Skip to content

O Desafio de Aprender a Língua Italiana

09/03/2017

Diogo Rimoli – Roma, Itália

Pessoal, tenho certeza que uma das principais preocupações das pessoas que se aventuram a morar no exterior é a questão da língua. E não é para menos, pois a comunicação é a principal ferramenta do homem, um fator que o diferencia dos demais. Baseado nisso, resolvi elaborar esse texto e compartilhar com vocês como foi vivenciar aquilo que chamo O Desafio da Língua.

E como será a experiência de alguém que vai morar num país e não fala a língua oficial dessa localidade? Será difícil, muito complicado e é preciso muita coragem, esforço e dedicação. Falo com total conhecimento de causa, pois passei exatamente por esse processo.

O DESAFIO DA LÍNGUA - 00           Entrada da Comune de Morano Calabro, na Calábria.

Particularmente, todo o início dessa experiência foi sempre motivado pelo meu desejo de recuperar minhas raízes, fazer o caminho inverso dos meus bisavós e entender de fato como é mergulhar na cultura italiana. Tenho que confessar que uma das situações mais emocionantes e importantes que vivi foi quando estive em Morano Calabro, na Calabria, cidade onde meu bisavô, Fedele Rimoli, nasceu. Talvez aquele tenha sido o momento no qual eu tive a convicção de que para o resgate das minhas raízes ser completo eu deveria viver a vida inserido na própria sociedade italiana. Não bastava um documento de reconhecimento de cidadania, não bastava um passaporte, eu tinha necessidade de ir mais além e sentir verdadeiramente a vida italiana do cotidiano. E para que eu pudesse colocar tudo isso em prática um bom conhecimento da língua era fundamental. Ou seja, a busca das minhas próprias raízes me conduziu por uma estrada que eu deveria pavimentar com conhecimento da língua e da cultura italiana. Sem isso eu dificilmente teria êxito.

Desembarquei em definitivo em Roma e não sabia falar italiano. Conhecia – como praticamente todos os brasileiros do sul do Brasil – algumas poucas palavras e tive que me virar para entrar nesse mundo maravilhoso que é aprender uma nova língua.

De um modo geral, o que descrevo aqui são situações comuns ao aprendizado de todas as línguas, talvez se faça exceção às línguas de origens asiáticas. Como sou professor de português, tenho um conhecimento bastante razoável sobre essas questões linguísticas. Então, apesar de estar me referindo especificamente a um falante nativo de português que começou a estudar o italiano, em linhas gerais, esses processos são comuns às pessoas que procuram aprender um novo idioma morando no país que tem esse idioma como língua oficial.

Primeira dica:

Procure uma escola especializada em ensino para estrangeiros da língua em questão. Esse passo é fundamental, pois uma escola voltada para estrangeiros auxiliará você com muito mais precisão e eficiência.

Segunda dica: 

Invista em você, pois todo o conhecimento que você adquirir será sempre seu, estará sempre contigo. Parte do seu projeto deve – segundo minha avaliação e experiência – incluir determinada verba para se matricular numa escola privada, onde você poderá fazer um curso intensivo e ter um avanço bem satisfatório em um tempo não muito longo. Eu sei que dinheiro não cai do céu, que os valores são significativos, mas é preciso lembrar também que você estará investindo em você mesmo. Portanto, encare isso realmente como deve ser encarado: um investimento.

Devo dizer que segui estritamente esses dois passos e posso afirmar que foram imprescindíveis, importantíssimos, para que eu pudesse me inserir de fato na sociedade aqui em Roma.

Estudei durante quatro meses, de segunda à sexta-feira, das 9hs às 12h45min e fiz todos os níveis da escola que escolhi (do nível básico ao nível superior), que, aliás, é uma escola que recomendo, pois é de alta qualidade, tem profissionais muito competentes, localização centralizada e preços muito acessíveis. Trata-se do Centro di Lingua e Cultura Italiana Torre di Babele (http://www.torredibabele.com) É uma instituição de ensino que tem mais de trinta anos no ramo, com uma ligação direta com escolas de língua italiana brasileiras, principalmente com as do sul do Brasil, e recomendo muito para as pessoas interessadas em aprender o italiano aqui em Roma. Vale muito a pena, até porque a escola promove diversas atividades culturais, que auxiliam ainda mais na aquisição de uma nova língua.

O DESAFIO DA LÍNGUA - 01    Eu e Adriane, minha esposa, na entrada do Centro di Lingua e Cultura Italiana Torre di Babele.

Pois bem, fiz minha matrícula e fiz o agendamento para fazer um teste de nivelamento para saber em qual nível deveria começar na escola. Bateu um certo medo, pois teste é sempre teste e você se sente um estudante numa situação como essa, até porque é isso mesmo que você é nesse momento.

Para minha surpresa, depois do teste escrito – que para meus parcos conhecimentos foi dificílimo – tive ainda que enfrentar um teste oral, que fiz com um dos diretores da escola, Sr. Enzo Cosentino, cujo e-mail é o que segue para quem quiser obter mais informações ou esclarecer eventuais dúvidas: enzo@torredibabele.com. Muito simpático, cordial, mas foi direto e objetivo comigo: “Vais começar no nível 2, pois será melhor para ti. Só não vais começar no nível 1 porque tu consegues entender um pouco daquilo que tu ouves e tua língua materna é o português, que, como o italiano, é de origem latina”.

Terceira dica: 

Dedique-se, faça valer cada euro que você está investindo em você mesmo. Não se limite às aulas, seja um curioso linguístico, leia jornais, estude em casa, assista aos programas de TV locais, escute e fale, sempre que possível, com os falantes nativos. Seu esforço vai muito além das horas diárias da escola.

Quarta dica: 

Tenha sempre em mente que aprender um novo idioma é difícil, não existe mágica, jamais pense que tudo será fácil, pois estamos falando de trabalho duro.

10 - O DESAFIO DA LÍNGUA

Aula do Nível 7 com a Professora Ilaria Jess Vitali. À esquerda e à direita meus resumos que auxiliaram muito.

No Centro di Lingua e Cultura Italiana Torre di Babele cada nível dura quinze dias e ao final de cada nível há um teste escrito que você deve fazer para avançar ao nível seguinte. Particularmente, achei muito interessante esse sistema, pois mantém você sempre focado e com a corda esticada e contribui muito para que você realmente aprenda. Obviamente que passei sufoco nos dias que antecediam os testes porque me debruçava sobre os livros e dicionários, lia bastante tudo que se relacionava com os conteúdos dos testes e mentalmente fazia conjugações de verbos e de seus tempos verbais. Quase enlouqueci com os verbos pronominais, com as preposições, com os pronomes e com o tempo verbal do passado remoto. Achei que não seria capaz, que nunca teria condições de efetivamente aprender. Mas a equação escola, dedicação, esforço e prática me conduziram pela estrada certa. Mas devo confessar que suei bastante.

Foi assim que vivi até chegar ao nível superior, momento em que não há mais testes, visto que você já atingiu um nível interessante da língua. No nível superior nos dedicamos ao aprofundamento de diversos conteúdos gramaticais. Foi justamente nesse período que me dei conta que realmente havia atingido um bom nível de conhecimento e de uso da língua italiana, o que me deixou profundamente satisfeito, pois em diversos momentos imaginei que seria impossível entrar nesse mundo, vencer esse desafio. Óbvio que ainda tenho que melhorar muito, tenho ainda que evoluir em muitos aspectos, mas depois desses quatro meses de intenso estudo com o suporte da escola e com a minha dedicação fora dela, fui capaz de chegar a este ponto e poder dizer que hoje falo, escrevo, leio, escuto, sonho e penso em uma língua estrangeira.

11 - O DESAFIO DA LÍNGUA

Aula do Nível Superior com a Professora Nuccia de Filippo.

O Centro di Lingua e Cultura Italiana Torre di Babele foi muito importante para mim, pois funcionou como um instrumento de propulsão e que me proporcionou um conhecimento gradativo e ordenado, além de ter feito com que eu ampliasse meu horizonte no que diz respeito às relações sociais, o que sempre é bem vindo quando está se estabelecendo no exterior.

Ainda continuo a estudar, pois nunca se pode concluir o processo de aprendizado de uma língua, seja materna ou estrangeira. Mas hoje traço meus próprios caminhos estudando em casa, lendo livros, assistindo séries, vendo filmes, assistindo futebol, lendo jornais, estando sempre atento ao que escuto, praticando a escrita e me relacionando com amigos italianos que fiz por aqui.

Última dica: 

Aprender é processo constante, sem fim, leve essa ideia sempre com você, pois é assim mesmo que funciona.

O DESAFIO DA LÍNGUA - 08                                  Turma do Nível Superior com a Professora Nuccia de Filippo.

Gostaria de dividir essa experiência com vocês com a intenção de ajudar e tranquilizar todos que estão passando – ou pensam em passar – por uma situação semelhante a essa que passei, pois sei bem como causa aflição e incertezas. Espero que de alguma maneira esse texto possa ser útil aos que buscam saber um pouco mais sobre esse magnífico desafio que é aprender um novo idioma e de como ele é preponderante quando estamos também fazendo um resgate das nossas próprias origens, como foi meu caso.

_____________

Diogo Rimoli é gaúcho de Porto Alegre,  professor de português e literatura.  Radialista e empresário do ramo esportivo, está desde abril de 2016 em Roma. Para saber mais sobre ele clique aqui. Sigam o Blog Brasil com Z no Instagram, Facebook e Twitter para atualizações diárias. Quer participar como autor do Brasil com Z? Envie-nos por e-mail (blogbrasilcomz@gmail.com) sua biografia e um texto de apresentação. Entraremos em contato com os melhores candidatos. Agradecemos. 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: