Skip to content

100 observações de um brasileiro na Inglaterra

28/01/2015

bz_inglaterraRogério da Silva

Leeds – Inglaterra

Passou um filme pela minha cabeça quando recebi a proposta de escrever sobre o tema. Uma por lembrar de tanta coisa que era novidade e agora é comum no meu dia a dia.  E outra por ver o quanto passei desde o momento em que saí de casa – não sabia falar nem “The book is on the table”, o primeiro emprego, a escola de inglês, convivência com outras culturas estrangeiras e até outras culturas Brasileiras.

Bom, aqui vai pessoal. Espero não deixar ninguém desconcertado e não ter exagerado demais nas minhas 100 observações de um Brasileiro na Inglaterra.

1. Aqui na Inglaterra pontualidade é cultural. Nem 1 minuto antes e nem 1 minuto depois.

2. Aqui na Inglaterra dizer “thank you” (obrigado) várias vezes quando compra um produto no supermercado, ou em qualquer outro lugar é comum.

3. Aqui na Inglaterra dizer “sorry” (desculpa) é comum. Por exemplo quando esbarra em outra pessoa, a pessoa que levou a ”esbarrada” pede desculpas também.

4. Aqui na Inglaterra lhe dão o troco de 1p (equivalente a 1 centavo). Dar balas não existe.

5. Aqui na Inglaterra as pessoas seguram a porta quando outros passam antes ou depois de você.

6. Aqui na Inglaterra tomar chá com leite desnatado é comum. O chamado “Black Tea” é consumido tanto quanto o café solúvel.

7. Aqui na Inglaterra toma-se chá o dia todo, não largam a “mug” por nada, muitas são personalizada ou a empresa fornece pra quem não leva de casa.

8. Aqui na Inglaterra o café é comum, mas o café instantâneo, uma xícara cheia e sem açúcar, muitos tomam com uma colher de chá de leite desnatado, alguns sem.

9. Aqui na Inglaterra come-se feijão no café da manhã com molho de tomate doce, acompanhado de salsicha frita, ovo frito, cogumelo frito, pão frito, tomate frito e chorizo (sangue de porco em formato de salsicha) com chá preto e leite, sem açúcar porque engorda. O famoso “English Breakfast”.

English Breakfast - @roger_uk

English Breakfast – Café da manhã Inglês – @roger_uk

10. Aqui na Inglaterra há cafés (equivalente as padocas de Sampa) espalhados por onde passa, onde se pode tomar o café da manhã inglês (English breakfast) as combinações acima, ou “Beans on Toast” (feijão com uma fatia de pão).

11. Aqui na Inglaterra cafés gourmets são também comuns como o famoso Starbucks e Costa, que servem cafés das mais variadas combinações com baristas fazendo desde capuccino até café gelado cremoso que mais parece sorvete. São mais caros, mas vale a pena conferir, normalmente de sábado, pega o jornal ou um livro e fica passando horas lendo e comendo mufins.

12. Aqui na Inglaterra ir para o trabalho de ressaca, ou contar que ficou de ressaca até mesmo para o chefe é comum, ninguém liga muito para isso, não é tabu.

13. Aqui na Inglaterra é muito dificil ver traição e ingleses mexendo com as mulheres e vice-versa.

14. Aqui na Inglaterra mulheres bebem e muito, talvez até mais do que muito homem no Brasil.

15. Aqui na Inglaterra vinho “rosé” normalmente é mulher que toma.

16. Aqui na Inglaterra cerveja é geralmente servida em “pint” medida pela unidade imperial de + ou – 568ml, nas opções clara (langer) ou escura (bitter).

Tomando uma Pint no Pub em Londres. @roger_uk

Tomando uma pint no pub em Londres. @roger_uk

17. Aqui na Inglaterra todo mundo vai em qualquer lugar, por exemplo pub (public house) equivalente ao bar no Brasil, sem distinção de cor, credo ou nível social, e muito menos como está vestido.

18. Aqui na Inglaterra andar sujo de construção ou de tinta não chama atenção, muito menos se ir ao supermercado ou a venda da esquina de pijama. Ninguém liga.

19. Aqui na Inglaterra não há necessidade de pagar para procurar emprego, existem “job hunters” e agências de emprego que recebem a comissão do empregador.

20. Aqui na Inglaterra férias podem ser tiradas na maioria das vezes de acordo com a necessidade do trabalhador, pode-se tirar 1 dia de férias ou semanas de férias. O mais comum é tirar 1 semana e as vezes 2 semanas, já 3 ou 4 semana é menos comum, mas é possível (principalmente para quando precisamos ir visitar o Brasil).

21. Aqui na Inglaterra quando vai a entrevista de uma vaga de trabalho uma das primeiras perguntas é – “Já tem planos para suas férias?” se sim, eles honram essas férias.

22. Aqui na Inglaterra há sempre um reajuste nos sálario anualmente, por volta de 1%, fora o aumento negociável que pode ser em torno de 3%, dependendo a empresa.

Cappuccino no Costa. @roger_uk

Cappuccino no Costa. @roger_uk

23. Aqui na Inglaterra não há seguro desemprego, mas se perder o emprego e não conseguir algo nas próximas semanas há uma ajuda chamada “benefit” onde ajudam a pagar as contas mínimas de casa, a ajuda é maior se tiver filhos pequenos.

24. Aqui na Inglaterra há fundos específicos para ir a faculdade, onde após terminar a faculdade e estando empregado paga-se um valor super baixo descontado na folha de pagamento, a empresa faz o recolhimento e paga junto com o recolhimento dos impostos.

25. Aqui na Inglaterra não é comum salário pago “por fora” (Cash in Hand). Há pessoas que fazem trabalhos tipo diaristas, como limpeza, fazer unhas, garçom, bar, cozinha, distribuição de material de marketing etc.. Mas é sempre um risco já que se houver uma operação pente-fino, há como descobrir, mesmo anos depois.

26. Aqui na Inglaterra salário normalmente é negociado e pago por hora ou ao ano. Há profissionais que fazem trabalhos por contratos semanais ou mensais, esses são negociados com tarifa ao dia, normalmente são os que ganham mais por terem que fazer o arrecadamento dos impostos e por conta da instabilidade, normalmente são experts no ramo.

27. Aqui na Inglaterra muitas contas e despesas também são demonstradas no valor anual como gás, eletricidade, água, internet, TV por assinatura, telefone.

28. Aqui na Inglaterra crianças de até os 16 anos são obrigadas a ir a escola, o tempo é integral das 09:00 as 15:00. Se estiverem pela rua nesse horário a polícia os acompanham até em casa, os pais recebem uma advertência e se não cumprirem podem ir para a cadeia por deixar seus filhos faltarem a aula.

29. Aqui na Inglaterra é comum aos 16 sair de casa, normalmente é a época de ir para o colégio, dividem casa com outros ou ficam em alojamento para estudantes, onde passam logo adiante para a faculdade.

30. Aqui na Inglaterra antes de ir para a faculdade é comum tirar um ano de folga (gap year) para viajar, normalmente ao redor do mundo. Se não tem dinheiro o suficiente, fazem trabalhos informais por onde passa.

31. Aqui na Inglaterra é difícil encontrar alguém que nunca viajou, é muito comum viajarem para fora do país, mesmo assim não é comum encontrar ingleses que saibam outras línguas.

32. Aqui na Inglaterra as pessoas lêem bastante. 

33. Aqui na Inglaterra há jornais e livros com preço acessível e até alguns distribuidos gratuitamente.

34. Aqui na Inglaterra na TV aberta (BBC, ITV, 4, 5 …) documentários sobre o mundo todo, desde a natureza, animais, seres humanos, política, diferença social, diferença cultural, música, curiosidade e guerra. Aprendi muito mais sobre a história do Brasil assisting documentários sobre o Brasil aqui do que na época de escola e colégio.

35. Aqui na Inglaterra há sempre um centro de caridade, onde pode doar o que não quer mais em casa, e eles vendem por preços símbólicos. Os famosos brechós são normalmente isso, no centro do bairro onde eu moro há pelo menos 15 Charits (centro de caridade) das mais variadas causas, doenças do coração, câncer, idosos, animais, crianças, comida, guerra, água, terceiro mundo, etc…

36. Aqui na Inglaterra todo mundo sem exceção doa, nem que seja £1 (+ ou – R$ 3 – 4), no trabalho, na rua, na escola, no supermercado, sempre há alguém fazendo campanha, com ajuda de voluntários.

37. Aqui na Inglaterra há pessoas do mundo todo, as mais comuns de se ver são os indianos e paquistaneses, há uma diversidade enorme de outras culturas, talvez em proporções menores a medida que vai para o interior.  Em Londres andando pela Oxford street, é possível ouvir várias línguas, inclusive brasileiros falando português.

38. Aqui na Inglaterra é comum ver restaurantes e take-aways dos mais variados, os mais comuns são indianos e paquistaneses, depois chinês e italiano.  Mas é possível encontrar com uma certa facilidade tailandês, africano, caribenho, americano, espanhol, português. Nos últimos anos, tirando Londres que já tem faz tempo, há um crescimento de restaurantes brasileiros, aqui em Leeds tem 4 e alguns nas cidades próximas.

39. Aqui na Inglaterra não saia falando português assuntos que normalmente não falaria se estivesse andando pelas ruas no Brasil, principalmente em Londres, sempre há alguém por perto que entende potuguês, não somente os brasileiros, mas portugueses, angolanos, de São Tomé e Principe, Timor Leste, Guiné, Cabo Verde e Moçambique. Fora os ingleses e outros estrangeiros que estudam a língua Portuguesa.

40. Aqui na Inglaterra cumprimentar é sempre algo incerto do que irá acontecer, pegar na mão é normalmente uma formalidade relacionado a negócio ou no trabalho, normalmente em uma primeira introdução.

41. Aqui na Inglaterra não se beija no rosto quando encontra conhecidos e amigos, a não ser que se tenha algum amigo latino no meio, que vai logo apertando a mão, dando beijo no rosto e abraços. Eles ficam muito acanhados, mas aceitam, imóveis.

42. Aqui na Inglaterra conversar com um estranho e logo ir dando o seu nome é considerado algo fora desse planeta. Pode puxar assunto com qualquer um no pub, no ponto de ônibus, na rua, mas fale de como está o tempo, não dê seu nome de imediato. No ponto de vista inglês, o nome é de uma questão de privacidade e se sentem desconfortáveis se acontece isso. Sofrem com os Americanos que são como nós, vai falando o nome e apertando a mão.

43. Aqui na Inglaterra fofocar é um pouco diferente, não digo que não há, falam mais de celebridades e novelas do que de pessoas de convívio. Respeitam a privacidade do próximo, mas falam de celebridades. Raramente vejo alguém falando algo de alguém próximo.

44. Aqui na Inglaterra falar de coisas pessoais e privacidade é mútuo, falo de mim e você fala de você. Quanto mais falar, mais vai ouvir.

45. Aqui na Inglaterra beber e dirigir, jamais. E se acontecer e for pego pela polícia, pode ser até membro da família real, celebridade ou político, perdem a carteira, e se acontecer algo grave, como acidente envolvendo morte, podem ficar presos por pelo menos 2 anos. Serve até como exemplo se acontece com alguém conhecido.

46. Aqui na Inglaterra taxi é muito comum, principalmente em dias que as pessoas saem para beber. O pico é quinta, sexta e sábado a noite, usam bastante em supermercados também.

Blackberry - Amora que nasce em tudo quanto é lugar. Gostoso fazer geléia. @roger_uk

Blackberry – Amora que nasce em tudo quanto é lugar. Gostoso fazer geléia. @roger_uk

47. Aqui na Inglaterra pub fecha as 23:00, toca-se o sino para que possam pedir a última rodada e pronto, ninguém mais bebe. Algumas Night-Clubs (discotecas) possuem liberação para vender bebida até 1 da manhã.

48. Aqui na Inglaterra lavam prato na bacia dentro da pia, não desperdiçam água. Devido ao costume e sofrimento da falta de água entre a primeira e segunda guerra mundial as pessoas se preocupam e muito, é cultural.

49. Aqui na Inglaterra acreditam mais em alienígena do que em Deus ou Jesus. Mas respeitam quem acredita.

50. Aqui na Inglaterra há terrenos comunitários para plantar legumes e frutas na primavera / verão.

51. Aqui na Inglaterra tem que tirar licença para pescar em rios e lagos. Não há necessidade se for pescar no mar.

52. Aqui na Inglaterra pode tirar a carteira no proprio carro.

53. Aqui na Inglaterra não é obrigatório fazer aulas com auto-escola.

54. Aqui na Inglaterra pode ter alguém acompanhando na hora da prova prática da carteira de motorista.

55. A carteira de motorista é renovável de 10 em 10 anos para trocar a foto, pode fazer pelo correio e a tarifa é de valor simbólico. Endereço é impresso na carteira, se mudar é obrigatório atualizar o endereço, não paga nada para mudar o endereço, se for pego a multa é salgada.

56. Aqui na Inglaterra é dificil ouvir uma buzina.

57. Aqui na Inglaterra o sinal de luz do veículo é para deixá-lo passar, não é para sair da frente. Agradecem a passagem com um ou dois pisca-alertas.

58. Aqui na Inglaterra é raro ver buracos no asfalto.

59. Aqui na Inglaterra não se paga pedágio, há uma estrada e algumas pontes e túneis que pagam, mas há alternativas se caso não quiser passar por esses caminhos.

Uma de nossas trilhas favoritas. Parte da Pennine Way em Malham no Parque Nacional Yorkshire Dales. @roger_uk

Uma de nossas trilhas favoritas. Parte da Pennine Way em Malham no Parque Nacional Yorkshire Dales. @roger_uk

60. Aqui na Inglaterra dirige-se a mão contrária à nossa, os ingleses dizem que nós dirigimos errado.

61. Aqui na Inglaterra o limite de velocidade é indicado por milhas, 50 milhas é o equivalente a 80Km.

62. Aqui na Inglaterra posto de gasolina não tem frentista. Alguns pode pagar na bomba mesmo.

63. Aqui na Inglaterra nos centros das cidades tem que pagar pra estacionar na rua, equivalente ao interior de São Paulo “Zona Azul” ou os flanelinhas mesmo.

64. Aqui na Inglaterra se comprar passagens de ônibus, trem ou avião antecipadamente tem descontos, as vezes até de 70% ao contrário se comprar no dia da viagem.

65. Aqui na Inglaterra a vida social é super ativa, até mesmo idosos saem. É comum saírem homens e mulheres separados com sua turma de amigos(as), normalmente na quarta ou quinta-feira.

66. Aqui na Inglaterra idosos se divertem tanto quanto os jovens, sem preconceito, claro em proporções e costumes equivalentes. Já vi idosos na discoteca curtindo um som ao lado de jovens.

67. Aqui na Inglaterra emprego é pela capacidade não pela aparência, não precisa ser modelo para ser apresentadora de TV e nem precisa ser lindo para ser o diretor do grupo.

68. Aqui na Inglaterra a pessoa interessada consegue incentivo das empresas para fazer cursos, treinamento, certificação e as vezes até mesmo graduação e pós-graduação. Se sair da empresa antes dos 2 anos tem que pagar de volta, depois não.

69. Aqui na Inglaterra quando se despedem, dizem pelo menos umas 5x vezes “good bye” cada um.

70. Aqui na Inglaterra piadas são na maioria das vezes sarcásticas e irônicas. Nem sempre da pra traduzir para o brasileiro e nem mesmo a brasileira para o Inglês.

71. Aqui na Inglaterra é raro ouvir cachorro latindo.

72. Aqui na Inglaterra não se vê cachorro na rua solto.

73. Aqui na Inglaterra levam-se sacos plásticos sempre que saem para passear com os cães e recolhem os dejetos deixados pelos caninos.

74. Aqui na Inglaterra quando tomam sopa, sempre tem que ter um pão acompanhando, sempre.

75. Aqui na Inglaterra seguem a risca as paradas de 5 minutos do cigarro os chamados “Cigarette Break”.

76. Aqui na Inglaterra quando vai comprar algo em uma loja de departamento ou eletrônicos, o vendedor não fica no seu pé, você que tem que ir falar com eles.

Visitando amigo em Londres e tirando umas fotos na Elizabeth Tower (Big Ben) - @roger_uk

Visitando amigo em Londres e tirando umas fotos na Elizabeth Tower (Big Ben) – @roger_uk

77. Aqui na Inglaterra há playgrounds em parques públicos em vários bairros, com até equipamento de ginástica básico.

78. Aqui na Inglaterra pode pisar na grama, no verão muitos passam a tarde lendo um livro deitados na grama, em praças públicas.

79. Aqui na Inglaterra não se paga para entrar em museu.

80. Aqui na Inglaterra religião predominante é a Anglicana, após separados da Igreja Católica, não reconhecem o Papa como líder, tem sua própria administração Inglesa.

81. Aqui na Inglaterra não tem presidente, mas sim primeiro ministro.

82. Aqui na Inglaterra a rainha ainda é a chefe do estado, possui influência, mas desde o tratado da união Britânica de 1707 quem administra e decide as leis por meio de votação é o Parlamento liderado pelo Primeiro Ministro.

83. Aqui na Inglaterra os ingleses respeitam a fila, e quando chegam em um lugar que a fila não está estruturada, perguntam quem é o último e só vão depois dele(a).

84. Aqui na Inglaterra dizemos obrigado para o motorista do ônibus, quando descemos.

85. Aqui na Inglaterra não tem cobrador (em Londres alguns tem), o motorista faz o recolhimento da tarifa.

86. Aqui na Inglaterra da pra comprar passe de ônibus público para andar o dia todo em qualquer ônibus, a semana ou o mês. Onde tem metrô da pra combinar os dois.

Pose para foto. @roger_uk

Pose para foto. Só depois que percebemos que falava português também. @roger_uk

87. Aqui na Inglaterra ônibus e trem não tem número nos assentos, quem chegar primeiro senta.

88. Aqui na Inglaterra há câmeras de vigilância por toda parte com monitoramento centralizado e em contato direto com a polícia.

89. Aqui na Inglaterra o passaporte talvez seja o documento mais forte no Reino Unido, não é obrigatório andar com documentos.

90. Aqui na Inglaterra muitas das estradas de hoje foram abertas pela exploração romana, há algumas bem apertadinhas e cheio de curvas.

91. Aqui na Inglaterra estradas não possuem nomes de pessoas e sim classificação por letras como para auto estradas com duas ou mais vias, para estradas de uma só pista e para estradas menores.

92. Aqui na Inglaterra a calçada é responsabilidade da prefeitura, na maioria delas é o asfalto que predomina, nos centros das cidades são mais comuns blocos de pedras ou tijolos.

93. Aqui na Inglaterra quando há alguma reforma, revisão ou espansão de estrada, rua, passagem ou calçada a prefeitura comunica antes de dar início as obras, caso alguém tenha alguma objeção. Enviam também o extrato dos custos.

94. Aqui na Inglaterra recebemos um extrato detalhado da receita federal – “Her Majesty’s Revenue and Customs (HMRC)”, demonstrando quanto o recolhimento de nossos impostos foram para o período e onde foram aplicados em percentagem. Leia Mais

95. Aqui na Inglaterra todas as casas possuem latas de lixo padrão, com rodinhas.

96. Aqui na Inglaterra há coleta seletiva. É uma consciência mútua do estado e população. Há latas de lixo orgânico e secos.

97. Aqui na Inglaterra qualquer reclamação é feita através de carta ou email.

98. Aqui na Inglaterra se passar em um buraco, que é raro, ou cai por conta de uma pedra mal encaixada na calçada, pessoas processam a prefeitura, e quase sempre ganham a causa.

99. Aqui na Inglaterra há sempre becos pelo bairro, cortando quadras facilitando andar pelo bairro. São seguros na minha opinião, nunca vi nada que me deixasse com pé atrás.

100. Aqui na Inglaterra muitos terrenos, vilarejos e sítios possuem “public footpath”, são trilhas que permitem o direito de passagem. Pessoas usam normalmente para fazer caminhadas, algumas circulares de algumas horas ou de 1 dia, há trilhas nacionais que podem levar até 2 meses para completar todo percurso. A maioria bem estruturada com no mínimo placas e mapas gratuitos. Muitas mantidas com ajuda de voluntários.

Pra lhe dizer a verdade tem mais uma porção de observações que eu poderia escrever aqui, mas vou deixar pra outra hora.

Se curtiu esse post, compartilhe e deixe um comentário se exagerei ou esqueci de algo.

——————-

Rogério da Silva é analista de testes em tempo integral e blogueiro em horários de folga. Para saber mais sobre o Rogério  clique aqui.

Visite nosso Instagram e Twitter: @blogbrasilcomz Acesse e curta nossa fanpage no Facebook para mais dicas de viagem e turismo clicando aqui.

38 Comentários leave one →
  1. 28/01/2015 9:16

    Tanta coisa para eu comentar em cima… Por agora, o lance das férias. Levei um susto no meu primeiro emprego na Holanda quando a entrevistadora do RH me perguntou no final da entrevista quando eu pretendia tirar férias e por quanto tempo. Achei isso tão pessoal e disse apenas: “Eu sinceramente não sei”. Ela ainda insisitu levemente dizendo: “Julho ? Agosto?” e eu repeti que ainda não tinha planos. Achei que era um teste psicológico pra saber se eu já queria me dar bem garantindo férias no verão. Quando cheguei em casa meu marido disse que isso era uma pergunta super normal dos entrevistadores e um bom sinal durante uma entrevista já que ela queria se preparar para saber quando seriam meus dias de ausência.

    Dúvida: como assim não se paga entrada em museus ? Os próprios ingleses né ? Ou free admission é válido par turistas também ? Eu acho que paguei entrada no British Museum sim. Foi há muitos anos atrás e já não tenho 100% certeza.

    • 28/01/2015 9:25

      É verdade Ana, confesso que também fiquei acanhado no início, mas o intuito é realmente para que possam planejar. Os caras são bons no planejamento aqui na Inglaterra. Inclusive férias. É comum pessoas planejarem férias 12 a 18 meses antes.
      Sobre a entrada franca dos museus. Sim, é verdade, é FREE. Desde 2001. Há alguns que são pagos, e alguns eventos epseciais, mas o British Museu que pra mim é um dos mais fantásticos, tanto quanto o de histótia natural, é free.
      Me lembrei da música do Raul Seixas –
      “… Nós não vamos pagar nada
      É tudo free,
      Tá na hora agora é free,
      vamo embora…”

    • 28/01/2015 9:26

      Vou escrever uma lista dos museus free pra visitarem em Londres e aqui na região de Leeds e York.

      • Carla - Sonhos na Itália permalink
        28/01/2015 9:42

        Não sou a típica turista de museus, quando fui pra Londres não entrei em nenhum. Gosto de bater perna! rs

  2. Carla - Sonhos na Itália permalink
    28/01/2015 9:44

    Adorei as 100 observações! Sou fã da Inglaterra, mas conheço ainda muito pouco. Estive em Londres e Brighton e fiquei apaixonada. Quase fomos morar pra lá, mas no fim o destino nos segurou na Itália por mais uns anos, o que foi uma coisa ótima tbm porque era pelos nossos sonhos de estudar. Mas um dia volto! Ah se volto! 😉

    • 28/01/2015 9:52

      Eu me sinto em casa Carla. Já voltamos para o Brasil “pra sempre” 3 vezes e sempre voltamos. Acho que agora vamos demorar mais um pouquinho.

      Já moramos na Itália, em Perugia, na região de Umbria, foi maravilhoso, foram apenas 6 meses, sempre falamos de voltar de férias, fazer uns cursos de pizzaiolo, pasta e vinho.

      Mas a Inglaterra é nossa segunda casa (tirando a nacionalidade Brasileira).

  3. Cleber permalink
    28/01/2015 10:58

    Informações curiosas interessantes que contribuem para aumento do nosso conhecimento com relação a esse belo país. Obrigado Rogério mais um bom trabalho.

  4. Fábio Pereira permalink
    28/01/2015 16:37

    Chega a ser humilhante pra nós que moramos no Brasil ler isso. Eu desisti já daqui e tô contando os dias pra ir embora, seja EUA, Canadá ou Inglaterra. Casas caríssimas, uma casa básica com 3 quartos e uma suíte, pequena, R$300.000,00 e financiamento só com salários acima de R$8, 9 mil reais, absurdo isso. Nós da classe média não temos chance de forma alguma, só queria ter meu lar e ter o meu conforto, nem isso estou conseguindo. Financiar carro novo? Nem pensar! comprar carro popular pra pagar parcela mínima de R$600, fora seguro, fora IPVA, fora documentação… definitivamente, acredito que sou jovem ainda com meus 29 anos para tentar ganhar minha vida de uma forma melhor e com mais qualidade. Lendo esses relatos, só me motiva ainda mais a sair daqui do Brasil e viver uma vida melhor com mais sossego, conforto e qualidade, que rale bastante e trabalhe mais, mas sei que serei merecedor do que eu conquistar, o que infelizmente não sinto o mesmo fazendo isso aqui.

    Abraço!

    Fábio!

    • 28/01/2015 19:55

      Me desculpe Fábio, mas sei muito bem como é sua aflição, por isso acho importante nós Brasileiros expatriados falar de onde moramos para que vejam que é possível melhorar e muito o Brasil.
      Principalmente limpar essa maquiagem que ai é um paraíso. Fisicamente é, o que estraga é a forma como é o sistema como um todo.
      É necessário uma mudança profunda para que chegue a ser bom como muitos outros lugares.
      Por exemplo lugares onde aceitam de braços abertos estrangeiros como Canadá e Nova Zelândia, e melhor ainda para países considerados os mais felizes do mundo como Escandinávia, Suécia e Dinamarca.
      Aqui na Inglaterra não é perfeito, mas é muito melhor do que o Brasil, isso posso dizer com certeza.

  5. Auto exilado permalink
    28/01/2015 18:26

    Muito bom seu artigo. Vivo na Inglaterra há 6 anos, sem voltar ao Brasil desde então. Acho que não conseguiria listar tantas observações, pois já acho tudo muito normal e não lembro mais como algumas coisas do dia a dia são ou eram no Brasil.

    Umas observações:

    Nunca vi lavarem louca em bacias, embora nunca vi uma casa sem máquina de lavar louça. Se bem que pias em casas mais antigas parecem um tanque de lavar roupa.

    E muito trens de longa e média distância possuem assentos numerados. Mas nunca vi em ônibus de viagem.

    Eu acrescentaria na sua lista:

    Aqui na Inglaterra, ninguém joga papel higiênico usado no cesto do banheiro!

    Aqui na Inglaterra, não tem esgoto aberto no chão da cozinha e do banheiro, chamados de ralos. Aqui se usam produtos de limpeza próprios para pisos!

    Aguardo pelas próximas 100 observações…

    Auto-exilado

    • 28/01/2015 19:59

      Ha ha, esse do papel higiênico, como pude me esquecer, muito bom mesmo. Da bacia é fato, pelo menos aqui mo Interior, não sei em Londres. A pia parece mesmo uma bacia.
      Do ralo é verdade, e acabei me lembrando de outra coisa, alguns banheiros tem carpete e ninca vi nenhum com ralo.

      • Auto-exilado permalink
        28/01/2015 23:42

        É mesmo. Estamos falando de regiões diferentes da Inglaterra. Minha referencia é Londres. E como dizem os ingleses: “Londres não é Inglaterra. Londres é Londres”.

        Pia (de banheiro) chamam de bacia (basin). Acho que veio de quando se usavam bacia e uma jarra, quando nao havia agua encanada. Já da cozinha chamam de sink (afundar).

        Ralo no banheiro eu acho nojento, qurendo ou não, ralo é o começo do esgoto. Tem o sifão para isolar, mas nada a ver aquele buracão no chao da cozinha ou banheiro.

        Agora carpete no banheiro é o fundo do poço. Fiquei em um bed & breakfast que tinha carpete no banheiro. Só entrava lá de sapato! Eu hein!

        Mais algumas coisas que lembrei que estranhei quando cheguei aqui

        1) Cultura de take away. Na City, em Londres, executivos de terno e gravata comendo pela rua, sentado na grama, nos bancos de praca, até no chão em escadas de estações de trem comendo o almoco embrulhado em um papel. Ou ainda, comendo andando pela rua.

        2) Gente assoando o nariz em qualquer lugar, até em mesa de restaurante, com o máximo de barulho possivel. Poucos vao ao banheiro para isso.

        3) Casas minusculas (Londres e regiao). Máquina de lavar roupa na cozinha.

        4) Pedir desculpas depois de espirrar (excuse me)

        5) Nos escritorios, ninguem convida ninguem para almocar, muito raro. O cara se levanta e sai.

        6) Almoçar na mesa de trabalho, em cima do teclado.

        7) Obcessao por história, culto de tudo que é antigo. Preservam até campo de batalha que ocorreu em 1160 (Batalha de Hastings) mesmo que só tenha grama no local onde ocorreu a batalha.

        8) Stag do (despedida de solteiro). Muito mais comportada que a versão brasileira.

        9) Leaving drinks. Quando voce sai da empresa porque pediu demissão, paga drinks para todos colegas. Se está saindo da empresa porque foi demitido, paga drinks para a galera do mesmo jeito.

        10) Jantar cedo. Muito restaurante (nao bares) fecham as 9. O pico do movimento é entre 6 e 7.

      • 29/01/2015 6:57

        É verdade, Londres é Londres.
        Ha ha, esse do assoar o nariz é muito boa.

  6. 29/01/2015 9:34

    oi Rogerio, super legal teu post! E ótimo, além de aprender mais sobre a Inglaterra poder fazer algumas comparações com la Belgique. Já anotei alguns pontos que não mencionei nas minhas 100 observações e que guardarei para um futuro post. Grata pelo input!
    então:

    – valor à educação, sim, mas aqui a multa é para pais que não mantém os kids na escola e não tem isso de polícia controlar crianças na rua em horário escolar.

    – nunca ouvi falar de ‘gap year’.

    – essa do nome ser coisa tão privado é novidade! uau! Ainda mais em contraste com a partilha de fatos íntimos.

    – auto-escola: aqui na Bélgica tem que frequentar, sim, e, como no Brasil, tirar carteira sai caro.

    – buracos no asfalto também é raro se ver, mas todo tempo tem obras nas ruas. Daí que convivemos sempre com os ‘buracos oficiais’…De qualquer maneira, processar a prefeitura/ganhar a causa se alguém cai por causa de buracos, também é praxe aqui.

    – o amor aos animais e o cuidado com não deixar dejetos de dogs nas ruas é bem belga também.

    – adorei a gratuidade nos museus!!!!!!! ainda que o Guy e eu não sejamos muito museístas.

    – agora…esta das câmaras de vigilância por toda parte me deixou seriamente preocupada. Será que a sociedade inglesa só funciona movida a controle onipresente? o respeito ao outro só existe em função de penalidade oficializada? a ordem só se mantém porque as pessoas não tem liberdade? eu preferia pensar na Inglaterra como um país onde as pessoas aprenderam o valor do respeito e não porque tem medo de punição.

    merci pela partilha dos conhecimentos e pela beleza das fotos! percebo que compartimos o amor pela natureza, né?

    • 29/01/2015 9:46

      Bacana, sempre tive vontade de conhecer a Belgica, ainda mais depois do post sobre a história da Belgica que escreveu semanas atrás.
      O lance dos animais aqui também respeitam e muito.
      Com relação a vigilância, não acredito que sejam reprimidos, é esucação mesmo, pelo menos o que percebo.

  7. Syria Raggi permalink
    25/05/2015 15:54

    Meu Deus, que post ótimo, Rogério! Aqui encontrei boa parte do que estou procurando! Olha, vc está ajudando muuuuito na minha decisão. MUITÍSSIMO OBRIGADA!!!!!!!

    • 25/05/2015 20:37

      É sempre um prazer imenso poder compartilhar as experiências e é muito bom saber que a informação está sendo útil.
      Qualquer outra dúvida estamos a disposição.
      Boa sorte e sucesso na nova empreitada. 😃

      • Syria Raggi permalink
        26/05/2015 15:11

        Rogério, não achei um post referente a isso, é algo mais específico, espero muuuuito que vc possa me ajudar! Sou cidadã portuguesa, tenho passaporte, tudo direitinho. Para morar na Inglaterra preciso de algum documento do país? Meu marido é brasileiro. Já foi averbado nosso casamento em Portugal. Que documentos ele precisa para morar comigo na Inglaterra? Muito obrigada desde já.

      • 26/05/2015 22:26

        O bom seria ir no consulado da Inglaterra dai de Portugal pra ele já vir com o visto. Não é obrigatório, pode tirar na entrada aqui, mas facilita se já vier com ele. Vai pegar um de 6 meses, depois, nesse período aplicar para mais um que tem a validade de 5 anos. Aqui explicamos como tirar o visto fora da Inglaterra, que é um caso semelhante a nossa experiência e o processo é semelhante http://www.spicymalagueta.com/como-aplicar-para-eea-family-permit-fora-de-uk/

      • 20/07/2015 22:23

        Sim, e não tem nada a ver com o Brasil. São flexissíveis até demais. 😬

        Claro, depende no ramo, e a conversa, tudo é possível.

        Pode ter um caso ou outro que não da, mas em geral, com nossos 15 anos de Inglaterra, nunca tivemos problemas.

        Logo na entrevista já perguntam – “Tens algum holiday já marcado para os próximos 12 meses?”

        Pode falar na boa, entendem mesmo. Mesmo casais.

  8. Tatiana permalink
    20/07/2015 21:06

    Olá! Adorei suas dicas! Estamos indo no final do ano morar na Iglaterra e gostaria de saber se as férias podem ser tiradas durante o período aquisitivo (assim como é na Alemanha)…por exemplo, se eu trabalhar 3 meses posso tirar uma semana ou dois dias? Ou só após um ano assim como no Brasil? Obrigada!

  9. Paula Nunes permalink
    02/10/2015 19:24

    Olá,eu gostaria de saber o que é preciso para poder morar na Inglaterra/Londres? Me explique sobre esse processo por favor,obrigada!

    • 03/10/2015 22:02

      Olá Paula, obrigado por comentar aqui.
      O principal ponto que deve levar em consideração antes de mais nada é quanto a legalização com relação a imigração do Brasil para a Inglaterra.
      O meu caso é devido a cidadania Italiana, por fazer parte da União Européia, permitem que eu possa morar e trabalhar sem qualquer restrição, mesmo sendo Brasileiro, que na verdade consideram a cidadania Italiana ao invés da Brasileira.
      Como Brasileiro somente através de “sponsorship”, que pode ser contratado por uma empresa que esteja nessecitando de um especialista que talvez no Reino Unido seja limitado encontrar, dai o visto poderá variar no termo do contrato em até 5 anos.
      Como estudante não se pode trabalhar mais do que 20 horas, que é muito pouco para se sustentar e os cursos para não Britânicos ou da União Européia são mais caros.
      Acho que não compensa baseando na pergunta “morar na Inglaterra”.

      Se estiver tudo certinho com relação aos documentos, dai é só entrar em contato com o consulado para avisá-los da intenção de vir para a Inglaterra, caso o parceiro não tenha a cidadania ou o sponsorship, como acompanhamte e tirar o visto inicial de 6 meses, extendendo posteriormente para 5 anos.

      Então vem a questão da língua, não precisa ser 100% fluente, tem muito estrangeiro aqui e já estão acostumados com isso, porém o nível de emprego vai depender do seu nível de Inglês, acredito que há oportunidades para todos, depende da sua vontade e determinação.
      Com humildade e honestidade, aqui as coisas funcionam, conheço muitas pessoas que começaram de baixo e hoje têm profissões de prestígio, ou até mesmo seu próprio negócio, devido a diferença enorme que é entre aqui e o Brasil em termos de oportunidade e igualdade.
      Vai depender muito mais da sua parte em um dia após o outro ir fazendo acontecer, e com paciência, acontece.
      Se tens já algum tipo de trabalho no ramo de serviços, prestação de serviços paga-se muito bem e o governo facilita e muito para autônomos.
      Bom, eu estou aqui a 15 anos e já vi muitos exemplos de pessoas com os mais variados tipos de trabalhos com os mais variados níveis de Inglês.
      Com relação a moradia, Londres é muito mais comum dividir casa, já que lá o aluguel é no mínimo o dobro de qualquer outro lugar no Reino Unido, em outras cidades já é possível um casal alugar sua própria casa.
      Dai o restante a qualidade de vida e acesso a produtos como, eletricidade, gas, internet, telefone, celular etc… É muito melhor com relação ao salário mínimo.
      Roupas são incrivelmente baratas, a comida é assecível a todos.
      Escola para todos, segurança nem se compara com o Brasil, claro que há um caso o outro, nada é perfeito em nenhum lugar do mundo, mas me sinto muito melhor dirigir e andar aqui, ir ao atendimento de saúde local do que no Brasil, isso sem dúvidas alguma.

      Mas o que pesa acima de tudo é a saudade da família.

      Sol, churrasco e comida, acaba acostumando, ainda mais se tiver uma mente aberta para conhecer novos lugares, comidas e pessoas.

      Uma resposta bem genérica, mas que resume bem o que precisa para morar na Inglaterra. 😀

      • Paula Nunes permalink
        04/10/2015 1:56

        Entendi,tipo se eu me formar aqui no Brasil, no curso de arquitetura o diploma não serve ai? Posso exercer essa profissão ai na Inglaterra,ter uma carreira ai mesmo? ta entendendo? Ou é preciso fazer universidade ai tambem?

      • 04/10/2015 23:10

        Aqui há outro texto que escrevi há algum tempo atrás que poderá lhe dar uma direção com relação ao diploma ser válido ou não.
        Acredito que tudo é válido já que aqui apreciam muito mais a experiência do que os benditos diplomas, mestrados, pós etc etc etc
        Claro que irá depender da situação do visto, se depender do diploma para conseguir o sponsorship ou através da cidadania.

  10. Lorena Rocha permalink
    16/02/2016 13:31

    Oi, adorei esse post, querendo muito ir pra Inglaterra final desse ano! Abraços

  11. João Daniel Ferri permalink
    07/03/2016 23:36

    Olá, Rogério! Parabéns pelo artigo.
    Eu estou realmente interessado em ir morar na Inglaterra. Tenho cidadania italiana e, por fazer parte da comunidade européia, a Inglaterra é a minha primeira escolha.
    A minha dúvida é sobre qual cidade escolher. Sei q Londres é muito boa, mas assim como existem cidades muito boas por exemplo no estado de São Paulo, q não seja a capital, sei q aí tbm deve ter cidades menores e muito boas de viver.
    Trabalho com publicidade e meu sonho é mó tarde uma marca de roupa street wear com influência brasileira, por isso não posso escolher uma cidade “velha”.
    Eu pesquisei um pouco e curti muito Bornemouth. É litorânea, me parece uma cidade jovem, e com um clima ameno.
    Quais cidades vc sugere para um brasileiro ir morar primeiro?
    Muito obrigado!

  12. 19/04/2016 12:56

    Bom dia, Rogério, muito bom o seu post e muito incentivador também. Se puder me tirar uma dúvida, eu agradeço. O meu marido tem cidadania Italiana, mas ainda não demos entrada no meu processo e nem no das nossas crianças, filhos de 10 e 5 anos. Vi nos seus comentários acima que posso pegar um visto de 6 meses sendo esposa de cidadão. Gostaria de saber, se possível se o visto também se estende para minhas crianças e se eles podem ir a escola. Por gentileza, nos dê uma dica de qual cidade ao redor de Leeds seria bom a gente olhar para morar com as crianças. Vamos reservar hotel a principio, mas gostaria de uma indicação por onde começar.Gostei muito de Leeds, e parece que tem muitas cidades ao redor que são boas, correto. Muito obrigada por sua atenção e parabéns pela sua dedicação e prontidão nas suas respostas.Estamos muito ansiosos por esse recomeço, somos fluentes em inglês e estamos buscando um futuro mais estável e seguro para as crianças.

    • 22/04/2016 7:04

      Acredito que seus filhos são seus dependentes, portanto não teriam tanta restrição a partir do momento que ambos tem o direito de morar aqui. Mas o ideal é entrar no site do consulado Britânico para saber mais detalhes quanto a isso em sepecífico pois agora que está se aproximando do referendo estão fazendo alguns ajustes.

      O ideal agora é tirar o visto por ai antes de chegar aqui, ouvi outro casal falando outro dia.

      As cidades aqui são muito parecidas. O ideal é começar a atualizar o seu LinkedIn e CV (certifique-se que ambos estejam com coerência, eles comparam as datas e informações aqui na análise) e ver o que ta rolando de trabalho e a partir dai decidir a cidade.
      As maiores diferenças são entre Londre e grande Londres com o restante do país. Londres é o dobro do custo de vida e o salário é maior, mas não chega ser o dobro.
      Há vários sites de emprego, mas acredito que esse seria mais completo – http://www.reed.co.uk/
      Da uma conferida no meu LinkedIn, eu publiquei alguns artigos dando dicas para rever seu perfil do LinkedIn (Inglês) – https://uk.linkedin.com/in/rogeriodasilvauk
      Se estiverem buscando por vagas na area de TI, especificamente em desenvolvimento e testes, compartilho vagas com contatos que tenho aqui na região – http://www.rogeriodasilva.com/jobs/

      Boa sorte e sucesso na mudança.

  13. Elvis Rodrigues permalink
    15/05/2016 18:56

    Meu sonho, tenho fé e certeza q logo estarei com os ingleses…

  14. David permalink
    21/05/2016 2:17

    É muito legal conhecer outros países pelo ponto de vista de brasileiros que nestes moram. Parabéns. Se possível compartilha como foi o seu início na Inglaterra, as dificuldades, oportunidades, motivações e sobre o seu sucesso no país. Obrigado.

  15. Iuza Andrade permalink
    25/10/2016 17:24

    Adorei as dicas..

  16. Elizabete permalink
    10/08/2017 20:26

    Olá. Li seu blog e achei super interessante.
    Eu amo ler sobre a Inglaterra. Já li tantos livros q descreviam as paisagens do interior. E tem o seriado Downton Abbey q eu adoro.
    Uma curiosidade minha é a seguinte: Pq a maioria dos ingleses tem dentes feios?? Usam coisas de marcas famosas, mas quando sorriem….😝
    Parece estragados e tortos. É muito caro tratar os dentes na Inglaterra 😀

    • 10/08/2017 20:39

      Boa pergunta.
      Nunca perguntei pra um Inglês.
      Acho que são tão relax pra algumas coisas e uma delas é essa. Não se preocupar em escovar os dentes tanto quanto nós.
      Acho que uma das possíveis opções é o valor. Não é barato. Ou tem planos como temos ai no Brasil.
      E outro ponto é que cada um vive como quer aqui, sem ficarem prestando atenção no modo de cada um de ser.
      Tipo, hoje o Brasil ta mais “moderninho” com relação a tatoo e homens de barba, mas é algo recente.
      Aqui pode encontrar um bancário ou policial todo tatuato ou barbudo e isso não afeta na sua capacidade profissional de ser e nem das pessoas que interagem com elas.
      E já vi e assisti palestrantes com o dente quebrado ou sem dente, sim, pasmem.
      Assim como encontrar pessoas de pijama no supermercado.
      Pessoas pobres e ricas no mesmo bar.
      Acho que pode ser algo por esse lado.
      E apesar de se importarem em comprar produtos bons e de marca, também não se preocupar em cuidar tanto assim da aparência tratando-se de dentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: