Pular para o conteúdo

Amigo é coisa pra se guardar

09/01/2019

Lilian Nosralla – Berlim, Alemanha

A maior reclamação que escuto de quem deixou o Brasil pra ir morar em outro pais é sobre a danada da solidão. Brasileiros, em geral, sentem muitas saudades da família e dos amigos que ficam pra trás. É mais difícil fazer novos amigos na vida adulta, principalmente em países europeus, onde as pessoas são mais reservadas. E essa solidão toda dificulta muito a adapção ao novo endereço.

Pensei em escrever um post dando dicas sobre como fazer amigos na Alemanha, mas meus amigos brasileiros bem sabe que sou tão alemã quantos os alemães na hora de conhecer novas pessoas e acho que não sou a melhor pessoa pra dar dicas sobre como fazer amigos e influenciar pessoas, pra isso já existem vários livros de auto-ajuda por aí 😉

A localização geográfica não importa

Neste post quero contar como mantenho os meus amigos queridos de sempre mesmo morando tão longe de todos eles e quem sabe assim, compartilhando a minha experiência, posso ajudar a amenizar a solidão de mais alguém pelo mundo a fora.

img_2525

Torre da TV em Berlim, um dos principais pontos turísticos da cidade.

Já moro na Alemanha há 2 anos e meio e antes disso morei durante 1 ano na Irlanda. Posso afirmar que sou uma completa catástrofe pra fazer novos amigos, mas prezo muito pelos meus amigos brasileiros cultivados cuidadosamente ao longo de toda a minha vida. São pessoas queridas, que mesmo que eu não fale todos os dias moram no meu coração e carrego onde quer que eu vá. (ah como tô romântica hoje! hahaha)

Não é porque você mudou de país que os seus amigos precisam mudar também. Lembre-se que já estamos em 2019 e além das pessoas viajarem mais há diversas formas de conversar com os queridos independente da distância e do fuso-horário. Eu amo tecnologia!

Põe mais água no feijão que tem visita

Em 2018, recebi visitas de alguns amigos queridos que me fizeram refletir muito sobre isso, sobre como é importante você manter as pessoas que você gosta sempre perto de você. Costumo dizer aos meus amigos que eu estou apenas à distância de um clique.

20170809_161126.jpg

Memorial do muro de Berlim, rolê obrigatório para as minhas visitas 🙂

É claro que não há nada como colocar seus braços ao redor dos seus amigos e abraçá-los bem forte ou dividir uma mesa de bar, café ou restaurante  conversando olho no olho como se nunca tivesse tido um oceano entre vocês (sério, eu tô muito romântica hoje). Mas enquanto o reencontro não acontece, você pode e deve sim falar com os seus amigos seja por Whatsapp, Facebook Messenger, Skype, Telegram, Instagram ou até mesmo por e-mail.

Agregue ao invés de excluir ou substituir

Sou extremamente contra o pensamento de que para você se adaptar ao novo país você precisa cortar seus laços com as pessoas da sua terra natal e que para aprender o idioma local você deve evitar falar o seu idioma. Gosto da ideia de agregar e não de excluir ou substituir.

IMG_2304.JPG

Um dos meus street arts prediletos de Berlim – Faça arte não faça guerra

Do meu ponto de vista o cérebro humano tem capacidade pra lidar com mais de um idioma a única coisa que você precisa fazer é se expor ao idioma que esta aprendendo e trazê-lo para a sua vida, assim como você já faz com o seu idioma todos os dias.

Também não vejo problema algum em fazer novos amigos enquanto mantém os velhos e bons amigos da sua vida no Brasil. Vejo isso como algo natural do ser humano e a vida sempre foi assim. Ou você vai me dizer que sempre que conhece uma pessoa nova você vira a cara pras pessoas que você já conhecia antes?

Deixa fluir

Outra coisa que é natural que aconteça com o tempo e a distância é que as pessoas que eram apenas contatos ou conhecidos deixarão de fazer sentido na sua vida, assim como você deixará de fazer sentido na vida deles, e estes sim, desaparecerão. Não fique triste, deixe o rio fluir. Aceite que estas pessoas já cumpriram a missão delas na sua vida e vice-versa. As pessoas mudam de caminhos e de afinidades, isso é normal e humano.

IMAG2513.jpg

Deixe o rio fluir 😉

Continue

Escrevi, escrevi e não dei dica nenhuma, não briguem comigo caros leitores deste blog, hoje estou romântica, sonhadora e distraída, mas a dica é simples: continue fazendo o que você fazia antes de sair do país.

imag3150

Estátua Molecule Man, gosto de pensar que é o encontro de 3 grandes amigos 🙂

Como assim?

Sobre o que você conversava com os seus amigos quando vocês moravam no mesmo pais? Coisas da vida, filmes, seriados, livros, musicas, receitas, algum hobbie em comum? Pois é… continue. Simples assim.Mesmo morando em países diferentes vocês ainda podem assistir os mesmos filmes e seriados, ler os mesmos livros e conversar sobre tudo isso depois.

Troque

Morando em paises diferentes vocês podem ainda descobrir bandas novas e recomendar uns para os outros. Recebi várias recomendações de novidades da música brasileira durante todo esse período que estou fora do país e amo. Adoro saber o que está rolando na cena musical do Brasil, sem falar que dá um quentinho no coração ouvir uma música no meu idioma. Continuem me mandando as novidades!

IMAG3201.jpg

Não é brigadeiro nem beijinho, mas também é muito bom 🙂

Eu já perdi a conta de quantas receitas de pratos tradicionais brasileiros eu pedi pros meus amigos, pois apesar de ter nascido e crescido no Brasil eu confesso que não faço ideia de como preparar uma feijoada ou uma caipirinha! Shame on me! Amigos queridos, não me deixem passar vergonha nas reuniões com os gringos! Eu só sei fazer brigadeiro e beijinho e não quero causar diabetes em ninguém!

Mantenha

Outra coisa que com certeza gera conversas infinitas é descobrir como é a cena local do hobbie que você e seus amigos tem em comum e contar como quais as diferenças ou semelhanças, se há eventos relacionados ao tema, quando e onde eles acontecem. Enfim, assunto tem, é só saber olhar.

E se os seus amigos, como é o caso de alguns dos meus amigos, também deixaram o Brasil, vocês com certeza tem muito o que trocar sobre suas experiências de adaptação, aprendizado de idiomas e choques culturais.

Berlin_Kulturbrauerei_Liebe_klein.jpg

Espalhe amor ❤

Além disso tudo você sempre pode receber uma visita dos amigos queridos e ser o guia turísticos particular ajudando a preparar o roteiro de viagem e contando todos os segredos do seu novo lar.

Torta de maçã com café, é muito amor. Vem comigo!

E você caro leitor? Conta pra mim. Se mudou pra outro país ou pensa em se mudar e está com medo de perder todos os seus amigos e ter que começar do zero? Ou o seu BFF se mudou pra outro país e você morre de saudades ou tem ciúmes dos novos amigos locais? Me conta um pouco sobre a sua experiência. Vamos tomar um café 😉

________________

Lilian Nosralla é de São Bernardo do Campo, UX  designer formada em Comunicação Social. Mora em Berlim desde 2016. Para saber mais sobre ela e o blog pessoal, visite a mini biografia.

Blog “Brasil com Z”, um site feito por brasileiros expatriados vivendo nos quatro cantos do mundo! Para atualizações diárias, sigam-nos no Facebook, Twitter e Instagram. Agradecemos. 

2 Comentários leave one →
  1. Heloisa permalink
    09/01/2019 13:20

    Olá Lilian, muito bonito o seu relato! Muito carinhoso. É isso aí, acho que temos que desfrutar e apreciar cada momento. Abraços e muito sucesso!

  2. 09/01/2019 20:08

    Muito bom!
    Aguardo sua visita e seus comentários 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: