bz_portugalEdijane Costa – Portugal

 

Uma das coisas que mais me impressionou em Portugal foi a forma como os portugas comemoram as festas juninas, sobretudo o São João no Porto e o Santo António em Lisboa. Tudo bem, sabemos que o São João no Brasil é talvez uma das nossas festas mais populares e que em muitas regiões excedem as comemorações religiosas fazendo parte da cultura popular. Sabemos também, que estas festas tiveram influência histórica dos portugueses, ou seja que também comemoravam por aqui (historicamente tem origem nas festas pagãs em comemoração ao solstício de verão, ritual que a igreja Católica manteve e transferiu para os Santos). Porém, o que eu ignorava, é que em Portugal, mas especificamente na cidade do Porto, o São João assume proporção grandiosa e intensa e tem características e particularidades bem interessantes. É impossível este evento passar despercebido por qualquer expatriado que esteja por aqui.

São milhares de pessoas que enchem de animação os recantos mais típicos da cidade. Na noite São João, as ruas estreitas da baixa do Porto (Centro Histórico) ficam coloridas e cheias de gente que saem para assistir à queima dos fogos de artifícios (um espetáculo), toda a baixa da cidade se transforma num grande arraial. A animação e a descontração toma de conta dos tugas.

No meu primeiro São João no Porto não conseguia reconhecer naquelas pessoas descontraídas e bem humoradas, os habituais portugueses quase sempre sérios e formais. Bater com martelos de plástico na cabeça das pessoas nesta noite é permitido. E damos por nós a dar marteladas nas cabeças de desconhecidos nas ruas e a levar com marteladas na cabeça também (acreditem, eu já dei uma martelada na cabeça do Excelentíssimo Senhor Presidente da República Aníbal Cavaco Silva, com todo respeito, é claro!). Também faz parte da tradição bater na cabeça das pessoas com um pé de alho poró para benzê-las (horrível, cheira muito mal!).

Acrescento a animação das festas as quadras São Joaninas, tão antigas e tradicionais quanto a própria festa. Não, por aqui não há quadrinha, quentão, pipoca, canjica…. Mas há sardinhas assadas na brasa, broa de milho e um  bom vinho branco a acompanhar. Além de muitos balões coloridos no céu que ajudam a completar o quadro. E soltar balões também faz parte da festa (sim, aqui é permitido). Depois, é divertir-se a noite toda e apreciar a festa, pois animação não falta pelos recantos da cidade, com muitos bares abertos, quase a noite toda, e espetáculos ao vivo (tudo muito barato, alguns até de “borla” (grátis) como dizem os portugueses).

Quadras São Joaninas

Quadras São Joaninas

Em Lisboa quem comanda as festas populares é o Santo Antônio, o Padroeiro da cidade que entre cantares e marchas populares, nos quais os bairros mais tradicionais todos os anos concorrem entre si, também tem-se as sardinhas assadas, igrejas e ruas típicas muito enfeitadas e muito animação pela cidade que fazem as delícias dos moradores e turistas.

Portanto, se estiver a pensar em escolher um período para visitar Portugal sugiro que venha em junho, aprecie e se divirta numa das festas mais populares e tradicionais do povo português (além de Lisboa e Porto muitas outras cidades como Braga, Guimarães, Coimbra, etc. também comemoram as festividades). Para além do ótimo tempo, por ser fim da primavera, junho ainda não é considerado época alta dos turistas, por isso os preços de hotéis e passagens ainda são considerados “normais”. É só descontrair e aproveitar!

_________________

* Edijane Costa é psicóloga, pedagoga. Vive em Portugal desde 2008. Para ver fotos dos nossos autores pelo mundo, sigam-nos no Instagram. Para atualizações diárias sigam nossa página no Facebook e nossa conta no Twitter. Blog Brasil com Z, um blog feito por expatriados brasileiros, nos quatro cantos do mundo!