Skip to content

O inverno na Irlanda

21/11/2016

bz_irlanda

 

Carlos Fernandes – Dublin, Irlanda

Uma das camisetas mais tradicionais que são vendidas na Irlanda aos turistas resume muito bem como funciona as estações do ano na Irlanda. Na Ilha Esmeralda, chove muito na primavera. No verão, costuma chover bastante. No outono é normal chover. Já no inverno, o que predomina é a chuva.

Parece piada, mas é a pura realidade. Costuma chover mais de 200 dias por ano na Irlanda. Sem contar os dias nublados. Sol é artigo de luxo e muito respeitado e aguardado pelos irlandeses. Em dias ensolarados, os parques estão cheios e o humor do povo fica pra lá de bom.

Mesmo no verão não faz calor. Me lembro os poucos dias em que a temperatura passou dos 20 graus em Dublin à tarde. A primavera costuma ter temperaturas na casa dos 10 graus. No outono ela chega a beirar zero. Por chover demais, a Irlanda é um país úmido. E sua umidade deixa essa sensação térmica mais baixa.

Modelo de camiseta que brinca com as estações do ano da Irlanda.

Modelo de camiseta que brinca com as estações do ano da Irlanda

deea6e8f5620460773a71215472d0178

Estampa de camiseta que brinca com as estações do ano da Irlanda

Outra característica do país são os ventos chamados de “Hurricane Force Wind”. Pelo menos minha ex professora irlandesa dizia isso. Esses ventos

costumam durar mais de um dia completo. Imaginem aquelas ventanias que rolam em algumas regiões do Brasil a tarde naqueles dias insuportavelmente quentes. Agora insira esse quadro para o seu dia completo.

Quantas vezes voltei do supermercado a pé com duas bolsas grandes de compras com garrafa de leite, bandejas de carne, saco de batata, saco de arroz e tantas outras coisas e eu era empurrado pelo vento. Simplesmente precisava fazer força para caminhar. Um dia eu caí. Não só eu, mas todas as pessoas que estavam visitando o Giant`s Causeway na Irlanda do Norte. O vento era tão forte que dava para ficar apenas sentado aguardando melhorar a situação. Procure no Youtube os pousos de aviões em aeroportos irlandeses e veja que as aeronaves costumam pousar de lado quando se tem esse vento forte. Ou ela chegam a tocar o solo antes de arremeter.

Também tem aqueles dias que acontece de tudo. O que mais me intrigava era o poder da mudança do tempo. Eu acordava e olhava para fora e tinha sol. Tomava meu café da manhã e voltava para me arrumar e já estava chovendo. Muda tudo muito rápido. Eu dizia que a chuva ceagava antes da nuvem. E tem as “showers”. Do nada vem um jato de água do céu que dura segundos apenas. Isso irrita profundamente.

Nunca mais consegui encontrar um determinado vídeo no Youtube que foi feito durante um dia completo em Dublin. A câmera captou o amanhecer ensolarado. Depois choveu, claro. Chegou a nevar durante a tarde. E o dia terminou lindo, com um belíssimo por do sol. Por isso a previsão do tempo lá ocorre de hora em hora. Assim como na Grã-Bretanha. Sem contar que a previsão aponta tempo chuvoso, nublado, ensolarado ou ventoso. Coisas da Irlanda.

Tarde ensolarada após a chuva. O estranho na foto é a presença do sol. Foto: Carlos Fernandes

Tarde ensolarada após a chuva. O estranho na foto é a presença do sol. Foto: Carlos Fernandes

O inverno irlandês

Se no outono a temperatura já beira o zero grau, nem é preciso dizer que no inverno ela desaba. É verdade que temos dias em que a temperatura chega a 8 graus. Os irlandeses até comemoram o veranico fora de época. Mas o normal é que oscile entre 5 e -5º graus, contando com a sensação térmica.

O que pega na Irlanda é que você sabe que o frio vai começar em outubro e vai se arrastar até abril. E que janeiro, fevereiro e março vai ser pauleira. E quando temos dias em que está ventando daquele jeito e chovendo!!! O guarda-chuva quebra, claro. Então é preciso estar preparado com roupas adequadas para encarar a chuva. E se for inverno então…

Manhã de outono em Dublin. Detalhe: isso não é neve e sim o gelo formado após uma chuva. Foto: Carlos Fernandes

Manhã de outono em Dublin. Detalhe: isso não é neve e sim o gelo formado após uma chuva. Foto: Carlos Fernandes

Os poloneses dizem que os -5º da Irlanda, por conta da umidade, correspondem a -20º na Polônia. Também pela umidade não costuma nevar em muitas regiões do país. Em Dublin neva raramente. E quando isso ocorre, logo derrete tudo. Algumas vezes caem o chamado “sleet”, chuva e neve ao mesmo tempo. É quando a neve chega no chão como chuva. Eu precisei ir para um parque nas montanhas na região de Dublin para curtir a neve no inverno. Mas tive sorte de pegar um dia em que nevou bastante na cidade.

Já a luz do dia naquela região da Europa costuma dar as caras por volta das 09h00. E a escuridão chega antes da 16h00. É estranho, principalmente se você já estiver na Irlanda desde o verão, que amanhece às 05h00 e escurece depois das 23h00.

Em resumo, o frio faz parte da vida dos irlandeses. Dezesseis graus para eles já é motivo de irem a praia sem camisa e de biquíni. E falo sério, não é força de expressão. Mas isso não é nada perto dos islandeses, que tem inverno de 12 graus e curtem uma piscina ao ar livre com 2 graus. Mesmo que seja aquecida.

Um dia ou outro a chuva deixa nevar em Dublin. Foto: Carlos Fernandes

Um dia ou outro a chuva deixa nevar em Dublin. Foto: Carlos Fernandes

Minhas experiências no inverno

Eu penei um pouco no inverno irlandês. Por mais que eu curta o frio e odeie com todas minhas forças temperaturas acima de 25 graus. O verão do Brasil é um dos meus martírios. Meu mau humor começa quando acordo e abro a janela do quarto depois de ter dormido com o ar condicionado ligado.

Eu trabalhei nas ruas de Dublin. Chegava a ficar 4 horas parado em um mesmo lugar com temperaturas negativas. A umidade fazia com que a mão congelasse mesmo com luvas. E as meias ficassem úmidas. E eu usava um tênis apropriado para trekking, meião de futebol e meia comum. Quando entramos no ônibus, por exemplo, que possui um sistema de aquecimento, começava o processo de descongelamento do nariz. Mais uma vez não é força de expressão.

Assistindo nevar na janela do meu quarto em meu dia de folga. Foto: Carlos Fernandes

Assistindo nevar na janela do meu quarto em meu dia de folga. Foto: Carlos Fernandes

Minhas maneira de verificar o nível do frio era abrindo a janelinha do banheiro e colocando o nariz para fora. Tinha dias que simplesmente eu não colocava o pé na rua. Nesses dias piores as pessoas parecem uma chaminé ambulante. Sai fumaça da boca e do nariz em quantidade absurda. Só durante a respiração.

No inverno no Chile eu ia para a academia de bermuda e um corta vento. O inverno lá é seco e com temperatura média de 10 graus. Que é a média do ano na Irlanda. E no inverno celta eu precisava usar camadas de blusas e sobretudo, meião de futebol, luvas e gorro.

O dia que eu mais sofri foi quando fui aos Giant`s Causeway. Além do vento, estava todos os graus negativos por lá. Fui dar uma espiada na parte mais próxima ao mar e quando voltei fui comer um lanche. Na primeira mordida percebi que não sentia o rosto. O frio anestesiou a boca e toda a área em volta.

O que é cômico e trágico ao mesmo tempo são os coitados dos ciclistas. Esses sofrem em dobro. Por conta da chuva e da umidade, que transforma tudo em um freezer, as ruas ficavam com uma camada fina de gelo formada. É um prato cheio para tombos homéricos dos ciclistas. E como eu trabalhava nas ruas, via um tombo pior que outro. Para caminhar era a mesma coisa.

Daí você vai viajar para a Itália, Espanha ou Portugal em janeiro e sente calor com 10 graus de temperatura. E quando o inverno vai acabando e muitos países já começam a sentir a chegada da primavera, bate aquele desâmino de olhar o termômetro na ilha.

Camada de gelo no asfalto - Foto: Carlos Fernandes

Camada de gelo no asfalto – Foto: Carlos Fernandes

O que usar no inverno da Irlanda

Se chove e venta muito, sabemos que o guarda-chuva pode não sobreviver por muito tempo. Por isso é importante vestir-se com roupas impermeáveis ou capas de chuva. Não essas capas feias que se usa na rua no Brasil. Estamos falando de “raincoats” de marcas esportivas ou modelos para uso no dia a dia. Isso é fácil de se encontrar no país.

Vista-se com uma cebola, em camadas. Pelo menos eu fazia isso. Usar uma segunda pele pode ser ótimo. Depois das camadas vem o casaco mais pesado ou o sobretudo. Eu costumava usar calças jeans mesmo. Vestia uma bermuda térmica, aquelas que os jogadores de futebol usam, por baixo do jeans.

Curtindo a neve em um parque nos arredores de Dublin - Foto: Carlos Fernandes

Curtindo a neve em um parque nos arredores de Dublin – Foto: Carlos Fernandes

O calçado precisa ser apropriado também. Afinal, os pés molhados no inverno podem lhe custar caro. Existem galochas coloridas para as mulheres, que fazem parte da moda local. E como já citado, o gelo que se forma nas ruas pede calçados com uma sola mais adequada.

Luvas, cachecol e gorro são primordiais. Tudo congela. Não tem como ficar sem gorro. Parece que tem um saco de gelo na cabeça da gente. A umidade castiga no inverno.

Os “earmuffs” são acessórios que agradam as mulheres. São aqueles protetores de orelha felpudos. Eu não usava isso, pois o gorro tampava as orelhas. Mas quando estava trabalhando nas ruas eu usava, além do gorro, fones de ouvido tipo concha por cima do gorro. Ele protegia legal e a música era minha companhia para aguentar o frio.

Brazucada curtindo um frio na Irlanda - Foto: Arquivo Pessoal

Brazucada curtindo um frio na Irlanda – Foto: Arquivo Pessoal

Mas tenha certeza que para temperaturas abaixo de zero com umidade gritando não haverá roupa que dê jeito. O importante é curtir o frio e não se entregar facilmente. Se você não encarar o inverno europeu, vai ficar em casa comendo chocolate. Então é melhor ir para a rua para comer o bendito chocolate.

________________________

Carlos Eduardo Fernandes é publicitário,  já morou na Irlanda e atualmente é professor de inglês online em Santiago, no Chile. Saiba mais sobre ele e o blog pessoal clicando aqui. Sigam-nos no Facebook acessando aqui. Instagram e Twitter, procure por: @blogbrasilcomz

9 Comentários leave one →
  1. 21/11/2016 12:59

    Achei dura, muito dura a realidade climática (ruim) da Irlanda. Essa ilha me parece açoitada sem tréguas por ventos e chuvas. Imagina brasileiro vivendo lá o nó que deve dar na cabeça… Bom, a Holanda também é bem instável com muitas ventanias e tempestades, mas acho que por aqui temos mais dias de sol e dias estáveis.

    • carlosfernandeschile permalink
      21/11/2016 13:25

      Por mais que eu goste de frio e enxergue uma beleza em dias nublados e chuvosos, às vezes era complicado mesmo. Quando eu saía da Irlanda a passeio e voltava, mesmo fora do inverno, dava um dorzinha no coração. Mas os irlandeses até que aceitam bem o clima do país deles.

      • 21/11/2016 13:34

        A “dorzinha” era de saudades por estar fora da Irlanda? Ou a “dorzinha” era justamente por ter voltado para a maravilha de clima irlandês?

      • carlosfernandeschile permalink
        21/11/2016 13:50

        Por mais que eu goste desse país, a “dorzinha” era saber que até em Gales fazia mais que 20 graus…rs. Quando fui para Cardiff, no mês de julho, saí com chuva de Dublin e cheguei com sol na capital galesa. E com 10 graus de diferença na temperatura.

  2. 21/11/2016 14:01

  3. 22/11/2016 19:56

    Nossa, já fui à Irlanda no inverno diversas vezes, mas sempre por poucos dias. Deve ser muito duro mesmo! Melhor não pensar muito e encarar o frio com um bom chocolate quente (ou uma boa dose de Jameson!), como você disse…

    • carlosfernandeschile permalink
      22/11/2016 20:39

      Uma boa dose de Jameson é um dica e tanto…rs.

  4. 25/01/2017 17:32

    Bem ruim sim. Não é só o frio (graças a Corrente do Golfo faz mais frio no norte da Italia, tem mais neve com temperaturas invernais menores que na Irlnadia. Turim no inverno è mais fria que Dublin). É a instabilidade climatica, a chuva, a umidade que permanece o ANO INTEIRO a ser nefastas

    • carlosfernandeschile permalink
      25/01/2017 17:56

      Olá. Obrigado pelo comentário. Infelizmente não conheço Turim. Acredito que devemos viver em uma cidade nas diversas estações do ano para podermos fazer comparações. Tenho uma amiga que viveu na Irlanda e hoje vive na Rússia. Ela pegou -31 graus esse em Moscou e disse que sentiu um frio absurdo tanto na Irlanda quanto na Rússia, independente dos números que a temperatura mostrava.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: