Pular para o conteúdo

O Sistema Familiar Indiano

18/01/2018

Juliana Paula – Bangalore, Índia

Outro dia, uma aluna me mandou uma mensagem assim:

“Professora, não poderei comparecer a aula neste fim de semana, porque meu cunhado está com suspeita de câncer de estômago e eu estou extremamente ocupada nas últimas duas semanas, correndo atrás de médicos e exames.”

  Não sei se os quase 11 anos no exterior, longe da família, me deixaram meio fria, mas o primeiro pensamento que me veio a mente foi: – “Espere… o próprio cunhado dessa aluna minha não pode correr atrás de médico e exames? Afinal, ele não foi diagnosticado com câncer ainda. E mesmo que o fora, não está em fase terminal. E, mesmo que ele não possa, será que a mulher dele não poderia fazer isso? Afinal… ele é SÓ cunhado dela.” 

Minha pergunta, claro, ficou sem resposta. Ou, talvez, no fundo, eu até já soubesse a resposta. E é sobre isso que vou escrever hoje, aqui no “Brasil com Z”: O sistema familiar indiano, também conhecido em inglês comoA joint family”.

Os indianos costumam se orgulhar daquilo que chamam de joint family. Se você não conhece este conceito, a joint family é um sistema onde as famílias moram em uma mesma casa. Os filhos, após casados, continuam morando na casa dos pais. A noiva deles, é quem sai da sua família e vai morar com os pais e outros familiares do marido. Se o marido tiver mais irmãos, provavelmente, eles estarão morando todos juntos, também. Depois, as esposas, dão a luz a uma penca de filhos (machos, de preferência) e, continuam todos morando na mesma casa. Ou seja: só se agrega. Nunca se separa.

Os indianos costumam achar estranhíssimo a relação que temos com nossos parentes ou até mesmo com nossos pais no Ocidente. Eles sempre falam que acham estranho os ocidentais irem morar sozinhos antes de casados e, mais estranho ainda, ligar para os pais para saber se podem visitá-los.

No interior da Índia e na parte mais rural, podemos encontrar casas enormes, onde moram dezenas de pessoas, várias gerações sob um mesmo teto. Nas cidades grandes, o sistema continua, mas o espaço é bem menor, fazendo com que, em alguns casos, os membros da família tenham pouquíssima, ou quase nenhuma privacidade. Aliás, o conceito de privacidade na Índia é muito diferente do ocidental. Mas, abordaremos o tema em um post futuro.

Aonde quer você vá na Índia, verá famílias enormes, passeando pelos shoppings, em restaurantes e, até mesmo, nos hospitais. Muitas vezes, na sala de espera, você pensa que há 5 pessoas na sua frente. Porém, quando o médico chama o nome, todos os cinco entram no consultório. Eram todos de uma só família e, o paciente, apenas um.

Resultado de imagem para joint family

As vantagens da joint family

Apesar de não suportar casa cheia e a parentada bisbilhotando e se metendo em tudo, confesso que a joint family tem seu lado bom. Se pensarmos na questão financeira, se um ou mais membros estão desempregados, provavelmente, não lhes faltará nada, pois o resto da família proverá tudo. Na questão de criação de filhos, tem também seu lado bom, já que as mães que são do lar, podem cumprir suas tarefas, enquanto outros parentes cuidam dos pequenos, os levam para a escola, no médico, etc. Para as mães que trabalham fora, também é uma grande vantagem deixar seus filhos com os avós e outras tias em casa, ao invés de tê-lo que deixar com uma babá desconhecida. Além de, claro, não precisar gastar dinheiro com creche ou babá.

Outra vantagem que vejo, é o fato de a criança que cresce em um ambiente deste, aprender a dividir o seu espaço e suas coisas com os outros. Além disso, ela vai estar sempre acostumada com vários tipos de pessoas e hábitos, o que pode ajudá-la na adaptação na sociedade, quando já crescida. Se for mulher, vai sentir menos o baque, quando for a vez de ela entrar para a joint family do seu futuro marido, como manda o figurino na Incredible India. Outra vantagem é que a pessoa nunca vai se sentir só. Mas, isso também pode ser prejudicial, como veremos em seguida.

Resultado de imagem para joint family

As desvantagens da joint family

A grande desvantagem, certamente, é a falta de privacidade. Sinceramente, não sei como a Índia conseguiu ter a população do tamanho que tem, sendo que a maioria das famílias vivem neste regime de joint family, dividindo o mesmo teto e, muitas vezes, ate o mesmo quarto. Mistério!
A falta de privacidade, é obviamente, um fator que gera brigas, principalmente na fase da adolescência. Os adolescentes começam a ter gostos próprios, a querer ter seu próprio quarto e, em uma
joint family, certamente, ele estará dividindo o quarto com os irmãos ou primos.

   Outra desvantagem e que pode gerar muitas brigas, é a competição que acaba acontecendo entre os membros da família. Muito comum nas bandas de cá, a mulherada não gosta de se sentir por baixo. Sendo assim, se uma prima ou irmã ganhou um bracelete de ouro, ela fará questão de encher o saco do marido para ele comprar um ainda mais caro, só para mostrar que estão por cima da carne seca. Afinal, quem tem dinheiro, é quem dá as cartas por aqui.

Imagem relacionada

Outro problema que sempre ocorre em uma joint family indiana e, que com a morte dos patriarca, a disputa pelos imóveis e terras é inevitável e, em muitas vezes, causa a desmantelação da família, como aconteceu na minha própria família indiana.

  Ter que discutir todos os problemas em família e ter que ouvir a opinião de cada um deles antes de tomar a decisão final, já que egos sempre saem feridos, tambem e outro desafio de uma joint family.

  Outro dia, minha colega indiana me contava que seus pais receberam com alegria a notícia de que ela estava gostando de um rapaz e que a família dele queria que eles se casassem. Porém, mesmo com tudo para dar certo, os pais dela não disseram o “sim, porque esta questão deveria ser discutida com os outros membros da família dele. E, quando os membros da família souberam, não ficaram muito felizes, porque o rapaz, apesar de ser da mesma casta, é de outro estado da Índia e não fala a língua deles. Além disso, ficaram discutindo sobre onde o casamento seria, caso acontecesse e outras questões tão complicadas que dariam novos posts para o “Brasil com Z” (novela indiana).

   Outro fator negativo é a falta de livre arbítrio. Geralmente, os sogros é que ditam as regras na casa, como: o que comer, como se vestir, que horas acordar, o que fazer, etc.. . Quem sofre com isso, claro, são as mulheres que entram para esta família, já que têm que aprender a fazer a comida que aquela família gosta, do jeito que eles gostam, se vestir da maneira que eles acham adequados, etc.. . Sobra muito pouco espaço para a pessoa fazer, cozinhar ou vestir o que bem entende, na maioria das vezes.

Imagem relacionada

Os problemas gerados em uma joint family sao tantos, que a maioria das novelas indianas so tratam deste tema: disputa em familia, noras sendo maltratadas maltratadas pelos sogros, ciumes, etc.. .

Resultado de imagem para saas bahu drama

Se as indianas já sofrem, imaginem as estrangeiras que acabam entrando para uma joint family? Nestes anos de Índia, tenho visto vários casos e, a maioria, não terminou bem. Ou terminou com o casal indo morar longe dos sogros e da parentada, ou com o divórcio mesmo, já que na maioria das vezes, a família é quem tem sempre a razão neste quesito, os homens indianos são facilmente manipuláveis. Afinal, na índia, os pais são deuses e….quem já viu os deuses errarem?

E você, leitor? Acha que sobreviveria a este sistema? Um abraço e até a próxima!

______________

Juliana Paula já morou e trabalhou no Japão. Está na Índia desde 2013. Para saber mais sobre ela e o blog pessoal da Juliana, o Tabibito Soul, acesse a mini bio da Juliana aqui. Para atualizações diárias sigam a página do “blog Brasil com Z” no Facebook. Temos também uma conta no Instagram com fotos dos nossos autores e uma no Twitter. Divirtam-se! 

 

7 Comentários leave one →
  1. AnaFonseca permalink*
    18/01/2018 12:03

    Ju, se eu tivesse que morar com uma mega família dessas… ia dar xabú!

    A Holanda é o extremo oposto disso. Acho que países pós industrializados buscam uma privacidade extrema, individualismo.
    Fui criada no Brasil dormindo em um quarto com minha irmã. Meu pai é engenheiro civil e projetou a casa. Nunca passaria pela cabeça dos meus pais me dar um quarto, e outro para minha irmã.
    E na Holanda vejo que eles preferem dar quartos pequetitos para cada filho, do que dar mais espaço para duas irmãs ou dois irmãos colocando-os juntos num quarto grande. Também só se faz visita com hora marcada, e hora para terminar. Privacidade aqui é um conceito levado ao extremo. Presidiário também tem seu próprio apartamento.

    Penso que nessas “joint families” que existem em sociedade tradicionais há sempre o perigo de abuso sexual, exploração da mulher, etc.. . Isso porque pode ser que a família agregue membros que entram via casamento arranjado e que você nem sabe se é pedófilo. E se uma mulher não tiver emprego, pode acabar servindo de mão de obra semi escrava, sem condições de sair dessa situação.
    Enfim, ótimo post, ri muito. Continue, por favor, nos divertindo com a “Incredible India”!

  2. 18/01/2018 15:06

    Sempre um prazer ler seus artigos. Obrigada.

  3. marlicarmen permalink
    18/01/2018 23:17

    Caramba, adorei sua postagem. Eu adoraria ir passear na India, mas para viver, não rola. Fiquei imaginando a situação e não daria certo comigo, não tem príncipe encantado que me faça abrir mão dos meus minutos sozinha, da minha privacidade. Mas gostei de conhecer mais. Já estou ansiosa por mais postagens.

  4. lillyguchtain permalink
    21/01/2018 16:25

    Eu moro em Toronto, no Canadá, e aqui tem uma comunidade indiana muito grande e forte. “Diz a lenda” aqui que eles emigram em grupo, e todos se juntam numa mesma casa no começo, seja da mesma família ou não, com o intuito de se ajudarem na “vida nova”. Eu até admiro esse senso de comunidade, partilha e ajuda mútua mas isso soa muito estranho pra mim! Acho que eu não conseguiria! Mas isso é cultural e normal pra eles. E depois de ler seu texto entendi o porquê. Abraço! Lilly

    • 23/01/2018 15:59

      Oi, Lilly! Eh verdade. Aqui na India, nos tambem sabemos destas estorias da comunidade indiana no Canada. Muitos nem sao parentes. Sao apenas do mesmo vilatejo, mas moram todos juntos para que possam ajudar um ao outro ate a vida profisisonal deslanchar. Um abraco e obrigada pelo comentario!

  5. david permalink
    24/01/2018 6:52

    Bom texto.

    Eu fico curioso para saber como seria um casamento com estrangeiro. Acho que seria complicado uma vez que por ter uma cultura diferente seria dificil para um dos lados abrir mao de seus costumes.

    Mas acho que da para imaginar a situcao.

    Creio que se uma mulher indiana quiser se casar com o estrangeiro (caso a familia dela aceite) ela nao iria se importar de viver na nova familia pois ela nao teria que aguentar os familiares do novo marido. Seria somente os dois e os filhos.

    Caso o homem nao seja estrangeiro e sim indiano seria mais complicado pois a esposa teria que conviver com um monte de familiares estranhos,

    Para pessoas que tem a cultura latina seria menos dificil pois elas mantem mais contato com os seus familiariares (minha opiniao) do que japoneses e norte americanos. Japoneses nao tem o habito de ficar visitando os parentes tanto quanto os brasileiros visitam.

    Uma coisa que talvez possa ocorrer e que eles (indianos) possam preferir que os filhos se casem com pessoas de paises mais ricos. Isso confere, s indianos dao preferencia para pessoas que vem de lugares mais desenvolvidos ?

Trackbacks

  1. O Sistema Familiar Indiano — Brasil com Z | O LADO ESCURO DA LUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: