoje fui olhar as pessoas correndo na maratona de Santiago e a umidade está acima dos 50% e o povo que estava nas ruas estavam tampando o nariz.

    • carlosfernandeschile permalink
      03/04/2016 1:10

      Obrigado Cris. Cada país tem suas esquisitices. Na Irlanda existem os knackers. São tipo os “tranqueiras” de lá. E eles usam o mesmo vestuário. Você reconhece um knacker pela roupa. Enfim… papetes e pochetes a parte, muito obrigado mais uma vez.

    • Arlete Dotta permalink
      04/04/2016 13:14

      Cristiane, na moda da papete com meias os suíços competem com os alemães. Cruiz! É de doer os olhos. 😀

  5. Arlete Dotta permalink
    04/04/2016 13:13

    Post muito legal! Ri muito lendo as curiosidades sobre os chilenos!!

    • carlosfernandeschile permalink
      04/04/2016 18:48

      Obrigado Arlete. São algumas das curiosidades, na verdade. Esse povo é bem diferente.

  6. 05/04/2016 15:45

    Adorei! A da chuva é hilária! O cancelar eu passei na pele: estava em Valparaíso com meu marido e batemos o carro alugado. Vieram os carabineiros, chamaram um guincho, etc, etc Até que o homem do guincho perguntou quem ía cancelar? Tive uma síncope: ninguém ía cancelar nada, eu estava atrasada para pegar o voo e ele tinha que levar o carro dali. E ele disse que não ía fazer nada até que alguém cancelasse. Então eu perguntei: o que é cancelar exatamente?

    • carlosfernandeschile permalink
      05/04/2016 17:38

      Então Tania. Essa questão do cancelar é algo que pega qualquer brasileiro. Trabalho com um mexicano e um espanhol e eles não aceitam essa situação. Afinal, uma única palavra poderia ter feito você perder um voo. Enfim… coisas de Chile.

  7. 12/05/2016 11:26

    Uma coisa interessante que reparei no Chile é a aparente mania (muito boa, aliás) de separar direitinho o lado em que cada um anda. Do tipo: quem tá indo, vai pela esquerda, quem tá vindo, vai pela direita, sabe?

    Senti bastante essa peculiaridade porque tive que tomar umas vacinas lá e meu braço tava dolorido demais, e morria de medo de alguém esbarrar nele na rua na hora do rush, por exemplo, mas ninguém sequer chegava perto de esbarrar, porque sabiam andar praticamente como ninjas extremamente hábeis e educados no meio da multidão!

    (aí voltando pro Brasil, 3 pessoas esbarraram no meu braço num dia só no centro aeh89ah8a)

    • carlosfernandeschile permalink
      12/05/2016 19:12

      Obrigado por compartilhar sua opinião. Mas permita discordar. Em um ano e meio vivendo o dia a dia no Chile, fui aprendendo que uma das situações mais difíceis por aqui é caminhar pelas calçadas. No início não percebemos muita coisas da cultura de um país. Somente o tempo nos mostra. E o tempo nos faz perder também alguns hábitos que trazemos do Brasil, ou do último país em que vivemos, para incorporarmos os costumes do país atual. Enfim, as calçadas de Santiago não me agradam e e espero deixar de lado a maneira como aprendi a caminhar por aqui em minha próxima aventura.

  8. Flaviane Álvarez permalink
    30/06/2016 13:14

    Estou perplexa com o texto e com os comentários dos leitores… Em meio a tantas coisas (peculiaridades) interessantes e construtivas ( que não cultivamos no Brasil) que poderiam ser mencionadas, observo um olhar limitado e pejorativo no que concerne a tradição e cultura; sim, o chile foi apenas um exemplo. Mas entendo, afinal, você vive a pouco tempo no país… sim, pouco tempo. Quizas, não deu tempo, ainda, de conhecer o espirito latino americano que norteia certas peculiaridades, bem como vivenciar, outras esquisitices de um país que é tido como um pedaço da Europa perdido na America Latina… lo siento.

    • 30/06/2016 14:40

      Perplexa por que ? Atraso cultural que permite buzinaços, alarmas, e-mails não respondidos, cães abandonados nas ruas, recusa a fazer uma venda por não ter troco. Na Europa não tem disso não. Se você não concorda com esses texto dé uma passada no que foi publicado hoje: “10 Hábitos chilenos que desaprovo”. Talvez fique então convencida do atraso cultural. E olha: eu sei que o BR é tanto ou mais atrasado.

    • carlosfernandeschile permalink
      01/07/2016 20:29

      É sempre bom termos vários pontos de vista Flaviane. Cada um respeitando a opinião/visão do outro. E entendo, também, que criamos um amor (digamos) com certos países onde vivemos e passamos a enxerga-lo com o coração. Quando leio alguns comentários que não concordo sobre a Irlanda, outro país onde já vivi, ou sobre os países do UK, os quais respeito e muito, fico triste às vezes também. Mas respeito cada olhar. Afinal, como eu disse, cada um enxerga e analisa a sua maneira, concordando ou não com o amigo. Aproveito, então, para colocar meu ponto vista sobre uma citação sua e dizer que é muito difícil eu, particularmente, conseguir comparar a América do Sul ou América Latina com a Europa. São bem distintos. Em todos os aspectos, principalmente comportamental.

    • Renato Maldonado permalink
      01/07/2016 23:20

      Flaviane, o dia que o Chile for um pedaço da Europa na América Latina, o Brasil será um pedaço do Reino Unido na América do Sul. Você provavelmente não deve ter tido a oportunidade de conhecer a Europa. Lo siento.

  9. 06/07/2016 17:14

    Uruguai, Chile, Argentina… países europeus, refinados, de bem-estar social e perdidos na América do Sul. Está na hora de consertar isso já! Chega de estarem perdidos! http://www.sensacionalista.com.br/2016/06/24/argentina-quer-pegar-a-vaga-na-ue-no-fundo-somos-europeus/

  10. Mia permalink
    05/12/2016 18:55

    Desculpa mas, em que parte do Chile você vive?
    Morei no chile por 2 anos e discordo de muitas coisas, não vi esse buzinaço todo, principalmente inúmeras pessoas usando pochetes (é claro que tem sim), mas não é algo absurdo como dar a entender o texto. Cada País tem suas esquisitices mas não se compara ao que você falou, pelo menos ao meu ver e pelos anos que vivi lá. Realmente o cancelar é algo muito confuso para os brasileiros, e sim eles parecem não fazer questão da compra quando não tem troco, na feira alguns deles que escolhem as frutas ou verduras para o cliente, e caso o cliente queira escolher eles não fazem a venda (isso aconteceu comigo), muitos cães abandonados, não somente aos Domingos como, a noite também quase não se vê movimento, é muito dificil encontrar lojas, mercados, farmácias aberta 24 horas, muitos hotéis não tem frigobar (inclusive alguns 5 estrelas), cachorros tomam ônibus principalmente no centro, é permitido tanto no metrô como nos ônibus som alto (principalmente para quem depende de ganhar um extra), ainda falando em ônibus, não tem lixeiras em nenhum deles, e o ar condicionado dos metrôs são tão quentes que parecem que estão sempre desligados, etc, etc, etc….

    • carlosfernandeschile permalink
      05/12/2016 20:00

      Olá Mia. Moro em Providencia, Santiago. Mas percebi que você citou e exemplificou oito situações as quais você concorda comigo. E apenas duas que você discordou. Que bom!!! Mas se você falar para um santiaguino que ele não usa pochete, ele vai ficar chateado com você. A pochete faz parte do vestuário de verão e eles mesmos se orgulham das mesmas. O buzinaço é característico de Santiago também e os próprios santiaguinos sabem disso. Obrigado pelo comentário e seja sempre bem-vinda!!!

Trackbacks

  1. 10 hábitos chilenos que desaprovo | Brasil com Z

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: