Skip to content

Inesperado romantismo na Alemanha: a Estrada Romântica

06/12/2016

bz_alemanhaManuela Marques Tchoe – Alemanha

Parece consenso geral que os alemães têm aquela fama de serem sisudos, sérios, frios, reservados. Não se sabe como essa reputação foi construída ao longo dos tempos; pode ter sido o passado negro do nazismo que os fez ficar mais reservados, talvez sejam os longos invernos com seus dias curtos que azedam o humor dos germânicos (e, sinceramente, de quem quer que viva num lugar onde o frio e a falta de luz é uma constante por metade do ano).

Porém, quando descobrimos sobre a Rota Romântica Alemã vemos um monte de coisas que contradizem essa percepção inicial de sisudez e frieza: uma overdose de arquitetura de contos de fadas está à disposição, casas bávaras com corações talhados em madeira e repletas de flores, cidades medievais construídas com esmero, mercados de Natal com artesanatos feitos com carinho e cuidado. Como um povo tão sisudo, tão sério e frio, poderia criar coisas tão belas, românticas, cheias de calor e luz?

blog-bbb

Essa percepção ainda nos invade quando pensamos em oportunidades de viagens românticas pelo mundo. Quem escolhe ir a Alemanha como destino de lua-de- mel? Acredito que sejam pouquíssimas as pessoas que associam o país germânico com calor humano, com romantismo e paixão! Os destinos de romance em nossas cabeças imediatamente imaginam Ilhas Gregas, Tahiti, Espanha ou sei lá o quê. Alemanha? Nem pensar!

Pois então, quebre os estereótipos! Se a Alemanha não possui aquelas praias de águas cristalinas, com certeza esse país possui muitos destinos românticos – a começar pela Rota Romântica, que corta a Baviera do norte ao sul. Nesse artigo eu compartilho os meus três destinos favoritos.

Rothenburg ob den Tauber

A ¨Fortaleza Vermelha acima do rio Tauber¨ é um lugarejo medieval em cores vivas, ao alcance de sua mão. Fundada no século XII, Rothenburg ob den Tauber é uma cidade repleta de casas em estilo enxaimel, arranjos florais abundantes, torres altas, muralhas impenetráveis. Enquanto você anda pelas ruas estreitas e de paralelepípedos antiquíssimos, você não pode deixar de admirar o que a arquitetura bávara tem de melhor.

blog-rothenburg

Foto via: Trippy

A pé você pode conhecer todos os pontos da cidade: comece pela Marktplatz (praça do mercado) e de lá deixe-se levar pelas muralhas da fortaleza, torres, jardins, praças e afins. Meu lugar favorito é o Jardim do Castelo; um lugar aconchegante com uma linda vista, trovadores vestidos à caráter, e altas árvores. Maravilhoso local para namorar.

blog-manu-rothenburg_1

Foto arquivo pessoal da autora

Se você estiver com pressa, dá para ver os pontos principais num dia só, porém recomendo estender para mais um dia. A beleza da cidade vale a pena! Para quem quer planejar sua viagem, aconselho olhar o website da cidade: http://www.tourismus.rothenburg.de/index.php?id=467 Você pode também encontrar no site um flyer em português.

Augsburg

Já tem muito tempo que fui a Augsburg, mas mesmo assim me lembro das boas impressões que tive da cidade (a terceira maior da Baviera, depois de Munique e Nürnberg). Apesar de ter sido fundada antes Rothenburg ob den Tauber (em 15 a.C. pelo imperador Augusto), Augsburg não tem esse ar medieval; porém, tem muitos edifícios lindíssimos do renascentismo, barroco e art noveau. A prefeitura é um dos pontos principais, assim como a catedral milenar. O principal highlight é, para mim, o Fuggerei, que é a primeira moradia social do mundo (fundado em 1516) e que até hoje está em funcionamento. Os habitantes pagam o equivalente a EUR 0.88 (isso mesmo, oitenta e oito centavos de euro!) o ano, além de três preces para os atuais proprietários do Fuggerei. As condições para alguém ser aceito no Fuggerei são as mesmas que de séculos atrás: ser católico, ter morado pelo menos dois anos em Augsburg, e ser indigente sem dívidas.

bildmaterial

Foto: arquivo pessoal Manuela Marques Tchoe

Além disso, a cidade de Augsburg também tem uma ligação estreita com a origem da família do compositor Wolfgang Amadeus Mozart (que nasceu em Salzburg, Áustria). Em maio realiza-se o Mozartfest; se você é fã das lindas obras de Mozart, vale a pena dar uma conferida.

Se você planeja passar por Augsburg, confira o website da cidade, que tem muita coisa para ver e sentir por lá!

Schwangau e Füssen

E finalmente chegamos à última estação da Estrada Romântica! É justamente na região de Schwangau e Füssen que se encontra o ponto mais famoso não só da Baviera, como da Alemanha: o castelo Neuschwantein, construído pelo rei da Baviera Ludwig II. Mesmo inacabado, Neuschwanstein é uma obra de arte por dentro e por fora: do alto de uma colina, o castelo é uma monumental construção de calcário, envolta por pinheiros. A vista do castelo é de tirar o fôlego, podendo ver o castelo amarelo de Hohenschwangau bem em frente, além do lago cristalino Alpsee. Por dentro, o castelo tem um estilo inusitado, já que se inspirou em obras do compositor Richard Wagner para decorar as imponentes salas. O castelo tem até uma imitação (muito convincente) de uma gruta!

blog-manu-schwangau_fuessen_neuschwanstein

Foto arquivo pessoal da autora

Vale a pena conhecer o castelo em qualquer estação e, por causa da grande quantidade de turistas, recomendo evitar filas para comprar seu ingresso reservando seu tíquete com 24 horas de antecedência no site do castelo.

Não é só de castelos que Schwangau e Füssen têm de especial. Se você curte fazer passeios pelas montanhas, essa região tem muitas opções de passeios. O website da região te dá várias dicas para organizar seu passeio.

Românticos também são os Mercados de Natal

Os Mercados de Natal da Baviera são maravilhosamente lindos e são com certeza um destino imperdível para o começo do inverno. Se você pretende visitar essas bandas na baixa estação, programe-se para não perder o Christkindlmarkt (ou Weihnachtsmarkt) em Munique e arredores. Existem inúmeras opções: de um mercado medieval no centro de Munique (dá uma olhada nas opções no website de Munique – em inglês) até mercados em castelos, que são de tirar o fôlego como do Castelo Tüssling.

blog-manu-schloss-tussling

Foto Schloss Tüßling: via TuriSpo.com

Convencido de que a Alemanha é mais romântica do que você esperava? Então não perde tempo e pegue o primeiro vôo, que os Mercados de Natal já estão abertos! Meus companheiros de blog, o Juliano Emilio e a Cris Schlup, estarão em breve falando a respeito aqui no BZ.

_______________

Manuela Marques Tchoe tem 36 anos, é diretora de marketing e escritora nas horas vagas. Para saber mais sobre ela clique aqui e para saber sobre o blog pessoal dela visite o Baiana da Baviera. Para atualizações diárias, sigam-nos no Facebook, Instagram e Twitter. Quer participar do “blog Brasil com Z”? Envie-nos um e-mail para blogbrasilcomz@gmail.com informando-nos da sua motivação e dois textos:  uma minibio, e um texto de apresentação. Entraremos em contato com os melhores candidatos para trocar mais informações e, quem sabe, convidar para participar do blog.   

2 Comentários leave one →
  1. 06/12/2016 14:16

    Há vária rotas românticas na Europa: a clássica Praga-Vienna-Budapeste, por exemplo. Essa rota romântica na Baviera parece ser bem famosa (e eu não conhecia até editar o seu post!). Parece que é para quem gosta de dirigir, para ir vendo a natureza, a história e arquitetura. E a culinária, claro. Obrigada por ter compartilhado conosco!

  2. manuelamsp permalink
    07/12/2016 12:38

    Obrigada, Ana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: