Skip to content

Dicas sobre Ucrânia e a capital Kiev

29/06/2015

bz_colaborador André Fernandes – Ucrânia

A Ucrânia foi um daqueles países de que nada sabia e me surpreendeu ao conhecer quando “fui a campo” explorar: belas cidades, as pessoas que conheci, encontros com amigos locais, a arquitetura, comida, bebidas e até praia. Não vou entrar na parte dos atuais conflitos, por não estar lá agora e não poder falar com propriedade, e nem pretendo desmerecer os fatos do conflito. Contudo, pretendo com este post mostrar que a Ucrânia não é só aquilo que vem sendo exibido nos noticiários e este é o primeiro post. As notícias sempre tendem a exagerar, certo? Em boa parte do país, sobretudo na parte oeste, a vida continua. Os conflitos tem se concentrado no leste do país.

É o maior país dentro da Europa, divide fronteiras com Moldávia, Romênia, Hungria, Eslováquia, Polônia, Bielorússia e Rússia.Foi parte da antiga União Soviética de 1922 a 1991 e a capital é Kiev (Kyiv), conhecida como a capital mais verde da Europa. De fato, a cidade tem uma expressiva paisagem verde até mesmo na parte central.  E a moeda do país é a hryvnia (grívinia).

O verde no meio de centro de Kiev

O verde no meio de centro de Kiev

A Ucrânia não é uma sombra da Rússia, como tem dado a aparecer desde os tempos na União Soviética e nos acontecimentos políticos recentes, ainda que sejam evidentes as marcas da cultura russa no país. Eu mesmo, comecei a ter mais familiaridade com a cultura russa na Ucrânia, como até mencionei no post O jeito russo de ser.

Ucraniano e russo são línguas diferentes, e ucranianos costumam falar ambas. Pelo menos nas principais cidades, muitos dos mais jovens falam inglês, mas ainda existe considerável barreira de idioma, sobretudo entre os de famílias russas. O fato é que há muitas famílias russas vivendo no país, sobretudo na parte leste. Crescem falando russo, estudam em escolas russas, leem e assistem TV em russo; vivem como se estivessem na Rússia. Já em Lviv, é possível ver pessoas falando ucraniano, russo, inglês e polonês (idioma nada fácil para estrangeiro aprender).

Os ucranianos, na impressão que tive, são aparentemente frios a princípio, se abrem aos poucos e se mostram simpáticos, alegres e festeiros – é o jeito mais comum no Leste Europeu. E as mulheres ucranianas, lindíssimas! Tem tanta mulher no país que as que não quiserem emigrar tem de disputar à tapa qualquer homem pela frente – como na Rússia. Vi que na Ásia e no Oriente Médio costumam associar às mulheres ucranianas – e russas- os mesmos rótulos aplicados a brasileiras na Europa. Pelo que eu pude ver, ucranianas e russas prezam pela autonomia, não gostam de alguém possessivo enchendo o saco dizendo o que fazer/vestir/etc, e se estão a fim de alguém, dizem na cara sem dramas e sem joguinhos (assim que eu gosto). Fica a dica!

 Matrushka, Ucrânia

Matrushka, o micro-ônibus que é utilizado como transporte público na Ucrânia

O custo de vida no país é barato, há um bom transporte público, além de uma boa malha rodoviária (pelo menos nas principais rodovias é OK) e ferroviária ao longo do país; o que torna a Ucrânia uma interessante opção para viajar barato. Mesmo não sendo um país altamente desenvolvido, a Ucrânia demonstra um bom nível de organização com respeito à infraestrutura e à vida cultural. As mashrutkas, como são chamados os micro-ônibus, são as opções mais baratas de transporte; costumam ser lotadas e desorganizadas.  Eu estive no verão, época em que as temperaturas ficam entre 20ºC e 30ºC, em média. No inverno, as temperaturas já chegam a -20ºC e a -30ºC, para ninguém chegar desprevenido.

Viajar de trem na Ucrânia é super recomendável, sobretudo em longas viagens, pela possibilidade de dormir nos compartimentos com direito a travesseiro e cobertor. Apesar de vagarosos, os trens são bem equipados, baratos e muito utilizados pelos ucranianos, ou seja, uma grande oportunidade de mergulhar na cultura local.

Cabine do trem que peguei de Kiev para Lviv, umas 10 h de viagem.

Cabine do trem que peguei de Kiev para Lviv, umas 10 h de viagem.

Atenção e recomendações

Brasileiros não precisam de visto em caso de turismo, é permitido até 90 dias sem visto. Caso entrar no país por estrada ou ferrovia, tomar cuidado com os policiais, que não costumam perder uma única chance de receber propinas. Tal fato reflete o maior problema do país, a corrupção, tal qual no Brasil. Foi o único ponto negativo que percebi na Ucrânia.

Ao circular dentro do país, deixar o passaporte original bem guardado e carregar cópias do passaporte, que são legalmente válidas caso policiais perguntem por documento. Se os policiais insistirem, insista que você vai ligar para a embaixada que em alguns minutos eles se cansam e vão pedir propinas a outros. Carregue consigo o número do telefone da embaixada e se tiver amigos locais, anote o número deles também.  No meu caso, mostrar o número de amigos ucranianos e ameaçar ligar para a embaixada fez com que os policiais se intimidassem de me arrancar dinheiro ao atravessar a divisa com a Romênia.

– Não dar sinais de que é estrangeiro aos policiais, como falar uma língua estrangeira na frente deles. Eles sempre param com aquele papo de que “algo está errado com seu documento”, “precisa ir à delegacia”, “você tem certeza?” com intenção de botá-lo na parede e conseguir propinas.

– Ao pegar táxi, combinar o preço da corrida antecipadamente com o taxista. Em caso de barreira de idioma, negociar escrevendo os números no papel.

– Ter cuidado com os pertences: no trem, nos ônibus, num restaurante, em locais públicos. Vacilou, é roubado!

– Ficar ligado com pessoas oferecendo algo, é comum nas maiores cidades e sinalizam golpes e furtos. Estrangeiros são vistos como alvos fáceis.

– Na parte leste, mais russificada, é mais comum o pessoal ter aquele jeito durão, rude, grosso. No oeste, o pessoal já é mais calmo e receptivo.

– Outro ponto a ter atenção é o fato de ser ilegal na Ucrânia consumir bebidas alcóolicas em locais públicos. Você pode ver muitos locais bebendo nas ruas, mas se a polícia pega, tem poder de prisão e vão querer lhe arrancar um bom dinheiro. Fica mais uma dica!

Comida

De tudo que experimentei na Ucrânia, ficou na minha cabela o borsch, principal prato do país feito de beterraba junto a outros ingredientes como carne e verduras. Também experimentar o Varenyky, a Smetana (misturada com o borsch) e o Uzval.

Algumas das comidas para experimentar na Ucrânia. Descrição feita por uma amiga ucraniana.

Algumas das comidas para experimentar na Ucrânia. Descrição feita por uma amiga ucraniana.

O tal do Shevchenko

No Brasil, muitos devem imaginar o Andrey Shevchenko, ex-jogador de futebol com passagens pelo Milan, Chelsea e seleção ucraniana. Mas, em Kiev, é possível ver pela cidade referências a Taras Shevchenko (no cirílico, Тара́с Шевче́нко), que foi escritor, artista, poeta, figura pública e política. Viveu entre 1814 e 1861, é apontado como o pai da literatura ucraniana e da língua ucraniana moderna, e suas criações são um símbolo da resistência ao Império Russo, ainda nos tempos do czarismo, o que lhe rendeu 10 anos de exílio (entre 1847 e 1857) em São Petersburgo. É um dos ícones da identidade ucraniana.

Retrato de Taras Shevchenko, Kiev, Ucrânia

Retrato de Taras Shevchenko em frente à universidade que leva o seu nome em Kiev, Ucrânia

Pontos para visitar em Kiev

Com 2,8 milhões de habitantes, é a maior cidade na Ucrânia, além de capital. Opções de lazer e vida cultural é o que não falta em Kiev. Abaixo, segue apenas uma lista básica. Daria para escrever vários posts extensos sobre eventos e locais para visitar. A cidade é bem tranquila de se locomover de metrô.

Catedral Santo André: igreja ortodoxa, uma arquitetura barroca no estilo russo. Construída entre 1747 e 1754.

Igreja Santo André, Kiev, Ucrânia

Igreja Santo André, Kiev, Ucrânia

Maidan Nezalezhnosti: Praça da Indpendência ou simplesmente Maidan, é a praça central de Kiev. Tem um belo visual com os edifícios, jardins e monumentos em volta e é ponto de encontro de locais no centro da cidade.

Maidan Nezalezhnosti, Kiev, Ucrânia

Maidan Nezalezhnosti, Kiev, Ucrânia

A loja da Roshen: se você é fã de chocolate e doces como eu, indispensável visitar a loja da Roshen em Kiev. Chocolates, doces e balas – e  melhor, a preços bem baratos!!!

Para ver como eu fiquei entretido dentro da loja da Roshen! Kiev, Ucrânia.

Para ver como eu fiquei entretido dentro da loja da Roshen! Kiev, Ucrânia.

Estádio Olímpico de Kiev: uma das marcas da Eurocopa de 2012, que a Ucrânia sediou junto com a Polônia. É um belo estádio e atualmente é a casa do Dinamo de Kiev, um dos maiores clubes do país, onde jogou o Andrey Shevchenko.

Em frente ao Estádio Olímpico de Kiev

Em frente ao Estádio Olímpico de Kiev

Espero com este post ter dado uma primeira luz sobre a Ucrânia. Em próximos posts, escreverei sobre Lviv e Odessa, apenas aguardem!

*André Fernandes, nascido em Santa Catarina para ser um nômade pelo mundo. Voltou ao Brasil e já está pensando nas próximas aventuras! Saiba mais sobre ele clicando aqui. Visite e curta nossa fanpage no Facebook acessando aqui. Twitter e Instagram: @blogbrasilcomz

47 Comentários leave one →
  1. 29/06/2015 15:45

    Que post legal, Andre! Pouco ouvimos falar da Ucrania, entao, seu post serviu para aprender muita coisa! Sim, aqui na India ha muitas ucranianas e russas (sempre belissimas!!) e, que, infelizmente tem uma fama bem ruim. E, como voce deve saber, os videos de Bollywood ajudam ainda mais a alastrar esta fama, ja que eles fazem questao de colocar as loironas la se requebrando, ne? Enfim..eh isso. Ate mais!

    • André Fernandes permalink
      29/06/2015 15:48

      É, eu sei. É a mesma fama que ocorre com muitas brasileiras que vivem na Europa. E como na Índia, o close sempre vai para pele clara, vão as loiras pra frente das câmeras.

  2. Arlete Dotta permalink
    30/06/2015 8:39

    Oi André,
    Suas dicas são superlegais e válidas pra quem vai pro leste europeu. Muito bom também porque desmistifica a Ucrânia agora em tempos difíceis. E o leste pode ser uma opção ótima pra brasileiros, principalmente agora que a nossa moeda não está na sua melhor fase. É bem mais barato que aquela “Europa Clássica” que todo mundo sonha em conhecer, mas não menos interessante.
    Fui pra Croácia uma vez e simplesmente adorei. Viajando pela capital Sagreb e depois por toda a costa, visitando algumas ilhas maravilhosas até Dubrovnik, ficamos em casas de moradores locais que vêm oferecer quartos ou a casa inteira (sempre ótimas acomodações) a ótimos preços já na estação de ônibus/trem. Assim, pudemos conhecer um pouco mais dos bairros caminhando e do transporte público. Só guardo boas lembranças daquelas férias.

    • André Fernandes permalink
      30/06/2015 13:54

      Oi Arlete,

      Tenho visto que muita gente não vai ao Leste Europeu por não conhecer e não ter ideia do que tem pra fazer por lá.

      Em quase todos os países do Leste, é bem mais barato que Europa Ocidental. Se considerar a qualidade boa da infraestrutura e dos serviços pelos preços cobrados, é bem barato mesmo. Por dentro da Europa, dá pra ir de todas as opções: vôo, trem, estrada, ônibus. A maioria da população jovem fala pelo menos inglês, em países como Romênia, Sérvia, Polônia é possível ver locais falando 2 ou 3 línguas estrangeiras

      • 30/08/2016 21:10

        meu nome e carlos eu e minha esposa iremos em dezembro de cracovia para moscou então eu falei para minha esposa vamos passar em Kiev de trem e ficar 1 dia em Kiev e depois ir para moscou gostaria de saber sobre hostel e como comprar os bilhetes de trem aqui no brasil desde já muito obrigado

      • André Fernandes permalink
        09/09/2016 8:14

        Oi Carlos, quanto a bilhetes de trem, eu costumo comprar nas estações de trem. Na Rússia, você pode comprar online pelo site da companhia de trem http://eng.rzd.ru/. Trens de Kiev para Moscou são frequentes, umas 26h de viagem. Da Polônia para Moscou, não sei falar. Mas opções de trem para e de Moscou não faltam.
        Os trens de São Petersburgo para Kiev passam pela Bielorússia, onde é necessário visto de trânsito. Sem o visto de trânsito, o viajante é detido.

  3. Livia permalink
    30/06/2015 21:19

    Oi, Andre! Estou morando com uma famila Ucraniana e eles sao super amigaveis e de fato, festeiros. Por aqui sempre rola um jantar e haja copinho de Vodka pra virar! Ainda nao conheco nada no Leste Europeu, quem sabe eu nao comece pela querida Ucrania, ne? 🙂 Beijos!

    • André Fernandes permalink
      01/07/2015 0:35

      Oi Livia! Sim, o pessoal na Ucrânia é festeiro mesmo! Não mencionei no post, a Ucrânia é 2º maior produtor e consumidor de vodka (advinha qual o 1º? hahaha). Eu adoro a vodka Rada!
      Sou até suspeito para falar, eu me surpreendi com o que vi na Ucrânia e pretendo visitar este país de novo! Num próximo post que ainda estou montando, vou falar de Lviv e Odessa. Beijos!

      • Livia permalink
        01/07/2015 16:59

        Que otimo, Andre! Vou ficar de olho! Quero muito ver seus comentarios sobre Lviv!

  4. 23/08/2015 17:37

    Olá Andre! Estou vendo de ir de Moscou para Kiev e de depois Lviv em novembro, nisso tenho algumas duvidas…será q vc poderia me ajudar please?
    1 Quantos dias é necessário para conhecer Kiev?
    2 Quantos dias é necessário para conhecer Lviv?
    3 E referente aos trens não não estou conseguindo comprar os tickets, qual site vc utilizou para comprá-los?
    To em duvida de depois ir para Bratislava ou Bucareste…
    Ufaaa muitas duvidas,kkk… No que poder me ajudar lhe agradeco!!
    Abraço!

    • André Fernandes permalink
      23/08/2015 17:53

      Oi Rafael!
      De Moscou para Kiev, dá umas 27 horas de trem, o ticket (saindo de Kiev) sai por uns 100 euros. De Moscou, não sei te falar se é o mesmo preço. De Kiev para Lviv, são umas 10 horas de trem aproximadamente.

      1 Tem muita coisa em Kiev, depende do que procura conhecer. Uns 4 dias dá pra um panorama do que a cidade tem.
      2 Lviv é menor, uns 3 dias são mais que suficientes para conhecer toda a cidade.
      3 Os bilhetes de trens na Rússia e na Ucrânia, eu comprei lá mesmo. Lembro de ter pesquisado rotas em alguns sites em russo, pelo menos no básico consegui me virar.
      Para atravessar a divisa com a Romênia, é possível atravessar por Chernivtsi até Suceava, na Romênia. Depois, pode seguir para Bucareste

      PS: se puder visitar São Petersburgo, recomendo, a cidade é linda! Moscou, o pessoal não é lá muito receptivo e a cidade é caríssima.

  5. Andrew permalink
    12/10/2015 15:32

    Adorei o post, esclarece bastante coisas

    Eu estava querendo passar uns dias ai no ano que vem, mas as passagens são meio salgadas

    Qual seria o melhor jeito de chegar ai?
    Seja por trem ou mesmo de avião de outra capital europeia, quem sabe uma low cost da vida

    • André Fernandes permalink
      12/10/2015 16:32

      Oi Andrew, eu entrei pela Ucrânia via Romênia e saí via Polônia, em ambos os casos pela estrada. Por vôo, Kiev tem conexões com toda a Europa. Dá para considerar trem ou ônibus através de algum país vizinho.

  6. jose roberto cardoso permalink
    26/11/2015 10:34

    caro Andre, penso em visitar kiev e odessa. poderia favor indicar uma empresa de turismo receptivo de renome e seria? grato

    • André Fernandes permalink
      26/11/2015 10:44

      Oi José, não sei te falar agora sobre qual empresa poderia indicar, porque viajei por minha conta. Posso perguntar a amigos locais se eles sabem de alguma empresa, mas não posso garantir nada.

  7. Paulo Roberto permalink
    08/12/2015 13:55

    Oi André!
    Estou me correspondendo com algumas ucranianas. Conheci através de um site de namoro. Parece-me seguro, pois o conheço há mais de um ano. Tenho todo o cuidado para não cair em um golpe, mas o que me chama a atenção é que muitas mulheres com as quais eu me comunico querem realmente encontrar um homem estrangeiro e sair da Ucrânia. Parece até conto de fadas. Será que eu estou enganado?

    • André Fernandes permalink
      08/12/2015 14:06

      Oi Paulo,

      Tem muita mulher na Ucrânia, não sei dizer em números a proporção de homens e mulheres no país. Em algumas cidades, ouvi de amigos locais algo como 11 mulheres para 6 homens, por exemplo. O que explica? Longo histórico de guerras, quantos homens morreram entre os conflitos com o Império Russo nos tempos do czarismo e a II Guerra Mundial, por exemplo? Além disso, o alcoolismo é algo massivo, logo, muitos homens morrem bem mais cedo.
      Outro ponto é que na Ucrânia, como também na Rússia, homens costumam ser educados para serem agressivos e violentos. Isso foi o que eu puder ver viajando e conversando com amigos locais. Eu, particularmente, não confio em dating sites e não costumo usá-los. É apenas a minha opinião.
      Abraços!

  8. 22/03/2016 14:33

    Muito bom seu Blog André. Sou descendente de ucraniano e irei visitar Lviv por 4 dias em maio. Estou um tanto preocupado com a corrupção que você mencionou. Irei fazer trânsito de Varsóvia a Lviv e na volta Lviv a Cracóvia (usando ônibus direto da Ecolines e Eurolines, respectivamente). Como se dá a abordagem policial nas fronteiras neste caso?

    • André Fernandes permalink
      22/03/2016 17:53

      Oi Fabio, entrei na Ucrânia por Przemyls, perto de Lviv. Na divisa com a Polônia, pelo menos para mim foi sossegado. Os policiais inspecionam bebidas alcóolicas (pode atravessar a fronteira com até 2l) e cigarros (se não engano, o limite é de 3 carteiras) em razão de contrabando. Lidei com tentativa de extorsão na divisa com a Romênia, mas bastou insistir em ligar para a embaixada que eles desistiram. Nas ruas, mostra só cópias do passaporte caso policiais perguntarem. De ônibus, não imagino que tenha encrenca.

  9. Erick permalink
    28/03/2016 14:59

    Oi amigo! Muito legal seu post. Sempre quis ir à Ucrânia. Chernobyl é tranquilo de ir? E outra, a passagem pra lá é m cara??? As mulheres são mt receptivas aos brasileiros?
    Grande abraço

    • André Fernandes permalink
      28/03/2016 17:26

      Oi Erick, não sei falar sobre Chernobyl, pois não me interessei em visitar. Passagem, também não sei dizer porque depende de onde e da época em que comprar.

  10. Lázaro permalink
    07/06/2016 0:30

    Como está a questão do serviço militar na Ucrânia?

    • André Fernandes permalink
      07/06/2016 19:16

      Oi Lázaro, não sei responder sobre o serviço militar na Ucrânia.

  11. ligia niero pereira lima permalink
    08/09/2016 19:46

    Olá André!

    Ir no inverno, Dezembro é totalmente fora de cogitação?

    • André Fernandes permalink
      09/09/2016 8:10

      Oi Ligia, não estive na Ucrânia no inverno. Mas pelo que eu saiba, as temperaturas ficam em torno de -15ºC e -20ºC na maior parte do país. Em Odessa, entre -2ºC e OºC.

      • ligia niero pereira lima permalink
        26/09/2016 16:43

        Olá André! muito obrigada pela respostas!! é melhor pensar bem antes de ir no inverno!hehe

  12. MARCELO PALMA permalink
    13/10/2016 3:56

    Oi André! Tenho vontade de visitar a Ucrânia, porém….de um jeito beeeem diferente. Queria começar por Kiev, chegando lá pelo aeroporto. Fico uns 3 ou 4 dias e então sigo pra Lviv….de bicicleta. Isso mesmo, quero pedalar na Ucrânia. Já estou acostumado a viagens desse tipo e considero um show, muito bom mesmo. Estava entre Ucrânia e Rússia (fazendo o percurso de St. Peter a Moscou de bike), e também Romênia. Agora penso em ir pra Ucrânia, seguir de Kiev a Lviv, e desta seguir em direção aos Cárpatos e cruzando a fronteira com a Romênia, chegando até Bucareste, tudo de bike. Bom, o que eu gostaria de te perguntar seria sobre a comida na Ucrânia. Coisas do tipo “é fácil encontrar restaurantes em cidades pequenas entre Kiev e Lviv? Em Kiev tem restaurantes com cardápio em inglês? Caso eu consiga algum restaurante com cardápio em inglês em Kiev, acho que facilitaria, pois poderia saber qual seria o prato, em ucraniano, e daí eu saberia fazer o pedido em outros lugares. A comida é uma coisa que me preocupa muito, então queria saber mais sobre isso. Vc teria algo pra me dizer nesse sentido? Qualquer informação, agradeço muito.

    • André Fernandes permalink
      21/11/2016 13:34

      Oi Marcelo, restaurantes nas principais cidades costumam ter cardápios em cirílico e em alfabeto latino. Nas principais cidades e em locais turísticos, é possível encontrar cardápio em inglês. No interior e em cidades pequenas, já não é comum encontrar informações em inglês.

  13. maissa permalink
    20/11/2016 21:36

    Ola André , td bem? estavamos eu e meu noivo ucraniano lendo seu post, muito bacana parabens !! e gostaria de fazer uma pergunta estamos indo para ucrania mes que vem , para odessa, a cidade dele, e estamos com duvidas com relação ao dinheiro, como vc esyteve la talvez possa me ajudar… qual a melhora maneira de fazer? pelo que percebemos naos tem como trocar o real la, nenhum banco aceita, entao a melhor opção seria comprar aqui, dolar ou euro? correto? como voce fez ? agradeço

    • André Fernandes permalink
      21/11/2016 13:31

      Oi Maissa, não lembro de ter visto casas de câmbio que troca real. Leva dólar ou euros que podem ser trocados em casas de câmbio e em bancos. Cartões internacionais podem ser usados para saques em ATM/caixas eletrônicos.

  14. Felipe permalink
    29/12/2016 8:02

    Olá, gosto muito do Leste europeu, que é um roteiro marginalizado por serem países mais pobres. No entanto tenho uma dúvida, lá é muito perigoso pra quem tem ‘cara de estrangeiro’? Digo isso porque lá tem um governo neonazista (basta pesquisar por batalhão Azov) e no meu caso meu não poderia me passar por ucraniano nem se eu dominasse o idioma deles. Obrigado.

    • André Fernandes permalink
      03/01/2017 14:57

      Oi Felipe, não tenho cara de ucraniano e nunca tive algum problema algum por ser estrangeiro. Tem aqueles caras patriotas, radicais, sei lá se são neonazistas. Tudo depende de onde você pisa. Ucrânia é muito mais segura que qualquer cidade grande no Brasil.

  15. Luiz Ferreira permalink
    28/01/2017 20:59

    Olá André, parabéns pelo post. Foi muito legal e agradável saber de todos estas informações que você descreveu sobre a Ucrânia e outras cidades. Estou bastante interessado sobre a Ucrânia.
    obrigado,
    abraços,
    Luiz

  16. 29/01/2017 15:51

    Oi, qual o jeito mais fácil/barato de entrar na Ucrania? de qual país costuma ser mais barato?

    • André Fernandes permalink
      30/01/2017 11:28

      Oi Louise, entrar pela Ucrânia de países vizinhos por trem é o modo mais fácil e barato por minha experiência. Pela estrada também é barato, o único ponto é que a polícia na fronteira e na estrada costuma ser corrupta, sempre inventam descuplas e fazem joguinhos de paciência forçando a barra para propinas. Paguei mais entrando via Rússia, enquanto que pela Romênia e Polônia, as passagens custaram entre 10 e 15 euros.

  17. Rejane Markman permalink
    09/02/2017 6:47

    Oi Andre, seu blog foi um achado com informacoes sobre a Ucrania! Vou com meu marido a Kiev mas particularmente a Kivorograd. Voce tem informacoes sobre esta cidade? Sobre transporte public (bus) entre Kiev e Kirovograd? Obrigada por me responder.Rejane.

    • André Fernandes permalink
      09/02/2017 15:31

      Oi Rejane, não sei te informar sobre a cidade Kirovograd. A principal opção de transporte na Ucrânia é o trem, que liga as principais cidades entre si e com o interior. Talvez seja a opção mais fácil ir de trem!

  18. THAIS GUIMARAES PEREIRA RESENDE permalink
    13/02/2017 22:10

    Olá. Estou fazendo um roteiro pelos Bálticos e gostaria de incluir Minsk e Kiev. Tenho um pouco de receio por vermos matérias sobre conflitos, etc (apesar de não morarmos no país mais seguro do mundo, paira aquela dúvida). Gostaria de saber se é uma boa época para visitar Kiev. Obrigada, Thais.

    • André Fernandes permalink
      14/02/2017 20:59

      Oi Thais, a Ucrânia é super seguro. Só tomar cuidados com batedores de carteira e malandros de olho em turista, como acontece em qualquer lugar. Atravessando por trem, costuma ser OK, recomendo. Pode pegar trem de Minsk pra Kiev. Por estrada, a polícia é corrupta e exige um jogo de paciência para não pagar propinas.

      PS: Se passar por Minsk, checa o visto bielo-russo, pois na Bielorussia é necessário até visto de trânsito.

      • thaisguimaraespr permalink
        14/02/2017 21:10

        Muito obrigada, André! Ia chegar em Minsk e dar de cara com a porta! Rsrsrs! Não sabia do visto! Vou procurar saber! 🙂

  19. sergio permalink
    06/03/2017 17:17

    olá Andre, quanto fica em real, essa viagem que voce fez? obrigado

    • André Fernandes permalink
      07/03/2017 7:55

      Olá Sérgio,
      Depende do quanto está disposto a gastar, Ucrânia é barato, 500 euros costuma ser suficiente até para 1 mês dependendo do tipo de lugar que visita, da acomodação, do transporte.

  20. 02/05/2017 21:46

    Oi André, tudo bem?
    Estou viajando sozinha para conhecer a Ucrania, Moldávia e Romênia. Vc saberia me informar qtos dias seriam suficientes para fazer esse roteiro? Vc acha que é perigoso uma mulhar viajar sozinha por esses países? Vc aCHA QUE SERIA MAIS CONVENIENTE fazer a travessia das fronteiras por avião? Teria mais alguma dica para me passar ou cidades a recomendar? Desde já lhe agradeço

    • André Fernandes permalink
      03/05/2017 10:37

      Oi Cláudia, atravessei a fronteira entre Romênia/Ucrânia e entre Ucrânia/Bielorússia. O único problema é a polícia que é corrupta, eles sempre inventam desculpas para propinas. Nunca paguei, mas foi um jogo de paciência em ambos os casos. Fora isso, Ucrânia é muito mais seguro que as grandes cidades no Brasil. Claro que vale tomar cuidado com batedores de carteira e pilantras, como em qualquer lugar.
      Na Ucrânia, recomendo visitar também Lviv, Odessa. Você pode checar outros posts que escrevi sobre o país no meu blog http://www.traveltipssharing.com.

      Att, André

  21. Debora permalink
    14/07/2017 14:02

    Oi Andre, vou para Kiev em setembro comuns amigos. Durante o planejamento, uma amiga sugeriu de alugarmos um carro. O plano é visitar Odessa tb. Creio que ir de carro de Kiev para Odessa seja uma boa ideia, mais liberdade e flexibilidade. Mas a minha pergunta é dentro de Kiev. Quão tranquilo e barato é usar o transporte público (ou taxi/uber)?
    Obrigada desde já pela atenção.

Trackbacks

  1. Ucrânia: Lviv, Odessa e outros pontos para visitar | Brasil com Z

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: