Pular para o conteúdo

O descolado e alternativo norte de Amsterdam

06/04/2019

bz_holandaAna Fonseca – Holanda  

Você já esteve em Amsterdam e fez os programas “turistão”. Conheceu o Rjksmuseum e/ou o Van Gogh, passeou de barco envidraçado nos anéis de canais e talvez tenha visitado a Heineken. Ou quem sabe, se esteve durante a primavera no país, conheceu as flores do parque Keukenhof e a noitinha foi jantar num daqueles restaurantes étnicos barateiros da Leidseplein. No dia seguinte se deslumbrou com o museu Hermitage pela manhã  e foi descobrir a pé os ateliers e lojinhas das 9 ruazinhas durante à tarde e à noitinha.  Durante o dia verificou que a Red Light é bem menor que esperava. Mas tudo bem, fez compras no sofisticados Magna Plaza ou Bijenkorf durante a tarde e terminou o dia jantando com classe no Nieuwmarkt.

Então você é daquele turista que já fez o que os guias recomendam fazer em Amsterdam. Já rolou Anne Frank Huis, já rolou de tudo. Você boceja. Agora você vai para lá uma segunda (ou terceira ou quarta vez?) e se pergunta o que tem ainda para descobrir… Quer sair do deslumbramento de visitar o fino do finório de uma capital europeia e fazer o que os locais fazem, saindo do caminho batido. Quer se surpreender, quer sair das recomendações dos guias de turismo e livros de arte. Por onde ir? Como? E existe isso em Amsterdã?

Para quem visita Amsterdã pela primeira vez, as maiores atrações se concentram no Centrum e Zuid (sul);  e um pouco nas áreas oeste (West) e leste (Oost). Amsterdam Noord está cada vez mais interessante.  

Atrás da Centraal Station há um pedaço do mar interior da Holanda. Ele se chama “IJ”. Em busca de alugueis e imóveis mais baratos e/ou mais tranquilidade, muitas pessoas passaram a buscar na ultima década moradia nessa região (simplesmente chamado de “Noord”) que era uma zona portuária. Primeiro, foram os amsterdammers abastados que queriam casas grandes com quintais para as crianças, mas proximidade e excelente conexão para ir trabalhar em Amsterdam. Esses foram morar em Amstelveen, Purmerend e várias das vilazinhas que circundam o norte de Amsterdam e a área de Zaandam. Depois passaram a ir morar em Amsterdam Norte mesmo. Uma área imensa, com grandes vazios e muito eclética em termos de moradia: há bairros com casas estilo “casinha de boneca” e lindos jardins, muitas casas imensas flutuantes, vizinhos a bairros com monótonos e infindáveis guetos de apartamentos bem pequenos onde moram marroquinos, na maioria. Hospitais, silos, casas contêineres para estudantes, grandes industrias, tudo isso você encontra em Amsterdam Norte. E agora, em Amsterdam Norte também há excelentes cafés e restaurantes diferentes de tudo que você encontra na Amsterdam “pra turista”.

Amsterdam norte “is the new black dress”!

Abra a cabeça, e veja o que tem para se fazer em Amsterdam Norte:

CULTURA & ENTRETENIMENTO:

EYE Filmmuseum

Com uma grande coleção de filmes holandeses e estrangeiros, o EYE é o maior museu de cinema da Holanda. O arquivo é impressionante, passe lá e escolha o seu para assistir individualmente. Ou assista os últimos lançamentos em cartaz. Na verdade, é mais que um grande cinema – é um centro cultural. Tem um café, um restaurante e em dias de sol você tem vistas magníficas da cidade.

Para entender melhor, veja o filme abaixo:

:

Ao lado do EYE, fica o Amsterdam LOOKout.

É um terraço de observação no alto de uma torre, com um balanço estonteante.

Veja mais informações e preços para aceder ao Look Out no website deles: https://www.adamlookout.com/what-to-expect/

This is Holland

Pertinho do Eye e do Lookout fica essa atração em 5D: This is Holland. Basicamente, você vê um filminho sobre a formação da Holanda, natureza, história. Acho muito turistão, mas tem quem goste (principalmente se você for com criança).  A lojinha na recepção é bem bonita, e você pode comprar os tíquetes de entrada online com desconto. https://www.thisisholland.com/en/home/ Fiz algumas fotos por lá, veja abaixo:

Suvenires: canequinhas, panos de prato, guardnpaos, mini bikes, aviãozinho da KLM, latinhas de biscoitos… Veja mais fofuras no Instagram do blog.

Acomodação:

Há vários hotéis em Amsterdam Norte. Os dois mais “alternativos” são num barco e num guindaste.

Botel: é um três estrelas flutuando sobre as águas do Ij. Eles oferecem transporte grátis de barco para a estação, então não se preocupe em como chegar lá. Tem até website em português (brasileiro adora se alojar por lá). Dá uma olhada: https://botel-nl.book.direct/pt-br

Faralda Krane:

Quer ficar numa das três suítes dentro de um guindaste? Sem bar, nem hotel – mas com vistas espetaculares? Fique aí no Faralda Krane! Coisa bolada por um maluco holandês, mas que deu muito certo. As suítes ficam de 35 a 50m suspensas, e são alcançadas por elevador. São difícies de serem classificadas num estilo – eu diria luxo kitsch (se é que isso existe, inventei isso agora, rs.)

O interior de uma das suítes do Faralda Crane, foto via The Telegraph

Para entender melhor, visite o website deles: https://faralda.com/about-crane/

Cafés e Restaurantes

Café de Ceuvel: Difícil de explicar. Pensei que era só um bar/café hippy, lixo e caquético (rs) em algumas passadinhas que já dei por lá quando marido me leva para passear de barco em Amsterdam (o Ceuvel serve para ir fazer um pipi).

Mas lendo melhor a respeito para fazer essa postagem, vejo que é um espaço cultural, um bed & breakfast e alugam espaços para trabalho (as coisas que a gente aprende quando escreve para blogs…). Enfim, tem noites de música e exibições de arte. Para saber mais: http://deceuvel.nl/en/about/general-information/

Pllek! é um restaurante na mesma estética de alguns lugares acima: industrial, com reaproveitamento de materiais de demolição e cores descombinadas (foto abaixo). Para o almoço, hambúrgueres, sopas e saladas. Para o jantar, menos de meia dúzia de pratos. Quando o tempo está bom e ensolarado, eles colocam sofás velhos e esteiras no areal em frente, para o povo ficar no melhor estilo relax e desopilar um pouco. Já me senti uma mendiga sentada num sofá de mola prá fora, mas parece que isso agora é para hipsters.

Noorderlicht Café: Aberto para almoço e jantar, parece uma estufa. Feito com muitos materiais reciclados, serve comida orgânica. Veja foto abaixo.

Stork:

É um restaurante imenso e muito bonito, em outra parte de Amsterdam Norte. Especializado em peixes e frutos do mar. https://restaurantstork.nl/en/

Cervejarias:

Walhalla e a Oedipus. Vou ser super sincera: a não ser que você já esteja hospedado na área de Amsterdã norte e possa ir a essas cervejarias à pé, não vale a pena agendar uma horinha à tarde para passar lá.  Claro que quem mora relativamente próximo à área gosta de dar uma passadinha na Walhalla ou na Oedipus para jogar conversa fora (meu marido). Mas não são lugares charmosos (meu marido acha que é). Visite pela curiosidade. Se quer ver cervejarias com bares legais vá ao Jopen, ao Ij ou outras que já falei por aqui no blog.

Compras:

Van Dijk & Co: Para quem gosta de móveis vintage, aqui é o paraíso! Dá uma olhada no Instagram deles: https://www.instagram.com/vandijkenko/

IJ Hallen: É um mercado de pulgas, com roupas, móveis, objetos… you name it! (foto acima) Veja o website deles: https://ijhallen.nl/en/index.php

Transporte:

A partir dos fundos da Centraal Station você pode aceder os barquinhos gratuitos que fazem o transporte até Amsterdam Norte. Se chama Het Pont Station ou simplesmente: De Pont.

De Pont, saindo da Estação Central de Amsterdam. Foto: Olivier Middendorp, nrc.nl

Bom, tem muito mais para se fazer em Amsterdam Norte. Mas esse post tem que acabar! Deixo vocês com uma foto minha diante do mural do Kobra mostrando a Anne Frank, que fica em Amsterdam Norte, próximo de algumas das atrações que mencionei aqui. E a gente se vê no Instagram do blog, no Facebook ou no próximo post.

Tot ziens! 

____________

Ana Fonseca mora na Holanda e administra o BZ, um blog feito por brasileiros expatriados vivendo nos quatro cantos do mundo. Para saber mais sobre a autora, visite a mini bio e a conta no Instagram: @comidadegringo. Para acompanhar atualizações do BZ siga nossa página no Facebook e no Instagram. Gosta do blog? Compartilhe nossas postagens com seus contatos. Agradecemos! Mora no exterior, gosta de escrever e quer se candidatar a participar mensalmente do BZ? Seja ousado (a) e escreva-nos um e-mail contando quem você é e sua motivação para fazer parte da equipe de autores: blogbrasilcomz@gmail.com Boa sorte!

 

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: