Skip to content

Fazendo as malas para Buenos Aires: ‘’eligindo” o que deixar pra trás

01/04/2016

bz_argSilvia Oliveira – Buenos Aires, Argentina

Intercâmbio fechado, trabalho arrumado, passagens compradas. Aquele friozinho na barriga antes de embarcar e a tarefa (chata!) de fazer as malas. Aquela que vai ser sua companheira pelos próximos 90 (?) dias da sua vida… Da minha, nesse caso específico, pelo menos.

Bueno, como já estava em contato com o pessoal da Aiesec que ia me receber na Argentina, procurei saber como era o tempo por aqui, se fazia frio – a gente sempre pensa nisso quando se fala em Buenos Aires – se estava fazendo calor, para não passar aperto na hora de vestir… Em tempo: Se você está com orçamento apertado (como o meu!) nunca deixe de pesquisar muito sobre o clima do lugar para onde você indo, a época e tener em cuenta o que você irá fazer por lá… Certamente fará escolhas mais acertadas!

Nos primeiros dois meses eu errei, e foi por muito! Em janeiro e fevereiro, Buenos Aires faz um calor absurdo. Não, você não leu errado! Aquela cidade charmosa, famosa pelos seus vinhos, cafés e parrillas vira quase uma filial do inferno, Rio de Janeiro, tamanha a calentura do lugar só que, sem praia! Até nós brasileiros, acostumados aos trópicos, nos impressionamos com o veraozão dos portenhos! Sim, é verdade, que os dias são lindos, o sol, radiante mas, nestes dias, tudo o que desejamos é ter um hotel/casa/apto/amigo que tenha pileta, mais conhecida como a velha e boa piscina! Ademas, mesmo a noite, pode fazer muito calor. A dica é atentar para os itens de sobrevivência no período: ar condicionado (pra quem pode se dar ao luxo), ventilador e roupas leves!

A minha primeira dica para quem vai a Buenos Aires no verão é: Abuse das camisetas, shorts, saias, vestidos, bermudas, tudo que for bem leve e fresco. Eu trouxe umas 6 camisas para trabalhar e em 50 dias usei apenas uma, uma única vez! É fato que o lugar onde eu trabalho me ajuda nisso – na maioria das startups de tecnologia espalhadas pelo mundo, o dress code é liberado – ainda assim, acho impossível improvável usar qualquer roupa com mangas durante o verão. Nem aquele ventinho noturno eu senti! Pelo menos até março chegar… Aí a história foi beeemmm diferente! Falarei disso em outro post. Ainda assim, se fosse refazer a mala, certamente traria um ou dois, aquele pra viajar (avião é sempre frio!) e uma outra opção, caso a primeira esteja suja. Se você for super precavida, traga três, “punto y basta’’!

A segunda dica, presente em todo e qualquer manual de viagem e/ou moda é: peças básicas e tons neutros. Nunca é demais lembrar mas às vezes a gente se esquece. Porque além de confortável, todo mundo quer sair bonita nas fotos, não é mesmo? Nesse sentido, eu até fiz meu para casa direitinho, investi em peças sencillas e que adorava.

BLOG Mala

Pois bem, agora chegamos no segredo da mala vida: leve somente aquilo que você ama! Sério! Fica muito mais fácil vestir quando você só levou aquilo que realmente gostar de usar. E se você, como eu, não tem lá muita grana para ir às compras (mesmo com o Real valendo entre 3,80 e 4, os preços estão pela hora da morte!) e vai ter que se virar com o que trouxe, escolha peças de cores básicas e que combinem entre si. Ah, é sempre bom avisar também que… A franquia de bagagem das cias áreas para países da América do Sul é de 23kgs por pessoa para despachar. Fique você um fim de semana ou 6 fucking meses! Eu fui uma das desavisadas que me ferrei pela ignorância e, essa história merece até um post a parte. O que posso adiantar é que 20 minutos antes do embarque estava lá eu, no meio do Aeroporto de Confins, com duas malas escancaradas, escolhendo o que eu ia levar e o que ia deixar pra trás. Visualizou? Pois é! Bom que você não vai precisar passar por isso…rs!

BLOG Mala 2

Quarta dica: sapatos. Pois bem, nada de cismar de levar aquele sapato listrado (que não combina com nada, pouquíssimo usado e absolutamente desconfortável – EU, EU E EU!!!). Se você for fazer turismo, leve sapatos confortáveis e versáteis! Se vier a trabalho, idem! Buenos Aires é plana, possui um ótimo sistema de transporte público (ainda por cima é barato), tem calles hermosas sendo então um belo convite a caminhar. Não deixe de aproveitar essa oportunidade!

Ah, e não custa nada lembrar… Consulte a previsão de temperatura para o dia, antes de sair. Passeios ao ar livre, mesmo com calçados adequados, podem se tornar sofríveis. Para dias exageradamente quentes, opte por horários mais tempranos ou ao fim da tarde e utilize o subte ou táxi para chegar ‘’inteiro” ao seu destino.

____________________

Silvia Oliveira é mineira de Belo Horizonte e formada em Comunicação Social. Atualmente executiva de contas numa start-up de tecnologia voltada para comércio eletrônico em dispositivos móveis, em Buenos Aires. Para saber mais sobre a Silvia clique aqui. Sigam-nos no Facebook e Twitter para atualizações do blog. Para ver fotos da Silvia e de outros autores do BZ sigam-nos no Instagram. Blog Brasil com Z, um blog de expatriados dos quatro cantos do mundo! 

5 Comentários leave one →
  1. 02/04/2016 13:01

    Acho que consultar o tempo no destino é a dica mais importante para quem vai fazer uma mala. Ou melhor: uma analise do histórico do tempo ao longo dos anos.

    Depois tem a atitude de aprender a se desprender de certas (muitas) coisas. Nas minhas viagens de ferias eu sempre levava um para de brincos pequenos e um par de brincos grandes, um batom escuro e um claro, uma mascara para os cílios. Alem das Havaians, tênis, sandálias eu insistia em levar um sapato mais fino (e desconfortável) “just in case”… Eu achava que estava sendo comedida. Mas a verdade e’ que 20% a 30% do que eu levava não chegava a usar. Agora eu sou do tipo que viajo e levo de bijoux apenas UM par de brincos (já nas orelhas) e de maquiagem UM Labello. Portanto, removedor de maquiagem eu não preciso mais. Nas minhas ferias familiares nunca, mas nunca precisei usar sapatos finos. Sandálias elegantes cumprem muito bem sua função.

    • silviaoliveirabsas permalink
      16/06/2016 15:16

      A verdade é que a gente sempre superestima a viagem e leva um monte de ~bagulho~ que só serve para ocupar espaço. Minha experiência por aqui só comprova que somos capazes de passar muito bem, usufruindo de poucas (e boas) opções. Menos é mais, sempre!

  2. edvanfleury permalink
    07/04/2016 7:26

    Legal, algumas dicas servem também para viagens em geral também. Esse negócio do que levar na mala é tão dificil para mim 😦

    • silviaoliveirabsas permalink
      16/06/2016 15:05

      Edvan, fazer malas, além de chato é super difícil de fazer! A vantagem é que Buenos Aires tem estações muito bem definidas, facilitando a vida de quem vem pra cá. O verão é muito quente e o inverno, muito frio! E eu estou sentindo literalmente, na pele, as duas sensações…rs!

    • Helen Margaret permalink
      18/09/2016 2:18

      Eu vivi em Puerto. madero durante uns 4anos… é tudo verdade o que vc colocou aqui…Bs As… é simplesmente isto…!😂Para todas nós… odeio bagagem..sou sempre exagerada..e sempre digo a mim mesma..”Na próxima viagem levarei só a metade…”mas acabo repetindo tudo de novo!!!!😂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: